Top PDF Avaliação da qualidade de extratos de Stryphnodendron adstringens (Martius) Coville

Avaliação da qualidade de extratos de Stryphnodendron adstringens (Martius) Coville

Avaliação da qualidade de extratos de Stryphnodendron adstringens (Martius) Coville

O barbatimão, Stryphnodendron adstringens (Martius) Coville, é uma planta medicinal bem conhecida na medicina tradicional brasileira. Tem sido usado como antiinflamatório, adstringente e cicatrizante desde o século XIX. A alta concentração de taninos condensados nas cascas é a responsável pelos seus efeitos terapêuticos. No presente trabalho, extrato glicólico (EG) e extrato etanólico seco (EES) das cascas foram preparados, por percolação. Foram desenvolvidos métodos extrativo-analíticos para determinação de taninos em insumos de barbatimão, bem como se avaliou a qualidade físico-química da droga vegetal e dos extratos. A droga vegetal, o EG e o EES foram caracterizados por CCD. Os EES foram purificados por partição líquido-líquido apresentando maior concentração de marcadores na fração orgânica do que na fração aquosa. O teor de taninos totais dos extratos foi quantificado por espectrofotometria no ultravioleta (UV, 272 nm) e por métodos farmacopeicos espectrofotométricos no visível (Folin Denis, FD, 715 nm e Folin- Ciocalteau, FC, 760 nm). Os métodos farmacopeicos foram verificados quanto à seletividade, linearidade e precisão e comparados com o método UV, por análise de variância. Um método por CLAE usando modo gradiente linear, em fase reversa (C 18 ),
Mostrar mais

159 Ler mais

Estudo farmacognóstico e avaliação da atividade antimicrobiana e citotóxica de preparações cosméticas contendo o extrato de folhas de Myrciaria cauliflora O. Berg. (Myrtaceae) e de casca de Stryphnodendron adstrigens (Mart.)

Estudo farmacognóstico e avaliação da atividade antimicrobiana e citotóxica de preparações cosméticas contendo o extrato de folhas de Myrciaria cauliflora O. Berg. (Myrtaceae) e de casca de Stryphnodendron adstrigens (Mart.)

No decorrer dos últimos 60 anos, o desenvolvimento de agentes antimicrobianos eficazes e seguros para lidar com infecções bacterianas revolucionou o tratamento médico. Entretanto, pela própria evolução dos organismos e, com auxílio do uso indiscriminado dos antibióticos, muitas espécies de microrganismos foram selecionadas, apresentando resistência aos agentes antimicrobianos utilizados. Como uma tentativa de contornar tal situação e ampliar o arsenal de compostos ativos contra microrganismos patógenos, o estudo de plantas tornou-se crescente no cenário científico. Muitas destas plantas já eram utilizadas pela população de modo geral; outras foram estudadas devido à sua fácil disponibilidade e/ou constituição química propícia para esta atividade. Neste trabalho, foram estudadas as folhas de Myrciaria cauliflora O. Berg. e a casca de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville quanto ao potencial que extratos, obtidos das mesmas, podem apresentar contra bactérias e leveduras e, a partir desta propriedade, aplicá-los ao cotidiano da população através de preparações cosméticas, tendo sido avaliada a citotoxicidade dos extratos contra células de mamíferos. Para tanto, foram realizadas a padronização das drogas e seus extratos através de ensaios físico-químicos, qualitativos e quantitativos. Após a padronização, foi avaliada a atividade antimicrobiana dos extratos determinando sua Concentração Inibitória Mínima (CIM), Concentração Bactericida Mínima (CBM), Concentração Fungicida Mínima (CFM) e Índice de Citotoxicidade por métodos previamente preconizados para estas áreas. Com base nestes dados, foram prosseguidos os estudos, incorporando os extratos mais promissores em formulações de sabonete líquido, sabonete em barra e loção, avaliando a atividade anti-séptica e quais as preparações com resultados mais significativos. Estas foram submetidas a condições de estresse analisando sua estabilidade por parâmetros organolépticos e físico- químicos a fim de predizer sua adequabilidade para consumo. Por fim, foi possível avaliar a qualidade das preparações através de ensaios de controle de qualidade microbiológico.
Mostrar mais

181 Ler mais

Atividade alelopática dos extratos fresco e seco de folhas de barbatimão (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville) e pata-devaca (Bauhinia forficata link) sobre a germinação e desenvolvimento inicial de plântulas de tomate

Atividade alelopática dos extratos fresco e seco de folhas de barbatimão (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville) e pata-devaca (Bauhinia forficata link) sobre a germinação e desenvolvimento inicial de plântulas de tomate

O trabalho teve por objetivo veriicar a ação alelopática de pata-de-vaca (Bauhinia foricata Link), e barbatimão (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville) em sementes de tomate (Lycopersicum esculentum Mill). As sementes de tomate foram tratadas com extratos aquosos preparados a partir de folhas frescas e secas das espécies-teste nas concentrações de 100%, 75%, 50%, 25% e 0% (controle) e acondicionadas em ‘gerbox’ transparente. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com cinco tratamentos e cinco repetições de 25 sementes por parcela por espécie-teste. Foram avaliados porcentagem, tempo e velocidade médios de germinação e, comprimento médio de raiz primária. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas por Tukey a 5% de probabilidade. Não houve diferença em relação à porcentagem de germinação das sementes de tomate para os diferentes tipos de extrato. Em relação à velocidade média de germinação (VMG) todos os tratamentos com extrato foliar fresco diferiram da testemunha. O TMG e a VMG apresentaram diferenças em relação ao extrato de folhas secas nas concentrações 25%, 75% e 100%. Todos os tratamentos apresentaram efeito inibitório sobre o comprimento da raiz primária.
Mostrar mais

8 Ler mais

Bioprospecção de atividade antioxidante e antimicrobiana da casca de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville (Leguminosae-Mimosoidae)

Bioprospecção de atividade antioxidante e antimicrobiana da casca de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville (Leguminosae-Mimosoidae)

O presente estudo teve por objetivo avaliar a classe de metabólitos secundários responsável pela atividade antioxidante e antimicrobiana de extratos da casca de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville (Leguminosae-Mimosoidae), planta amplamente utilizada medicinalmente pela população. Foram obtidos extratos da casca utilizando etanol 50%, etanol 70%, acetona:água (7:3, v/v) e clorofórmio. A bioprospecção da atividade antioxidante foi realizada por meio de cromatografia em camada delgada revelada com 2,2-difenil-1-picrilhidrazila (DPPH) e a capacidade de seqüestro de radicais livres utilizando DPPH foi quantificada por espectrofotometria. A bioprospecção da atividade antibacteriana foi realizada por meio de difusão em ágar e bioautografia. A cromatografia revelada com DPPH revelou atividade antioxidante na região onde foram identificadas as manchas referentes aos derivados de taninos e o extrato clorofórmico foi o que apresentou menor capacidade de seqüestro de radicais livres. A atividade antimicrobiana foi comprovada para os extratos polares pela formação de halos de inibição de crescimento bacteriano e a bioautografia revelou atividade na região onde foram identificadas as manchas de derivados tânicos. Assim, foi determinado que extratos da casca de S. adstringens apresentaram atividades antioxidante e antimicrobiana devido aos metabólitos secundários derivados da classe de taninos, que são os principais constituintes desta droga vegetal, de acordo com a literatura.
Mostrar mais

6 Ler mais

Extratos de Stryphnodendron adstringens e Caesalpinia ferrea no controle de bacterioses do tomateiro

Extratos de Stryphnodendron adstringens e Caesalpinia ferrea no controle de bacterioses do tomateiro

As frações dos extratos foram diluídas em água na concentração de 0,06 g/L, e o substrato foi regado com 10 mL/vaso, 3 dias antes da inoculação. O acibenzolar-S-metil (Bion ® ) foi pulverizado na concentração de 0,05 g/L. As plantas foram inoculadas 15 dias após transplantio, de acordo com Francis & Kabelka, (2001), com modificações. Cortou-se com tesoura o pecíolo do cotilédone do tomateiro, seguido da imersão do local do corte em suspensão bacteriana por 5 min. Foram realizados dois experimentos com 8 tratamentos e 3 repetições, utilizando-se o delineamento inteiramente casualizado. A avaliação das plantas sintomáticas foi realizada por meio do “Individual Disease Rating Scores ” (IDRS), usando a escala descritiva de Francis & Kabelka, (2001). As notas variaram de 0 a 5, em que 0 representa a planta sem sintomas, com a adição de 1 ponto em cada sintoma: necrose marginal, murcha e cancro. A nota 5 foi atribuída às plantas mortas. Dos sintomas moderados foi subtraído 0,5 ponto e ao sintoma severo foi adicionado 0,5 ponto. O progresso da doença foi avaliado com base no Percentual Máximo de Doença (PMD), com a escala de 0-5 ajustada para 0-100%. Para o cálculo do PMD foram realizadas quatro avaliações ao longo de 30 dias (Francis & Kabelka, 2001).
Mostrar mais

66 Ler mais

Germinação de sementes de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville de diferentes origens submetidas a tratamentos para superação de dormênciaGermination of Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville seeds from different sources submitted to dormancy b

Germinação de sementes de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville de diferentes origens submetidas a tratamentos para superação de dormênciaGermination of Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville seeds from different sources submitted to dormancy b

Os teores de água mais elevados obtidos com a utilização de H 2 SO 4 se deveram à maior permeabilidade do tegumento que favoreceu a entrada de água da semente. No caso do ácido sulfúrico, os dados de teor de água (Quadro 1) indicam que a lavagem das sementes em água realizada ao final do tratamento e a avaliação das sementes somente após 6 h de secagem ocasionaram a embebição. As sementes submetidas à lixa devem ter absorvido a umidade do ar durante o período transcorrido entre a aplicação do tratamento e a instalação do teste. O tratamento de imersão em água quente também favoreceu a entrada de água nas sementes, apresentando teores médios de 6,9%, superiores ao da testemunha. Em cada tratamento de superação de dormência, quando foram comparados os teores de água dos lotes, verificaram-se diferenças de 1,7 ponto porcentual (testemunha) até 3,2 pontos porcentuais (água quente), o que demonstra que os lotes apresentaram sementes com permeabilidades iniciais diferentes e que tais diferenças podem ser aumentadas, dependendo do método de superação de dormência empregado (Quadro 1).
Mostrar mais

9 Ler mais

Temperatura e substrato para o teste de germinação de sementes de barbatimão ((Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville (Leguminosae)).

Temperatura e substrato para o teste de germinação de sementes de barbatimão ((Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville (Leguminosae)).

O umedecimento dos substratos, areia e solo foi realizado com, respectivamente, 60% e 50% da capacidade de campo em água, e dos substratos vermiculita e papel com, respectivamente, 1,3 e 2,5 vezes o peso do substrato em água (BRASIL, 1992). Para que a distância entre as sementes postas para germinar fosse a mesma nos quatro substratos avaliados, o teste em areia, solo e vermiculita foi conduzido em caixas plásticas de 30,2 x 20,8 x 6,3cm, similar em comprimento e largura às dimensões do papel utilizado em rotina nos testes de germinação em laboratórios de análise de sementes. O efeito dos tratamentos sobre o desempenho germinativo das sementes foi avaliado pelos testes de germinação e primeira contagem de germinação utilizando-se quatro subamostras de 50 sementes, colocadas para germinar nos diferentes substratos, na temperatura de 25 °C e 8 h de luz. A avaliação do teste da primeira contagem foi realizada aos sete dias após a semeadura, contabilizando-se a porcentagem de plântulas normais; enquanto a avaliação do teste de germinação foi efetuada semanalmente, do sétimo ao 42° dia após a semeadura, quando foram calculadas as porcentagens de germinação (plântulas normais), plântulas anormais, sementes dormentes e mortas. Nas câmaras de germinação, os rolos de papel e as caixas plásticas com substrato permaneceram acondicionados
Mostrar mais

7 Ler mais

Avaliação da atividade anti-séptica de extrato seco de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville e de preparação cosmética contendo este extrato

Avaliação da atividade anti-séptica de extrato seco de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville e de preparação cosmética contendo este extrato

ABSTRACT: “Antiseptic activity evaluation of the dry extract from Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville and cosmetic preparation”. The species of the genus Stryphnodendron are known as “barbatimão” and are native from Brazilian “cerrado”. They present tannins as main secondary metabolites of their barks and show antimicrobial and cicatrisation activity among others. The minimum bactericidal concentration (MBC) of the dry extract from the barks of Stryphnodendron adstringens against two Gram-positive and one Gram-negative bacteria was done using methodology of broth dilution in tubes. The antimicrobial activity of the dry extract and the antiseptic activity of the liquid soap containing that dry extract were evaluated by agar difusion method. For the extract were obtained the minimum bactericidal concentration values of 50 mg/mL against Staphylococcus aureus and 75 mg/mL against Staphylococcus epidermidis and Escherichia coli and by agar difusion, S. aureus showed more sensibility to the dry extract than the other bacteria. The liquid soap showed effi ciency in the antiseptic activity against the bacteria studied at the concentration of 100 mg of extract/mL of soap.
Mostrar mais

5 Ler mais

Densidade básica, volumetria e peso seco do barbatimão (Stryphnodendronadstringens (Mart.) Coville): bases para elaboração de planos de manejo sustentado no Norte de Minas Gerais

Densidade básica, volumetria e peso seco do barbatimão (Stryphnodendronadstringens (Mart.) Coville): bases para elaboração de planos de manejo sustentado no Norte de Minas Gerais

A densidade é uma das propriedades mais importantes da madeira e mais estudada. É definida como a massa seca por unidade de volume saturado e está associada às características do produto final como celulose, resistência físico- mecânicas do papel, produção e qualidade do carvão, dentre outras. Atualmente, no que se refere a essa propriedade em relação às espécies nativas do cerrado poucos estudos foram realizados, sobretudo com o barbatimão (Stryphnodendron adstringens). Para a determinação da densidade básica foram retirados discos de aproximadamente 3 centímetros de espessura à 0%, 25%, 50%, 75% e 100% da altura do fuste comercial, estes discos foram acondicionados em sacolas e levados ao laboratório do Instituto de Ciências Agrárias da UFMG. Os discos foram seccionados para, posteriormente proceder às análises de casca de madeira. Por ser a densidade básica representada pela unidade de peso seco pela razão com o seu volume saturado, foi obtido o volume saturado pelo método do deslocamento da água e o peso seco por sucessivas medidas até se tornar constante. Para os dados qualitativos foram realizadas análises estatísticas com o software SISVAR e foi utilizado o teste de Scott- Knott para comparação das médias. Para os dados quantitativos foi realizada a regressão. Encontraram-se valores de densidade básica de 0,40 g.cm -3 para a casca e 0,43 g.cm -3 para a madeira. A regressão que mais bem se ajustou para densidade básica da casca ao longo do fuste foi a cúbica, apresentando R² de99,07% e para a madeira foi a regressão linear com R² de 98,32%. Observou-se que as classes diamétricas de 7,65-9,98 cm possuem maior densidade básica de casca, seguida das classes de 9,98 a 16,95 cm e que a maior densidade de madeira estão nas classes de 9,98-12,30 cm e de 14,63 a 19,28 cm. Já dentro das classes diamétricas, a densidade básica tanto da casca quanto para a madeira do barbatimão teve uma tendência decrescente da base para o topo.
Mostrar mais

125 Ler mais

Calogênese e teores de fenóis e tatinos totais em barbatimão [stryphnodendron adstringens (mart.) coville].

Calogênese e teores de fenóis e tatinos totais em barbatimão [stryphnodendron adstringens (mart.) coville].

Entre as vantagens da produção de compostos secundários in vitro, citam-se a maior facilidade de purificação dos extratos, em virtude da ausência de quantidade significativas dos pigmentos, resultando em redução dos custos de produção (BALADRIN & KLOCKE, 1988). Entretanto, as culturas de tecidos produzem quantidades muito pequenas do composto desejado. Assim, novos estudos são necessários para ajustar um protocolo para o barbatimão, visando aperfeiçoar a produção de fenóis e taninos totais in vitro, sendo esse processo ainda difícil, visto que os estudos na área e com a referida espécie ainda são incipientes.
Mostrar mais

6 Ler mais

Avaliação do potencial citotóxico, moluscicida e alelopático dos extratos hidroetanólicos das folhas de Stryphnodendron obovatum Benth

Avaliação do potencial citotóxico, moluscicida e alelopático dos extratos hidroetanólicos das folhas de Stryphnodendron obovatum Benth

Um dos procedimentos utilizados para se avaliar a toxicidade destes novos herbicidas naturais é através do ensaio de letalidade com microcrustáceo Artemia salina Leach., método inicialmente desenvolvido para detectar compostos bioativos em extratos vegetais (McLaughin et al. 1995), mas que também pode ser uti- lizado para expressar a toxicidade de um extrato contra organismos não-alvos, como peixes e pequenos crus- táceos (Ruiz et al. 2005). Além do possível potencial alelopático, extratos ricos em taninos, como os de S. obovatum, poderiam ter atividade moluscicida (Alcan- for et al. 2001, Lopes et al. 2005), já que os extratos etanólicos da casca Stryphnodendron polyphyllum e S. adstringens, ricos em taninos condensados também mostraram atividade moluscicida (Bezerra et al. 2002).
Mostrar mais

6 Ler mais

Análises químicas e densidade básica da madeira de raiz, fuste e galho de barbatimão [(Stryphnodendron adstringens) Coville] de bioma cerrado.

Análises químicas e densidade básica da madeira de raiz, fuste e galho de barbatimão [(Stryphnodendron adstringens) Coville] de bioma cerrado.

Ao tratar-se de estudos da qualidade da madeira, principalmente de suas propriedades físicas e químicas para espécies nativas, especialmente as do cerrado, observamos poucos trabalhos como os de Marchesan et al. (2006), caracterização física, química e anatômicas da madeira de Ocotea porosa (imbuia) e Byrsonima orbignyana, (canjiqueira) com característica exclusiva da fl oresta Ombrófi la Mista Montana e, de campos-cerrados, respectivamente; Mattos et al. (1999) caracterização física, química e anatômica da madeira de Terminalia ivorensis, espécie procedente de fl orestas densas e de transição; Mendes et al. (2002), anatomia e características físico- químicas da madeira de Zanthoxylum tingoassuiba, Silva et al. (2009), anatomia e densidade básica da madeira de Caesalpinia pyramidalis (Fabaceae), espécie endêmica da caatinga do Nordeste do Brasil.
Mostrar mais

8 Ler mais

Descrição da diversidade genética de populações naturais de barbatimão stryphnodendron adstringens (mart.) coville em unidades de conservação de Minas Gerais.

Descrição da diversidade genética de populações naturais de barbatimão stryphnodendron adstringens (mart.) coville em unidades de conservação de Minas Gerais.

A espécie arbórea do Cerrado (Stryphnodendron adstringens), conhecida popularmente como “barbatimão”, tem ampla distribuição geográfica. Ocorre, principalmente, no Cerrado típico, campo-sujo e Cerradão, desde o Pará, Planalto Central, Minas Gerais até São Paulo (FELFILI et al., 1999). A casca do barbatimão é conhecida por suas propriedades medicinais e tanantes, as quais são devidas às altas concentrações de compostos fenólicos (PANIZZA et al., 1988; TEIXEIRA et al., 1990; MELLO et al., 1996). A madeira pode ser utilizada para diversos fins, pois é pesada, dura e resistente à ação da água e do sol (LORENZI, 1992). Atualmente, o desmatamento vem reduzindo drasticamente as áreas cobertas por Cerrado e, consequentemente, por S. adstringens (FELFILI; SILVA JÚNIOR, 2001; FELFILI et al., 2002). Além disso, a prática tradicional da extração da casca é feita sem nenhum critério, muitas vezes levando os indivíduos à morte (FELFILI; BORGES FILHO, 2004). Os estudos com espécies arbóreas nativas iniciaram-se, principalmente, a partir do final da década de 1980, quando alguns centros de pesquisa passaram a dar atenção à conservação dos recursos genéticos (FREITAS et al., 2005). A avaliação da diversidade genética é considerada vital para a formulação de estratégias de conservação para espécies ameaçadas de extinção; entre as espécies ameaçadas, encontram-se as plantas medicinais (SEBATIAN et al., 2010). Somente com a conservação da diversidade genética podem ser mantidos os processos evolutivos atuantes nas populações. A utilização de técnicas isoenzimáticas poderia aumentar grandemente o entendimento sobre a organização genética dessas espécies. Como dados eletroforéticos podem ser obtidos a partir de praticamente qualquer espécie e não requerem conhecimento prévio do genoma, esses marcadores são adequados para a caracterização da estrutura genética de populações naturais de plantas tropicais.
Mostrar mais

10 Ler mais

Viabilidade técnica e econômica de planos de manejo sustentável para o barbatimão (Stryphnodendron adstringens Mart. Coville) no norte de Minas Gerais

Viabilidade técnica e econômica de planos de manejo sustentável para o barbatimão (Stryphnodendron adstringens Mart. Coville) no norte de Minas Gerais

Segundo Lorenzi (1992), um quilograma de sementes da espécie contém aproximadamente 13.100 unidades e que a viabilidade em condições de armazenamento é superior a 6 meses. Apesar de apresentar características de espécies pioneiras, por produzir muitas sementes, são poucas as sementes que prosperam para a perpetuação da espécie. Segundo Martins et al. (2008), um quilograma de frutos de S. adstringens rende apenas 77g de sementes viáveis e, dessas, apenas 65% apresentam integridade física. Em conformidade com Correa et al. (2011), a baixa qualidade das sementes é devido aos danos provocados por insetos e pressões ambientais, promovendo, assim, a esterilidade das sementes. Além disso, Lorenzi (2000) admite que as mudas da espécie apresentam baixo desenvolvimento em condições de campo. Todavia esse fator descaracteriza o barbatimão como espécie pioneira, apresentando comportamento das espécies secundárias tardias, pois as espécies pioneiras têm a característica de colonização rápida do ambiente, por meio de crescimento acelerado em pleno sol e um curto ciclo de vida, o que não ocorre com a espécie em questão. Devido ao fato de poucas sementes produzidas serem viáveis, isso acarreta um alto valor no mercado de sementes, tendo o seu custo de R$ 80,00 (oitenta reais) equivalente a 250 gramas, correspondendo a 3.375 unidades viáveis (IBF, 2012).
Mostrar mais

134 Ler mais

Condicionamento fisiológico e níveis de sombreamento em sementes de barbatimão (Stryphnodendron polyphyllum (Mart.) e S. adstringens (Mart.) Coville).

Condicionamento fisiológico e níveis de sombreamento em sementes de barbatimão (Stryphnodendron polyphyllum (Mart.) e S. adstringens (Mart.) Coville).

RESUMO – A dificuldade técnica devida à ocorrência de dormência das sementes é um entrave para a produção de mudas de espécies nativas em programas de recomposição de áreas degradadas do Cerrado. Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito do condicionamento fisiológico e do sombreamento na qualidade de sementes de duas espécies de barbatimão (Stryphnodendron polyphyllum e S. adstringens). Foram utilizados os seguintes tratamentos pré-germinativos: 1) PEG -1,0 MPa; 2) PEG -1,0 MPa+ KNO 3 -1,0 MPa; 3) PEG -0,5 MPa; 4) PEG -0,5 MPa + KNO 3 -0,5 MPa; 5) KNO 3 -1,0 MPa; 6) Água deionizada; e 7) sementes que não receberam nenhum tratamento pré-germinativo (testemunha). Durante os tratamentos pré-germinativos, as sementes permaneceram incubadas em B.O.D. regulada na alternância de 20/30 o C, durante 24 h, e em seguida semeadas
Mostrar mais

10 Ler mais

Otimização das condições de extração para compostos bioativos em barbatimão (Stryphnodendron Adstringens (Mart.) Coville) usando metodologia de superfície de resposta / Optimization of extraction conditions for bioactive compounds in barbatimão (Stryphnod

Otimização das condições de extração para compostos bioativos em barbatimão (Stryphnodendron Adstringens (Mart.) Coville) usando metodologia de superfície de resposta / Optimization of extraction conditions for bioactive compounds in barbatimão (Stryphnodendron Adstringens (Mart.) Coville) using the response surface method

A capacidade antioxidante foi determinada nos extratos pelo método do radical DPPH, conforme Souza et al. (2009), com modificações. Foi realizada por meio de espectrofotometria, utilizando curva de calibração com solução padrão de trolox (0 – 900 mg/L). Em tubos de ensaio, tranferiu-se 1 ml de extrato obtido e adicionado 2,5 ml de solução DPPH (0,004%, em metanol). A solução foi agitada e mantida sobre abrigo de luz durante 30 minutos, a temperatura ambiente. A absorbância foi medida num comprimento de onda de 517 nm. A capacidade antioxidante foi expressa em g de trolox equivalentes/ 100 g de casca. Todas as medições foram realizadas em triplicata.
Mostrar mais

17 Ler mais

Adesivos tânicos de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville na produção de painéis aglomerados.

Adesivos tânicos de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville na produção de painéis aglomerados.

Após a coleta, as cascas foram misturadas, fragmentadas, secas ao ar livre e moídas em moinho tipo martelo, sendo separadas com uma peneira de 2 mm² de abertura. A extração dos polifenóis do Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville foi realizada com a utilização de 3% de sulfito de sódio em relação à massa seca, a 70 °C, durante 3 h, empregando-se uma relação licor/ casca de 15:1 v:m. Após a extração, o material foi filtrado em peneira de malha de 1 mm² e, em seguida, em cadinhos de vidro sinterizados de porosidade 2, acoplados a uma bomba de vácuo. Os extratos foram distribuídos em bandejas de vidro e submetidos a 40 ºC até a secagem total. Em seguida, foram moídos manualmente com a utilização de um graal de porcelana com pistilo.
Mostrar mais

8 Ler mais

Efeito alelopático de extratos de parte aérea de barbatimão [Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville] na germinação e desenvolvimento da plântula de pepino

Efeito alelopático de extratos de parte aérea de barbatimão [Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville] na germinação e desenvolvimento da plântula de pepino

A espécie Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville, cujo nome popular é barbatimão, pertence à família Mimosaceae, que ocorre do cerrado do Pará até São Paulo e Mato Grosso do Sul, em formações primárias ou secundárias, sendo utilizada como ornamental e, a madeira em construção civil, obras em lugares úmidos, trabalhos de torno e marcenaria. É também amplamente empregada na medicina caseira na maioria das regiões do país, sendo seu decocto indicado contra leucorréia, hemorragia, diarréia, hemorróida, para limpeza de ferimento e na forma de gotas contra conjuntivite. O chá da casca é indicado para uso externo em hemorragia uterina, ferida ulcerosa e para pele excessivamente oleosa (Lorenzi, 1992; Felfili et al., 1999; Lorenzi & Matos, 2002).
Mostrar mais

5 Ler mais

Avaliação dos níveis de extrativismo da casca de barbatimão [Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville] no Distrito Federal, Brasil.

Avaliação dos níveis de extrativismo da casca de barbatimão [Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville] no Distrito Federal, Brasil.

RESUMO - Este estudo visou subsidiar o estabelecimento de diretrizes para a conservação e o manejo do barbatimão, cuja casca é usada na produção de medicamentos tradicionais, além de ser boa produtora de tanino. A coleta da casca exercida pela população é estimulada por indústrias farmacêuticas e, aos poucos, vem provocando esgotamento deste recurso. Para avaliar o dano extrativista, foram realizados sete caminhamentos, de 2 horas cada, em quatro unidades de conservação no Distrito Federal: um no Arboreto da UnB; dois na “Matinha” do Centro Olímpico da UnB, na APA do Paranoá; três na APA Gama e Cabeça de Veado; e um no Parque Ecológico Norte. Nesta ocasião, foram medidos os diâmetros (a 30 cm do solo), as alturas das plantas e os níveis de danos na casca provocados pelo extrativismo. Os danos foram classificados em oito níveis:0 = sem dano; 1 = > 10%; 2 = 11-25%; 3 = 26-50%; 4 = 51-75%; 5 = 76-100% de casca removida; 6 = mortas; e 7 = rebrotas. A estrutura diamétrica foi ajustada por regressão, conforme o modelo “J-invertido”. A freqüência nas classes diamétricas iniciais ficou abaixo do esperado, o que indica que poderá haver redução na densidade desta espécie na porção estudada do Distrito Federal. A avaliação qualitativa indicou que 41% dos indivíduos amostrados apresentaram sinais de extrativismo desordenado independentemente do porte da planta. Deste modo, torna-se importante estabelecer políticas voltadas para o desenvolvimento de técnicas de manejo sustentado e programas de domesticação, assim como a criação de um plano gestor para as unidades de conservação no Distrito Federal.
Mostrar mais

11 Ler mais

Preparação e caracterização de extratos glicólicos enriquecidos em taninos a partir das cascas de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville (Barbatimão).

Preparação e caracterização de extratos glicólicos enriquecidos em taninos a partir das cascas de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville (Barbatimão).

O propilenoglicol é um solvente viscoso, utilizado em uma grande variedade de formulações farmacêuticas de uso tópico, devido à sua propriedade emoliente (DIEMUNSCH e MARTHIS, 1980; HANDBOOK, 1994). O propilenoglicol é, também, largamente empregado na preparação de extratos vegetais, conhecidos como extratos glicólicos. Apesar da ampla utilização e comercialização desses extratos, pouco se conhece sobre os melhores métodos para obtenção dos mesmos, como também, a adequada proporção de água necessária para extrair os constituintes químicos ativos das diferentes plantas.
Mostrar mais

8 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados