5 PROPOSTA DE SOLUÇÃO

5.2. Modelo de Negócio

5.3.1. Pesquisa de Mercado Com Consumidor Final

As ações relacionadas ao marketing propõem, dentre outras coisas, o estímulo a pesquisas e ideias que podem inovar o estilo de trabalho da companhia na oferta de novos e melhores produtos e/ou serviços.

O marketing pode ser executado com um conjunto de atividades operadas por organizações e também um processo social, considerando níveis micro e macro (LAMBIN, 2000). De acordo com Yasuda e Oliveira (2013), a pesquisa de mercado é uma ferramenta que abrange as atividades ligadas ao marketing, porém não está restrita a esse ramo de atuação.

Yasuda e Oliveira (2013) afirmam ainda que grande parte do conhecimento existente hoje em relação à pesquisa de mercado foi construída de forma empírica e tal prática fornece as informações necessárias para o conhecimento do comportamento e motivação do consumidor relacionados ao desejo de aquisição de produtos ou serviços (YASUDA e OLIVEIRA, 2016).

Diante disso, a Vitalife realizou uma pesquisa com perguntas fechadas para conhecer o perfil do consumidor final, no que tange ao seu comportamento, no momento de comprar um protetor solar, apresentada no Apêndice C. Tal comportamento pode influenciar diretamente nas ações estratégicas quanto na argumentação da venda introdutória e na definição da cadeia de distribuição, nas ações de marketing, junto aos pontos de vendas e, no entendimento de que melhor agrada o consumidor final.

Procedimentos Metodológicos da Pesquisa de Mercado

Definir a metodologia com padronização, procedimentos e fontes da pesquisa evidenciam auxílio ao pesquisador e melhor condução das questões e das abordagens citadas quanto ao objetivo, pois, conforme Lakatos e Marconi (2003), metodologia são atividades racionais e sistemáticas que permite alcançar o objetivo com segurança e economia pela detecção de possíveis erros de conjecturas e que melhor auxiliam nas tomadas de decisões para concretização do projeto.

Considerados os objetivos da pesquisa, quais sejam obter opiniões e hábitos de compra do público-alvo, optou-se por uma pesquisa quantitativa do tipo survey. Esta foi aplicada por meio de um questionário on-line, com perguntas em formato escalar e perguntas objetivas sobre o participante e seu comportamento em questão. Para a realização da pesquisa, utilizou-se a plataforma do SurveyMonkey®, enviando um link para os RCAs da região Nordeste e esses, por

sua vez, retransmitiram para o maior número de pessoas o questionário com perguntas sobre a caracterização do respondente (sexo, faixa etária, estado onde reside, renda) e sobre hábitos de consumo de protetor solar (local onde compra, fatores de decisão na compra, valor que está disposto a pagar).

O uso da plataforma digital possibilita uma maior abrangência de pessoas, chegando em regiões de maior dificuldade de acesso, além de redução dos custos, aumento da praticidade, resultados rápidos, possibilidade de realização de todos os recursos de uma entrevista pessoal ou telefônica, redimensionamento caso necessário, anonimato do usuário, controle preciso de início e fim da coleta e sem pressões quanto ao tempo de preenchimento pelo entrevistado, pois ele poderá responder à pesquisa em momentos de conforto e sem estresse do ambiente de rua ou de trabalho, por exemplo (PINHEIRO, CASTRO, SILVA e NUNES, 2006).

A análise dos dados coletados, por intermédio do questionário, foi realizada por utilização de planilhas para a tabulação, especificação dos dados e obtenção dos resultados, juntamente com a caracterização dos resultados em gráficos (Apêndice C).

Além disso, a pesquisa teve os critérios éticos estabelecidos, de forma a não identificar os entrevistados, corroborando quanto ao sigilo dos dados e das opiniões individuais dos envolvidos na pesquisa, assegurando privacidade dos indivíduos.

Dados da Pesquisa

A pesquisa teve caráter quantitativo, baseado na amostragem por cota, apurado em características demográficas, geográficas, psicográficas e comportamentais (PINHEIRO et al., 2006). A pesquisa foi previamente discutida com especialistas e estruturada em forma de questionário e com possibilidade de respostas por múltipla escolha, sendo iniciada em 08 de março de 2020 e finalizada em 08 de maio de 2020. Foram obtidas 547 respostas neste período de dois meses, sendo descartadas 129 respostas de participantes de outras regiões e filtradas 418 respostas de moradores da região Nordeste, distribuídos em todos os nove estados (Apêndice C, pesquisa completa).

Resultados da Pesquisa de Mercado

Pode-se observar que a pesquisa (Apêndice C) demonstra a possibilidade em desenvolver um produto de proteção solar, bem como criar estratégia de distribuição e marketing baseada nas evidências quanto ao comportamento do consumidor final em relação à intenção de compra desta mercadoria, extraindo os seguintes pontos relevantes:

 o público feminino é o principal alvo; desta forma, é necessário atender ao anseio desse público com uma apresentação que consiga melhor comunicação direta;

 a faixa etária está bem distribuída, apresentando idades variadas a partir de 20 anos de idade, sendo assim, letras maiores na identidade do produto para destacá-lo como protetor solar em relação aos demais produtos. Exemplo: cores apropriadas (azul e laranja), ícones que remetem ao sol e ao destaque no número de FPS;

 ao identificar a renda de pessoas com intenção de compra de protetor solar, percebe-se a necessidade dar um foco para rendas abaixo de cinco salários mínimos, pois esse é o maior quantitativo de renda das pessoas que têm a intenção de comprar um protetor solar;

 o local para vender o produto ao consumidor final fica claro na pesquisa e torna-se de suma relevância para composição de estratégias de distribuição; neste caso, os pontos de venda das Farmácias e Drogarias são os preferidos pela maioria dos entrevistados e as estratégias de comunicação devem contemplar esse canal. Diante disso, conforme Arbache, Montenegro e Salles (2006), a influência no processo de decisão de compra pelo consumidor final está diretamente relacionado ao Ponto de Venda (PDV) e sofre crescente importância, devendo ser explorada uma arquitetura funcional que valorize as ações promocionais e o destaque da marca.

 a pesquisa revelou ainda que o Número do FPS é um fator de grande importância no processo de decisão. Desta forma, trabalhar uma apresentação, destacando essa informação é uma ação que poderá ajudar no processo decisório da compra do produto;

 o preço muito alto interfere no índice de penetração do mercado, tornando baixa a participação do produto no mercado, de acordo com Kotler e Keller (2006). Sendo assim, avaliando a pesquisa, percebeu-se que a intenção do consumidor, neste estudo, é de comprar um protetor solar com preços entre 20 e 30 reais para uma apresentação de FPS 30 com 120 mL (Figura 5 do Apêndice C), o que pode demonstrar uma estratégia de introdução interessante.

 pela pesquisa, pode-se obter a informação que o consumidor pensa na família na hora de comprar um protetor solar (Figura 6 do Apêndice C). Este fato evidencia a criação de produtos com apresentação maiores para uso coletivo, gerando maior expectativa de melhor custo-benefício ao consumidor final, bem como criar uma apresentação que destaque termos correlacionados ao tema familiar;

 Schalka e Steiner (2013) afirmam que, apesar do risco diminuído, indivíduos de pele escura podem desenvolver câncer de pele, devido à exposição solar sem proteção

adequada. Neste sentido, a pesquisa contou com uma pergunta que buscou entender do ponto de vista do entrevistado, ou usuário de protetor solar, que tipo de pele ele entende possuir. Em se tratando da Região Nordeste, a expectativa poderia ser pele negra, mas foi revelado, na pesquisa, maioria de pele branca, seguido de pele parda. Assim sendo, esta é uma informação que ajuda a posicionar o produto, considerando ações de comunicação adequada ao público, como, por exemplo: presença de ativos antioxidantes, extratos vegetais, vitaminas, etc.

No documento Expansão de Negócios da Vitalife Indústria de Cosméticos com Foco na Comercialização de Protetores Solares Populares na Região Nordeste do Brasil (páginas 39-42)