Top PDF HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA DE FUNDIÇÃO

HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA DE FUNDIÇÃO

HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA DE FUNDIÇÃO

Normalmente a fundição se organiza em torno da moldação, pois é nesta seção que se define a quantidade de metal a ser fundido, machos a produzir. Às vezes esta seção é deslocada para o setor de fusão, este procedimento permite economizar energia, por meio da concentração da fusão da carga metálica em determinados dias da semana, minimizando assim o custo das peças fundidas, além de aumentar a vida útil dos refratários.

26 Ler mais

O pós-abolição como problema histórico: balanços e perspectivas.

O pós-abolição como problema histórico: balanços e perspectivas.

Desde os anos 1970, quando preocupações macro-econômicas cons- tituíam o principal aspecto analisado em termos comparativos nas socie- dades pós-emancipação, muito se avançou nas discussões historiográficas sobre o tema. O acentuado declínio da produção açucareira da Jamaica após a abolição da escravidão, em contraste com continuidade sem quebras expressivas desta indústria em Trinidad, chamavam a atenção para as dife- rentes atitudes dos libertos quando da emancipação do trabalho no Caribe Britânico. As diferenças foram explicadas enfatizando a existência de uma fronteira agrária aberta na Jamaica, com espaços montanhosos e inúteis para os canaviais, contraposta a uma fronteira agrícola fechada, como em Bar- bados, por exemplo. A existência ou não de uma fronteira agrícola aberta seria o elemento determinante para o entendimento da diferença do com- portamento dos libertos nas duas ilhas, o que seria muitas vezes generali- zado para outras regiões. Assim, nas condições de fronteira aberta, os libertos tenderiam a buscar a autonomia, a se retirarem do trabalho nas plantations e a criarem um estilo de vida camponês, vivendo próximo aos limites mí- nimos de subsistência, com efeitos desastrosos para a economia destas re- giões. Ao contrario, onde a fronteira se encontrasse fechada, os libertos teriam que se submeter às condições de trabalho propostas pelos emprega- dores, e os efeitos das mudanças na situação jurídica dos trabalhadores se- riam minimizados. 2
Mostrar mais

29 Ler mais

Perspectivas de evolução da indústria alcooleira

Perspectivas de evolução da indústria alcooleira

McGahan (2000) aponta que a estrutura das indústrias é variada e depende do surgimento de projetos dominantes que tomem lugar no mercado. Quando esses ocorrem, a geração de retornos superiores é ocorrência típica. Quanto ao padrão histórico de inovação, as indústrias compreendidas neste modelo de evolução têm experimentado no início de sua existência períodos extensivos de desenvolvimento, fragmentação e perdas com processos de testes de invenções de novas tecnologias. Atingindo sucesso nos processos de desenvolvimento, as empresas adquirem ativos necessários para explorarem o potencial comercial de suas inovações. Com freqüência ocorrem fases onde empresas falham na continuidade do processo de investimento, por falta de condições econômicas, inviabilizando competir com outras empresas que dispõem de mais recursos. Neste contexto ocorre movimento de consolidação na indústria e os líderes sobreviventes passam a estar posicionados para obtenção de significantes retornos para seus investimentos, exercendo domínio nos nichos em que atuam. As oportunidades de investimento no modelo de evolução Criativa exigem desembolsos expressivos, incorporam alto grau de risco e são focadas em ativos singulares e especializados. As empresas do presente modelo de evolução utilizam, via de regra, o caminho da inovação no âmbito de nicho de especialização, gerindo constantemente riscos de vultosos projetos. Ao mesmo tempo mantêm domínio de ativos complementares críticos para a imediata comercialização da nova tecnologia.
Mostrar mais

139 Ler mais

A avaliação ambiental estratégica como ferramenta para avaliar políticas ambientais...

A avaliação ambiental estratégica como ferramenta para avaliar políticas ambientais...

No Capitulo 3, são apresentados os desafios e perspectivas para avaliação de políticas ambientais por meio de um levantamento do histórico da evolução da avaliaçã[r]

218 Ler mais

INDÚSTRIA 4.0: CONCEITOS E PERSPECTIVAS PARA O BRASIL

INDÚSTRIA 4.0: CONCEITOS E PERSPECTIVAS PARA O BRASIL

Mudanças nos processos produtivos vem ocorrendo ao longo dos anos. As três revoluções Industriais, ocorridas ao longo de 200 anos, foram marcos históricos dessas alterações, sendo estudadas após ocorrerem. A quarta revolução industrial vem sendo chamada de Indústria 4.0 e, pela primeira vez, é investigada antes de ocorrer, ou enquanto está acontecendo. Trata-se de uma revolução baseada na inclusão de tecnologias como os Sistemas Ciber-Físicos e a Internet das Coisas nos processos produtivos, possibilitando uma maior autonomia na tomada de decisão, e maior transparência nas relações entre humanos e máquinas. Este artigo buscou trazer uma série de conceitos relacionados com a Indústria 4.0, bem como verificar perspectivas para o mercado brasileiro. Para tanto, utilizou-se como metodologia a pesquisa bibliográfica, analisando diferentes materiais disponíveis na literatura. A partir do trabalho, verificou-se que a Indústria 4.0 reúne tecnologias já disponíveis, porém utilizadas em outros campos, e que o mercado brasileiro precisa tomar providências para sua implantação, o que pode levar a uma maior competitividade em nível internacional.
Mostrar mais

9 Ler mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC CENTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA – CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA – DEM PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS - PGCEM

A fundição é o método mais rápido e o mais utilizado para se obter peças metálicas acabadas, onde o metal é vazado em moldes de “areia verde”. A areia verde é uma composição de areia comum, bentonita, pó de carvão e água, que depois de alguns ciclos perde sua capacidade ligante e tem de ser descartada. Esse resíduo é classificado como classe II A, pela NBR 10.004, ou seja, é não-perigoso e não-inerte. Estima-se que no Brasil são geradas 3 milhões de toneladas de areias de fundição ao ano (ABIFA, 2009).

15 Ler mais

A educação de professores de línguas em CALL: histórico e perspectivas

A educação de professores de línguas em CALL: histórico e perspectivas

Acreditamos ser necessário que os cursos de formação inicial e continuada introduzam as novas tecnologias na formação do professor utilizando-se de infraestrutura institucional, ap[r]

22 Ler mais

HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA CIÊNCIA DO SOLO NO NOROESTE DA AMAZÔNIA

HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA CIÊNCIA DO SOLO NO NOROESTE DA AMAZÔNIA

- Solo deve ser considerado do ponto de vista multifuncional- solo é vida e afeta a vida de todos os segmentos sócias sob diversos aspectos- a sociedade é que vai conserva-lo.. Perspect[r]

74 Ler mais

O PAPEL DA PRÓ-REITORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL E EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO PROCESSO DE INCLUSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

O PAPEL DA PRÓ-REITORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL E EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO PROCESSO DE INCLUSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

O caso de gestão a ser estudado irá discutir sobre as possibilidades de atuação da Pró-Reitoria de Assistência Estudantil e Educação Inclusiva (PROAE) da Universi[r]

125 Ler mais

A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE COMO INSTRUMENTO DE VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES E MELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO

A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE COMO INSTRUMENTO DE VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES E MELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO

(2009) sobre motivação e reconhecimento do trabalho docente. A fim de tratarmos de todas as questões que surgiram ao longo do trabalho, sintetizamos, a seguir, os objetivos de cada um d[r]

160 Ler mais

O PROJETO E-JOVEM NO ESTADO DO CEARÁ: PERSPECTIVAS, ANÁLISE E DESAFIOS

O PROJETO E-JOVEM NO ESTADO DO CEARÁ: PERSPECTIVAS, ANÁLISE E DESAFIOS

O Projeto e-Jovem, implantado pela Secretaria da Educação do Estado do Ceará desde o ano de 2007, pode ser considerado uma proposta recente, e, por isso, as pesquisas sobre o seu funcionamento e os seus reflexos são ainda escassas. O e-Jovem é um projeto cuja proposta visa integrar a educação profissional às diferentes modalidades de educação e às dimensões do trabalho, da ciência e da tecnologia, oferecendo formação complementar em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) a alunos egressos e concluintes do Ensino Médio. Esta dissertação tem como objetivo a análise do funcionamento do projeto, observando as suas perspectivas e os seus desafios e como campo de estudos a visão dos sujeitos envolvidos diretamente na execução da proposta, além dos documentos que o embasam. Para esse propósito foi analisada a implementação do projeto em seis Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação (CREDEs) e estudado profundamente os documentos estruturadores da proposta. A verificação da pesquisa documental revelou que, em tese, o e-Jovem contribui para a qualificação da juventude cearense, bem como, no seu itinerário formativo, prepara os alunos para o exercício da atividade laboral. Na investigação junto aos sujeitos envolvidos na pesquisa, constatou-se que o projeto se desenvolve de forma satisfatória em alguns aspectos, mas problemas evidentes em outros, que precisam ser enfrentados para não comprometer o seu funcionamento uniforme em todo o estado. Dessa maneira, este estudo apresenta um Plano de Ação Educacional que compreende a produção de sugestões e orientações para os formuladores e executores do projeto, desde a gerência da SEDUC, passando pela coordenação estadual do projeto, e, por último, no nível local, pelos agentes responsáveis pelo projeto nas CREDEs e escolas. A intenção é também propiciar, com este trabalho, uma reflexão sobre como se desenvolve o e-Jovem no estado, na esperança de colaborar para o seu fortalecimento.
Mostrar mais

115 Ler mais

SILVANA MARIA CAIXÊTA A FORMAÇÃO DE GESTORES DE ESCOLA E O DESENVOLVIMENTO DO PERFIL DA GESTÃO PEDAGÓGICA: O CASO DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UNAÍMG

SILVANA MARIA CAIXÊTA A FORMAÇÃO DE GESTORES DE ESCOLA E O DESENVOLVIMENTO DO PERFIL DA GESTÃO PEDAGÓGICA: O CASO DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UNAÍMG

De acordo com o Consed (2011), o cursista deve ter em mente os pressupostos básicos que sustentam a formulação do Progestão, tanto do ponto de vista do gerenciamento qua[r]

111 Ler mais

Aplicação dos conceitos de Controle Estatístico de Processo (CEP) em uma indústria de fundição do Norte Catarinense

Aplicação dos conceitos de Controle Estatístico de Processo (CEP) em uma indústria de fundição do Norte Catarinense

Uma indústria de fundição que produz blocos para veículos automotores, situada no Norte do Estado de Santa Catarina, fornece seus produtos a grandes nomes da indústria automotiva mundial, portanto, atua em um mercado bastante competitivo, onde a qualidade é um aspecto qualificador e também ganhador de pedidos. Aplicando-se conceitos de controle estatístico de processo (CEP), por exemplo, em produtos tidos como estratégicos pela empresa, é possível se identificar diretrizes que levem a uma maior qualidade a ser percebida por parte do cliente.
Mostrar mais

21 Ler mais

FABRICO DE PEÇAS METÁLICAS UTILIZANDO MOLDAÇÕES CERÂMICAS E MOLDAÇÕES EM GESSO

FABRICO DE PEÇAS METÁLICAS UTILIZANDO MOLDAÇÕES CERÂMICAS E MOLDAÇÕES EM GESSO

razoáveis, que permitam grandes produções de uma determinada peça a fundir. Para tal é feito um primeiro modelo em madeira (ou num outro material) a partir do qual serão obtidas as cavidades moldantes, nas quais será vazado o metal, que de uma maneira geral são ligas de alumínio [24]. O processo utilizado, para a produção destes modelos é o de meias caixas de moldação em gesso, semelhante ao utilizado na fundição em areia, o que faz com que o modelo em madeira seja, no fundo, constituído por dois modelos, cada um deles dando origem a meia moldação em gesso. Depois de sofrerem o ciclo térmico de secagem, as duas meias moldações são montadas para ter lugar o vazamento. Na indústria de injecção de plásticos, quer em termos de redução de custos quer em economia de tempo, este processo apresenta-se também como um método bastante interessante na produção de moldes. O processo é muito idêntico ao descrito para a fundição em areia, permitindo a utilização de modelos iniciais em madeira ou plástico que podem ser utilizados directamente na produção de negativos (ou para produção de modelos iguais em gesso). As vantagens deste processo são [1,3,12]:
Mostrar mais

123 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

[...]sempre incluir definições sobre: o tipo de escola que se deseja; o que se deseja oferecer aos seus participantes; a forma de administrá-la; o detalhamento do contexto histórico, ideológico, filosófico, sociológico, cultural, político, econômico e psicológico em que se insere, as relações da escola e seu currículo com a sociedade como um todo, as metas, os conteúdos, os recursos, as avaliação, o desenvolvimento de estratégias e modos de planejar e implementar o currículo, se orientado para resolução de problemas, para o desenvolvimento infantil ou para experiências institucionais, nacionais ou domésticas. [...] Currículo deve incluir tudo que se oferece intencionalmente para a criança aprender, abrangendo não apenas conceitos, mas também princípios, procedimentos, atitudes, os meios pelos quais a escola oferece tais oportunidades e formas de avaliação, pois é a explicitação das intenções que permitirá a orientação da prática pedagógica. (KISHIMOTO, 1994, apud BRASIL, 1996b, p. 14)
Mostrar mais

173 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA SAMARA FREIRE DE OLIVEIRA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA SAMARA FREIRE DE OLIVEIRA

de professores, contudo, os resultados encontrados dão conta de que este aspecto constitui-se em preocupação para gestores de escola e da sede da SEduc/AM, em re[r]

93 Ler mais

DESCOLORAÇÃO DOS CORANTES AZUL QR-19 E MAGENTA  POR PROCESSO DE ADSORÇÃO COM USO DE FARINHA  DE CASCA DE BANANA

DESCOLORAÇÃO DOS CORANTES AZUL QR-19 E MAGENTA POR PROCESSO DE ADSORÇÃO COM USO DE FARINHA DE CASCA DE BANANA

O segmento têxtil representa um importante setor na economia brasileira e mundial, entretanto, o processo em si, apresenta um grande consumo de água. Segundo TWARDOKUS (2004), os maiores setores consumidores de água doce disponível são a agricultura e a indústria, sendo o setor têxtil responsável por 15% da água consumida pelas indústrias. A água usada na indústria têxtil é para o transporte de produtos químicos que adentram ao processo, bem como para a remoção do excesso dos produtos que não são usados nos substratos têxteis.
Mostrar mais

18 Ler mais

Introdução à Manufatura Mecânica PMR 2202 Processos de Fundição e Sinterização

Introdução à Manufatura Mecânica PMR 2202 Processos de Fundição e Sinterização

O processo de fundição envolve: 1. Fusão do metal ou liga. 2. Vazamento em um molde. 3. Solidificação da peça. 4. Remoção do metal ou liga solidificado do molde. Algumas considerações importantes devem ser feitas com respeito ao escoamento do metal líquido na cavidade do molde, o qual é influenciado pela temperatura de vazamento; taxa de resfriamento; fluidez; existência de turbulência; contração de solidificação; transferência de calor no molde; características do lingote (ou molde); que dependem do processo de fundição (item 1.3). A figura 3 ilustra a solidificação de um metal junto à parede do molde. A figura 4 ilustra os tipos estruturas de grãos que podem ser formar durante a solidificação de lingotes. Normalmente a estrutura de solidificação é dendrítica.
Mostrar mais

30 Ler mais

UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PELOS DOCENTES DE ENSINO SUPERIOR DA ÁREA DA SAÚDE – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PELOS DOCENTES DE ENSINO SUPERIOR DA ÁREA DA SAÚDE – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A investigação se direcionava à questão-problema de ações para o uso pedagógico das tecnologias da informação e comunicação na instituição selecionada e teve como objetivo ge[r]

115 Ler mais

Show all 10000 documents...