Progresso dos ODS, estratégias de desenvolvimento nacional, planos e outros documentos

No documento Azerbaijão. Construção conjunta da Nova Rota da Seda em direção aos ODS (páginas 11-19)

2. Resultados analíticos

2.1. Progresso dos ODS, estratégias de desenvolvimento nacional, planos e outros documentos

Em 2000, o Azerbaijão e outros estados membros da ONU aprovaram a Declaração do Milénio, que abrange oito Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM).15 O governo do Azerbaijão promoveu os ODM na redução da pobreza. Para a implementação dos ODM,16 foi criada uma comissão estatal especial no seguimento do decreto presidencial de 2 de março de 2001. Presidida pelo Primeiro-Ministro, a comissão foi encarregada do desenvolvimento de programas estatais particularmente para a redução da pobreza, que incluíram o Programa Estatal para a Redução da Pobreza e Desenvolvimento

13 Página web do presidente do Azerbaijão. Obtido em https://president.az/articles/36228

14 Página web do presidente do Azerbaijão. Obtido em https://president.az/articles/36228

15 Página web do presidente do Azerbaijão. Obtido em https://www.un.org/millenniumgoals/

16 O mecanismo institucional relativo aos ODM na República do Azerbaijão é ilustrado no Apêndice 1.

Económico 2003-2005 (SPPRED)17 e o Programa Estatal para a Redução da Pobreza e o Desenvolvimento Sustentável 2008-2015 (SPPRSD).18

Como resultado da implementação bem-sucedida dos ODM,19 o Presidente do Azerbaijão recebeu o Prémio Sul-Sul 201520 por melhorar o bem-estar, diminuir o analfabetismo e a pobreza e tomar medidas bem sucedidas para a implementação dos ODM. Incentivado pelos progressos realizados no âmbito dos ODM, o Azerbaijão aprovou a Agenda 2030 relativa aos ODS.

O Conselho Nacional de Coordenação (NCCSD)21 para o Desenvolvimento Sustentável, um mecanismo institucional para a implementação efetiva dos ODS, foi criado em 6 de Outubro de 2016. Além disso, para garantir a coordenação das atividades do Conselho, foi criado, em 23 de Janeiro de 2017, o Secretariado do Conselho no âmbito do Ministério da Economia. Foram, ainda, estabelecidos quatro grupos de trabalho22 em:

• Crescimento económico e emprego justo;

• Questões sociais;

• Questões ambientais;

• Monitorização e avaliação.

O estabelecimento da NCCSD marcou um passo significativo na promoção de um diálogo coordenado e participativo relativo às políticas de desenvolvimento sustentável e de integração dos ODS na agenda nacional de desenvolvimento.

Ciente da necessidade de diversificação económica e de um desenvolvimento sustentável inclusivo, o governo do Azerbaijão começou a adotar os ODS nas estratégias e programas nacionais nas suas políticas macroeconómicas. “Azerbaijão 2020: Olhar para o Futuro” foi um conceito de desenvolvimento para transformar o Azerbaijão numa economia baseada no conhecimento, aumentando a competitividade do país e diversificando a estrutura económica. Para além disso, em 2016 foram aprovados 12 Mapas Rodoviários Estratégicos23 para acelerar a diversificação económica e estabelecer as bases para um crescimento rápido e sustentável nos setores da manufatura, da agricultura e dos serviços. Os mapas estabelecem oito conjuntos de medidas políticas focadas no reequilíbrio da economia através do: (i) desenvolvimento do sector privado; (ii) sectores intensivos de alta tecnologia;

(iii) sectores baseados em mão-de-obra altamente qualificada; (iv) mercados com um elevado retorno do investimento e (v) sectores de elevado valor acrescentado.

17 Programa Estatal da República do Azerbaijão para a Redução da Pobreza e o Desenvolvimento Económico (SPPRED) para 2003-2005.

18 O SPPRSD pode ser resumido da seguinte forma: (i) totalmente alinhado com os ODM e estabelece metas políticas e metas específicas relevantes do país; (ii) os objetivos representam um acompanhamento lógico do SPPRED, cumprindo os princípios de sucessão metodológica completa; e (iii) alinhado com outros programas estatais implementados no mesmo período.

19 A data estatística da implementação bem-sucedida foi recolhida pelo Consultor Nacional e é ilustrada no Apêndice 3.

20 O Prémio Sul-Sul é concedido a países com resultados consistentes nos relatórios da ONU relativos à agricultura, segurança alimentar e realização dos ODM. https://www.unsouthsouth.org/about/about-unossc/

21 Página web do presidente do Azerbaijão. Obtido em https://president.az/articles/21314

22 Os nomes dos organismos estatais, incluindo os grupos de trabalho, estão ilustrados no Apêndice 4. Obtido em https://president.az/articles/21314

23 A lista de mapas rodoviários estratégicos é ilustrada no Apêndice.

A missão de Apoio à Integração, Aceleração e Políticas (MAPS) do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Azerbaijão foi precedida por uma Avaliação Rápida da Integração (RIA), com o objetivo de avaliar a integração das metas dos ODS em planos nacionais de desenvolvimento, como o Azerbaijão 2020 e as políticas setoriais que abrangem os cuidados de saúde, educação, segurança alimentar e outros. Com base nas conclusões da RIA, o relatório MAPS (realizado em 2017) sugeriu três plataformas para apoiar a implementação nacional dos ODS:

• Plataforma ODS 1 — Mercados de trabalho inclusivos;

• Plataforma ODS 2 — Promoção de um crescimento mais ecológico;

• Plataforma ODS 3 — Oferta de serviços públicos e sociais melhorados.

As conclusões do relatório MAPS24 foram integradas no NCCSD para acelerar o alinhamento com os ODS.

Figura 7. Alinhamento do NCCSD do Azerbaijão com os ODS

Fonte: Formalizado pelo Consultor Nacional com base no Relatório RIA do Grupo de Especialistas da ONU sobre o processo de alinhamento no Azerbaijão.

Em 2018, o Governo do Azerbaijão identificou 17 ODS, 88 de 169 metas e 119 de 244 indicadores como prioridades nacionais.25 O governo reconheceu a importância de monitorizar e avaliar o progresso dos ODS a nível nacional e subnacional através de dados acessíveis, abrangentes e comunicáveis. Pelo que, o Presidente do Azerbaijão aprovou um decreto sobre “Programa Estatal para o desenvolvimento de estatísticas oficiais na República do Azerbaijão em 2018-2025”.26 O principal objetivo deste decreto

24 O resultado da análise foi apresentado no Apêndice 7.

25 Os detalhes são ilustrados no Apêndice 7.

26 Obtido em http://www.e-qanun.az/framework/37905

2. Fome

é integrar as bases de dados das agências estatais com a base de dados estatística da Comissão Nacional de Estatística e, em seguida, criar uma base de dados estatística e um portal de internet para monitorizar e informar o público sobre o progresso dos ODS. Na sequência do decreto, foi lançado, em 2019, o Portal Nacional de Informação sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável27 pela Comissão Nacional de Estatística com o apoio do escritório do PNUD em Baku.

Garantindo transparência e responsabilização, a NCCSD apresentará um relatório anual ao Presidente do Azerbaijão sobre as medidas tomadas para alcançar os ODS descritos no decreto presidencial sobre a criação da NCCSD.28 O Azerbaijão já apresentou a informação atualizada relativa ao progresso através das Revisões Nacionais Voluntárias (VNRs)29 em 2017 e 2019.

As parcerias têm desempenhado um papel importante nas estratégias das políticas de implementação dos ODS.

Por exemplo, o Quadro de Parceria ONU-Azerbaijão (UNAPF)30 alinha as aspirações e prioridades nacionais do Azerbaijão 2020 com a Agenda 2030. A UNAPF concentra-se em três áreas prioritárias: (1) promover o desenvolvimento económico sustentável e integrado, sustentado pelo aumento da diversificação e do trabalho justo; (2) reforçar as capacidades institucionais e serviços públicos e sociais eficazes; e (3) melhorar a gestão ambiental e a resiliência a catástrofes naturais e provocadas pelo homem. Estas áreas prioritárias proporcionam uma cobertura de alto nível para o desenvolvimento de políticas dos ODS.

O progresso da implementação dos ODS

Embora muito progresso tenha sido feito, é necessário um maior esforço no Azerbaijão para alcançar os ODS até 2030. No entanto, através de estratégias e políticas, o Azerbaijão tem tido sucesso no processo de implementação desde 2015 (ver Anexo 8.). Uma das principais conquistas do Azerbaijão foi o ODS 1, particularmente no que diz respeito à meta 1.1.1.31 Desde 2015, a percentagem da população total que vive abaixo da taxa de pobreza internacional foi reduzida a zero.32

O Azerbaijão tem impedido a pobreza extrema e a fome, pelo que, há progressos notáveis em relação ao ODS 2 relativo à Fome Zero através de uma política para garantir uma proteção social fiável e a segurança alimentar. Estas problemas deixaram de ser críticos para o Azerbaijão. No entanto, o indicador 2.a.133 sobre o investimento público na agricultura continua a ser uma prioridade. O Índice de Orientação Agrícola (AOI) para as despesas governamentais encontra-se estimado entre 0,46 e 0,58 em 2010-2018. Isto indica que

27 Obtido em http://ods.azstat.org:8484/az/home

28 Obtido em https://president.az/articles/21314

29 Azerbaijão 2030: Dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio. Obtido em

https://sustainabledevelopment.un.org/content/documents/16005Azerbaijan.pdf em 2017 e

https://sustainabledevelopment.un.org/content/documents/23411AZERBAIJAN_VNR_Report.pdf em 2019

30 Quadro de Parceria Nações Unidas-Azerbaijão (UNAPF). Obtido em

https://www.unece.org/fileadmin/DAM/operact/Technical_Cooperation/Delivering_as_One/UNDAF_country_files/UNDAF_file s_2015-2020/AZERBAIJAN_UNAPF__2016-2020__signed.pdf

31 Proporção da população abaixo da linha internacional de pobreza, por sexo, idade, situação profissional e localização geográfica (urbana/rural). 1.1.1

32 Comissão Nacional de Estatística da República do Azerbaijão.Obtido em https://www.stat.gov.az/?lang=en

33 2.a. indica: Aumento do investimento, inclusive através de uma maior cooperação internacional, em infraestruturas rurais, serviços de investigação e extensão agrícolas, desenvolvimento de tecnologia e bancos genéticos de plantas e gado, a fim de aumentar a capacidade de produção agrícola nos países em desenvolvimento, em particular nos países menos desenvolvidos

a parcela dos gastos do governo na agricultura é relativamente baixa em comparação com a contribuição do setor para a economia. Durante este período, o valor acrescentado na agricultura, silvicultura e pesca aumentou, em termos reais, 68,4%, passando de AZN 2344,6 milhões ou US$ 2936,99 milhões em 2010 para AZN 3949,3 milhões ou US$ 2323,11 milhões em 2017.34

No Azerbaijão, como noutros lugares, uma vida saudável é considerada uma das principais condições para o desenvolvimento sustentável. O Gabinete de Ministros aprovou vários programas e estratégias relacionadas com a saúde, nomeadamente o “Programa de Medidas de Proteção da Saúde Materna e Infantil”35 e o seu acompanhamento, denominado “Programa Estatal de Melhoria da Saúde Materna e Infantil para 2014-2020”.36

Figura8. Índice de igualdade de género na educação no Azerbaijão, 2010-2017

Fonte: SSC

O principal objetivo destes programas é melhorar a qualidade do tratamento e dos cuidados preventivos para mulheres e crianças e melhorar a sua saúde. Estas estratégias intencionais aceleram a implementação efetiva do ODS 3.

A implementação do ODS 4 e do ODS 5 fez progressos. Para o ODS 4, todas as metas e indicadores selecionados estão perto dos 100% de concretização. No entanto, no ODS 5, indicador 5.1.137 em particular, o progresso precisa de atingir um mínimo de 50%. De acordo com os dados mais recentes de 2018, foram alcançados 16,1%. De acordo com o SSC, o índice de igualdade de género na educação subiu de 0,846 para 0,865 para instituições de ensino pré-escolar, mas diminuiu de 0,862 para 0,853 para instituições de ensino em geral entre 2010 e 2017. É fundamental garantir o acesso a água potável segura e acessível e proporcionar instalações sanitárias a todos no país.

34 Comissão Nacional de Estatística do Azerbaijão. Obtido em https://www.stat.gov.az/source/agriculture/ e Ministério da Agricultura da República do Azerbaijão.

35 Obtido em http://e-qanun.az/alpidata/framework/data/12/c_f_12097.htm

36 Página web do presidente do Azerbaijão. Obtido em https://president.az/articles/12060

37 5.1.1 Estejam ou não em vigor quadros legais para promover, aplicar e monitorizar a igualdade e a não discriminação com base no sexo (em percentagem)

por instituições de ensino em geral

2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 por instituições de ensino pré-escolar

Gastos38 do Azerbaijão no abastecimento de água, bem na gestão e serviços públicos (serviços municipais) em 2015-2019 foram AZN 77,5 milhões ou US$ 49,9 milhões e AZN 1550,6 milhões ou US$ 912,1 milhões, respetivamente.

Para o ODS 8 sobre a promoção do crescimento económico sustentado, integrado e sustentável, o Azerbaijão está a progredir na meta 8.1 no crescimento económico per capita e na meta 8.2 na taxa de crescimento anual do PIB real por pessoa empregada.

Em 2018, o PIB do país aumentou 1,4% e atingiu AZN 79 797,3 milhões, enquanto o PIB per capita foi de AZN 8126,2 ou US$ 4780,1.

A proporção da população total empregada no setor privado é mais elevada do que no setor público, com 76% a trabalhar no setor privado em 2018 e 24% a trabalhar no setor público.39

Figura9. Progresso nos indicadores do ODS 8, 2010-2018

Fonte: SSC

O presidente do Azerbaijão estabeleceu duas agências principais para implementar o ODS 8. Primeiro, foi criada a Agência para o Desenvolvimento das Pequenas e Médias Empresas da República do Azerbaijão (SMEDA) para proteger os direitos das micro, pequenas e médias empresas. A SMEDA está encarregue da resolução dos seus problemas, da prestação de um conjunto de serviços aos empreendedores e da coordenação dos serviços das empresas públicas e privadas. Em segundo lugar, o Fundo Nacional de Apoio ao Empreendedorismo (NFES) visa melhorar os mecanismos de apoio estatal ao desenvolvimento do empreendedorismo no país.

Com base na tendência global dos indicadores (ver Anexo 8), deve ser referido que o Azerbaijão alcançou um bom progresso em alguns indicadores, como os relativos ao bem-estar económico e ao índice de desenvolvimento humano, tendo dificuldades noutros, como a pegada ecológica e questões ambientais.

38 Lei da República do Azerbaijão sobre Orçamento do Estado da República do Azerbaijão para 2015, 2016, 2017, 2018 e 2019.

Obtido em https://president.az/articles/13772

39 Fonte: SSC.

8.1.1 Taxa de crescimento anual do PIB real per capita (em percentagem)

2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

106,00 104,00 102,00 100,00 98,00 96,00 94,00 92,00 90,00

8.2.1 Taxa de crescimento anual do PIB real por pessoa empregada (em percentagem)

Em linha com a meta 8.5, o Azerbaijão ratificou convenções da Organização Internacional do Trabalho (OIT), como: “Igualdade de remuneração dos trabalhadores, homens e mulheres, para trabalho de igual valor”, “Discriminação relativa ao emprego e profissão”, “Proteção da maternidade” e “Emprego de mulheres no trabalho subterrâneo”. Além disso, de acordo com o código nacional do trabalho, é proibida a40 inadmissibilidade da discriminação nas relações de trabalho e redução dos salários dos empregados abaixo do salário mínimo.

Entre 2010 e 2017, a taxa de desemprego nacional caiu de 5,6% para 5%, em que a taxa de desemprego caiu de 4,4% para 4,1% para os homens e de 6,9% para 5,9% para as mulheres.

Figura10. Taxa de desemprego em pontos percentuais, 2010-2017

Fonte: SSC

Investimentos eficazes em infraestruturas, industrialização e inovação (ODS 9) são um dos principais impulsionadores do crescimento económico. Dito isto, a expansão e modernização da infraestrutura de transportes do país é uma das orientações prioritárias da política económica estratégica promovida pelo presidente do Azerbaijão. Em 2018, foram alocados AZN 1,7 mil milhões para a construção e manutenção de estradas no país, representando 2,13% do PIB em 2018.41 Esse nível de investimento teve um impacto positivo no aumento dos meios de transporte. O total de passageiros por meio de transporte aumentou em 29 396 pessoas em 2018 em comparação com o ano anterior. O gráfico a seguir ilustra o volume total de passageiros por meio de transporte.

40 Obtido em http://www.e-qanun.az/code/7

41 Relatório Anual de 2018 por Ministérios. https://nk.gov.az/az/documents/1/

2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017

5,60 5,40 5,20 5,00 4,90 5,00 5,00 5,00

4,40 4,40 4,30 4,00 4,00 4,10 4,20 4,10

6,90 6,40 6,10 5,90 5,80 5,90 6,00 5,90

8,00 7,00 6,00 5,00 4,00 3,00 2,00 1,00 0,00

Total masculino feminino

Figura11. 9.1.2 Volume de passageiros, por meio de transporte por 1000 pessoas, 2010-2018

Fonte: SSC

O aumento da alocação do orçamento de estado para o transporte como proporção do PIB faz parte dos principais roteiros estratégicos do Azerbaijão. Além disso, três dos 12 roteiros são dedicados ao desenvolvimento do setor da indústria.42 O valor acrescentado de fabrico como proporção do PIB e per capita só se alterou ligeiramente nos últimos oito anos. A percentagem de emprego no setor da manufatura relativamente ao emprego total também só teve uma alteração mínima.

Figura12. Progresso nos indicadores relacionados com o ODS 9.2 Promover uma industrialização inclusiva e sustentável, 2010-2018

Fonte: SSC

42Consulte o Apêndice 6.

2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

4 500 000 4 000000 3 500 000 3 000 000 2 500 000 2 000 000 1 500 000 1 000 000 500 000 0

Total por transporte ferroviário por transporte marítimo por transporte aéreo no metro por automóvel

2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018

9.2.1 Valor acrescentado da manufatura como proporção do PIB e per capita (por percentagem)

9.2.2 Emprego no setor da manufatura como proporção do emprego total (por percentagem)

4,7 0 4,8 0 4,0 04,8 0 4,2 0 4,

8 0 4,2 05,0 0 4,7 0 4,9 0 5,0 04,9 0 4,9 0 5,1 0 4,7 0 5,

2 0 4,8 0 5,2 0

O Ministério da Administração Interna do Azerbaijão estabeleceu relações comerciais com a ONU, o Conselho da Europa, a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), a União Europeia, a Organização GUAM para a Democracia e o Desenvolvimento Económico, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), a Cooperação Económica do Mar Negro, a Organização de Cooperação Islâmica e a Organização de Cooperação e Desenvolvimento Económico. O Azerbaijão tem cerca de 100 tratados bilaterais e multilaterais, memorandos de entendimento (MOUs) e protocolos com quase mais de 40 estados. Além disso, em 14 de Setembro de 2011, foi fundada no âmbito do Ministério dos Negócios Estrangeiros a Agência de Desenvolvimento Internacional do Azerbaijão (AIDA) para dar resposta, centralizar e coordenar a ajuda internacional aos países em desenvolvimento.

As parcerias globais do Azerbaijão permitiram a cooperação na implementação dos ODS.

Figura13. Progresso nos indicadores relacionados com os ODS 17.1 Reforçar a mobilização de recursos nacionais, 2010-2018

Fonte: SSC

Do gráfico acima, a receita pública total aumentou em 5,3% do PIB entre 2013 e 2018. A mesma tendência ocorreu recentemente na proporção do orçamento nacional financiado pelos impostos internos, com um aumento de 4,7% entre 2017 e 2018.

No documento Azerbaijão. Construção conjunta da Nova Rota da Seda em direção aos ODS (páginas 11-19)