PALAVRAS INICIAIS... 2 PROVA MAPA-2017 TEXTO PROVA MAPA-2017 TEXTO 01 QUESTÕES... 4 PROVA MAPA-2017 TEXTO

Texto

(1)

Sumário PALAVRAS INICIAIS ... 2 PROVA MAPA-2017 – TEXTO 01 ... 3 PROVA MAPA-2017 – TEXTO 01 – QUESTÕES ... 4 PROVA MAPA-2017 – TEXTO 02 ... 5 PROVA MAPA-2017 – TEXTO 02 – QUESTÕES ... 6 PROVA MAPA-2017 – TEXTO 01 – TRADUÇÃO LIVRE ... 7 PROVA MAPA-2017 – QUESTÃO 11 – COMENTÁRIOS ... 9 PROVA MAPA-2017 – QUESTÃO 12 – COMENTÁRIOS ... 11 PROVA MAPA-2017 – QUESTÃO 13 – COMENTÁRIOS ... 13 PROVA MAPA-2017 – TEXTO 02 – TRADUÇÃO LIVRE ... 15 PROVA MAPA-2017 – QUESTÃO 14 – COMENTÁRIOS ... 18 PROVA MAPA-2017 – QUESTÃO 15 – COMENTÁRIOS ... 19 PALAVRAS FINAIS ... 21

(2)

Prof. Adinoél e Profa. Elenice / www.estrategiaconcursos.com.br / Página 2 de 21

PALAVRAS INICIAIS

Olá a todos!

Mais uma vez acertamos o alvo ao informamos aos nossos alunos que a banca costuma trazer para a prova de língua espanhola apenas questões de interpretação de texto.

Assim, sempre indicamos que nossos alunos dedicassem um bom tempo de estudo treinando leitura e tradução.

Quem fez o que indicamos não teve dificuldades com a prova, pois os textos estavam dentro do esperado. Eles trouxeram assuntos ligado à área do concurso.

Não verificamos até o momento, possibilidade de recursos. Prof. Adinoél e Profa. Elenice

(3)
(4)

Prof. Adinoél e Profa. Elenice / www.estrategiaconcursos.com.br / Página 4 de 21

(5)
(6)

Prof. Adinoél e Profa. Elenice / www.estrategiaconcursos.com.br / Página 6 de 21

(7)

PROVA MAPA-2017 – TEXTO 01 – TRADUÇÃO LIVRE

Produção de carne bovina, em queda durante os últimos três anos

Uma análise das cifras de sacrifício (abate) bovino realizado por Fedegan revelou que durante os últimos três

anos foram deixadas de produzir 80.000 toneladas de carne bovina, como consequência da diminuição

do rebanho pecuarista e o sacrifício (abate) ilegal, entre outros fatores.

Isso, porque entre janeiro e setembro de 2015

a Colômbia produziu 619.000 toneladas de carne após o abate e este ano só há chegado às 539.000.

Uma diminuição de 14,8% que impacta a atividade pecuarista e afeta o consumo per capita dos

(8)

Prof. Adinoél e Profa. Elenice / www.estrategiaconcursos.com.br / Página 8 de 21

Mantendo-se esta tendência, depois de alguns poucos anos o setor pecuarista da Colômbia seria deslocado pelas importações. Esta contração já há representado à indústria uma perda de $939.000 milhões.

O sacrifício (abate) do gado também está em declínio. Em 2015 se abateram 2.953.463 cabeças e no

decorrer deste ano, só se há chegado aos 2,5

milhões de animais. Para o sindicato, são evidentes as falhas no controle de furto de gado, a concorrência desleal pelo contrabando e pela a ausência de políticas públicas para fortalecer o setor.

(9)

PROVA MAPA-2017 – QUESTÃO 11 – COMENTÁRIOS

A questão quer saber algo a respeito do texto. Vamos analisar cada alternativa.

A alternativa A que, segundo o texto, se deixaram de produzir 80.000 toneladas de carne bovina entre outros motivos, pela diminuição de investimentos no setor pecuarista e o sacrifício (abate) ilegal.

A alternativa B que, segundo o texto, se deixaram de produzir 80.000 toneladas de carne bovina entre outros motivos, pela fartura de gado e a imolação (abate) irregular.

A alternativa C que, segundo o texto, se deixaram de produzir 80.000 toneladas de carne bovina entre outros motivos, pela façanha / aventura / proeza pecuarista e o sacrifício (abate) indevido.

A alternativa D que, segundo o texto, se deixaram de produzir 80.000 toneladas de carne bovina entre outros motivos, pela redução de rebanho pecuarista e a matança (abate) ilícita.

A alternativa E que, segundo o texto, se deixaram de produzir 80.000 toneladas de carne bovina entre outros motivos, pela especulação pecuarista e a expiação desautorizada.

A resposta para a questão está na parte final do primeiro parágrafo do texto. Vamos olhar para esse parágrafo.

(10)

Prof. Adinoél e Profa. Elenice / www.estrategiaconcursos.com.br / Página 10 de 21

Notem que o parágrafo informa que se deixaram de produzir 80.000 toneladas de carne de boi, como consequência da

diminuição do rebanho pecuarista e do sacrifício (abate) ilegal,

entre outros fatores. Isso vai ao encontro da afirmação da alternativa

D que afirma: se deixaram de produzir 80.000 toneladas de carne

bovina entre outros motivos, pela redução de rebanho pecuarista e a matança (abate) ilícita.

(11)

PROVA MAPA-2017 – QUESTÃO 12 – COMENTÁRIOS

A questão quer saber algo a respeito do texto. Vamos analisar cada alternativa.

A alternativa A afirma que, de acordo com o texto, a redução da produção de carne bovina na Colômbia teve uma queda de 80.000 toneladas nos mesmos meses de 2015 e 2017.

A alternativa B afirma que, de acordo com o texto, a redução da produção de carne bovina na Colômbia diminuiu 14,8% em relação aos meses de janeiro e setembro de 2015.

A alternativa C afirma que, de acordo com o texto, a redução da produção de carne bovina na Colômbia afeta o consumo interno e nesse cenário se fomentariam as importações.

A alternativa D afirma que, de acordo com o texto, a redução da produção de carne bovina na Colômbia há provocado prejuízos enormes para a pecuária local.

A alternativa E afirma que, de acordo com o texto, a redução da produção de carne bovina na Colômbia se voltar (acontece de novo) em alguns anos poderia desmantelar a produção nacional.

Para responder a questão precisamos compreender as informações do segundo e do terceiro parágrafos do texto. Vejamos esses parágrafos:

(12)

Prof. Adinoél e Profa. Elenice / www.estrategiaconcursos.com.br / Página 12 de 21

Notem que no segundo parágrafo há uma informação sobre a diminuição na produção de carne na Colômbia. O parágrafo informa que de janeiro a setembro de 2015, a Colômbia produziu 619 toneladas e este ano (2017) diminuiu para 539.000 toneladas. A diminuição na produção de carne impacta a atividade pecuarista e afeta o consumo

per capita dos colombianos.

O terceiro parágrafo começa dizendo que se for mantida a tendência. Qual tendência? A tendência de diminuição na produção de carne bovina. Então, se mantida a tendência, o setor pecuarista da Colômbia seria deslocado pelas importações, ou seja, aumentariam as importações.

Diante do que inferimos do segundo e terceiro parágrafos do texto, temos como a resposta a alternativa C que afirma: a redução da produção de carne bovina na Colômbia afeta o consumo interno e nesse cenário se fomentariam as importações.

(13)

PROVA MAPA-2017 – QUESTÃO 13 – COMENTÁRIOS

A questão quer saber algo a respeito do texto. Vamos analisar cada alternativa.

A alternativa A afirma que, no texto, o sindicato (gremio) afirma que o setor está em falência pela diminuição de aproximadamente 450 mil cabeças de animais sacrificados (abatidos) em 2015.

A alternativa B afirma que, no texto, o sindicato (gremio) afirma que o setor está em falência por falta de políticas públicas, contrabando e escassez de controle da aplicação de cores mal combinadas.

A alternativa C afirma que, no texto, o sindicato (gremio) afirma que o setor está em falência por escassez de políticas públicas consistentes, descomedido controle de contrabando e furtos.

A alternativa D afirma que, no texto, o sindicato (gremio) afirma que o setor está em falência por a diminuição do sacrifício (abate) de 2,5 milhões de rezes em 2017.

A alternativa E afirma que, no texto, o sindicato (gremio) afirma que o setor está em falência por carências na inspeção de furtos, políticas públicas fracas e concorrência desleal.

A resposta para a questão está no segundo período do último parágrafo do texto. Vejam:

(14)

Prof. Adinoél e Profa. Elenice / www.estrategiaconcursos.com.br / Página 14 de 21

O período informa que para o gremio (sindicato), são evidentes as falências no controle del abigeato (furto de gado), a concorrência desleal pelo contrabando e pela ausência de políticas públicas para fortalecer o setor.

(15)

PROVA MAPA-2017 – TEXTO 02 – TRADUÇÃO LIVRE

Os alcances da febre Q no setor pecuarista

Em nove de novembro passado, após registrar 59 casos suspeitos de febre Query – ou febre Q – em humanos e confirmados três, o Ministério da

Saúde do Chile decretou Alerta Sanitário em três regiões.

Apesar da enorme atenção que gerou este episódio, a presença desta bactéria, que pode transmitir-se de animais a humanos, não é nova no país. De

fato, sua primeira aparição ocorreu em 1998, quando se importaram ovelhas infectadas e prenhas desde a Espanha.

(16)

Prof. Adinoél e Profa. Elenice / www.estrategiaconcursos.com.br / Página 16 de 21

Hoje, se sabe que a bactéria Coxiella burnetti – agente que provoca esta enfermidade e considerado endêmico no país – se encontra presente em

ruminantes – majoritariamente ovinos, caprinos e bovinos e que sua sintomatologia neles não é comum e nos animais podem apresentar quadros de abortos, nascimentos de crias fracas ou problemas reprodutivos.

É por isso que José Ignacio Gómez, chefe da Divisão de Proteção Pecuária do SAG, estabelece que falar de “surto” de febre Q, nos animais é incorreto, devido a que isto implicaria que a enfermidade se está expressando neles, o que não é efetivo.

(17)

“O adequado seria dizer que estamos frente a uma apresentação atípica da enfermidade, devido a que este episódio, que não há apresentado nenhum sinal clínico no gado, mas sim se há manifestado em pessoas”, adverte.

Ao não poder verificar visualmente se um animal

padece de febre Q, José Ignacio Gómez comenta por esses dias que o SAG está trabalhando em campo, com o fim de estabelecer se os possíveis infectados apresentam ou apresentaram defesas contra a bactéria Coxiella burnetti. Este mecanismo indireto de busca

se realiza por meio de provas de ELISA

e imunofluorescência indireta para a detecção de anticorpos, as quais avaliam o sistema imunológico do ser vivo e detectam indícios da infecção.

(18)

Prof. Adinoél e Profa. Elenice / www.estrategiaconcursos.com.br / Página 18 de 21

PROVA MAPA-2017 – QUESTÃO 14 – COMENTÁRIOS

A questão quer saber algo que está no texto a respeito da febre Query. Vamos analisar cada alternativa.

A alternativa A afirma que, de acordo com o texto, a febre Query se originou na Espanha em 1998. Isso está errado. De acordo com o segundo parágrafo do texto, o ano de 1998 foi o ano em que se confirmaram casos da febre no Chile em ovelhas importadas da Espanha.

A alternativa B afirma que, de acordo com o texto, a febre Query provoca aborto, problemas reprodutivos e debilidade entre os humanos. Isso está errado. De acordo com o terceiro parágrafo do texto, os sistemas descritos na alternativa são comuns nos ruminantes (ovinos, caprinos, bovinos) e não em humanos.

A alternativa C afirma que, de acordo com o texto, a febre Query em 9 de novembro passado foi registrada em 59 animais e se confirmaram 3 casos. Isso está errado. Os 59 casos foram registrados em humanos, conforme o primeiro parágrafo do texto.

A alternativa D afirma que, de acordo com o texto, a febre Query é habitual no país. Isso está correto. De acordo com o terceiro parágrafo do texto, a bactéria Coxiella burnetti é considerada endêmica no país (Chile), ou seja, é habitual.

A alternativa E afirma que, de acordo com o texto, a febre Query é provocada pelo vírus Coxiella burnetti.

Olha a casca de banana!!!

Segundo o texto, a febre Query é provocada por uma bactéria. Portanto, erra a alternativa quando diz que é provocada por um vírus.

(19)

PROVA MAPA-2017 – QUESTÃO 15 – COMENTÁRIOS

A questão quer saber o que explica o chefe da Divisão de Proteção Pecuária do SAG. Vamos analisar as alternativas.

A alternativa A afirma que José Ignacio Gómez, chefe da Divisão de Proteção Pecuária do SAG, explica que as provas de ELISA e de Imunofluorescência confirmarão a enfermidade nos animais. Isso está errado. Segundo o último parágrafo do texto, as provas de

ELISA e de Imunofluorescência avaliam o sistema imunológico do ser

vivo e detectam indícios de infecção. No entanto, não há informação de que essas provas confirmam a doença nos animais.

A alternativa B afirma que José Ignacio Gómez, chefe da Divisão de Proteção Pecuária do SAG, explica que os animais apresentam quadros clínicos atípicos. Essa informação não aparece no texto. A banca quis causar confusão com o que está no quinto parágrafo do texto. Nesse parágrafo se informa que se está diante de uma apresentação atípica da enfermidade.

A alternativa C afirma que José Ignacio Gómez, chefe da Divisão de Proteção Pecuária do SAG, explica que é errado afirmar que a febre Q está aflorando nos animais. Essa afirmação vai ao encontro do quarto parágrafo do texto. Vejam:

A alternativa D afirma que José Ignacio Gómez, chefe da Divisão de Proteção Pecuária do SAG, explica que a febre Q apresenta sinais clínicos raros nos animais. Essa afirmação não aparece no texto.

(20)

Prof. Adinoél e Profa. Elenice / www.estrategiaconcursos.com.br / Página 20 de 21

A alternativa E afirma que José Ignacio Gómez, chefe da Divisão de Proteção Pecuária do SAG, explica que o trabalho em campo há permitido controlar e diminuir a infecção. Isso está errado. O trabalho em campo é citado no último parágrafo do texto, mas esse trabalho tem a finalidade de estabelecer se os possíveis infectados apresentam ou apresentaram defesas contra a bactéria Coxiella

burnetti.

(21)

PALAVRAS FINAIS

Vocês merecem nossos aplausos pela dedicação, pelo esforço, pela luta, pela força de vontade, por nunca desistir.

Parabéns a todos.

Imagem

Referências

temas relacionados :