Modelo e simulação

No documento Azerbaijão. Construção conjunta da Nova Rota da Seda em direção aos ODS (páginas 30-34)

2. Resultados analíticos

2.3. Modelo e simulação

O Modelo de Previsão Económica Mundial da ONU (WEFM-e) expandido foi concebido para avaliar o impacto da BRI no desenvolvimento económico dos países envolvidos. O objetivo é ajustar a estrutura do modelo de uma forma que permita uma simulação do impacto de vários tipos de investimento, privado ou governamental e de infraestruturas ou capital humano, sobre o crescimento a longo prazo, sustentabilidade fiscal, mercado de trabalho, redução da pobreza e ambiente. Para esse efeito, o modelo foi ampliado para ter em conta o investimento privado e governamental (infraestruturas), a sustentabilidade fiscal, a redução da pobreza, desenvolvimentos no mercado de trabalho e ambiente. No ajuste do lado da oferta, o WEFM-e estuda o efeito de vários tipos de investimentos sobre a produtividade total do fator (TFP). O crescimento potencial da produção depende do crescimento da tendência do TFP, da alteração na oferta de mão de obra (projeção da força de trabalho) e do crescimento das exportações. O crescimento da tendência do TFP depende do crescimento do próprio TFP, com uma margem de erro garantindo que a produtividade do trabalho não se desvia sistematicamente do crescimento da tendência do TFP. O crescimento do TFP depende dos níveis de investimento privado, investimento em infraestruturas e educação.

O mercado de trabalho é descrito pela taxa de participação laboral, que flutua para evitar discrepâncias duradouras entre a produtividade do trabalho e o crescimento da tendência do TFP. A taxa de participação no trabalho é dividida nas componentes “masculina” e “feminina”, em que a crescente taxa de participação feminina aumenta a população ativa trabalho globale, portanto, o potencial crescimento da produção.

O lado da procura do modelo é caracterizado pelo crescimento do consumo pessoal, que é determinado pelo crescimento do rendimento disponível pessoal real, alteração da população e choques na inflação.

Além disso, o lado da procura é descrito por investimentos governamentais e privados. Em países com uma 7138 6322 5846 6224 5060 6465 5930 5094 7363

10 274

15 730 18 000

16 000 14 000 12.000 10 000 8000 6000 4000 2 000 0

2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

taxa de câmbio flutuante e uma estrutura e operações de política monetária consolidadas, a taxa de juro nominal pode ser determinada por uma regra de taxa de juros. 68

2.3.1. O modelo de simulação de previsão no Azerbaijão Simulação no cenário base

O crescimento geral mais rápido é impulsionado pelo forte crescimento do investimento governamental e privado (ver a Figura 21, a)69.

À medida que o investimento em infraestruturas é relativamente controlado, a produtividade cresce um pouco mais rapidamente no modelo modificado (ver a Figura 21, b). Por outro lado, um aumento da mão de obra impulsiona a produção potencial a crescer mais rapidamente em comparação com o modelo original (ver a Figura 21, d).

O investimento e o consumo mais rápidos (especialmente o consumo privado) resultam num crescimento real mais rápido no WEFM-e (ver a Figura 21, e). Como resultado destes desenvolvimentos, o diferencial de produção permanece relativamente constante até 2020. Depois, o diferencial aumenta e permanece acima do nível observado no modelo original (ver a Figura 21, f).

As modificações no modelo levam a que o déficit orçamental se mantenha em cerca de -4% do PIB até 2019 (ver Figura 21, h). No entanto, à medida que o crescimento do PIB acelera, as finanças governamentais melhoram e o déficit orçamental transforma-se em superavit até o final da previsão. Consequentemente, o rácio dívida/PIB estabiliza em cerca de 50% até 2020 e depois desce para 12% em 2023 (ver Figura 21, g).

O modelo do Azerbaijão inclui também uma equação simples sobre a taxa de juro nominal, relacionada com os diferenciais de taxa de juro dos EUA. Como resultado, a taxa de juro nominal estabiliza em cerca de 19% depois de 2022, fazendo com que a taxa de juro real (RIR) fique, assim, em cerca de 12%

(ver a Figura 21, i). O exercício sobre a pobreza não foi realizado para o Azerbaijão, uma vez que, de acordo com o Banco Mundial, a taxa de pobreza efetiva era de apenas 6% em 2012.

Em relação à evolução do mercado de trabalho, quando a população ativa geral é segmentada entre população ativa masculina e feminina, a tendência reverte no WEFM-e (ver Figura 21, j). O aumento exógeno da participação feminina, impulsionado pelo aumento da mão de obra altamente qualificada, faz com que a participação geral aumente. No que diz respeito ao ambiente, os níveis de CO2 diminuem ligeiramente dado que a atividade económica é relativamente fraca até 2020. No entanto, à medida que o crescimento do PIB acelera, as emissões aumentam muito mais rapidamente do que no modelo original (ver a Figura 21, k).

Em resumo, modificações no modelo apontam para uma evolução económica mais favorável para o Azerbaijão. Em particular, o país é impulsionado por investimentos mais rápidos e pelo crescimento do consumo, resultando num crescimento real do PIB mais rápido do que no modelo original. Além disso, a participação da população ativa aumenta, o que, por sua vez, leva a um crescimento mais rápido da produção potencial.

68 Para mais detalhes sobre a metodologia e as simulações, consulte o Relatório WEFM-e 2020 de Hurnik e Vavra (2020), disponível em: https://www.brisdgs.org/sites/default/files/inline-files/WEFM%20BRI%20Report%202020.pdf

69 Para mais detalhes sobre a metodologia e as simulações, consulte o Relatório WEFM-e 2020 de Hurnik e Vavra (2020), disponível em: https://www.brisdgs.org/sites/default/files/inline-files/WEFM%20BRI%20Report%202020.pdf

Figura21. Azerbaijão: Cenário de Base

a) Crescimento do investimento global b) Crescimento do governo, privado e II

c) Crescimento da produtividade da tendência (em %) d) Crescimento da produção potencial (em %)

e) Crescimento do PIB (em %) f) Diferencial da Produção (em % do PIB)

Original Modificado Investimento em Privado

Infraestruturas

Crescimento da produtividade da tendência

Original Modificado

g) Dívida pública em relação ao PIB (em % do PIB) h) Equilíbrio orçamental (em % do PIB) o impacto na economia no final do período da simulação, pois os investimentos demoram algum tempo até terem influência no crescimento da TFP e na produção potencial. Os resultados da simulação mostram que as variáveis macro são muito semelhantes nos dois cenários (ver a Figura 22).

Original Modificado

Rácio dívida/PIB Déficit orçamental

Original Modificado

Figura22. Azerbaijão: Cenário positivo

a) Crescimento do investimento global (em %) b) Crescimento do PIB (em %)

c) Crescimento da produtividade total dos fatores (em %)

d) Crescimento da produção potencial (em %)

e) Participação da população ativa f) Degradação ambiental, *103kt

No documento Azerbaijão. Construção conjunta da Nova Rota da Seda em direção aos ODS (páginas 30-34)