Top PDF O gênero Stylosanthes (Leguminosae) em Roraima, Brasil.

O gênero Stylosanthes (Leguminosae) em Roraima, Brasil.

O gênero Stylosanthes (Leguminosae) em Roraima, Brasil.

Iconografia: Costa et al. (2008, Fig. 5 a-m: 560); Calles & Schultze-Kraft (2010a, Fig. 4:310); Fortuna-Perez et al. (2011, Fig. 2 e-h: 621). Material examinado: BRASIL. RORAIMA: Amajarí, Serra do Tepequém, 20.X.1975, fl., N.A. Rosa & R.L. Loureiro 356 (RB, IAN); Estrada para Cachoeira do Funil, 3.IX.2008, fl., A.S. Flores et al. 2034 (MIRR); Comunidade da Mangueira, 18.III.2011, fl. e fr., E.C Medeiros et al. 27 (MIRR); 18.III.2011, fl., E.C. Medeiros et al. 26 (MIRR); Platô, Trilha para a cachoeira do Miudinho, 22.IV.2008, fl. e fr., R. Schütz Rodrigues et al. 1864 (MIRR); Trilha para o Platô do Avião Caído, 28.V.2008, fl. e fr., A.S. Flores et al. 1926 (MIRR); Trilha para a Cachoeira do Miudinho, 22.IV.2008, fl. e fr., R. Schütz Rodrigues et al. 1878 (MIRR); Estrada entre a Estação Ecológica SESC e a Vila do Paiva, 7.XI.2006, fl. e fr., R. Schütz Rodrigues et al. 1681 (MIRR); Trilha para o avião Caído, 28.V.2008, fl., A.S. Flores et al. 1925 (MIRR); 5.III.2008, fl., A.S. Flores et al. 1819 (MIRR); Comunidade da Mangueira, 5km do Sitio do Sr. Rodrigo, 18.II.2011, fl., E.C. Medeiros et al. 25 (MIRR); Id, Estrada de Acesso á Cachoeira da Barata, 14.IV.2009, fl., C.S. Costa et al. 355 (MIRR). Alto alegre, Ilha de Maracá, on road between Sema estação and Boa Vista, 1.VI.1986, fr., M. Hopkins et al. (MIRR 301); 8 km a direita do km 18 da estrada que liga a vila do Taiano a Alto Alegre, 18.I.95, fl., I.S. Miranda 341 (INPA); Boa Vista, Campus Cauamé da (UFRR), 27.VI.2007, fl. fr., R. Schütz Rodrigues et al. 1795 (MIRR); 1.IX.2006, fl. e fr., A.S. Flores et al. 1270 (MIRR); 28.VII.2007, fl. e fr., A.S. Flores et al. 1599 (MIRR); Campo a margem direita do rio Cauamé, 29.VI.1985, fl. e fr., E.S. Silva 114 (MIRR); 10.V.2007, fl. e fr., A.S. Flores et al. 1522 (MIRR); 20.X.2006, fl. e fr., A.S. Flores et al. 1332 (MIRR ); 20.X.2006, fl. e fr., A.S. Flores et al. 1337 (MIRR); 13.VII.2007, fl. e fr., R. Schütz Rodrigues & C.S. Costa 1779 (MIRR); 25.V.1992, fl. e fr., Gerbe 20 (MIRR); 30.IX.2002, fl., D.L.Batista et al. 15 (MIRR); 1.VII.1908, fl., E. Ule 7797 (MG); Id, road from Boa Vista to Maracá island., 18.III.1987, fl., G.P. Lewis 1512 (MIRR). Bonfim, estrada de terra próxima
Mostrar mais

10 Ler mais

Diversidade de Leguminosae em uma área de savana do estado de Roraima, Brasil.

Diversidade de Leguminosae em uma área de savana do estado de Roraima, Brasil.

Uma comparação do número de táxons de Leguminosae- Papilionoideae encontrados na área de estudo com o de algumas áreas de savana e de fl orestas estacionais secas do Brasil já inventariadas, indica que, na área do Cauamé, há uma grande concentração de táxons em uma área compara- tivamente pequena, compatível ou mesmo superando outras regiões reconhecidamente ricas em táxons de Papilionoideae (Zappi et al. 2003; Queiroz 2004; Dutra et al. 2005; Silva 2005; Cardoso & Queiroz 2007; Filardi et al. 2007). Obser- va-se também que os principais gêneros de Leguminosae em número de espécies na área do Cauamé (Chamaecrista e Aeschynomene) são predominantemente campestres e também muito diversos nas áreas de cerrado e de caatinga, onde também marcadamente se destacam Mimosa e Senna (Mendonça et al. 1998; 2008; Queiroz 2006). Entretanto, gêneros como Arachis, Caesalpinia, Calliandra e Senegalia não foram encontrados na área estudada e ocorrem ampla- mente na caatinga e cerrado, onde apresentam um grande número de espécies (Mendonça et al. 1998; 2008; Queiroz 2006), ao contrário do que é encontrado para as savanas de Roraima (Miranda & Absy 1997; 2000).
Mostrar mais

9 Ler mais

Entada (Leguminosae, Mimosoideae) em Roraima, Brasil.

Entada (Leguminosae, Mimosoideae) em Roraima, Brasil.

Figura 1 – Entada (Leguminosae) em Roraima, Brasil – a-b. E. polyphylla – a. ramo com flores; b. ramo com frutos imaturos. c-e. E. polystachya – c. ramo com flores; d. detalhe dos racemos espiciformes; e. ramo com frutos maduros. f-g. E. simplicata – f. indivíduo jovem (ca. 8 meses), com a raque dos folíolos terminais modificada em gavinhas; g. ramo com folhas. h-i. ambiente de ocorrência de E. simplicata na Serra Grande, município do Cantá – h. borda de floresta tropical de encosta, em meio a afloramentos rochosos graníticos; i. detalhe de um indivíduo em uma fenda entre dois matacões de granito. Crédito das fotos: a. Christiane Silva da Costa; b,e. Andréia Silva Flores; c-d,f. Rodrigo Schütz Rodrigues; g-i. Ricardo de Oliveira Perdiz.
Mostrar mais

8 Ler mais

Atuação do tutor do curso de licenciatura plena em matemática da universidade aberta do Brasil na Universidade Federal de Roraima / Performance of the tutor of the full license course in mathematics of the open university of Brazil at the Federal Universi

Atuação do tutor do curso de licenciatura plena em matemática da universidade aberta do Brasil na Universidade Federal de Roraima / Performance of the tutor of the full license course in mathematics of the open university of Brazil at the Federal University of Roraima

This research was carried out with distance tutors from the Federal University of Roraima, in order to cooperate with the improvement of education in this modality in the second semester of 2017. It aims to analyze the performance of the tutor of the Full Degree Course in Mathematics at Universidade Aberta do Brasil at the Federal University of Roraima considering its importance for distance education. The study was applied with a group of 9 distance tutors from UAB / UFRR, in the Full Degree Course in Mathematics via distance learning. However, how is the role of the tutor of the UAB at UFRR important in helping and searching for the knowledge of the Full Course Licensee in Mathematics in Distance Education, being this course characterized from an exact area? As for the nature of the research, it can be classified as qualitative, through the use of open questions, the tutors expressed their knowledge, allowing greater knowledge of the studied phenomenon. With regard to the type of research, it was classified as descriptive, as the tutor's performance at UFRR's UAB, skills and valorization were described. Regarding the technical procedures used, research was classified as bibliographic and case study. As a main conclusion, the tutor assumes a role as the main protagonist in distance education and specific training in this field is essential. For this, the tutor needs to guarantee the participation of the students, take care of and provide the existence of virtual learning communities, ensuring the good development of the students.
Mostrar mais

12 Ler mais

Piperaceae do Parque Nacional do Viruá, Caracaraí, Roraima, Brasil.

Piperaceae do Parque Nacional do Viruá, Caracaraí, Roraima, Brasil.

Ervas epífitas até 10 cm alt. Ramos prostrados, angulosos quando secos, glabros ou esparsamente hispidulosos. Folhas 2–3,6 × 0,8–2,4 cm, opostas, coriáceas quando secas, glabras ou esparsamente hispidulosas, obovadas, romboidais ou raro orbiculares, base obtusa a arredondada ou raro cuneada, ápice arredondado a obtuso e não ciliado, margem não ciliada ou esparso ciliada; padrão de venação acródroma, 3-nervada; pecíolo 0,2–0,5 cm compr., anguloso quando desidratado, hispiduloso. Espigas 1,3–4 × 0,05–0,1 cm compr., solitárias, eretas, axilares, bracteadas; brácteas-2, 1–2,5 × 0,3–0,5 mm, opostas, lineares a elípticas, ápice obtuso a arredondado; pedúnculo até 4 cm compr., hispiduloso. Flores laxas; estigma séssil, apical; bráctea floral orbicular. Drupas 0,5–0,7 × 0,5–0,7 mm, globoides, ápice levemente oblíquo, glabras. Material selecionado: Margem do Rio Barauana, 22.IX.2011, fr., A. Melo et al. 908 (INPA, RB, UFP); 31.X.2011, fl., A. Melo et al. 934 (INPA); Margem do Rio Anauá, 24.VIII.2012, fl., A. Melo et al. 1030 (INPA, UFP). Distribuída nas Ilhas Caribenhas, Panamá, Colômbia, Venezuela, Guiana, Suriname (Trelease & Yuncker 1950), e no Brasil limita-se a Amazônia, nos estados do Amazonas, Pará e Roraima (Guimarães et al. 2013). No Viruá ela foi observada em locais de Floresta de Várzea e Campinarana Florestada, considerada uma das espécies mais comuns de Peperomia do PARNA e geralmente encontrada junto a Peperomia rotundifolia. Pode ser reconhecida por possuir ramos angulosos quando desidratados, além do padrão de venação acródromo-trinervado.
Mostrar mais

16 Ler mais

ESTUDOS MUSICAIS: UMA ANÁLISE DAS INVESTIGAÇÕES REALIZADAS EM RORAIMA – BRASIL

ESTUDOS MUSICAIS: UMA ANÁLISE DAS INVESTIGAÇÕES REALIZADAS EM RORAIMA – BRASIL

O presente trabalho aborda uma análise das investigações realizadas e publicadas na área de música por alunos, professores/pesquisadores em Roraima - Brasil. Roraima é um dos Estados mais novos do Brasil e é constituído por imigrantes de todas as regiões brasileiras e comunidades indígenas. Sua miscigenação cultural o torna com características únicas de um povo que fala e faz música europeia, brasileira, que mantêm as tradições indígenas e tem um contato forte com as culturas venezuelana. O objetivo desde ensaio é de apontar quais sãos as áreas dos estudos musicais predominantes nas investigações realizadas no Estado, os principais trabalhos, além das inquietações e espaços para o desenvolvimento de futuras investigações na área de música em Roraima.
Mostrar mais

13 Ler mais

Insetos coletados durante o Projeto Maracá, Roraima, Brasil: Lista complementar.

Insetos coletados durante o Projeto Maracá, Roraima, Brasil: Lista complementar.

INSETOS COLETADOS DURANTE O PROJETO MARACÁ, RORAIMA, BRASIL: LISTA COMPLEMENTAR.. Rafael (**) (Organizador).[r]

12 Ler mais

O movimento político indígena em Roraima: identidades indígenas e nacionais na fronteira Brasil-Guiana.

O movimento político indígena em Roraima: identidades indígenas e nacionais na fronteira Brasil-Guiana.

Stephen Grant Baines - Doutor em Antropologia. Professor Associado da Universidade de Brasília. Pesquisador 1 do CNPq. Publicou 65 artigos em periódicos especializados e 71 trabalhos em anais de eventos. Possui 24 capítulos de livros e um livro publicado e quatro livros co-organizados. Participa de quatro projetos de pesquisa. Atua na área de Antropologia, com ênfase em Etnologia Indígena. Em seu currículo Lattes os termos mais frequentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Brasil, Waimiri-Atroari, os impactos de grandes projetos de desenvolvimento (mineração industrial e Usinas Hidrelétricas) em povos indígenas, etnicidade, índios, fronteira, Politica Indigenista, indigenismo, nacionalidade, Estilos de Antropologia e Indios. Além de haver realizado pesquisa etnográficas com os Waimiri-Atroari (1982-1985) e atualmente com os Makuxi e os Wapichana na fronteira Brasil-Guiana. Vem acompanhando a situação dos Tremembé no litoral do Ceará desde 2000, e a partir de janeiro de 2008, está participando do projeto de pesquisa “Criminalização e Situação Prisional de Índios no Brasil” (ABA/ESMPU) no qual coordena a pesquisa sobre “Situação Prisional de Índios em Roraima”. Foi co-coordenador do projeto do Professor Roberto Cardoso de Oliveira sobre fronteiras internacionais. É Coordenador do Projeto de Pesquisa no CNPq, “Etnologia Indígena em Contextos Nacionais: Brasil - Austrália - Canadá (com pesquisas etnográficas)”. E credenciado para dar aulas e orientar alunos de doutorado e mestrado no Centro de Pesquisa e Pós- Graduação sobre as Américas - CEPPAC, UnB.
Mostrar mais

12 Ler mais

O MOVIMENTO POLÍTICO INDÍGENA EM RORAIMA: identidades indígenas e nacionais na fronteira Brasil-Guiana

O MOVIMENTO POLÍTICO INDÍGENA EM RORAIMA: identidades indígenas e nacionais na fronteira Brasil-Guiana

No Estado de Roraima, no Brasil, o movi- mento indígena tem reivindicado uma educação indígena diferenciada, que respeite a cultura e os saberes tradicionais de cada povo, direito ga- rantido pela Constituição Federal Brasileira de 1988. Na Guiana, a tendência tem sido reivindi- car a implantação, nas comunidades indígenas, de escolas e colégios da rede do sistema nacional de ensino, e, recentemente, a Amerindian Peoples Association (APA) tem reivindicado o direito a uma educação indígena diferenciada. Num qua- dro histórico de exclusão social, nos últimos anos, os Estados Nacionais e algumas organizações não governamentais têm formulado e implantado po- líticas de inclusão social, com a participação de antropólogos. O projeto político-pedagógico do Curso de Licenciatura Intercultural, do Núcleo Insikiran de Formação Superior Indígena da Uni- versidade Federal de Roraima (desde 2009, Insti- tuto) (Carvalho; Fernandes; Repetto, 2008), no Brasil, é uma iniciativa pioneira na educação su- perior federal brasileira. Desde sua implementação em meados de 2003, quando se iniciaram as ati- vidades da Licenciatura Intercultural, o projeto tem sofrido revisões. A primeira seleção especí- fica para o curso de Licenciatura Intercultural foi realizada em janeiro de 2003, e aulas tiveram início em julho do mesmo ano, com uma turma de 60 alunos. O objetivo principal é a formação de professores indígenas que possam contribuir
Mostrar mais

13 Ler mais

Novas ocorrências de angiospermas para o estado de Roraima, Brasil

Novas ocorrências de angiospermas para o estado de Roraima, Brasil

Tabela 1 – Lista de novas ocorrências de angiospermas para o estado de Roraima, Brasil – habitats: CAM = campina, CAP = campinarana, FLC = floresta ciliar, FTF = floresta de terra firme. Coletores: ETF: E.T. Fujisaki; GM = G. Martinelli et al.; MNC = M.N. Coelho et al.; RCF = R.C. Forzza et al.; ROP = R.O. Perdiz et al.; RSR = R. Schütz Rodrigues et al. Fontes de dados da distribuição geográfica previamente conhecida – 1. Zarucchi (1995); 2. Lohmann & Taylor (2014); 3. Smith & Downs (1979); 4. Maas & Maas (1997); 5. Prance (1998); 6. Kearns (1998); 7. Struwe (1999); 8. Pennington (2003); 9. Meireles & Tozzi (2015); 10. Barneby & Grimes (1996); 11. Dorr & Meijer (2005); 12. Berry (2001); 13. Berg (2001); 14. MacDougal (2003); 15. Acevedo-Rodríguez (2005); 16. Pennington & Edwards (2005); 17. Marcano-Berti (2005); 18. BFG (2015). Acrônimos seguem ISO 3166-1 (UNSD 2016) e IBGE (2016), para países e estados brasileiros, respectivamente.
Mostrar mais

8 Ler mais

Oligochaeta da Estação Ecológica de Maracá, Roraima, Brasil.

Oligochaeta da Estação Ecológica de Maracá, Roraima, Brasil.

Η apresentada uma Lista das espécies de mi.nkoca da Estação Ecol .ogA .ca de Manacá {Ro/iOAjna, Mas it) e uma chave de Identi^lcaçãú baseada em caAaateA&â externos. Movas ocohAen[r]

8 Ler mais

BRIÓFITAS DA ILHA DE MARACÁ, RORAIMA, BRASIL.

BRIÓFITAS DA ILHA DE MARACÁ, RORAIMA, BRASIL.

Roraima, Ilha de Maracá, municipio de Alto Alegre, SEMA Estação 3°22'N, 61°20'W, primary forest of sandy soil, on fallen tree trunk, col.. Calymperes rubiginosum (Mitt).[r]

5 Ler mais

Sarcophagidae (Diptera) de Roraima, Brasil.

Sarcophagidae (Diptera) de Roraima, Brasil.

Notes on the types of American two-winged flies of the genus Sarcophaga.. and a few related forms, described by the early authors.[r]

7 Ler mais

BRIÓFITAS NOVAS PARA O ESTADO DE RORAIMA, BRASIL.

BRIÓFITAS NOVAS PARA O ESTADO DE RORAIMA, BRASIL.

Leptolejeunea elliptlca ocorre nos estados do Amazonas, Pará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina (Yano, 1984); Pernambuco (Pòrto, 1989; Yano, 1989).. Mastl[r]

29 Ler mais

Fisionomia das savanas de Roraima, Brasil.

Fisionomia das savanas de Roraima, Brasil.

Oitenta por cento das parcelas classificadas como campos limpos fo- ram encontrados sobre solos arenosos, 8 1 % dos campos sujos sobre solos argilosos, 64% dos campos cerrados sobre [r]

18 Ler mais

Atividades preliminares do programa de controle e tratamento da oncocercose no território Yanomâmi, Roraima, Brasil.

Atividades preliminares do programa de controle e tratamento da oncocercose no território Yanomâmi, Roraima, Brasil.

O r g a n i z a ç ã o P a n A m e r i c a n a d a S a ú d e (OPAS)/Organização Mundial da Saúde (OMS), junto a OEPA (Onchocerciasis Elimination Program for the Americas), em coordenar, estimular e apoiar os esforços de diversos países n a s A m é r i c a s q u e p o s s u e m f o c o s d e oncocercose, com o objetivo de eliminá-los completamente até o ano 2000, tal como é esperado com os focos africanos de oncocercose; e finalmente, no Brasil, a criação do Distrito Sanitário Yanomâmi (DSY)/FNS 4 .

4 Ler mais

Pimentas do gênero Capsicum cultivadas em Roraima, Amazônia brasileira: II. Hábitos e formas de uso.

Pimentas do gênero Capsicum cultivadas em Roraima, Amazônia brasileira: II. Hábitos e formas de uso.

Na Amazônia, com a intensificação das expedições exploratórias a partir de 1538 com Diogo Nunes (Papavero et al., 2000), as atenções se voltaram para as potencialidades regionais como o cacau, o fumo, a cana-de-açúcar e a salsaparrilha, como atestado por Acunã (1641) quando da viagem de Pedro Teixeira entre 1637-39 pelo rio Amazonas. Entretanto, algumas citações desta época já apontavam a grande importância das pimentas na alimentação das populações amazônicas. Por exemplo, Sylveira (1624), em sua crônica sobre a então região do Maranhão, indicou a existência de “Pimenta em grande quantidade ...” quando do capítulo das drogas locais. Day (1632), comentado em Lorimer (1989), também havia citado a presença de “... Ginnipeper ...” (pimenta da Guiné) na região do estuário do Amazonas (Cabo do Norte). No Brasil Império, Humboldt (1814), citado por Heiser & Smith (1953), quando de sua passagem pela América do Sul, comentou que as pimentas seriam “... tão indispensavelmente necessárias aos nativos quanto o sal para os brancos”.
Mostrar mais

8 Ler mais

Tese Luzileide Correia Lima

Tese Luzileide Correia Lima

Estima-se que a idade geológica do Monte Roraima seja superior a dois bilhões de anos, em referência ao período que os continentes ainda não haviam se separado, não tendo a forma atual. É um dos pontos culminantes brasileiros, com 2.734 metros de altitude. Poder escalar seus paredões e chegar ao topo da rocha que está localizada na fronteira com a Venezuela é considerado atrativo no parque para os aventureiros. Nesse sentido, é justamente pelo lado venezuelano que é possível adentrar ao parque, sendo, mesmo assim, de difícil acesso, o que, todavia, não impede seus visitantes. Está localizado ao norte de Roraima, na tríplice fronteira Brasil-Venezuela-Guiana, com área de 116.00 hectares, num perímetro de 300 km. São enormes montanhas em forma de mesa, denominadas tepuís. Dentre suas belezas incomparáveis, possui o Vale dos Cristais e o límpido Lago Gladys, esculpido entre paredões de rochas negras. O inglês Sir Walter Raleigh foi o primeiro europeu a visitar o Monte, no final do século XVI, e, mesmo tendo chegado apenas à base da montanha, coletou material suficiente para escrever a obra Montanha de Cristal, inspirada nas lendas locais. Desde então, o Monte tem sido palco de inspiração para outras obras. E, em se tratando das lendas, o maior tepuí do monte é considerado sagrado para os indígenas Karibe, por ser a morada do deus Macunaíma (GUÍA, 2008, pp. 58-61). Os moradores locais são indígenas, que atuam também como os principais guias turísticos da região. As figuras 5 e 6 são apenas prelúdio da beleza do monte.
Mostrar mais

351 Ler mais

A crise migratória venezuelana e o fechamento da fronteira Brasil/Venezuela: Uma análise à luz do direito humanitário/  The venezuelan migratory crisis and the closing of the Brazilian / Venezuela border: An analysis in the light of humanitarian law

A crise migratória venezuelana e o fechamento da fronteira Brasil/Venezuela: Uma análise à luz do direito humanitário/ The venezuelan migratory crisis and the closing of the Brazilian / Venezuela border: An analysis in the light of humanitarian law

Após constatação, verificou-se que o Estado de Roraima vivencia mudanças, notadamente a questão demográfica, desde a instauração da crise migratória venezuelana, a qual repercutiu com seus efeitos no território brasileiro, especialmente cidades como Pacaraima, divisa com o Santa Elena de Uiarén (Venezuela), Boa Vista (RR), além de outros Municípios ao longo da BR-174, sentido Sul do Estado de Roraima.

21 Ler mais

Environmental assessment of the integrated bio-combustion process: A life cycle energy balance /  Avaliação ambiental do processo integrado de bio-combustão: balanço energético do ciclo de vida

Environmental assessment of the integrated bio-combustion process: A life cycle energy balance / Avaliação ambiental do processo integrado de bio-combustão: balanço energético do ciclo de vida

Endereço: Avenida Roraima, 1000, 97105-900 – Camobi, Santa Maria – RS, Brasil E-mail: zepkaleila@yahoo.com.br.. Eduardo Jacob-Lopes.[r]

9 Ler mais

Show all 10000 documents...