Estudos observacionais

Top PDF Estudos observacionais:

A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde: uma revisão sistemática de estudos observacionais.

A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde: uma revisão sistemática de estudos observacionais.

Resumo: Objetivo: Realizar uma revisão sistemática sobre o uso da Classiicação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) em estudos observacionais. Metodologia: Trata-se de uma revisão sistemática de artigos que utilizaram a CIF em estudos observacionais. Foram incluídos artigos com desenho de estudo observacional disponíveis nas bases de dados do PubMed, Lilacs e SciELO, publicados em inglês e português no período de janeiro a junho de 2011. Foram excluídos aqueles em que a amostra não era composta por indivíduos, os que tratavam sobre crianças e adolescentes, e artigos com metodologia qualitativa. Apos a leitura de 265 resumos identiicados, 65 preencheram os critérios de inclusão. Desses, 18 foram excluídos. Nos 47 artigos incluídos foi aplicado o checklist adaptado do Strengthening the Reporting of Observational Studies in Epidemiology (STROBE) que contém 15 itens necessários para estudos observacionais. Artigos que preencheram 12 desses critérios foram incluídos na revisão sistemática. Resultados: Foram incluídos 29 artigos. Em relação à metodologia de aplicação da CIF, o checklist foi utilizado em 31%, o core set em 31%, as categorias da CIF em 31% e em 7% não foi possível deinir a metodologia. Para o uso dos qualiicadores, a aplicação na forma original foi a mais frequente (41%). Analisando os estudos por área de conhecimento, a maioria deles era referente às áreas de Reumatologia (24%) e Ortopedia (21%). Analisando o desenho de estudo, observou-se que 83% dos artigos eram estudos seccionais. Conclusão: Os resultados indicam um aumento da produção cientiica relacionada à CIF nos últimos 10 anos. Diferentes áreas de conhecimento estão envolvidas no debate sobre a melhoria das informações relacionadas à morbidade. No entanto, apenas um pequeno número de estudos epidemiológicos quantitativos utilizou a CIF. Futuros estudos são necessários para a melhoria dos dados relacionados à funcionalidade e incapacidade.
Mostrar mais

15 Ler mais

Iniciativa STROBE: subsídios para a comunicação de estudos observacionais.

Iniciativa STROBE: subsídios para a comunicação de estudos observacionais.

Freqüentemente, a descrição de pesquisas de natureza observacional é inadequada, difi cultando a avaliação de seus pontos fracos e fortes e, em conseqüência, a generalização de seus resultados. A iniciativa denominada Strengthening the Reporting of Observational Studies in Epidemiology (STROBE), formulou uma lista de verifi cação que contém 22 itens, denominada STROBE Statement (“Declaração STROBE”), com recomendações sobre o que deveria ser incluído em uma descrição mais precisa e completa de estudos observacionais. Entre junho e dezembro de 2008, um grupo de pesquisadores brasileiros dedicou-se à tradução e adaptação da “Declaração STROBE” para o português. O objetivo do estudo foi apresentar a tradução para o português, bem como introduzir a discussão sobre o contexto de utilização, as potencialidades e limitações da Iniciativa STROBE.
Mostrar mais

7 Ler mais

O efeito da amamentação na massa óssea de mulheres na pós-menopausa: revisão sistemática de estudos observacionais.

O efeito da amamentação na massa óssea de mulheres na pós-menopausa: revisão sistemática de estudos observacionais.

Métodos: trata-se de revisão sistemática de estudos observacionais. A pesquisa da literatura foi realizada nas bases de dados bibliográficos Lilacs, Medline e Scopus, em junho de 2015, sem restrição quanto ao ano de publicação. Para ser incluído nesta revisão, o artigo deveria avaliar o histórico de amamentação e a massa óssea na pós-menopausa, sendo suas referências checadas para busca de novos estudos. Dois revisores, de forma independente, realizaram a extração de dados e a avaliação da suscetibilidade a vieses dos estudos.
Mostrar mais

14 Ler mais

Infecções graves em pacientes com artrite reumatoide em uso de anakinra, rituximab ou abatacept: revisão sistemática de estudos observacionais.

Infecções graves em pacientes com artrite reumatoide em uso de anakinra, rituximab ou abatacept: revisão sistemática de estudos observacionais.

Existe um questionamento sobre aumento do risco de infecc¸ões graves pelo uso de medica- mentos biológicos por pacientes com artrite reumatoide. Esta revisão sistemática de estudos observacionais objetivou avaliar o risco de infecc¸ões graves associadas ao uso de anakinra, rituximab e abatacept em pacientes com artrite reumatoide. Foram pesquisadas as bases PubMed, Science Direct, Scopus, Web of Knowledge, Scirus, Cochrane, Exerpta Medica Data- base, Scielo e Lilacs até julho/2010. Infecc¸ões graves foram definidas como aquelas com de risco de vida, necessidade de antibióticos parenterais ou de hospitalizac¸ão. Foram seleciona- dos estudos observacionais longitudinais, sem restric¸ão de idioma, que envolviam pacientes adultos com diagnóstico de artrite reumatoide que usaram anakinra, rituximab, abatacept. Em quatro estudos relacionados ao anakinra, foram relatadas 129 (5,1%) infecc¸ões graves em 2.896 pacientes, dos quais três evoluíram para óbito. Sobre o rituximab, dois estudos rela- taram 72 (5,9%) infecc¸ões graves em 1.224 pacientes, dos quais dois evoluíram para óbito. O abatacept foi avaliado em apenas um estudo, no qual foram relatadas 25 (2,4%) infecc¸ões graves em 1.046 pacientes. O principal sítio de infecc¸ão para os três medicamentos foi o trato respiratório. Uma possível explicac¸ão para a frequência elevada de infecc¸ões graves associ- adas ao anakinra pode ser o maior tempo de acompanhamento nos estudos selecionados. A frequência elevada de infecc¸ões graves associadas ao rituximab poderia ser creditada ao critério menos restrito de inclusão de pacientes. Portanto, deve ser cautelosa a monitorac¸ão de infecc¸ões nos pacientes com artrite reumatoide que usam esses três medicamentos.
Mostrar mais

8 Ler mais

Instrumentos que avaliam a independência funcional em crianças com paralisia cerebral: uma revisão sistemática de estudos observacionais.

Instrumentos que avaliam a independência funcional em crianças com paralisia cerebral: uma revisão sistemática de estudos observacionais.

RESUMO | Este artigo teve como objetivo fazer uma revisão sistemática de instrumentos que avaliam a independência funcional de crianças com paralisia cerebral. As bases eletrônicas da MEDLINE/PubMed, Scopus e Web of Science foram usadas para as buscas. Estudos observacionais dos últimos cinco anos, com texto completo disponível e sem restrição de idioma foram incluídos nesta revisão. Foram encontrados 222 artigos, dos quais, 63 foram analisados e 24 foram incluídos no estudo. Os principais instrumentos encontrados foram: PEDI, WeeFIM, ASK, PODCI, VABS-II, LIFE-H e CAPE/PAC. Descritores | Paralisia Cerebral; Criança; Avaliação da Deficiência; Revisão.
Mostrar mais

11 Ler mais

‘Avaliações de impactos’: pensamento contrafactual e inferência causal, controles experimentais e estudos observacionais

‘Avaliações de impactos’: pensamento contrafactual e inferência causal, controles experimentais e estudos observacionais

O design de avaliações de impacto quase-experimentais é usado em casos nos quais não é, por alguma razão, desejável ou possível usar avaliações experimentais. Nessas circunstâncias, há toda uma gama de ferramentas que o pesquisador pode utilizar para criar controles observacionais. Em situações quase experimentais não se tem controle, ou se tem um controle muito restrito sobre a triagem daqueles que serão expostos ao tratamento. Na falta da triagem aleatória são usadas análises de séries temporais (interrompidas ou não interrompidas), associados a métodos estatísticos (diferenças em diferenças, variáveis instrumentais, regressão descontínua, propensity score matching, avaliação dose-efeito etc.), no intento de conceitualmente reproduzir condições experimentais. O primeiro passo nesse tipo de experimento é identificar variações exógenas que possam ser aproveitadas em favor de uma análise do problema.
Mostrar mais

7 Ler mais

Deficiência de micronutrientes e crescimento linear: revisão sistemática de estudos observacionais.

Deficiência de micronutrientes e crescimento linear: revisão sistemática de estudos observacionais.

Além disso, o estudo da associação entre as deficiências de micronutrientes e o déficit de esta- tura apresenta problemas metodológicos e ana- líticos relacionados com a plausibilidade e espe- cificidade da associação: i) o impacto dos micro- nutrientes não pode ser separado daquele ocasi- onado pela quantidade ou qualidade de energia e/ou proteína, ii) o impacto de uns micronutri- entes não pode ser separado daquele ocasionado por outros (devido à deficiência simultânea de vários micronutrientes), iii) o impacto de um micronutriente está relacionado ao seu nível de deficiência, de biodisponibilidade e à magnitude do déficit de estatura (diferenças que prescindem de suficientes estudos para serem observadas) 9 .
Mostrar mais

16 Ler mais

Obesidade e testes de função pulmonar em crianças e adolescentes: uma revisão sistemática.

Obesidade e testes de função pulmonar em crianças e adolescentes: uma revisão sistemática.

Síntese dos dados: Por meio da estratégia de busca, 89 artigos foram encontrados, dos quais apenas cinco foram selecionados. Foram incluídos estudos observacionais com descrição dos parâmetros espirométricos e do índice de massa corpórea, sendo excluídos estudos com outros métodos de avaliação da função pulmonar, população não exclusiva de crianças/adolescentes e presença de comorbidades associa- das à obesidade. Para avaliação da qualidade dos estudos utilizou-se a escala para estudos observacionais da Agency for Healthcare Research and Quality. Os estudos avaliaram a capacidade vital forçada e o volume expiratório forçado no primeiro segundo. Quatros artigos avaliaram também o fluxo expiratório forçado entre 25 e 75%, aquele em 50%, o pico de fluxo expiratório e a relação entre o volume expiratório forçado no primeiro segundo e a capacidade vital forçada.
Mostrar mais

8 Ler mais

Micronutrientes antioxidantes e risco cardiovascular em pacientes com diabetes: uma revisão sistemática.

Micronutrientes antioxidantes e risco cardiovascular em pacientes com diabetes: uma revisão sistemática.

A pesquisa foi realizada para selecionar estudos observacionais que avaliaram o papel da ingestão de micronutrientes antioxidantes (vitaminas e minerais) na presença ou desenvolvimento de eventos cardiovasculares em pacientes com DM. Os bancos de dados utilizados na pesquisa foram Medline via Pubmed, Embase e Scopus no período de janeiro de 1949 a março de 2012. A estratégia de busca incluiu termos referentes aos micronutrientes antioxidantes: “micronutrients,” “antioxidant micronutrient,” “trace elements,” “biometals,” “antioxidants,” “vitamins,” “antioxidant vitamins,” “vitamin C,” ‘ascorbic acid,” ‘vitamin E,” “tocopherols,” “alfa-tocopherol,” “β-carotene,” “vitamin
Mostrar mais

9 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE TRANSPORTES CURSO DE ENGENHARIA CIVIL ROBSON VIEIRA DE MOURA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE TRANSPORTES CURSO DE ENGENHARIA CIVIL ROBSON VIEIRA DE MOURA

Os procedimentos metodológicos apresentados serão necessários para que seja possível obter resultados que esclareçam e tentem mostrar respostas para os questionamentos levantados na pesquisa. A metodologia da pesquisa exposta está dividida em cinco partes, sendo apresentadas as etapas de estudo em cada tópico. Na primeira identifica-se a amostra de interseções a serem analisadas no estudo. A segunda apresenta a coleta de dados dos acidentes nas interseções amostradas. A terceira, a aplicação da metodologia dos estudos observacionais, tanto do tipo “antes” e “depois” como dos grupos de comparação (GC). E na quinta se mostra a análise comparativa dos dados. O fluxograma apresentado da Figura 10 ilustra a metodologia desenvolvida para a análise da segurança viária.
Mostrar mais

86 Ler mais

Cad. Saúde Pública  vol.27 número8

Cad. Saúde Pública vol.27 número8

Um terceiro desafio, relevante para epidemiologistas do mundo inteiro, é enfrentar ini- ciativas que visam regulamentar descabidamente as atividades científicas. Estas incluem, por exemplo, restrições ao acesso a bancos de dados com informações de saúde, iniciati- vas para impedir a publicação de estudos observacionais cujas hipóteses não tenham sido registradas oficialmente a priori, exigências descabidas de comitês de ética em pesquisa para estudos observacionais com risco mínimo para participantes, ou as controvertidas propostas de “data sharing” pelas quais pesquisadores precisam disponibilizar em curto prazo todos os seus bancos de dados primários. Vários destes temas são abordados na se- ção Rapid Responses na página da IEA (http://www.ieaweb.org).
Mostrar mais

1 Ler mais

O modelo prosódico inicial do português brasileiro: uma questão metodológica?

O modelo prosódico inicial do português brasileiro: uma questão metodológica?

Apesar de haver no cenário da literatura brasileira debates e estudos recentes a respeito do modelo prosódico inicial (cf. RAPP, 1994; BONILHA, 2004; SANTOS, 2006, 2007), algumas questões ainda permanecem. A maior parte desses trabalhos é composta por estudos observacionais e não experimentais, o contrário do que normalmente acontece na literatura estrangeira. O único estudo experimental no PB conhecido até então é o de Rapp (1994), o qual afirma haver uma tendência trocaica nos dados iniciais do PB. Enquanto a autora aponta uma tendência trocaica, nenhum estudo observacional a confirma; ao contrário, estes estudos levantam indícios a favor de uma tendência iâmbica inicial (BONILHA, 2004; SANTOS, 2006, 2007; BAIA, 2006). Logo a pesquisa aqui conduzida visa verificar se há influência da metodologia empregada nos resultados apresentados pela literatura brasilera. Para isso, nesta dissertação, são utilizadas as duas metodologias na análise dos dados (a experimental e a observacional): no estudo experimental, são analisados dados de 42 crianças na faixa etária de 1;5 – 3;0 anos, e no estudo observacional, são analisados dados de uma criança (LUI) na mesma faixa etária do estudo experimental.
Mostrar mais

173 Ler mais

Rev. bras. ter. intensiva  vol.24 número1

Rev. bras. ter. intensiva vol.24 número1

ou atenuar o delirium durante doenças críticas ao agir nos mecanismos causais, inclusive neuroinlamação, lesão da barreira hematoencefálica, apoptose neuronal, isquemia e hemorragia, e ativação da micróglia. São, portanto, neces- sários grandes estudos observacionais para avaliar o papel do uso de estatinas tanto antes quanto durante a doença crítica na prevenção de delirium e, quem sabe, até mesmo no comprometimento cognitivo em longo prazo. A com- binação de desfechos clínicos com a mensuração de mar- cadores inlamatórios e de lesão/ativação endotelial podem fornecer mais informações mecanísticas referentes ao papel das estatinas na redução da disfunção cerebral, ao mesmo tempo em que fornecerá informações relevantes sobre a melhor duração e dose de estatinas necessárias para atenu- ar estes marcadores de lesão. Se os resultados dos estudos observacionais forem promissores, ensaios controlados com placebo poderiam investigar a eicácia das estatinas iniciadas precocemente durante a permanência na UTI na prevenção ou tratamento do delirium e suas sequelas neurocognitivas. Particular atenção deve ser dada à identiicação e estudo em separado do papel da administração de estatinas em pacien- tes já usuários destes fármacos e em pacientes que nunca utilizaram estatinas, considerando os dados recentes que su- gerem um aumento da inlamação em usuários de estatina submetidos a suspensão da medicação. Tanto estatinas lipo- fílicas quanto hidrofílicas devem ser avaliadas nos ensaios clínicos, considerando a possibilidade de diferentes efeitos na neuroinlamação durante doença crítica. Devem ser con- sideradas amostras de tamanho suiciente, para permitir que se obtenham subgrupos relevantes como idosos, pacientes com sepse e pacientes com doença aterosclerótica prévia. Finalmente o peril de segurança das drogas administradas durante a doença crítica é sempre uma preocupação, já que alterações das funções renais e hepáticas e outros fatores po- dem predispor a reações adversas; felizmente as estatinas são
Mostrar mais

3 Ler mais

Efeitos dos estímulos auditivos ou visuais na marcha em doentes parkinsónicos: uma revisão bibliográfica

Efeitos dos estímulos auditivos ou visuais na marcha em doentes parkinsónicos: uma revisão bibliográfica

Critérios de inclusão: estudos experimentais, incluindo estudos randomizados controlados; estudos observacionais, incluindo estudos caso-controlo e de coorte; artigos em língua portuguesa e/ou inglesa; artigos que incluam um programa de exercício físico e orientado por um fisioterapeuta; indivíduos com diagnóstico clínico de DP segundo a Unified Parkinson’s Disease Rating Scale (UPDRS); sem défice cognitivo, através da realização do Mini Mental State Examination (MMSE>24 pontos); com uma média de idade superior a 40 anos; com estadio da doença na fase 1 a 4 em 5, segundo a Hoehn and Yahr Scale; com uma boa compreensão e comunicação; sem défices visuais graves; medicamente estáveis, incluindo medicação antiparkinsoniana e sem fadiga significativa ou fadiga subjetiva, pela Parkinson´s Disease Fatigue Scale (PFS – 16).
Mostrar mais

25 Ler mais

Gilberto de Araújo PereiraI , Raymann Benzi AndradeI , Giovanna Crispim MassoI

Gilberto de Araújo PereiraI , Raymann Benzi AndradeI , Giovanna Crispim MassoI

Objetivo: Analisar conhecimentos, atitudes, práticas e barreiras frequentes para a implementação da Prática Baseada em Evidências entre enfermeiros assistenciais no contexto hospitalar. Método: Trata-se de revisão integrativa, cuja busca dos estudos primários ocorreu nas bases PubMed, CINAHL e LILACS. Para análise foram incluídos estudos observacionais, tipo transversal, em inglês, português e espanhol, publicados em periódicos de enfermagem, no período de janeiro 2007 a julho 2016. Resultado: A busca resultou em 363 artigos, sendo incluídos nove estudos primários. As fontes de evidências recorrentes entre os enfermeiros assistenciais foram: a experiência pessoal e os protocolos assistenciais locais. Esses profi ssionais apresentaram fragilidades para a implementação da Prática Baseada em Evidências relacionadas ao pouco conhecimento para avaliação de evidências, sobrecarga de trabalho e resistência à mudança de práticas. Considerações fi nais: Enfermeiros apresentaram atitudes favoráveis, entretanto, pouco conhecimento para desempenharem a Prática Baseada em Evidências. Resultados podem subsidiar intervenções para sua implementação em âmbito hospitalar.
Mostrar mais

9 Ler mais

Fernando Luiz Buss Tupich; Marcelo Giovanetti Canteri; Rodrigo Yoiti Tsukahara; André Luis da Silva; Lucas Henrique Fantin

Fernando Luiz Buss Tupich; Marcelo Giovanetti Canteri; Rodrigo Yoiti Tsukahara; André Luis da Silva; Lucas Henrique Fantin

O fungo Sclerotinia sclerotiorum incide sobre a cultura da soja causando danos em sua produtividade. Entretanto, a quantificação de tais danos ainda demanda estudos, devido à interação com o ambiente em que o desenvolvimento da doença se insere. Assim, o presente estudo tem como objetivo quantificar em estudos observacionais, através de metanálise, a influência que o patógeno exerce sobre a cultura da soja e analisar a viabilidade do controle químico do mesmo com o fungicida fluazinam. Conduziram-se 121 estudos observacionais durante as safras 2011/2012 a 2014/2015 em que cada estudo consistia de uma parcela aplicada e outra sem aplicação do fungicida fluazinam. Agrupando- se os estudos por cultivares e safra de cultivo, estabeleceram-se 16 entradas de dados (K = 16) para condução de metanálise em modelos aleatórios.
Mostrar mais

6 Ler mais

Rev. bras. ter. intensiva  vol.20 número3

Rev. bras. ter. intensiva vol.20 número3

alfadrotrecogina (ativada) em 112 UTIs do Reino Unido. Diferente da maioria dos estudos observacionais, esse estudo foi avaliado de forma prospectiva e pla- nejou previamente um grupo de cerca de 1200 pacientes com uso de alfadrotre- cogina (ativada) para justiicar o poder de suas análises estatísticas. Da mesma forma, dentro do grupo geral de pacientes, totalizando mais de 16000, o grupo controle para análises comparativas foi deinido com pareamento (“individual matching” e “propensity matching”). Com esse rigor metodológico, as análises com “grupo controle” mesmo em estudos observacionais ganham muito peso estatístico. Os autores demonstraram que sete de oito análises pareadas para risco de morte foram consistentes com os resultados favoráveis do estudo PRO- WESS. Somente em 2,7% dos casos a infusão de alfadrotrecogina (ativada) foi parada por evento adverso hemorrágico, não relatado como necessariamente grave.
Mostrar mais

2 Ler mais

FCSESS LICENCIATURA EM FISIOTERAPIA

FCSESS LICENCIATURA EM FISIOTERAPIA

Após a pesquisa nas bases de dados foram analisados 14 artigos dos quais 7 remetiam para estudos observacionais, do tipo de coorte, 7 estudos referentes à análise das alterações biomecânicas da marcha em amputados transfemorais. Os estudos utilizados apresentaram falhas metodológicas, nomeadamente, nenhum estudo conseguiu ser “cego” relativamente aos participantes no grupo em estudo e 12 estudos apresentaram uma amostra muito reduzida a exceção de dois estudos (Hagberg, Haggstrom e Branemark, 2007 e Khaled et al., 2010). As amostras dos 14 estudos analisados incluem um total de 274 participantes, constituídos, no mínimo por três indivíduos e no máximo por quarenta e um, com predominância de indivíduos do sexo masculino. Relativamente à faixa etária os indivíduos apresentaram uma idade igual ou superior a 18 anos. Os grupos controlo dos estudos utilizados foram caracterizados como indivíduos saudáveis, sem distúrbios músculo-esqueléticos ou neurológicos que afetassem a locomoção. Nenhuma restrição foi colocada sobre sexo, raça para qualquer grupo estudado. Nos estudos incluídos nesta revisão foram utilizados parâmetros de avaliação distintos conforme os fatores avaliados. Para a avaliação da força de receção ao solo foram utilizadas placas de força incorporadas (Ingraham, Fey, Simon e Hargrove, 2016; Bonnet et al., 2015; Mcgibbon, 2012; Kaufman, Frittoli e Frigo, 2012; Khaled et al., 2010 e Khaled et al., 2010). Para a análise do movimento foram utilizados sistemas de captura de movimento por câmaras (Ingraham, Fey, Simon e Hargrove, 2016; Mcgibbon, 2012; Fantone, Dillon, Stine e Tillges, 2014; Bell et al., 2014 e Khaled et al., 2010), sistema computadorizado de análise de movimento (Kaufman, Frittoli e Frigo, 2012; Shirota, Simon, Kuiken, 2015; Khaled et al., 2010; Bonnet et al., 2015), acelerómetro (Tura et al., 2012), e câmara digital (Hekmatfard, Farahmand e Ebrahimi 2011). Ainda foram utilizados outros métodos de avaliação, tais como testes metabólicos (Bell et al., 2014), questionário para pessoas amputadas (Hagberg, Haggstrom e Branemark, 2007) e testes cognitivos (Morgan, Hafner e Kelly, 2016).
Mostrar mais

18 Ler mais

J. bras. pneumol.  vol.42 número3

J. bras. pneumol. vol.42 número3

ouro para avaliar a eicácia de intervenções, pois evitam as principais fontes de viés por meio da randomização dos participantes para tratamento ou controle. Essa característica do desenho do estudo faz dos ECR o tipo mais bem classiicado de estudo dentro do sistema de avaliação cuja estrutura é a Medicina Baseada em Evidências. No entanto, nem todas as perguntas sobre intervenções relativas à saúde podem ser respondidas por meio de um ECR. Estudos observacionais podem ser mais apropriados para estudar certos aspectos das intervenções e, assim, complementar os ECR.
Mostrar mais

1 Ler mais

Análise crítica das recomendações da Associação Americana de Diabetes para doença cardiovascular no diabetes melito.

Análise crítica das recomendações da Associação Americana de Diabetes para doença cardiovascular no diabetes melito.

O conteúdo de fibras da dieta tem um importante benefício sobre o controle metabólico (28). Ela atua como uma bile sequestradora de ácido, que propicia a redução do colesterol. Além do mais, a fibra parece di- minuir o esvaziamento gástrico e a absorção de glicose, diminuindo, assim, o grau de resposta de insulina a uma refeição e subsequente lipogênese hepática. O conteúdo de fibra da dieta parece agir também sobre a secreção de insulina em indivíduos saudáveis, sugerindo, talvez, melhora na função das células β em longo prazo (62). Outros possíveis benefícios também são observados so- bre o controle do peso corporal e pressão arterial (63). Em estudos observacionais, o efeito da maior in- gestão de fibras sobre os fatores de risco cardiovascular são bem evidentes, tanto em pacientes sem como com DM. Utilizando a base de dados do National Health and Nutrition Examination Survey 1999-2000, King e cols. (64) observaram que os indivíduos nos terceiro e quarto quartis de consumo de fibras na dieta apre- sentaram um menor risco de aumento da proteína C- reativa, considerado um fator de risco de DCV não tradicional quando comparados aos indivíduos do me- nor quartil.
Mostrar mais

10 Ler mais

Show all 10000 documents...