Top PDF A família Ochnaceae DC. no estado do Paraná, Brasil.

A família Ochnaceae DC. no estado do Paraná, Brasil.

A família Ochnaceae DC. no estado do Paraná, Brasil.

RESUMO – (A família Ochnaceae DC. no estado do Paraná, Brasil). Este trabalho consiste no levantamento das espécies de Ochnaceae DC. que ocorrem no estado do Paraná. Foram registrados dois gêneros: Ouratea Aubl. com seis espécies, O. claudei G.S. Salvador, E.P. Santos & Cervi, O. parvifl ora (DC.) Baill., O. salicifolia (A.St.-Hil. & Tul.) Engl., O. sellowii (Planch.) Engl., O. spectabilis Engl., O. vaccinioides (A.St.-Hil. & Tul.) Engl. e Sauvagesia L. com quatro espécies, S. erecta L., S. racemosa A.St.-Hil., S. capillaris (A.St.-Hil.) Sastre e S. vellozii (A.St.-Hil.) Sastre. São apresentadas chave de identifi cação, descrições, ilustrações, comentários e distribuição geográfi ca para cada espécie estudada.
Mostrar mais

12 Ler mais

Manettia (Rubiaceae) no estado do Paraná, Brasil.

Manettia (Rubiaceae) no estado do Paraná, Brasil.

Espécie tratada como sinônimo de Manettia cordifolia por Delprete et al. (2005) na Flora Catarinense. O autor comenta que o pedicelo filiforme, lobos do cálice curto-caudados e o botão floral marcadamente anguloso citado por Macias (1998) são caracteres que representam uma gradação na variação morfológica. Porém a presença de botão floral com ápice agudo, corola tetragonal com lobos revolutos, pedicelos filiformes e frutos oblongos são diferenças marcantes que nos possibilitam considerar M. gracilis e M. cordifolia como espécies distintas, concordando com os argumentos de Macias (2007) na flora do estado de São Paulo. No Brasil, distribui-se nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná (Fig. 4), Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Floresce o ano inteiro e frutifica de janeiro a setembro. Enquadra-se na categoria “Em Perigo” (EN), no estado do Paraná.
Mostrar mais

13 Ler mais

A inclusão da odontologia no Programa Saúde da Família no Estado do Paraná, Brasil.

A inclusão da odontologia no Programa Saúde da Família no Estado do Paraná, Brasil.

O objetivo deste estudo foi analisar o perfil de implan- tação da Odontologia no Programa Saúde da Família (PSF) no Estado do Paraná, Brasil, um ano após a en- trada em vigor da Portaria n. 1.444 do Ministério da Saúde (MS). Para tanto, delineou-se um estudo quali- quantitativo que envolveu os 136 municípios que ti- nham implantado Equipes de Saúde Bucal no PSF até o início de 2002. Foram encaminhados questionários previamente testados, abordando aspectos adminis- trativos e operacionais relacionados às equipes. Os re- sultados revelam que a média da população coberta por equipe corresponde ao mínimo estipulado pelo MS em 2000. Apesar disso, essas têm dificuldades em desempenhar todas as atividades pertinentes a elas. O encaminhamento dos casos de maior complexidade também foi referido como ponto crítico. A recepção fa- vorável por parte da população e a participação dos dentistas entrevistados em cursos de capacitação fo- ram pontos positivos relatados. Finalmente, verificou- se que o número de contratos temporários de dentistas não é pequeno (37,7%) e os relatos indicam que há ne- cessidade de formação de profissionais generalistas com perfil adequado para o PSF.
Mostrar mais

10 Ler mais

Cactaceae no estado do Paraná, Brasil.

Cactaceae no estado do Paraná, Brasil.

o território do país (Zappi et al. 2010). Todas as subfamílias, exceto Maiuhenioideae, estão representadas no Brasil e a região leste apresenta grande endemismo da família (Taylor & Zappi 2004). Embora muito bem representada na nossa flora, há uma notória escassez de trabalhos sobre a família no sul do Brasil, especialmente no Paraná. Os únicos trabalhos que tiveram por objetivo o levantamento de espécies de Cactaceae neste estado são o de Angely (1965), que listou as espécies que ocorrem no estado, citando seis gêneros e 25 espécies; Oliveira Jr. (2007), que realizou um levantamento das espécies que ocorrem no Parque Estadual de Vila Velha, citando cinco gêneros e 11 espécies; a listagem da Flora do Brasil (Zappi et al. 2010), que considerou 10 gêneros e 30 espécies de Cactaceae para o estado e o “Catálogo de las plantas vasculares del Cono Sur” (Zuloaga et al. 2008), onde os autores listaram as espécies do Cone Sul incluindo o Paraná.
Mostrar mais

19 Ler mais

Arquitetura foliar comparativa de Miconia sellowiana (DC.) Naudin (Melastomataceae) em diferentes fitofisionomias no Estado do Paraná, Brasil.

Arquitetura foliar comparativa de Miconia sellowiana (DC.) Naudin (Melastomataceae) em diferentes fitofisionomias no Estado do Paraná, Brasil.

RESUMO – (Arquitetura foliar comparativa de Miconia sellowiana (DC.) Naudin (Melastomataceae) em diferentes fitofisionomias no Estado do Paraná, Brasil). Estudos prévios sobre M. sellowiana, em quatro fitofisionomias no Estado do Paraná, Brasil, mostraram que suas folhas apresentaram uma grande plasticidade morfológica. Este trabalho objetivou dar continuidade ao estudo sobre a plasticidade da espécie, utilizando como indicadores as seguintes características foliares: área e massa, massa específica, espessura, ângulo, comprimento, diâmetro, porcentagem do tecido mecânico e volume do pecíolo, distâncias entre veias e densidade de venação. A análise dos componentes principais (ACP) mostrou que os dois primeiros componentes explicaram 78% da variância total. O componente principal 1 (CP1), representado pelos ângulo foliar, distância da veia principal até a margem, comprimento do pecíolo, densidade de venação, massa específica e massa seca foliar, explicou 56,06% da variância total, enquanto que o componente principal 2 (CP2), representado pela área foliar, explicou 12,62% da variância total. O CP1 mostrou dois agrupamentos: um entre os indivíduos da Floresta Ombrófila Mista e Floresta Ombrófila Densa Montana e outro entre os indivíduos da Estepe Gramíneo-Lenhosa e Floresta Ombrófila Alto-Montana. Para o CP2, a distribuição é mais homogênea entre as quatro fitofisionomias estudadas. A ACP sugere o mesmo gradiente mesomórfico-xeromórfico encontrado nos estudos anteriores para M. sellowiana, mostrando que os atributos morfológicos aqui estudados são também plásticos, respondendo as condições ambientais diferenciadas entreas quatro fitofisionomias.
Mostrar mais

9 Ler mais

IMPLANTAÇÃO DOS LABORATÓRIOS BÁSICOS PADRÃO MEC/FNDE NA REDE PÚBLICA DO ESTADO DO PARANÁ PELO PROGRAMA BRASIL PROFISSIONALIZADO – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

IMPLANTAÇÃO DOS LABORATÓRIOS BÁSICOS PADRÃO MEC/FNDE NA REDE PÚBLICA DO ESTADO DO PARANÁ PELO PROGRAMA BRASIL PROFISSIONALIZADO – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Esta dissertação tem por objetivo investigar como se efetivou a implementação dos Laboratórios Básicos Padrão MEC/FNDE. Com a implantação do Programa Brasil Profissionalizado no Estado do Paraná, instituído pelo Decreto Nº 6.302 de 27 de dezembro de 2007, programa do Governo Federal, foram firmados convênios com a Secretaria de Estado da Educação – SEED-PR, com o intuito de modernizar as estruturas das escolas que ofertam a Educação Profissional da Rede Estadual. A partir dos estudos de demanda, exigências estabelecidas pelo programa, as escolas contempladas se propuseram a melhorar as condições de oferta da Educação Profissional e da qualidade na formação de seus alunos. Com a expansão da rede para a oferta da Educação Profissional e Tecnológica, também se fez necessária a adequação dos espaços escolares, proporcionando melhores condições de aprendizagem e a preparação dos profissionais para o desenvolvimento de suas atividades. Os autores que contribuíram para a fundamentação desta dissertação passam por especialistas na Educação Profissional e nos sistemas de avaliação. O instrumento utilizado para o desenvolvimento desta tarefa foi a avaliação executiva, processo pelo qual foi possível apresentar uma visão generalizada da implementação do programa na Rede Pública do Estado do Paraná, conforme as orientações e recomendações do Manual de Orientação e Preenchimento da Situação Escolar – MOPSE, composto por formulários que indicavam os aspectos de infraestrutura dos espaços escolhidos para a instalação dos laboratórios. O intento dessa dissertação é a preparação para o processo de uma avaliação de impacto, ou seja, a construção de um instrumento de investigação mais aprofundado desta ação, buscando conhecer o quanto a implementação dos laboratórios tem contribuído para a melhoria nas condições de oferta para a Educação Profissional.
Mostrar mais

90 Ler mais

Estado nutricional de crianças e relações de trabalho da família em uma comunidade rural do Paraná, Brasil.

Estado nutricional de crianças e relações de trabalho da família em uma comunidade rural do Paraná, Brasil.

Chamou a atenção o fato de as desnutrições aguda e a crônica guardarem relação inversa com o número de filhos. A prevalência de desnutrição aguda foi significativamente maior entre famílias com menor número de filhos vivos, enquanto para a desnutrição crônica esta associação foi em direção oposta. Uma possível explicação para este achado seria a incorpo- ração de vários membros da família no mercado de trabalho, situação freqüente na população estudada. Uma prole maior poderia tamponar o efeito agudo da falta de alimentos, sem, contu- do, se refletir em melhores condições de vida. Nesta linha de análise, outros estudos têm evidenciado diferentes determinantes para as desnutrições aguda e crônica, sugerindo que a desnutrição aguda estaria associada a situações de maior estresse social, enquanto a desnutrição crônica refletiria mais as condições gerais de vida da população (Monteiro et al., 1992). O número de filhos vivos pode refletir também um efeito de sobrevivência, com maiores proles apresentando mais desnutrição aguda e, conse- qüentemente, maior mortalidade. Assim, anali- sando-se a coorte de maior prole transversal- mente, o número de casos de desnutrição aguda
Mostrar mais

8 Ler mais

A família Myrtaceae na Ilha do Mel, Paranaguá, Estado do Paraná, Brasil.

A família Myrtaceae na Ilha do Mel, Paranaguá, Estado do Paraná, Brasil.

Browne ex Gaertn. (duas spp.), Blepharocalyx O. Berg (uma sp.), Campomanesia Ruiz & Pav. (uma sp.), Marlierea Cambess. (uma sp.), Neomitranthes D. Legrand (uma sp.) e Siphoneugena O. Berg (uma sp.). As espécies ocorrem em vegetação de Formações Pioneiras e Floresta Ombrófila Densa, com maior representatividade nas florestas. Cinco espécies também foram encontradas nas proximidades das vilas da Ilha do Mel, três delas sem registro em outros locais da ilha. Psidium guajava L. (goiaba), Syzygium cumini (L.) Skeels (jambolão) e S. jambos (L.) Alston (jambo) são espécies introduzidas no Brasil. Segundo a Lista das Espécies da Flora Brasileira Ameaçadas de Extinção (Brasil 2008), apenas Myrcia isaiana G.M. Barroso & Peixoto está na categoria “vulnerável”. Chave de identificação para as espécies de Myrtaceae da Ilha do Mel
Mostrar mais

23 Ler mais

Malária no Estado do Paraná, Brasil.

Malária no Estado do Paraná, Brasil.

Resumo Visando a obtenção de informações sobre os casos de malária registrados no Estado do Paraná, analisaram-se os relatórios de atendimento de casos suspeitos de malária elaborados pela Fundação Nacional de Saúde, regional do Paraná, no período de janeiro de 1994 a dezembro de 1999. Das 31.975 amostras de sangue examinadas, 7,4% mostraram-se positivas, sendo 86,4% para Plasmodium vivax; 12,7% para P. falciparum; 0,04% para P. malariae e 0,9% para P. vivax e P. falciparum. Com relação à classificação epidemiológica, 84,5% representaram casos importados e 15,5% casos autóctones. Os municípios com maior número de casos autóctones foram Foz do Iguaçu, Santa Terezinha do Itaipu e Santa Helena, região de influência do lago de Itaipu, onde devem-se, portanto, concentrar os esforços de vigilância.
Mostrar mais

5 Ler mais

Lemnoideae (Araceae) no estado do Paraná, Brasil.

Lemnoideae (Araceae) no estado do Paraná, Brasil.

Lemnoideae are the smallest Angiosperms, Wolffia is the genus with smallest fronds and flowers. Morphological interpretations are difficult and terms used for description are slightly different from those used for other plants. A survey of Lemnoideae was carried out in Paraná between July 2013 and September 2014, the specimens collected were identified and prepared according to special herborization techniques and deposited at UPCB and UNOP herbaria. Six species were found: Landoltia punctata, Lemna minuta, Lemna valdiviana, Spirodela intermedia, Wolffia brasiliensis and Wolffiella oblonga. Typically found in lentic environments, sewage ditches and creeks of the river, in Paraná they have been collected in Tropical Rainforest, Araucaria Forest, semideciduous forest and cerrado remnants.
Mostrar mais

10 Ler mais

A família Aristolochiaceae Juss. no estado do Paraná, Brasil.

A família Aristolochiaceae Juss. no estado do Paraná, Brasil.

ocorrem na maioria das espécies, principalmente nas lianas. Segundo diversos autores (Ahumada 1967; Pfeifer 1966; Hoehne 1942; González 1990), as pseudoestípulas são profi - los de ramos axilares atrofi ados, ou seja, segundo Duchartre (1864), não mais que as primeiras folhas não desenvolvidas. Uma primeira divisão na família, proposta pelos autores Du- chartre (1864), Engler (1912), Hoehne (1927), Gregory (1956), González (1990), consideravam seis gêneros. Atualmente, quatro gêneros são reconhecidos dentro de Aristolochiaceae: a subfamília Asaroideae com os gêneros Saruma Chodat & Hassler, monotípico e endêmico da China Central e Asarum L. com 86 espécies distribuídas em áreas temperadas da América do Norte, Europa e Ásia; a subfamília Aristolochioideae, com os gêneros Thottea Rottboele, com aproximadamente 30 es- pécies restritas à Ásia tropical e o gênero Aristolochia L., com aproximadamente 400 espécies distribuídas em quase todas as regiões tropicais e subtropicais do globo (Wanke et al. 2007);
Mostrar mais

9 Ler mais

Regionalização da agricultura do Estado do Paraná, Brasil.

Regionalização da agricultura do Estado do Paraná, Brasil.

Este trabalho apresenta uma caracterização da agricultura do estado do Paraná com base em trinta e cinco variáveis extraídas do Censo Agropecuário de 1995/96 e duas variáveis extraídas do Mapa de Aptidão Agrícola das Terras. As mesmas dizem respeito ao acesso à terra, uso da terra, uso de tecnologias químicas e mecânicas, uso de capital, relações de trabalho, terceirização, fertilidade natural dos solos e possibilidade de mecanização. A Análise Fatorial com trinta e sete variáveis permitiu descrever os sete fatores principais que explicaram 66,7% da variância. A Análise de Agrupamento dos valores dos sete fatores permitiu classificar dez tipos de municípios, organizados em nove mesorregiões.
Mostrar mais

8 Ler mais

Cárie dentária e condições sócio-econômicas no Estado do Paraná, Brasil, 1996.

Cárie dentária e condições sócio-econômicas no Estado do Paraná, Brasil, 1996.

Resumo O p resen te estu d o foi con d u zid o com o objetivo d e an alisar as relações en tre cárie d en - tária e fatores sócio-econ ôm icos n o Estad o d o Paran á, Brasil. Foram reu n id as in form ações sobre a p reva lên cia d e cá rie d en t á ria (CPO-D a os 12 a n os) p a ra os m u n icíp ios d o Est a d o, con form e d ad os oficiais d isp on ibiliz ad os p ela Secretaria d e Estad o d a Saú d e. Pôd e-se observar correlação sign ifican te en tre o ín d ice d e cárie d en tária n os m u n icíp ios e vários in d icad ores d e d esen volvi- m en t o socia l, a t ra v és d a a n á lise d e regressã o lin ea r sim p les. A rela çã o v isu a l en t re a s cid a d es com p iores figu ras d e CPO-D e in d icad ores sociais, foi ap resen tad a em m ap as através d o georre- feren ciam en to d e d ad os. Observou -se CPO-D m éd io m en os elevad o n os m u n icíp ios cu jos reser- vat órios d e águ a foram flu orad os. Observou -se t am bém , correlação n egat iva en t re o ín d ice d e cárie d en tária e a p rop orção d e d om icílios ligad os à red e d e abastecim en to d e águ a, n os m u n icí- p ios com águ a flu orad a. N esse sen tid o, su blin h a-se a im p ortân cia d esse ben efício, n ão só com o recu rso p ara a red u ção d os n íveis d e cáries, com o tam bém p ara aten u ar o im p acto d as d esigu al- d ad es sócio-econ ôm icas sobre a p revalên cia d e cárie d en tária.
Mostrar mais

9 Ler mais

Educ. rev.  número especial .2

Educ. rev. número especial .2

Este artigo apresenta uma leitura inicial sobre como estão distribuídos os estudantes beneiciários do Programa Bolsa Família no estado do Paraná a partir dos dados do Banco do Sistema Presença de 2014, cotejados com o Censo Escolar do mesmo ano. Para a construção de um mapeamento sobre as condições de oferta escolar, considerou-se as condições que têm sido asseguradas aos estudantes, tomando-se, em especial, informações quanto às condições de trabalho docente (contrato de trabalho e formação docente) e às condições de infraestrutura da escola (biblioteca, internet, banda larga, laboratório de informática e quadra de esporte). O objetivo é problematizar as condições de equidade na produção da política educacional, partindo-se do pressuposto de que o enfrentamento das desigualdades educacionais no Brasil implica reconhecimento de que a população pobre está na escola
Mostrar mais

18 Ler mais

A influência de um sangradouro na distribuição espaço-temporal do isópode Tholozodium rhombofrontalis (Isopoda, Sphaeromatidae)

A influência de um sangradouro na distribuição espaço-temporal do isópode Tholozodium rhombofrontalis (Isopoda, Sphaeromatidae)

RESUMO. As descargas de água doce permanentes em praias arenosas, conhecidas como sangradouros, promovem alterações em diferentes escalas espaciais e temporais sobre as características ambientais, e consequentemente sobre as populações macrobentônicas. O objetivo deste estudo foi avaliar as alterações da abundância, distribuição e estrutura populacional do isópode Tholozodium rhombofrontalis (Giambiagi, 1922) em um sangradouro permanente. Coletas sazonais foram realizadas na praia de Barrancos, cidade de Pontal do Paraná, estado do Paraná, sul do Brasil, em três locais: sangradouro (dentro do sangradouro), intermediário (a 30 m de distância do sangradouro) e distante (a 150 m de distância do sangradouro), durante as quatro estações dos anos de 2012 e 2013. A praia foi morfodinamicamente caracterizada como intermediária, composta de sedimentos finos e bem selecionados. No local sangradouro os perfis topográficos foram suaves e extensos, e o lençol freático raso e doce. Em contrapartida, no local distante os perfis foram íngremes e curtos, e o lençol freático profundo e salino. O local intermediário apresentou características similares ao do sangradouro. Houve uma variabilidade espacial e temporal na abundância e distribuição do isópode, estando as maiores abundâncias nos locais sangradouro e intermediário, com picos nas estações primavera e verão. Tais variações foram relacionadas à presença de águas salobras e altos valores de clorofila a. A proporção de juvenis foi a maior dentre todas as classes, e manteve-se regular temporalmente, indicando um recrutamento contínuo. As proporções de fêmeas mantiveram-se similares temporalmente confirmando a estabilidade da população. A proporção de machos foi baixa em todos os locais e durante todas as coletas, contudo, a baixa representatividade desta classe não afetou negativamente o estabelecimento da população. As fêmeas ovígeras estiveram presentes em todos os locais e em todas as coletas, com as maiores proporções no inverno, apontando uma possível preferência por uma estação mais fria para a reprodução. A presença de um sangradouro permanente proporcionou a esta praia condições de salinidade estuarina, o que possivelmente favoreceu o estabelecimento da população.
Mostrar mais

13 Ler mais

Phytogeography of Aldama (Asteraceae, Heliantheae) in South America

Phytogeography of Aldama (Asteraceae, Heliantheae) in South America

Aldama brittonii e A. truxillensis ocorrem nas Províncias do Deserto, de Punas e de Yungas, da Sub-região Brasileira. A. incana é encontrada desde a Província do Páramo, no Equador, até o Peru (Província do Deserto). A. tucumanensis tem a maior concentração populacional na Província Puna, mas alcança as Províncias do Chaco e Pampeana. A. mollis concentra-se principalmente nas Províncias de Puna e do Monte, mas é encontrada pontualmente nas Províncias Chaquenha e Pampeana. A. helianthoides parece ter sua área-core na Província de Puna, mais específicamente nas Punas bolivianas, e se estender ao longo da Província da Prepuna para o Norte, até chegar à Província do Páramo, no Equador, e para o Sul, até o Noroeste da Argentina. A. australis ocorre de forma contínua ou quase contínua, desde a Província de Yungas, no Domínio Sul-Brasileiro (Morrone 2014b), até a Província Chaquenha. Finalmente, V. macrorhiza é encontrada nas Províncias de Puna (Argentina e Bolívia) e da Floresta do Paraná (Paraguai e sudoeste do estado do Paraná, no Brasil) e estende-se à Província do Cerrado, chegando às regiões central e sudeste do estado de São Paulo e alcançando as regiões nordeste e central do estado de Minas Gerais, além de possuir dois registros de mais de 50 anos atrás no Mato Grosso do Sul. Atualmente, no Brasil V. macrorhiza parece estar restrita a áreas de preservação, onde floresce na primavera ou raramente no inverno e frutifica no verão.
Mostrar mais

18 Ler mais

7. A aldeia ausente: índios, caboclos, cativos, moradores e imigrantes na formação da classe camponesa brasileira - A formação do campesinato no Brasil   Mário Maestri   2004

7. A aldeia ausente: índios, caboclos, cativos, moradores e imigrantes na formação da classe camponesa brasileira - A formação do campesinato no Brasil Mário Maestri 2004

A produção colonial-camponesa relativamente rústica vivia da força-de-trabalho familiar e tinha parte de sua produção expropriada pelo Estado, pela produção artesanal e industrial regional e, sobretudo, pelo capital mercantil. Enquanto houve terra disponível, jovens camponeses casados e liberados da tutela familiar abriam novas glebas na região ou, na falta delas, nas colônias novas. No Sul, após ocupar a encosta inferior e superior do planalto, a economia colonial-camponesa expandiu-se para o Planalto Central, para o Alto Uruguai, para as Missões, para o Oeste de Santa Catarina, para o Oeste do Paraná etc., ultrapassando, nesse processo, as próprias fronteiras nacionais. 92
Mostrar mais

44 Ler mais

Levantamento de Ochnaceae DC. no núcleo Curucutu, Parque Estadual Serra do Mar, São Paulo, SP, Brasil / Survey of Ochnaceae DC. in núcleo Curucutu, Parque Estadual Serra do Mar, São Paulo, São Paulo State, Brazil

Levantamento de Ochnaceae DC. no núcleo Curucutu, Parque Estadual Serra do Mar, São Paulo, SP, Brasil / Survey of Ochnaceae DC. in núcleo Curucutu, Parque Estadual Serra do Mar, São Paulo, São Paulo State, Brazil

A família é composta por ervas, subarbustos, arbustos ou árvores, folhas simples, alternas, com estípulas perenes ou caducas; flores pentâmeras, raramente tetrâmeras, dialissépalas, dialipétalas, hipóginas; anteras poricidas ou rimosas, estaminódios presentes ou não; ovário súpero, 2-10-carpelar, sincárpico, óvulos 1-muitos por lóculo, placentação parietal, basal ou axilar, apenas um estilete, estigma punctado; Frutos capsulares ou esquizocarpos, com os mericarpos (1-10) suculentos sobre o receptáculo expandido, sementes com ou sem albúmen (Yamamoto & Sastre 2004, Salvador et al. 2010).
Mostrar mais

9 Ler mais

ANTONIO IDILVAN DE LIMA ALENCAR A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO ESTADO DO CEARÁ NA PERSPECTIVA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL

ANTONIO IDILVAN DE LIMA ALENCAR A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO ESTADO DO CEARÁ NA PERSPECTIVA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL

Rico (2004) ressalta que esse movimento é marcado pelo advento da internacionalização e das novas relações na economia, a partir da década de 1980, bem como pela maior compreensão da relação que existe entre desenvolvimento social do país e responsabilidade empresarial. Antes do período de redemocratização do Brasil, a participação da iniciativa privada restringia-se ao âmbito do auxílio material e financeiro diante de situações concretas, delimitadas ou pontuais – o que, como ressalta a autora, vinha marcada pelas noções de filantropia, assistencialismo e caridade; não se estabeleciam, então, as correlações entre desenvolvimento social e econômico, nem havia a preocupação de envolvimento e interação das empresas com necessidades menos imediatas da sociedade e do Estado.
Mostrar mais

106 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Oferecer uma escola de qualidade, eficiente e adequada à realidade do seu alunado, percebendo e reconhecendo nos indivíduos privados de liberdade sua condição de sujeito de direitos, apresenta-se como obrigação do Estado. Em pleno século XXI, não é aceitável que se entenda o oferecimento da educação por parte do poder público aos aprisionados como um mero benefício concedido por conveniência e vontade subjetiva da administração. Dessa forma, o papel do diretor de escolas em ambientes de privação de liberdade ganha novas competências, novas tarefas e novos fazeres além dos já construídos para todos os gestores no sentido amplo do exercício dessa função. Nesse ambiente, o gestor não só administra a escola e sua comunidade, mas também torna-se agente garantidor do oferecimento do direito de aprender e mediador entre a realidade do confinamento dos seus alunos e a sua perspectiva de liberdade.
Mostrar mais

123 Ler mais

Show all 10000 documents...