Sistemas de Apoio à Decisão (SAD)

Top PDF Sistemas de Apoio à Decisão (SAD):

Sistemas de apoio à decisão em grupo multicritério : uma abordagem baseada em regras fuzzy

Sistemas de apoio à decisão em grupo multicritério : uma abordagem baseada em regras fuzzy

O uso da lógica fuzzy e da teoria de conjuntos fuzzy aplicadas ao processo de tomada de decisão foi proposto inicialmente por Bellman e Zadeh (1970). Desde então, os problemas não estruturados associados às características multicritério e de tomada de decisão em grupo alteraram sua forma de tratamento. A evolução presente nos Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) fez com que estes sistemas deixassem de fornecer somente dados e informações e passassem também a propor soluções aos problemas analisados. O objetivo deste trabalho é apresentar um framework para o desenvolvimento de SAD que tratem problemas classificados como Multi-Criteria Group Decision Making (MCGDM) com o uso de regras fuzzy. Dentro desta abordagem é apresentado um método capaz de gerar automaticamente uma Base de Regras Fuzzy com características multicritério para tomada de decisão em grupo, ou seja, os diferentes graus de influência de cada decisor e os diferentes graus de importância atribuídos por eles a cada variável são considerados no modelo. Este framework ainda contempla um modelo estrutural de um Sistema Fuzzy para Apoio à Decisão em Grupo com o objetivo de agregar aos sistemas fuzzy as características dos SAD descritas na literatura como, por exemplo, a capacidade de interatividade usuário/sistema e a presença do Subsistema de Gestão de Modelos (SGM), descritos neste trabalho. Por fim, um estudo de caso é realizado para validar o modelo apresentado.
Mostrar mais

110 Ler mais

O processo decisório descrito pelo indivíduo e representado nos sistemas de apoio à decisão.

O processo decisório descrito pelo indivíduo e representado nos sistemas de apoio à decisão.

A fim de atingir o objetivo proposto, o experimento foi conduzido de forma que o indivíduo realizasse uma tarefa decisória de modo independente: (a) com o auxílio de um Sistema de Apoio à Decisão (SAD); e (b) sem o auxílio do SAD, ou seja, pelo modelo mental de decisão, no qual foi mapeado esse processo através da utilização do protocolo verbal think aloud, ou pensar em voz alta. Segundo Norman (1983), os modelos mentais são usados para caracterizar as formas pelas quais as pessoas compreendem os sistemas físicos com os quais interagem. Eles servem para explicar o comportamento do sistema, fazer previsões, localizar falhas e atribuir causalidade aos eventos e fenômenos observados. Na visão de Borges (1998), o que parece fundamental, nas várias concepções do conceito de modelo mental, é a ênfase na ideia de rodar o modelo na imaginação. Isso permite ao usuário falar sobre situações passadas e futuras, permitindo que ele tome decisões, faça previsões e inferências sobre o comportamento futuro do sistema representado.
Mostrar mais

21 Ler mais

Uma análise da nova geração de sistemas de apoio à decisão

Uma análise da nova geração de sistemas de apoio à decisão

Segundo PEARSON & SHIM (1995), COSTA (1997) e FISHER (1998), os primeiros Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) surgiram nos anos 60 e 70, para dar suporte aos gerentes na solução de problemas gerenciais não estruturados. Estes SADs pioneiros eram muitos caros, de uso muito específico e difíceis de se operar; talvez por isso não tenha havido maiores investimentos neste setor. Nesta época, para as empresas, o mercado era estável, havia menos concorrência e existia a fidelidade dos clientes. O grande problema, naquele período, era que as bases de dados dos sistemas computacionais não possuíam a arquitetura necessária para a realização de pesquisas típicas de Sistemas de Apoio à Decisão e, devido à falta de dados históricos, existia muita dificuldade para a criação de relatórios e para se realizar as análises necessárias ao gerenciamento dos negócios. A ênfase dos SADs não estava no processo decisório, mas no suporte computacional para o desenvolvimento rápido das aplicações.
Mostrar mais

174 Ler mais

Sistemas Multi-Agente no Apoio à Decisão

Sistemas Multi-Agente no Apoio à Decisão

Para que seja prestado um apoio eficaz a um decisor isolado ou em grupo é importante que o sistema que presta esse apoio seja o mais autónomo possível, libertando o decisor de tarefas inerentes à condução do processo ou que exijam um esforço cognitivo desnecessário. As características dos agentes de software (e correspondentes sistemas multi-agente) enunciadas ao longo do artigo parecem evidenciar que estes poderão dar um contributo importante para o desenvolvimento de melhores sistemas de apoio à decisão. Isso mesmo pôde ser comprovado pelos exemplos recolhidos na literatura bem como pela proposta, feita neste artigo, de uma nova arquitectura para o sistema LinearTri. Este sistema foi já aplicado a diferentes problemas modelados através de programação linear inteira multi-objectivo. Uma das principais dificuldades identificadas prende-se com a condução do próprio processo, que não garante uma certa convergência e coerência no percurso efectuado pelo decisor ao longo do processo de decisão. Este aspecto, particularmente relevante visto tratar-se de um sistema interactivo e muito flexível, foi contemplado com a inclusão de um agente atento às opções do decisor avisando-o de eventuais desvios, retrocessos ou incongruências. Outra dificuldade resulta da utilização de diferentes modelos que, ao funcionarem sequencial e separadamente, obrigam o decisor a um esforço cognitivo acrescido para fornecer informação (porventura redundante) acerca das suas preferências. Pelo menos ao nível da modelação, a utilização de agentes poderá melhorar significativamente o apoio prestado pelo sistema LinearTri. A adopção de uma arquitectura multi-agente permitirá, no futuro, incorporar de forma mais eficaz novos modelos multi-critério de classificação de alternativas, possibilitando o confronto/negociação de resultados provenientes de diferentes “escolas de pensamento”. Também a possibilidade de utilização do sistema por diferentes utilizadores em simultâneo poderá ser facilitada pelo facto de existir um “Agente de Adaptação ao Decisor” atribuído a cada decisor.
Mostrar mais

16 Ler mais

Um modelo para apoio à decisão em avaliação de riscos em projetos de software utilizando simulação com dinâmica de sistemas.

Um modelo para apoio à decisão em avaliação de riscos em projetos de software utilizando simulação com dinâmica de sistemas.

O gerente de projetos precisa descobrir quais tipos de desafios está enfrentando. Modelos, tabelas e planilhas são ótimas ferramentas para problemas estruturados, para os demais não é possível usar ferramentas que forneçam soluções diretas. São necessárias tecnologias que auxiliem a tomada de decisão, como sistemas de apoio à decisão, simuladores, modelos dinâmicos entre outros (SPRAGUE, 1995). Nessa perspectiva, métodos de controle dos possíveis riscos no desenvolvimento de software são ferramentas indispensáveis (HERMSDORF, 2011). O impacto mais óbvio da utilização de ferramentas de apoio à decisão é a melhoria da tomada de decisão. Informações e ferramentas de apoio à decisão podem trazer diversos benefícios: fornecer uma visão dos diversos cenários possíveis; munir os gerentes de alternativas para lidar com os riscos do projeto; aumentar a confiança nas tomadas de decisão; por fim e não menos importante, intensificar a velocidade com que as decisões são tomadas (SPRAGUE, 1995).
Mostrar mais

105 Ler mais

Um modelo para apoio à decisão em avaliação de riscos em projetos de software utilizando simulação com dinâmica de sistemas

Um modelo para apoio à decisão em avaliação de riscos em projetos de software utilizando simulação com dinâmica de sistemas

O gerente de projetos precisa descobrir quais tipos de desafios está enfrentando. Modelos, tabelas e planilhas são ótimas ferramentas para problemas estruturados, para os demais não é possível usar ferramentas que forneçam soluções diretas. São necessárias tecnologias que auxiliem a tomada de decisão, como sistemas de apoio à decisão, simuladores, modelos dinâmicos entre outros (SPRAGUE, 1995). Nessa perspectiva, métodos de controle dos possíveis riscos no desenvolvimento de software são ferramentas indispensáveis (HERMSDORF, 2011). O impacto mais óbvio da utilização de ferramentas de apoio à decisão é a melhoria da tomada de decisão. Informações e ferramentas de apoio à decisão podem trazer diversos benefícios: fornecer uma visão dos diversos cenários possíveis; munir os gerentes de alternativas para lidar com os riscos do projeto; aumentar a confiança nas tomadas de decisão; por fim e não menos importante, intensificar a velocidade com que as decisões são tomadas (SPRAGUE, 1995).
Mostrar mais

106 Ler mais

Sistemas de apoio à decisão na  medicina intensiva baseados na descoberta de conhecimento em base de dados

Sistemas de apoio à decisão na medicina intensiva baseados na descoberta de conhecimento em base de dados

Não é possível desenvolver um sistema de Apoio à Decisão Inteligente (SADI) sem ter uma base de conhecimento e informação consistente. Com isto foi necessário, reformular toda a arquitectura dos Sistemas de Informação, visto ainda existir muita informação em papel. Assim tivemos de utilizar mais tempo do que previsto na parte da arquitectura dos sistemas que incluiu o desenvolvimento da Folha de Enfermagem Electrónica (FEE). Em paralelo e tendo por base alguns dados recolhidos de forma manual já fomos testando os dados a ver se os seleccionados eram os suficientes para a criação de modelos de previsão e de decisão. Em cooperação com os outros elementos da equipa de investigação foi possível perceber que os dados que haviam sido recolhidos manualmente eram satisfatórios para a realização de modelos. Assim, ao mesmo tempo fomos desenvolvendo um modelo que possibilitasse a recolha de todos esses dados em tempo real e fomos testando modelos de previsão, para assim que tivermos os dados todos recolhidos no momento possamos aplicar os modelos previamente definidos.
Mostrar mais

120 Ler mais

Sistema de apoio a decisão com modelo aditivo para priorização de  sistemas de informação

Sistema de apoio a decisão com modelo aditivo para priorização de sistemas de informação

Segundo Almeida & Ramos (2002), diferente das outras abordagens de Sistemas de Informação, onde é preciso entender apenas como operar o sistema, num SAD o conhecimento de métodos de apoio a decisão é imprescindível para sua correta utilização. Vários autores sugerem que os decisores atuem de forma integrada com um analista de decisões ou de pesquisa operacional (SPRAGUE & WATSON, 1989; BIDGOLI, 1989). Para que o SAD auxilie no processo de tomada de decisão é preciso ser composto de uma base de dados – que auxilia o sistema –, uma base de modelos – que provê a capacidade de análise – e o diálogo – que provê a interação entre o usuário e o sistema. A relação entre esses elementos constitui a arquitetura de um SAD e pode ser visualizada na figura a seguir.
Mostrar mais

7 Ler mais

Os sistemas de apoio gerencial na construção do conhecimento organizacional e tomada de decisão em organizações de recuperação de crédito

Os sistemas de apoio gerencial na construção do conhecimento organizacional e tomada de decisão em organizações de recuperação de crédito

Esta pesquisa buscou avaliar a importância dos sistemas de informação destinados ao apoio gerencial como suporte a tomada de decisão em organizações, em especial das empresas prestadoras de serviço de recuperação de crédito. Far-se-á a identificação das necessidades de informação destas organizações e dos sistemas de informação que possam suportá-las, a aplicabilidade desses sistemas diante das características destas organizações, a viabilidade de desenvolvimento próprio ou de terceiros. Adicionalmente, busca-se a compreensão do papel da gestão do conhecimento neste processo como facilitadora da tomada de decisão e de desenvolvimento de novos conhecimentos na organização. Este trabalho se justifica pela percepção da importância dos sistemas de informação, a partir da premissa de que estes sistemas são inexistentes ou ainda ineficientes. A construção deste estudo desenvolveu-se através de pesquisa bibliográfica em livros, jornais, periódicos, revistas e internet, em fontes já publicadas e confiáveis visando conhecer e analisar as contribuições teóricas existentes e sua relevância no atendimento dos objetivos desta pesquisa. Ao fim foi possível identificar os inúmeros benefícios que uma gestão eficaz do conhecimento apoiada pelos sistemas de apoio gerencial podem propiciar as organizações, em especial as de recuperação de crédito. Exploramos mais no que se refere à tomada de decisão gerencial, além da compreensão da vantagem competitiva proporcionada diante da concorrência e do auxílio à manutenção do negócio. Neste sentido, valida minha experiência de alguns anos de trabalho neste tipo de organização, investimentos necessários em pessoas, processos e tecnologia que tornará possível o alcance de objetivos vinculados a projetos que envolvam este tema. Há um vasto campo a ser explorado no que se refere ao estudo dos sistemas de apoio gerencial como suporte a tomada de decisão em organizações deste tipo. Devido ao avanço tecnológico, a progressiva profissionalização do mercado de atuação destas organizações e do aprimoramento e surgimento de fornecedores especializados, cabe a recomendação de novas pesquisas relacionadas a esta temática.
Mostrar mais

108 Ler mais

Desenvolvimento de um simulador de apoio à decisão para sistemas ativos de climatização

Desenvolvimento de um simulador de apoio à decisão para sistemas ativos de climatização

Na medida em que esta dissertação pretende apresentar um sistema de apoio à decisão, no que diz respeito à escolha de equipamentos de climatização, também foi realizada recolha de informação acerca desta temática. O livro “Developing Spreadsheet-Based Decision Support Systems - Using Excel and VBA for Excel ” (Ahuja, et al., 2007) foi a principal fonte de pesquisa, servindo para explicar em que consistem estes sistemas e como podem ser desenvolvidos através da ferramenta Excel. Perante uma recolha de dados bibliográficos e uma melhor compreensão da situação energética atual, admitiu-se que o próximo passo seria o desenvolvimento de um simulador que permitisse aos utilizadores de equipamentos de climatização fazer uma escolha mais consciente a nível ambiental e, igualmente, económico.
Mostrar mais

119 Ler mais

Abordagem estratégica para a seleção de sistemas erp utilizando apoio multicritério à decisão

Abordagem estratégica para a seleção de sistemas erp utilizando apoio multicritério à decisão

Resumo: Em um mercado que movimenta mais de 21 bilhões de dólares por ano, os Sistemas Integrados de Gestão (SIGE) são cada vez mais necessários em empresas de todos os tamanhos. Com isso, é importante adaptar-se ao mercado e escolher o sistema mais eficiente com a finalidade de obter os máximos benefícios gerados e buscar minimizar os investimentos nesses sistemas. Este trabalho utiliza os conceitos do Apoio Multicritério à Decisão, pelo uso da metodologia AHP (Analytic Hierarchy Process), para a construção de um modelo de decisão para escolha de um SIGE. É feita a escolha de um SIGE para atender as necessidades de uma empresa. Os sistemas avaliados são os fornecidos por três empresas que dominam o mercado em nível mundial. São utilizados 16 critérios de avaliação. Foi possível identificar uma alternativa dominante de acordo com as preferências do decisor.
Mostrar mais

29 Ler mais

Sistemas de apoio à decisão para projecto e análise de funcionamento de sistemas de rega sob pressão (rega localizada)

Sistemas de apoio à decisão para projecto e análise de funcionamento de sistemas de rega sob pressão (rega localizada)

rampas por linha de cultura (modelo MIRRIG) 108 Quadro 3.2 - Objectivos e atributos de avaliação das várias alternativas 132 Quadro 3.3 - Características da cultura de citrinos 141 Qu[r]

231 Ler mais

Sistemas espaciais de apoio à decisão  : suporte às actividades de negócio

Sistemas espaciais de apoio à decisão : suporte às actividades de negócio

Dois pioneiros dos DSS, Peter Keen e Charles Stabell, reclamam para si a definição do conceito de SAD, referindo que o conceito de Suporte à Decisão evolui dos estudos teóricos sobre o processo de decisão nas organizações realizado no Carnegie Institute for Technology durante o final da década de 1950 e início de 1960, e do trabalho técnico em sistemas interactivos computorizados, desenvolvidos essencialmente no MIT (Massachusetts Institute of Technology) na década de 1960. Todavia, apenas com a publicação em 1971 do livro Management Decision Systems de Michael Scott Morton surge pela primeira vez o termo DSS (do inglês Decision Support Systems ou SAD) onde Scott Morton sugere que os sistemas de informação de suporte a decisões semi-estruturadas e não estruturadas deveriam ser chamados de DSS. Durante esta década o tema começou a ser discutido no meio académico, em conferências e outros fóruns, surgindo assim as primeiras teorias sobre o tema e a posterior inclusão do mesmo nos curricula académicos. (Power, 2002)
Mostrar mais

109 Ler mais

Apoio à decisão em ginecologia e obstetrícia

Apoio à decisão em ginecologia e obstetrícia

da qualidade da informação disponível, que por conseguinte depende do co- nhecimento adquirido por parte dos prossionais de saúde. Por outro lado, a insuciência de comunicação e a falta de informação encontram-se entre os principais fatores que contribuem para eventos adversos na saúde. Os eventos adversos na saúde podem-se denir como complicações indesejadas decorren- tes dos cuidados prestados aos utentes, não atribuídas à evolução natural da doença de base [21]. Grande parte do trabalho dos prossionais de saúde é afetado e sobrecarregado por tarefas organizacionais, como por exemplo, planear e preparar os procedimentos médicos, agendar consultas de diver- sas especialidades e serviços de marcação de visitas médicas, transmissão e avaliação de relatórios. Como consequência, ocorrem muitos erros e eventos adversos que podem traduzir num aumento de custos para a instituição ou na perda de vidas humanas. O suporte das Tecnologias de Informação (TI) nas instituições de saúde tem o potencial de reduzir signicativamente a taxa de eventos adversos e inesperados, permitindo que uma grande quantidade de informações seja introduzida em diferentes bases de dados. Extrair, analisar e apresentar essas informações em tempo útil, muitas vezes, quase em tempo real pode ajudar a melhorar a qualidade, segurança, e eciência da prestação de cuidados de saúde. Neste contexto, surgem os Sistemas de Apoio à Decisão (SAD), mais precisamente os Sistemas de Apoio à Decisão Clínica (SADC) que incorporados neste tipo de ambientes permitem reduzir a incidência de erros médicos e melhorar a qualidade dos serviços de saúde prestados aos utentes, conduzindo a uma redução signicativa dos custos, permitindo desta forma uma prática clínica baseada em evidências. O sucesso de um SAD é em grande parte dependente da qualidade do conhecimento clínico a partir do qual foi construído [22].
Mostrar mais

182 Ler mais

Modelo de apoio à tomada de decisão em um sistema agroflorestal do bioma caatinga: Uma aplicação da dinâmica de sistemas

Modelo de apoio à tomada de decisão em um sistema agroflorestal do bioma caatinga: Uma aplicação da dinâmica de sistemas

As ferramentas utilizadas mostraram-se eficientes em demonstrar o comportamento dos subsistemas estudados no que se referem, principalmente, as práticas de manejo do rebanho, como, por exemplo, a determinação do intervalo entre nascimentos, o desaleitamento, o destino dos animais (venda ou reprodução), bem como as práticas referentes ao manejo agrícola e florestal, tais como o manejo da caatinga para fornecimento de forragem aos animais e preservação da biodiversidade, contribuindo, desta forma, para a manutenção da unidade produtiva como um todo, possibilitando, assim, que a resiliência do sistema seja mantida. Isso permite ao tomador de decisão visualizar sua decisão antes que a ponha em prática, reduzindo desta forma os riscos com o emprego das mesmas.
Mostrar mais

145 Ler mais

Sistemas de Apoio à Tomada de Decisão de Treinadores de Futebol – uma análise ao Estado da Arte

Sistemas de Apoio à Tomada de Decisão de Treinadores de Futebol – uma análise ao Estado da Arte

Existem erros inerentes ao uso destes sistemas, e é necessário assegurar a mitigação do risco da ocorrência desses erros. Alguns sistemas de tracking são afectados por más condições climatéricas, outros que dependem da gravação do vídeo dos jogos na TV são afectados pelas repetições que não permitem por vezes assinalar todos os eventos, assim é importante o sistema possuir uma forma de correcção desses erros. Para o sucesso destes sistemas, é importante que o clube cliente fale com a empresa responsável antes de adquirir o sistema para que sejam explicadas as análises que o treinador pretende, quais os critérios que pretende analisar e como terá de interpretar os resultados que o sistema produzirá para apreciar esses mesmos factores.
Mostrar mais

13 Ler mais

Sistemas integrados de gestão (ERP) para apoio à decisão: um estudo com empresas têxteis

Sistemas integrados de gestão (ERP) para apoio à decisão: um estudo com empresas têxteis

O primeiro fator, obtido pela rotação da análise fatorial, foi F1: Integração e Melhoria nos Controles está relacionado aos sistemas integrados de gestão, como sistemas capazes de integrar as diversas áreas das empresas, possibilitando, assim, ganhos compartilhados entre as áreas, além de permitir um melhor controle nas atividades de cada área, inclusive, aquelas que são interdependentes entre duas ou mais áreas, como, por exemplo: volumes de produção sendo utilizados pela área de venda, conforme relata O´Brien e Marakas (2008). Perez et al. (2007) alertam que os ERPs atendem aos requisitos de uma empresa que busca a competitividade por meio da integração, consolidação e aglutinação de todas as informações necessárias para gestão da empresa. As variáveis que definiram o fator F1 estão indicadas na Quadro 3.
Mostrar mais

82 Ler mais

A informação dos sistemas de informação gerenciais como elemento determinante no apoio à tomada de decisão em hospitais.

A informação dos sistemas de informação gerenciais como elemento determinante no apoio à tomada de decisão em hospitais.

Conforme relatado em trabalho anterior de Souza; Viseli e Sugahara (2006), os transtornos mais comuns resultantes da falta da determinação e organização das informações em um sistema que possa apoiar a tomada de decisão são: a) informações desatualizadas que não contribuem para o desenvolvimento dos serviços prestados; b) parada de funcionamento dos setores dependentes do sistema, causando atraso nas atividades; c) atividades desenvolvidas de maneira duplicada; d) descrédito das informações fornecidas pelo sistema; e) comunicação de informação errônea; f) má qualidade no atendimento dos pacientes g) demora na tomada de decisão.
Mostrar mais

6 Ler mais

Nova metodologia multiobjetivo de apoio à decisão para problemas de reconfiguração de sistemas de distribuição de energia elétrica

Nova metodologia multiobjetivo de apoio à decisão para problemas de reconfiguração de sistemas de distribuição de energia elétrica

Sistemas de Armazenamento de Energia, ESS (do inglês Energy Storage System) constituem um ativo importante das redes elétricas inteligentes. Tecnologias promissoras, como as baterias de sódio-enxofre, NAS (do inglês Sodium-sulfur batteries), já foram usados na prática de forma eficiente para armazenar grandes quantidades de energia. O seu objetivo principal é o de apoiar as atividades de Demand Response, para equilibrar a produção volátil das Fontes de Energia Renováveis, RES (do inglês Renewable Energy Sources) e oferecer apoio a outros Serviços Auxiliares (SA) [71]. Nesta dissertação, considera-se uma formulação geral de um ESS através de (5.25) a (5.30), a fim de investigar a sua capacidade de facilitar os objetivos operacionais do sistema de distribuição.
Mostrar mais

138 Ler mais

Apoio à decisão na gestão de pessoas em projetos de software: uma abordagem utilizando simulação com dinâmica de sistemas

Apoio à decisão na gestão de pessoas em projetos de software: uma abordagem utilizando simulação com dinâmica de sistemas

corporativas, se não forem bem planejadas e justas, podem ser fatores-chave para impulsionar o estresse no indivíduo ou equipe. No cenário modelado a política corporativa não foi bem planejada e se aparenta injusta para a equipe, isso justifica que os sistemas de recompensa podem aumentar o estresse. Essas políticas envolvem os sistemas de recompensas que estão ligados às promoções, disputa por posição e ao desenvolvimento de carreira, que devido à competição global e aos momentos de economia difíceis, desencadeiam um sentimento de instabilidade e medo por parte dos trabalhadores relacionado com a perda do emprego, o que ocasiona o estresse. Por outro lado, ganhar um aumento ou outros benefícios relacionados aos sistemas de recompensa pode levar o indivíduo a um maior tempo de dedicação ao trabalho, no sentido de mostrar mais serviço para ser mais recompensado, deixando as questões pessoais um pouco de lado. Isso leva à sobrecarga de trabalho, conflitos familiares, entre outros, e por consequência aumento do estresse.
Mostrar mais

99 Ler mais

Show all 10000 documents...