Taxa de arraçoamento

Top PDF Taxa de arraçoamento:

Frequência alimentar e taxa de arraçoamento durante o condicionamento alimentar de juvenis de pacamã.

Frequência alimentar e taxa de arraçoamento durante o condicionamento alimentar de juvenis de pacamã.

Na fase do condicionamento alimentar, não se registrou efeito signiicativo da frequência alimentar, taxa de arraçoamento e interação entre estas quanto às variáveis de desempenho analisadas (Tabela 1). A literatura a respeito destes manejos durante a fase de condicionamento alimentar ainda é escassa, e é comum o uso de alimentação até a saciedade (Salaro et al., 2012), fato que diiculta a determinação da quantidade ideal de alimento a ser fornecida nesta fase crítica do cultivo de peixes carnívoros. Aderolu et al. (2010) veriicaram que, para juvenis de Clarias gariepinus, a frequência de alimentação de três ou quatro vezes ao dia também pode ser empregada, sem afetar o desempenho durante as fases iniciais de criação. A frequência alimentar de três vezes ao dia foi considerada a mais eiciente para Ictalurus punctatus (Peterson & Small, 2006), um bagre carnívoro como o pacamã. Em estudo prévio, ao se utilizar alimentação com 120% da biomassa e a frequência alimentar de três vezes ao dia, a sobrevivência de juvenis de pacamã variou de 60 a 73%, ao inal do condicionamento alimentar (Luz et al., 2011). Estes resultados foram semelhantes aos do presente trabalho, o que indica que a alimentação pode ser reduzida a 50% da biomassa e que não há necessidade de se utilizar a frequência alimentar de quatro vezes ao dia. Isto pode reduzir os custos com alimentação e diminuir a necessidade de manejo de limpeza dos tanques, além de reduzir a possibilidade de problemas com a qualidade da água.
Show more

4 Read more

Interação entre a taxa de arraçoamento e a área para perifíton no cultivo de juvenis de tilápia do Nilo

Interação entre a taxa de arraçoamento e a área para perifíton no cultivo de juvenis de tilápia do Nilo

RESUMO. O presente trabalho teve como objetivo determinar os efeitos da interação entre a taxa de arraçoamento e a área submersa para perifíton em aquários de cultivo de tilápia do Nilo. Foram utilizados 20 aquários de 25 L no trabalho. Três juvenis de tilápia (2,56 ± 0,14 g) foram estocados em cada aquário por cinco semanas. Havia duas taxas de arraçoamento (cheia e cheia menos 30%) e duas áreas submersas para o desenvolvimento de perifíton (59,4 e 96,5% da área superficial do aquário; n = 5). O peso corporal final dos peixes nos aquários com 96,5% de área para perifíton e submetidos à taxa alimentar restritiva foram significativamente maiores que nos aquários com 96,5% de área e taxa alimentar padrão. O crescimento dos peixes nos aquários com arraçoamento restritivo foi favorecido pela melhor qualidade de água (maior pH e menos amônia). O crescimento e conversão alimentar dos peixes foram negativamente afetados nos aquários com 96,5% de área para perifíton e taxa de arraçoamento padrão. Concluiu-se que a combinação de taxas alimentares restritivas com a adoção de maiores áreas de substratos para o desenvolvimento de perifíton traz melhores resultados de qualidade de água que o emprego desses manejos de forma isolada.
Show more

7 Read more

Criação de juvenis de peixe-rei (Odontesthes argentinensis) em diferentes taxas de arraçoamento.

Criação de juvenis de peixe-rei (Odontesthes argentinensis) em diferentes taxas de arraçoamento.

cinco taxas de alimentação (4, 8 12, 16 e 20% do peso vivo diário) em duplicata durante 30 dias, mais um controle negativo no qual os peixes não foram alimentados. Durante o experimento, a temperatura foi de 23°C, a salinidade 26‰ e a água foi constantemente aerada. A mortalidade total dos peixes mantidos em jejum foi observada após 20 dias de criação; entretanto, não foi verificada diferença significativa de sobrevivência entre os peixes submetidos aos demais tratamentos até o final do experimento, pois a mortalidade foi inferior a 10%, independentemente da taxa de arraçoamento testada. Pelos resultados da regressão polinomial quadrática dos dados de ganho em peso e eficiência alimentar, sugere-se que a taxa de arraçoamento ótima para juvenis de peixe-rei entre 100 e 500mg é igual a 9,0% do peso vivo ao dia.
Show more

5 Read more

AquiNutri – aplicativo de celular para otimização do arraçoamento de peixes / AquiNutri – cellphone app for fish feed otimization

AquiNutri – aplicativo de celular para otimização do arraçoamento de peixes / AquiNutri – cellphone app for fish feed otimization

inserção de algumas informações, como da “Biomassa total (kg)”, “Taxa de Arraçoamento (%)” e “Número de arraçoamentos”, exigindo assim que o usuário disponha ainda de tabelas para verificar a taxa de arraçoamento para a espécie em função da sua faixa de peso e temperatura da água. Já o aplicativo AquiNutri é específico para duas espécies de peixes e exige informações básicas a respeito das condições do viveiro, retornando para o usuário um relatório detalhado, sem exigir a consulta a outros materiais para realizar o cálculo de arraçoamento.
Show more

12 Read more

Níveis de arraçoamento para juvenis de trairão (Hoplias lacerdae).

Níveis de arraçoamento para juvenis de trairão (Hoplias lacerdae).

crescimento (Fiogbé & Kestmont, 2003; Deng et al., 2003), tornando-se necessários ajustes constantes nas quanti- dades de ração a ser oferecida aos animais. A taxa de arraçoamento influencia o crescimento (Xie et al., 1997; Ng et al., 2000; Qian et al., 2001; Van Ham et al., 2003; Marques et al., 2004; Meurer et al., 2005), a conversão alimentar (Marques et al., 2004; Meurer et al., 2005), a natação (Qian et al., 2001), a digestibilidade (Xie et al., 1997) e a compo- sição corporal dos peixes (Ng et al., 2000; Mihelakakis et al., 2002; Van Ham et al., 2003).

4 Read more

Taxa ótima de arraçoamento de juvenis de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) cultivados em sistema baseado em substrato artificial, em diferentes densidades de estocagem

Taxa ótima de arraçoamento de juvenis de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) cultivados em sistema baseado em substrato artificial, em diferentes densidades de estocagem

No presente trabalho, a taxa de crescimento específico (TCE) dos peixes não foi afetada pela densidade de estocagem (p>0,05), somente pela taxa de arraçoamento empregada. Esse resultado contraria o encontrado por El- Sayed (2002) que observou correlação negativa entre a TCE e o aumento da densidade de estocagem de tilápia do Nilo. No entanto, vale ressaltar que o trabalho de El-Sayed (2002) não foi realizado na presença de substrato artificial. Azim et al. (2003b), testando duas densidades de estocagem de tilápia do Nilo (4 e 8 px/tq), na presença ou ausência de substrato, encontraram a maior TCE na menor densidade com perifíton. No presente trabalho, a taxa alimentar ótima proporcionou maior valor de TCE do que a taxa sub-ótima. Na densidade de estocagem de3px/tq, a TCE foi igual a 5,36%;na densidade de 9 px/tq, a TCE foi de 5,16%. Já nas densidadesde6 px/tq e 12 px/tq, não houve diferença significativa para os resultados de TCE, sendo inferiores aos valores observados nas outras densidades. El-Sayed (2002), na segunda etapa do seu trabalho, testou taxas crescentes de arraçoamento na densidade determinada como ótima, tendo observado que o aumento na taxa de arraçoamento incrementou a TCE. Azim et al. (2002b), em um policultivo de rohu (Labeorohita), catla (Catlacatla) e kalbaush (L. calbasu), encontraram resultados de TCE significativamente maiores para catlas criadas em viveiros de terra com substrato do que em viveiros aos quais se forneceu apenas alimentação suplementar.
Show more

113 Read more

Desempenho de tricogaster (Trichogaster trichopterus) submetido a diferentes níveis de arraçoamento e densidades de estocagem

Desempenho de tricogaster (Trichogaster trichopterus) submetido a diferentes níveis de arraçoamento e densidades de estocagem

RESUMO - O potencial genético para o crescimento de qualquer espécie animal depende das condições ambientais em que são cultivados, como competição por espaço, alimentos e oxigênio. O presente experimento foi conduzido com o objetivo de avaliar o desempenho produtivo de alevinos de tricogaster (Trichogaster trichopterus), uma espécie de peixe ornamental, submetidos a diferentes densidades de estocagem e índices alimentares. Os peixes (com peso médio de 0,56 g ± 0,09 e 0,96 g ± 0,13) foram divididos em dois blocos, submetidos às densidades de 5, 10 e 15 peixes/aquário e alimentados a taxas de 3, 6 e 9% do peso vivo/dia. Os peixes foram alimentados, uma vez ao dia, com ração comercial moída e mantidos em aquários (com capacidade para 100 L) dotados de filtro biológico e aeração, com renovação parcial da água. Os parâmetros físico-químicos da água mantiveram-se dentro da faixa de conforto para a espécie, com diminuição do pH e da condutividade no final do período experimental, para a maior densidade (15 peixes/aquário) e índice alimentar mais elevado (9% p.v./dia). A taxa de arraçoamento afetou significativamente o comprimento final, peso final, ganho de peso, a taxa de crescimento específico e o fator de condição. Os peixes alimentados à base de 9% p.v./dia apresentaram os melhores resultados. Para as diferentes densidades de estocagem, apenas o fator de condição apresentou diferença significativa, com os melhores resultados para os peixes cultivados à densidade de 10 peixes/aquário, em relação aos cultivados à densidade de 15 peixes/aquário. Não foram observadas interações significativas entre os índices alimentares e as densidades de estocagem.
Show more

7 Read more

Juvenis de carpa capim alimentados com capim teosinto e suplementados com diferentes taxas de arraçoamento.

Juvenis de carpa capim alimentados com capim teosinto e suplementados com diferentes taxas de arraçoamento.

A melhor taxa de crescimento específico (TCE) foi observada no tratamento S4, sendo superior à maioria dos valores encontrados na literatura. Por exemplo, DU et al. (2005), trabalhando com níveis de arraçoamento de 1 a 3%, obtiveram no melhor tratamento TCE de 1,15%/dia. Com base nos dados de MARQUES et al. (2004), que trabalharam com alevinos de carpa capim (0,73g de peso inicial), alimentados com 1, 3, 5 e 7% do PV/dia, pode-se calcular uma TCE de 0,9, 1,56, 2,26 e 3,36%/dia, respectivamente. O tratamento com taxa de arraçoamento de 3% do PV apresentou uma TCE equivalente aos tratamentos S3 e S4 avaliados no experimento 1. Com juvenis de carpa capim, HUISMAN & VALENTIJN (1981) verificaram que 3% do peso em ração proporciona máxima TCE. Com base nestes resultados, constata-se que a suplementação de ração com oferta entre 3 e 4% PV é suficiente para promover bom ganho em peso dos juvenis de carpa capim. O ganho em peso do tratamento com 4% de suplementação foi superior aos demais tratamentos (P<0,05). Este valor ficou próximo do valor alcançado por DU et al. (2005), que obtiveram ganho de 148,52% utilizando ração contendo 40% de PB.
Show more

6 Read more

Manejo alimentar de piavuçu (Leporinus macrocephalus) na fase inicial de cultivo / Food management of piavuçu (Leporinus macrocephalus) in the initial cultivation phase

Manejo alimentar de piavuçu (Leporinus macrocephalus) na fase inicial de cultivo / Food management of piavuçu (Leporinus macrocephalus) in the initial cultivation phase

O objetivo do presente trabalho foi avaliar a frequência alimentar de alevinos e frequência alimentar e taxa de arraçoamento para juvenis de piavuçu Leporinus macrocephalus. Foram utilizados 250 alevinos de piavuçu (2,40±0,25g), distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado em 25 tanques (200 litros de volume útil), com dez peixes/tanque. Foram avaliados, cinco frequências alimentares sendo: 8h; 8 e 17h; 17h; 8, 14 e 17h; e 8, 11, 14 e 17h, com cinco repetições. 360 juvenis (6,44±1,97g) foram distribuídos em 24 tanques de 200 circulares de 200 litros de água, com fundo cônico, com quinze peixes/tanque. O delineamento experimental foi em esquema fatorial (2x4x3), com duas frequências alimentares (8h; e 8 e 17 h), quatro taxas de arraçoamento (3, 6, 9 e 12%) e três repetições. Não foram observadas influência (p>0,05) para os parâmetros de desempenho produtivo e composição centesimal da carcaça dos alevinos. Para frequências alimentares dos juvenis, foi observado somente influência (p<0,05) para o fator de condição. Com relação a taxa de arraçoamento foi observado influência (p<0,05) para o peso final, ganho de peso, comprimento final, fator de condição, consumo de rações, conversão alimentar aparente. A frequência alimentar não influencia no desempenho dos alevinos, porém, recomenda-se 6% de arraçoamento de juvenis de piavuçu L. macrocephalus independentemente da frequência alimentar adotada, por proporcionar melhores resultados de ganho de peso e conversão alimentar aparente.
Show more

13 Read more

Eventos raros e volatilidade de ações, taxa de câmbio e taxa de juros

Eventos raros e volatilidade de ações, taxa de câmbio e taxa de juros

Para o Canadá e o Brasil não foram encontradas evidências da significância estatística do coeficiente da dummy menor2 e, assim como ocorrido no caso dos índices de ações, é possível que o critério utilizado para definição da ocorrência de eventos raros negativos não tenha determinado de uma forma correta a ocorrência de tais eventos. Para o Canadá, novamente, quando consideramos a variável de eventos raros negativos dos Estados Unidos nos modelos, os resultados dos testes geram evidências fortes em relação à existência da relação, como mostrado no apêndice F. Para o Brasil, no Apêndice H podem ser observados testes adicionais com modelos estimados com a variação do PIB anual como critério para determinação da ocorrência de desastres raros, e os resultados indicam haver uma relação entre eventos raros negativos e a volatilidade da variação da taxa de câmbio real efetiva.
Show more

63 Read more

Efeito da inclusão de raspa integral de mandioca e formas de arraçoamento sobre o desempenho de leitões na fase inicial

Efeito da inclusão de raspa integral de mandioca e formas de arraçoamento sobre o desempenho de leitões na fase inicial

Foram utilizados 32 leitões machos castrados de linhagem comercial desmamados com 21 dias de idade com aproximadamente 6,0 kg de peso vivo, com o objetivo de avaliar os efeitos de diferentes níveis (0; 12; 24 e 36%) de inclusão de raspa integral de mandioca (RIM) e formas de arraçoamento sobre o desempenho zootécnico de suínos na fase inicial – I (21 a 42 dias de idade), fase inicial – II (42 a 70 dias de idade) e fase total (21 a 70 dias de idade), bem como a sua viabilidade econômica. As rações foram isoprotéicas (21,0 e 19,0%) e isocalóricas (3.100 e 3.200 kcalEM/kg), respectivamente. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso num esquema fatorial 4 x 2 (quatro níveis de inclusão de RIM) e duas formas de arraçoamento (dietas secas e úmidas), com quatro repetições por tratamento e um animal por parcela. O critério para formação de blocos foi o peso inicial dos leitões. O ganho de peso médio diário (GPMD), o consumo de ração médio diário (CRMD), e a conversão alimentar (CA) não diferem significativamente (P>0,05) para os diferentes níveis de RIM e entre as formas de arraçoamento. Conclui-se que é tecnicamente viável a utilização da raspa integral de mandioca até o nível de 36% nas rações de suínos na fase inicial (21 a 70 dias de idade), independente da forma de arraçoamento e que o nível de inclusão de 12% de RIM foi o que mostrou melhor resposta bioeconômica.
Show more

62 Read more

TAXA BÁSICA DE JUROS, COMPETIÇÃO BANCÁRIA E SPREAD NAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO PARA PESSOAS FÍSICAS NO BRASIL: UMA ANÁLISE TEÓRICA E EMPÍRICA

TAXA BÁSICA DE JUROS, COMPETIÇÃO BANCÁRIA E SPREAD NAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO PARA PESSOAS FÍSICAS NO BRASIL: UMA ANÁLISE TEÓRICA E EMPÍRICA

O spread bancário no Brasil encontra-se há muito tempo em patamares elevados e, embora com uma trajetória descendente no período recente, ainda permanece em um nível relativamente alto se comparado aos valores observados no resto do mundo. A explicação comumente empregada é de que os altos níveis da taxa básica de juros causaram os elevados níveis de spread bancário no país. Entretanto, uma importante corrente de pensamento – cujos pioneiros foram Bresnahan (1982) e Lau (1982) – considera que os fatores microeconômicos exerçam um papel fundamental na compreensão do spread bancário. Esta consideração ganha mais relevância quando se observa as medidas recentemente adotadas pelo governo da Dilma Rousseff no Brasil, que buscou promover uma maior concorrência interbancária, usando os bancos públicos como incentivadores dos bancos privados.
Show more

80 Read more

Reação da taxa de câmbio à surpresas na taxa de inflação: uma análise intradiária no Brasil

Reação da taxa de câmbio à surpresas na taxa de inflação: uma análise intradiária no Brasil

Infelizmente no Brasil não se poderá testar a correlação entre variação da taxa nominal de câmbio e os núcleos de inflação. Os núcleos de inflação são medidas que excluem do seu cálculo alguns componentes mais voláteis a partir do índice chamado de cheio, que contempla todos os itens da pesquisa de preços realizada. As diferentes medidas de núcleo (por exclusão, medias aparadas, ex alimentação) não são divulgadas pelo IBGE no momento da divulgação do índice cheio, mas sim calculadas por diversos agentes do mercado, a partir da tabela completa de variações que compõem o índice e divulgada pelo IBGE. Este processo desencadeia um processo similar a um fluxo imperfeito de informações por um curto espaço de tempo conforme cada agente de mercado calcula seus núcleos. Somente após a divulgação dos núcleos por algum serviço de informações de mercado, como Broadcast, Reuters ou a própria Bloomberg pode-se assumir que a surpresa será conhecida de maneira uniforme. Todo este processo não leva mais que 1 ou 2 minutos, quando então será possível inferir que o efeito da surpresa já se refletiu nos preços, uma vez que a influência da surpresa sobre os preços é instantânea conforme discutido anteriormente. Esta é a última justificativa da escolha pela janela de 10 minutos no presente estudo, de forma a minimizar a probabilidade de fatos geradores de variações da taxa nominal de câmbio não considerados, sem entretanto ignorar o efeito da surpresa de inflação que se pretende estudar permitindo que a volatilidade caia conforme Andersen et. al. (2002).
Show more

90 Read more

Taxa de câmbio, taxa de juros e preços no regime brasileiro de metas de inflação

Taxa de câmbio, taxa de juros e preços no regime brasileiro de metas de inflação

De posse dos resultados, pode-se fazer algumas considerações quanto a políticas econômicas promovidas pelo governo. Como a taxa de juros foi mais eficaz para influenciar o índice de preços que a taxa de câmbio, uma maior presença do Banco Central no mercado de câmbio pode não ter o efeito desejado no controle da inflação. Assim, pode não evitar externalidades negativas do aumento da taxa de juros sobre o crescimento e, conseqüentemente, sobre o desemprego na economia. Contudo, vale ressaltar que a livre flutuação da taxa de câmbio é um importante mecanismo de isolamento de choques externos na economia brasileira.
Show more

80 Read more

Estimando a taxa neutra de juros dos países emergentes e investigando o nível da taxa de juros do Brasil

Estimando a taxa neutra de juros dos países emergentes e investigando o nível da taxa de juros do Brasil

Este trabalho estima a taxa neutra de juros de um conjunto de 26 países emergentes para períodos entre 1995-2018. Um dos objetivos é verificar se a taxa de juros do Brasil é muito elevada frente ao nível da taxa de juros de outras economias emergentes. Para isso, realizou-se uma revisão da literatura sobre o tema e buscou-se por modelos econométricos que são utilizados na estimação da taxa neutra de juros, como Filtro HP (Hodrick e Prescott), Regra de Taylor, assim como regressão de dados em painel com efeitos fixos. Os resultados obtidos neste trabalho apontam que: (a) a taxa neutra de juros brasileira é uma das mais elevadas entre emergentes; (b) existe uma forte correlação positiva entre o nível da taxa neutra de juros e o nível médio da inflação; (c) a taxa neutra de juros vem diminuído consistentemente ao longo das últimas décadas na maioria dos países emergentes analisados, assim como no Brasil; e (d), no período entre 2015-2018, África do Sul, Brasil, Índia, Indonésia e Rússia apresentaram os maiores níveis de taxa neutra de juros entre economias emergentes, enquanto que (e) economias emergentes na região da Europa Oriental apresentaram níveis menores.
Show more

75 Read more

A taxa natural de juros no Brasil

A taxa natural de juros no Brasil

A comparação de medidas diferentes de hiato de juros mostra que a avaliação sobre a condução da política monetária pelo hiato de juros tem que ser feita com cautela. Primeiro porque está sujeita à definição mais apropriada de medida de juros de curto prazo a ser adotada e segundo às próprias incertezas inerentes ao processo de mensuração da taxa natural de juros, mesmo trabalhando-se com um modelo econômico simplicado no formato Espaço de Estado. Como reforçou LW, “a estimativa da taxa natural de juros variante no tempo, como outras como a taxa natural de desemprego e potencial, são muito imprecisas e sujeitas a considerável problema de medida em tempo real”.
Show more

22 Read more

Taxa de polinização cruzada em cubiu.

Taxa de polinização cruzada em cubiu.

O modo de reprodução de uma espécie serve para indicar o direcionamento dos programas de melhoramento genético; no caso do cubiu, se reveste ainda de maior importância porque ainda não sofreu proceso seletivo. A taxa média de cruzamento de 31% sugere que o cubiu pode ser uma espécie dotada de autofecundação, o que está de acordo com Pahlen (1979). Este achado torna possível ao melhorista escolher o método de melhoramento mais apropriado – neste caso, um método para plantas autógamas.

5 Read more

Método da Taxa Interna de Retorno

Método da Taxa Interna de Retorno

– De acordo com o cenário tendencial, os custos de manutenção serão de $200 por ano, a partir do primeiro ano, e aumentam $100 por ano a partir de então. Espera-se que a economia obtid[r]

19 Read more

Previdência e Taxa de Juros no Brasil.

Previdência e Taxa de Juros no Brasil.

Para entender a ligação entre taxa de juros e o sistema previdenciário, utilizamos uma simples versão do modelo de gerações sobrepostas, bastante similar às expostas por livros-textos de Macroeco- nomia moderna (por exemplo, Blanchard & Fischer, 1989; Romer, 2006; Acemoglu, 2008). As pessoas vivem dois períodos. No primeiro período elas trabalham, pagam impostos, consomem e poupam para a aposentadoria. No segundo período estão aposentadas, e recebem juros da poupança e transferências previdenciárias. O sistema previdenciário é misto: parte repartição e parte capitalização. Na parte de repartição, os impostos arrecadados dos trabalhadores são transferidos para os aposentados no mesmo período. Na parte de capitalização, os recursos arrecadados são poupados, e entregues ao próprio indi- víduo com juros quando ele se aposenta.
Show more

18 Read more

A Taxa de Decaimento e Transporte Otimal

A Taxa de Decaimento e Transporte Otimal

Seria bom falar sobre a importˆancia do decaimento de correla¸c˜oes. Geralmente, quando existe decaimento temos que o sistema dinˆamico comporta-se assintoticamente como um processo independente. Al´em disso, se a taxa de decaimento ´e exponencial, o sistema vai assumir o estado de equil´ıbrio com velocidade exponencial, ´e poss´ıvel garantir a existˆencia de medidas invariantes e d´a para mostrar uma vers˜ao do teorema de limite central, que ´e uma propriedade mais forte que ergodicidade ou topologicamente mixing (no sentido de medidas).

61 Read more

Show all 9669 documents...