Instrucoes_funcionamento Usca Stemac

103 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

 

MANUAL DE OPERAÇÃO

CONTROLADOR ST2130

(2)
(3)

 Nenhuma parte deste documento pode ser copiada ou reproduzida sem o consentimento prévio e por  escrito da Altus Sistemas de Informática S.A., que se reserva o direito de efetuar alterações sem  prévio comunicado.

Conforme o Código de Defesa do Consumidor vigente no Brasil, informamos, a seguir, aos clientes que utilizam nossos produtos aspectos relacionados com a segurança de pessoas e instalações.

Os equipamentos de automação industrial fabricados pela Altus são robustos e confiáveis devido ao rígido controle de qualidade a que são submetidos. No entanto, equipamentos eletrônicos de controle industrial (Controladores Programáveis, comandos numéricos, etc.) podem causar danos às máquinas ou processos por eles controlados em caso de defeito em suas partes e peças ou de erros de  programação ou instalação, podendo inclusive colocar em risco vidas humanas.

O usuário deve analisar as possíveis conseqüências destes defeitos e providenciar instalações adicionais externas de segurança que, em caso de necessidade, sirvam para preservar a segurança do sistema, principalmente nos casos da instalação inicial e de testes.

Os equipamentos fabricados pela Altus não trazem riscos ambientais diretos, não emitindo nenhum tipo de poluente durante sua utilização. No entanto, no que se refere ao descarte dos equipamentos, é importante salientar que quaisquer componentes eletrônicos incorporados em produtos contém materiais nocivos à natureza quando descartados de forma inadequada. Recomenda-se, portanto, que quando da inutilização deste tipo de produto, o mesmo seja encaminhado para usinas de reciclagem que dêem o devido tratamento para os resíduos.

É imprescindível a leitura completa dos manuais e/ou características técnicas do produto antes da instalação ou utilização do mesmo.

A Altus garante os seus equipamentos conforme descrito nas Condições Gerais de Fornecimento, anexada às propostas comerciais.

A Altus garante que seus equipamentos funcionam de acordo com as descrições contidas explicitamente em seus manuais e/ou características técnicas, não garantindo a satisfação de algum tipo particular de aplicação dos equipamentos.

A Altus desconsiderará qualquer outra garantia, direta ou implícita, principalmente quando se tratar  de fornecimento de terceiros.

Pedidos de informações adicionais sobre o fornecimento e/ou características dos equipamentos e serviços Altus devem ser feitos por escrito. A Altus não se responsabiliza por informações fornecidas sobre seus equipamentos sem registro formal.

DIREITOS AUTORAIS

Série Ponto, MasterTool, Quark, ALNET e WebPlc são marcas registradas da Altus Sistemas de Informática S.A.

(4)

Sumário

1. INTRODUÇÃO ...1 

Documentos Relacionados a este Manual...1 

Inspeção Visual ...2 

Mensagens de Advertência Utilizadas neste Manual ...2 

2. DESCRIÇÃO TÉCNICA...3 

Descrição do Painel ...3 

Identificação e Descrição dos LEDs ...4 

Identificação das Teclas ...4 

Visor LCD (15) ...5 

Descrição das Conexões ...5 

Características Principais ...6 

Canal Serial...6 

Fonte de Alimentação...7 

Saídas Digitais a Relé ...7 

Entradas Digitais ...7 

Entradas de Tensão (VCA)...8 

Entradas de Corrente (ICA)...8 

Entradas Analógicas Resistivas...8 

Características de Software ...9  Medições Elétricas ...9  Proteções ...10  Características Ambientais...10  Dimensões Físicas ...11  3. OPERAÇÃO ...12  Modos de Operação...12 

Estrutura de Telas de Navegação...12 

Tela de Inicialização...12 

Telas Básicas ...13 

Telas de Medição ...14 

Telas de Alarmes...18 

Telas de Configuração (SETUP)...19 

Acesso por Interface Serial MODBUS ...31 

Tabelas de Comunicação ...31 

Tabelas de Escrita MODBUS – Referência 4x ...31 

Tabelas de Leitura MODBUS – Referência 3x ...45 

Alarmes, Eventos e Status...54 

4. INSTALAÇÃO ...57 

Instalação Elétrica ...57 

(5)

5. LÓGICA DE FUNCIONAMENTO...60 

Estados do Controlador ...60 

Estado de Energização ...60 

Estado de Reset ...60 

Estado de Operação...60 

Relacionamento entre os Modos de Operação...61 

Modo de Operação Manual ...61 

Seleção do Modo de Operação Manual...61 

Comando de Abertura/Fechamento da Chave de Grupo - CGR ...61 

Comando de Abertura/Fechamento da Chave da REDE - CRD ...62 

Ativação do GMG...63 

Modo de Operação Automático ...63 

Seleção do Modo de Operação Automático...63 

Emergência – Falha de REDE...63 

Retorno da REDE...64 

Comando Externo de Partida do GMG ...64 

Partida por Relógio ...65 

Transferência de Carga do GMG para Rede quando GMG com defeito ...66 

Modo de Operação Remoto...66 

Seleção do Modo de Operação Remoto ...66 

Lógica de LOGIN ...67 

Comando de Abertura/Fechamento da Chave de Grupo - CGR ...67 

Comando de Abertura/Fechamento da Chave da REDE - CRD ...68 

Ativação do GMG...68 

Comando de Reconhecimento e Quitação de Falhas ...69 

Comando de Supervisão de Comunicação ...69 

Procedimento de Partida do GMG ...70 

Retardo na Partida do GMG ...70 

Solenóide de Combustível...70 

Acionamento do Motor de Partida ...70 

Intervalo entre Partidas...71 

Retardo para Supervisão do GMG ...71 

Procedimento de Parada do GMG...72 

Resfriamento do GMG...72 

Alarme de Falha na Parada ou Partida do GMG...72 

Alarmes das Chaves de Transferência ...73 

6. MÉTODOS DE MEDIÇÃO ...75 

Medições de Freqüência...75 

Medições de Tensões e Correntes do GMG...75 

Tensão de Fase ...75 

Corrente de Fase...75 

Medições de Tensões da Rede...75 

Medições de Potência e Energia ...75 

Potência Ativa ...75  Potência Aparente ...76  Energia ...76  7. FUNÇÕES DE PROTEÇÃO...77  Classes de Falha...77  Alerta (F0)...77  Alarme (F1)...77  Atuante (F2) ...77 

(6)

Atuante (F3) ...77 

Atuante (F4) ...78 

Proteção de Tensão da Rede...78 

Subtensão na Rede ...78 

Sobretensão na Rede ...78 

Proteção de Freqüência da REDE ...79 

Subfreqüência na Rede...79  Sobrefreqüência na Rede...79  Proteção de Tensão no GMG...79  Subtensão no GMG ...80  Sobretensão no GMG ...80  Proteção de Freqüência no GMG ...80  Subfreqüência no GMG ...80  Sobrefreqüência no GMG ...81  Proteção de Sobrecarga no GMG ...81  Proteção de Subcarga no GMG...81  Proteção de Temperatura do GMG...82 

Falha no Sensor de Temperatura ...82 

Baixa Temperatura da Água do Arrefecimento do Motor...83 

Alta Temperatura da Água do Arrefecimento do Motor...83 

Alta Temperatura da Água do Arrefecimento do Motor – Entrada Digital ...83 

Proteção da Entrada Analógica Configurável...83 

Falha no Sensor da Entrada Analógica Configurável...84 

Limite Inferior Entrada Analógica Configurável...84 

Limite Superior Entrada Analógica Configurável...84 

Proteção de Baixa Pressão do Óleo do GMG...84 

Proteção de Defeito no Sensor de Pressão do Óleo...85 

Alarmes de Dispositivos Externos ...85 

Alarmes de Emergência Acionada ...86 

Alarmes de Chamada para Manutenção do GMG...86 

8. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO ...87 

Instalação ...87 

Apresentação...87 

Painel de Alarmes Ativos (1) ...88 

Painel de Supervisão (2)...88 

Painel Geral (3) ...88 

9. COMPONENTES EXTERNOS...92 

Interface Serial Isolada RS-232C/RS-485 - OM9100...92 

10. MANUTENÇÃO ...93 

Manutenção Preventiva ...93 

(7)

1. Introdução

O Controlador ST2130, integrante da Série OEM-S, constitui uma solução dedicada e completa para controle e proteção de grupos geradores de energia elétrica singelos. Este Controlador permite comando manual, através de IHM integrada, comando automático ou remoto através de interface serial. Além disso, possui capacidade para comandar as chaves de transferência do sistema.

Estes equipamentos atendem o mercado das aplicações onde a exigência de lógicas elétricas não são complexas, mas necessitam de confiabilidade e segurança para o sistema a ser supervisionado. Nestes sistemas, a facilidade de operação e controle do grupo gerador e rede concessionária também são indispensáveis.

A grande integração de funções neste Controlador simplifica o sistema, reduzindo a quantidade de elementos externos. O sistema de medição próprio de grandezas elétricas dispensa medidores dedicados, atendendo às necessidades deste tipo de aplicação com excelente relação de custo e  benefícios.

Figura 1–1: Controlador ST2130

Documentos Relacionados a este Manual

Para obter informações adicionais sobre a Série OEM-S podem ser consultados outros documentos (manuais e características técnicas) além deste.

Aconselha-se os seguintes documentos como fonte de informação adicional: Características Técnicas do Controlador ST2130

Características Técnicas do OM9100

(8)

Inspeção Visual

Antes de proceder à instalação, é recomendável fazer uma inspeção visual cuidadosa dos equipamentos, verificando se não há danos causados pelo transporte. Verifique se todos os componentes de seu pedido estão em perfeito estado. Em caso de defeitos, informe a companhia transportadora e o representante ou distribuidor Altus mais próximo.

CUIDADO:

Antes de retirar os módulos da embalagem, é importante descarregar eventuais potenciais estáticos acumulados no corpo. Para isso, toque (com as mãos nuas) em uma superfície metálica aterrada qualquer antes de manipular os módulos. Tal procedimento garante que os níveis de eletricidade estática suportados pelo módulo não serão ultrapassados.

É importante registrar o número de série de cada equipamento recebido, bem como as revisões de software, caso existentes. Essas informações serão necessárias caso se necessite contatar o Suporte Técnico da Altus.

Mensagens de Advertência Utilizadas neste Manual

 Neste manual, as mensagens de advertência apresentarão os seguintes formatos e significados: PERIGO:

Relatam causas potenciais, que se não observadas,levama danos à integridade física e saúde,

patrimônio, meio ambiente e perda da produção.

CUIDADO:

Relatam detalhes de configuração, aplicação e instalação quedevemser seguidos para evitar

condições que possam levar a falha do sistema e suas conseqüências relacionadas. ATENÇÃO:

Indicam detalhes importantes de configuração, aplicação ou instalação para obtenção da máxima  performance operacional do sistema.

(9)

2. Descrição Técnica

Este Capítulo apresenta as características técnicas do produto ST2130, abordando as partes integrantes do sistema, sua arquitetura, características gerais e elétricas.

Descrição do Painel

 Na figura a seguir, é mostrado o painel frontal do Controlador ST2130.

(10)

Identificação e Descrição dos LEDs

LED “CRD” (1) - Chave de Transferência de Rede

LED CRD Estado Descrição

Ligado Fechada A Chave de Transferência de Rede está fechada Desligado Aberta A Chave de Transferência de Rede está aberta

Tabela 2–1: Comportamento do LED CRD

LED “CGR” (2) - Chave de Transferência de Grupo

LED CGR Estado Descrição

Ligado Fechada A Chave de Transferência de Grupo está fechada Desligado Aberta A Chave de Transferência de Grupo está aberta

Tabela 2–2: Comportamento do LED CGR 

LED “GMG” (3) - Estado do Grupo Motor-Gerador 

LED GMG Estado Descrição Desligado Parado O GMG está parado

Piscando Partindo O GMG está partindo e a supervisão está inativa Ligado Funcionando O GMG está em funcionamento e a supervisão está ativa

Tabela 2–3: Comportamento do LED GMG

LED “MANUAL” (4) - Modo de Operação Manual  LED “AUTO” (5) - Modo de Operação Automático

Os LEDs “MANUAL” e “AUTO” indicam o modo de operação do Controlador. Os modos de operação são descritos no Capítulo 5 - Lógica de Funcionamento.

LED AUTO LED MANUAL Modo Ligado Desligado Automático Desligado Ligado  Manual Desligado Desligado  Teste Desligado Piscando  Remoto

Piscando Desligado  Partida remota assumindo carga

Tabela 2–4: Indicação do Modo de Operação pelos LEDs AUTO e MANUAL Identificação das Teclas

As teclas no painel frontal podem ser divididas em dois grupos: Teclas de Operação e Teclas de  Navegação.

Teclas de Operação

São usadas para comandar ações manualmente e para alternar entre os modos de operação. TECLA “ABRIR / FECHAR” – CRD (6)

TECLA “ABRIR / FECHAR” – CGR (7) TECLA “PARTIR / PARAR” – GMG (8)

TECLA “AUTO” - Modo de Operação Automático (9) TECLA “MANUAL” - Modo de Operação Manual (10)

(11)

Teclas de Navegação

São usadas para navegar nos menus visualizáveis no visor. TECLA “UP” (11)

TECLA “DOWN” (12) TECLA “MENU” (13) TECLA “ESC” (14) Visor LCD (15)

O Visor de Cristal Líquido (LCD) possui 16 colunas e 2 linhas de formato alfanumérico. No visor  são mostradas as telas de medição e configuração. É a principal forma do Controlador passar  informações sobre o seu funcionamento para o operador.

Descrição das Conexões

As conexões de alimentação, entradas e saídas digitais, entradas analógicas e comunicação são realizadas na parte traseira do Controlador. A posição dos conectores é mostrada na figura a seguir. A  pinagem dos conectores é apresentada no Capítulo 4 - Instalação.

Figura 2–2: Vista Traseira dos Controlador ST2130

Interface Descrição 

X1.1 Entrada de alimentação X2.1 Saídas digitais X3.1 Entradas digitais

X4.1 Entradas de tensão VCA do gerador  X4.2 Entradas de Corrente ICA do gerador  X4.3 Entradas de tensão VCA da rede X5.1 Entradas analógicas resistivas X7.1 Porta serial TTL

X7.2 Não utilizado

(12)

Características Principais

ST2130 Número de entradas digitais 6 Número de saídas digitais a relé 5 Medição de tensão do gerador  (VCA)

1 fase Medição de corrente do gerador  (ICA)

1 fase Medição de tensão da rede

(VCA) 3 fases Número de entradas analógicas 2, resistivas Relógio Sim

Visor  Cristal líquido, 2x16 caracteres, sem iluminação Número de teclas no painel 9

Número de LEDs no painel 5 Histórico de alarmes Não Histórico de eventos Não Canal serial local Sim

Bornes de ligação Parafuso e destacável Bitola máxima do fio 2,5 mm2 

Fixação Painel, por presilhas laterais retrateis integradas ao produto Peso 400 g

Normas atendidas IEC 61131-2:2003

Tabela 2–6: Características Principais Notas:

Entradas analógicas: Este grupo de entradas é destinado ao uso de sensores resistivos, com funções específicas: medição de nível de combustível e medição de temperatura da água do radiador do motor  (sensor PT100 ou VDO).

Relógio: O relógio possui resolução de segundos, formato 24h, atraso máximo de 1,5s ao dia, sem calendário e com contador de dias da semana (segunda a domingo). O horário não é retentivo e há necessidade de configuração do relógio após cada energização do Controlador.

Canal serial local: o canal serial permite parametrização e supervisão do Controlador por um microcomputador IBM-PC. Além disso, permite integração com um modem para aplicações que necessitem de operação remota. A utilização do canal serial local requer o uso da interface serial OM9100.

Histórico de alarmes: Consiste em uma fila circular com o histórico de alarmes retentivos. Histórico de eventos: Consiste em uma fila circular com o histórico de eventos retentivos.

Canal Serial

ST2130

Meio físico RS232-C, RS485 ou USB (com interface externa OM9100) Protocolo MODBUS RTU Slave 

Sinais de hardware RTS, CTS, DCD, DTR e DSR  Conector  RJ45

(13)

Fonte de Alimentação

ST2130 Tensão de alimentação 8 a 30 Vdc

Transitórios de alimentação 6 a 36 Vdc por 200 ms Potência máxima 3 W

Configuração do borne 2 bornes para interligação da bateria (+Vdc e 0Vdc) 1 borne para interligação do aterramento (GNDC)

Tabela 2–8: Fonte de Alimentação

Saídas Digitais a Relé

ST2130

Tipo Saídas digitais isoladas com relé, normalmente aberto Corrente máxima por ponto 3 A

Corrente máxima do grupo 8 A Tensão máxima 36 Vdc Resistência máxima de contato

100 mΩ  Carga mínima 10 mA @ 5 Vdc

Vida útil esperada 10 x 105ciclos (com carga nominal)

Tempos máximos de comutação 10 ms (fechamento), 10 ms (abertura) Configuração do borne Grupo de relés de contato molhado:

1 borne para cada ponto

1 borne comum para todos os pontos (0 Vdc) Grupo de relés de contato seco:

2 bornes para cada ponto Isolação com circuito lógico 1500 Vac (por 1 minuto)

Tabela 2–9: Saídas Digitais a Relé Notas:

Tipo: Existem duas configurações de saídas digitais, as quais constituem dois grupos: relés de contato molhado e relés de contato seco. A identificação destes grupos está no diagrama de instalação elétrica.

Entradas Digitais

ST2130

Tipo Entradas digitais isoladas, tipo “sink” Tipo de entrada Tipo 1, para chaves e sensores com 2 fios Tensão de entrada 12 ou 24 Vdc (nominal)

5,6 a 36 Vdc (estado lógico 1) 0 a 2,4 Vdc (estado lógico 0) Corrente de entrada 4,6 mA @ 24 Vdc

Impedância de entrada 4,3 KΩ  Tempo de transição 2 ms @ 24 Vdc Configuração do borne 1 borne para cada ponto

1 borne comum para todos os pontos (+ Vdc) Isolação com circuito lógico 1500 Vac (por 1 minuto)

(14)

Entradas de Tensão (VCA)

ST2130 Tipo Senoidal Resolução 12 bits

Precisão 1% do fundo de escala Drift térmico máximo 170 ppm/ºC

Tensão nominal máxima 277 Vca (fase), 480 Vca (linha) Tensão nominal mínima 20 Vca (gerador) e 45 Vca (rede) Tensão transitória máxima 20% (por 500 ms)

Impedância de entrada 8 MΩ  Freqüência nominal 50 a 60 Hz

Configuração do borne 1 borne para cada fase

1 borne para interligação do neutro

Tabela 2–11: Entradas de Tensão VCA

Entradas de Corrente (ICA)

ST2130 Tipo Senoidal Resolução 12 bits

Precisão 1% do fundo de escala Drift térmico máximo 380 ppm/ºC

Corrente nominal máxima 6 A Corrente nominal mínima 60 mA

Corrente transitória máxima 16,5 A (por 500 ms) Impedância de entrada 0,03Ω 

Freqüência nominal 50 a 60 Hz

Configuração do borne 1 borne para cada fase

1 borne para interligação do comum

Tabela 2–12: Entradas de Corrente ICA

Entradas Analógicas Resistivas

ST2130 Resolução 12 bits

Precisão 0,2% do fundo de escala Drift térmico máximo 250 ppm/ºC

Resistência máxima 550Ω  Resistência mínima 5Ω  Corrente de excitação 833 uA

Configuração do borne 2 bornes para cada sensor 

(15)

Características de Software

ST2130 Indicação de alarmes ativos Sim Registro de máximos e mínimos Não Número de telas de navegação 80 Idiomas suportados Português Tempo de atualização das

medições no visor  1 segundo Parâmetros retentivos SETUP

Energia ativa Número de partidas Horas de funcionamento Horas para manutenção

Tabela 2–14: Características de Software Medições Elétricas

ST2130 Tensão RMS de fase do gerador   

Tensão RMS de linha do gerador 

Tensão RMS de fase da rede  

Tensão RMS de linha da rede

Detecção de rede anormal   Freqüência do gerador   

Freqüência da rede   Corrente RMS de fase do gerador   

Corrente RMS de fase da rede

Temperatura da água   Nível de combustível  

Potência ativa do gerador    Potência aparente do gerador   

Potência reativa do gerador  Fator de potência do gerador 

(16)

Proteções ST2130 Subtensão Gerador (27)   Sobretensão Gerador (59)   Subfreqüência Gerador (81)   Sobrefreqüência Gerador (81)   Subcarga Gerador (37)   Sobrecarga Gerador (32)  

Sobrecorrente Inst. Gerador (50) Sobrecorrente Temp. Gerador (51) Corrente Seq. Neg. Gerador (46)

Subtensão Rede (27)   Sobretensão Rede (59)  

Subfreqüência Rede (81)   Sobrefreqüência Rede (81)   Alta temperatura Gerador (26)  

Baixa temperatura Gerador (26)   Nível de combustível baixo  

Subtensão da bateria Sobretensão da bateria

Baixa pressão do óleo  

Tabela 2–16: Proteções

Características Ambientais

 Na tabela a seguir, são mostradas as condições ambientais para operação e transporte.

Operação Transporte Temperatura  0 a 60°C -20 a 70°C Umidade Relativa do Ar  5 a 95 % não condensante 5 a 95 % não condensante Altitude 2000 m 3000 m

(17)

Dimensões Físicas

Dimensões em mm.

(18)

3. Operação

Este Capítulo apresenta informações sobre a operação do Controlador ST2130. CUIDADO:

Antes de utilizar o Controlador ST2130 em um grupo gerador, os mesmos devem ser configurados. As instruções apresentadas são válidas para o Controlador com parâmetros previamente configurados.

Modos de Operação

O Controlador ST2130 possui quatro modos de operação:

•  Manual

•  Automático (Auto) •  Teste

•  Remoto

A troca do modo de operação, para os modos Manual e Automático, é feito nas teclas MANUAL e AUTO, respectivamente. Para os demais modos, é necessário entrar nas telas de configuração do Controlador.

O modo Manual é destinado à operação local, com o operador comandando o funcionamento pelo  painel. O modo Automático destina-se à operação do grupo sem a presença do operador, funcionando

conforme as configurações feitas. O modo Teste destina-se a testar o funcionamento do grupo gerador, devendo ser comandado por técnico especializado. O modo Remoto atende à necessidade de operação por operador sem a presença do mesmo em frente ao painel, sendo os comandos enviados  pela porta de comunicação, através de software supervisório.

Mais detalhes sobre os modos de operação são descritos no Capítulo 5 - Lógica de Funcionamento.

Estrutura de Telas de Navegação

O Controlador ST2130 possui uma simples estrutura de telas que permite visualização de todas as medições e a parametrização parcial do equipamento. As telas estão organizadas em forma de árvore, com 5 níveis de profundidade. A transição entre os diferentes níveis do menu é feito pelas teclas MENU e ESC. A tecla MENU entra em um nível mais profundo de menu. A ESC volta para um nível superior. A troca de telas em um mesmo nível é feita pelas teclas UP e DOWN.

As telas estão divididas da seguinte forma: Tela de Inicialização

Esta tela tem por finalidade indicar que o Controlador foi alimentado e entrará em funcionamento.  Neste momento é informado o nome do Controlador, a versão do software e o texto indicando que o

Controlador está inicializando.

Esta tela é apresentada somente durante a inicialização do Controlador, não sendo exibida  posteriormente.

Tela 0.0.00.00.01

ST2130 Ver.X,XX Inicializando...

(19)

Telas Básicas

Estas telas são a raiz da estrutura de menus. Elas são mostradas no Visor LCD quando não se está operando a IHM. Indicam estados e medições. Pressionando a tecla ENTER, entra-se no menu, onde estão os outros três grupos apresentados posteriormente.

Esta tela informa a tensão do GMG e sua freqüência instantânea. A linha inferior mostra a situação atual do sistema conforme descrito na tabela de status.

Esta tela é chamada quando:

houver operações básicas de navegação no teclado para este fim;

•  O Controlador for inicializado;

•  O SETUP estiver inativo durante 3 minutos;

•  Ocorrer um evento de quitação de falhas estando em qualquer tela com exceção das telas de

SETUP onde não serão permitidos eventos de reconhecimento e/ou quitação de alarmes;

  Ocorrer qualquer um dos itens da tabela de status, estando fora do SETUP ou estando na tela de

alarme(s) ativo(s) e nenhum dos alarmes estiver ativo ou estando nas demais telas. Para o campo tensão, é mostrada a tensão de fase monofásica.

É aplicada uma rolagem automática para a linha de status. Esta rolagem mostra os status que estarão ativos e os demais serão suprimidos da rolagem. O intervalo de rolagem entre as mensagens da linha de status é de 1,3 segundos. A rolagem é cíclica, onde, ao chegar na última mensagem ativa a  próxima será a primeira mensagem ativa da tabela.

Quando houver uma chamada da tela por algum status da tabela o Controlador mostrará a mensagem de status que ativou e após 3 segundos o Controlador retornará para a tela anterior que efetuou a chamada. Para os outros eventos que chamam esta tela, não é aplicado um retorno automático  permanecendo então nesta tela.

Item Descrição 1 Alarme Ativo 2 GMG Partindo 3 GMG Funcionando 4 GMG Resfriando 5 GMG Parando 6 GMG Parado 7 GMG Indisponível 8 REDE Normal 9 REDE Anormal 10 REDE Estabilizando 11 Retardo na Partida 12 Intervalo entre Partidas 13 Modo Teste 14 Comando de Fechamento de CGR 15 Comando de Fechamento de CRD 16 Comando de Abertura de CGR 17 Comando de Abertura de CRD 18 Parada Remota

19 Partida por Relógio

Tabela 3–1: Tabela de Status

GMG 000V 00,0Hz AAAAAAAAAAAAAAAA

(20)

Medições Básicas

As telas a seguir são apresentadas a partir da tela básica, quando são pressionadas as teclas UP, ou DOWN.

•  Tela 1.0.00.00.02

Dia da Semana por extenso, hora e minuto do relógio interno.

•  Tela 1.0.00.00.03

Potência ativa e aparente do GMG.

  Tela 1.0.00.00.04

Temperatura d’água de arrefecimento do motor.

•  Tela 1.0.00.00.05

Visualização da medição da entrada analógica configurável conforme configurada no SETUP respectivo.

•  Tela 1.0.00.00.06

Tensão e freqüência da REDE.

Para acessar a navegação entre as telas de menu do Controlador basta pressionar a tecla MENU estando em qualquer uma das telas básicas.

Ao pressionar a tecla MENU em qualquer uma das telas básicas, será mostrado o menu de acesso que  possibilitará entrar nos grupos de MEDIÇÕES, ALARMES/EVENTOS e SETUP. Para retornar a

tela anterior basta pressionar a tecla ESC. Telas de Medição

 Nestas telas são mostradas todas as informações medidas e calculadas pelo Controlador. São informações sobre o GMG e sobre a REDE. Também estão disponíveis dados sobre a USCA e telas de diagnóstico. GMG 000V 00,0Hz LLLLLLL HH:MM:SS Tela 1.0.00.00.02 GMG 000V 00,0Hz 0000kW 0000kVA Tela 1.0.00.00.03 GMG 000V 00,0Hz Temp. Agua 000°C Tela 1.0.00.00.04 GMG 000V 00,0Hz LLLLLLLLL0000LLL Tela 1.0.00.00.05 GMG 000V 00,0Hz REDE 000V 00,0Hz Tela 1.0.00.00.06

(21)

Este grupo contém as medições gerais e detalhadas do sistema. Para acessar o próximo nível basta  pressionar a tecla MENU, abrirá a nova tela da respectiva opção.

Medições de Rede

Este grupo contém os valores medidos da Rede. Para acessar o subgrupo basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela.

Medições das Tensões e Freqüência da REDE

Este subgrupo das medições da REDE contém os valores de tensão e freqüência. Para retornar a tela anterior basta pressionar a tecla ESC.

O Controlador mostra o grupo de telas conforme o tipo de medição configurado no SETUP dos Parâmetros da USCA:

•  Monofásica

Algumas tensões não serão mostradas, resultando em uma tela especial que dependerá da configuração do SETUP. Conforme configurado para monofásico será aplicada a tela a seguir:

•  Bifásica

Algumas tensões não serão mostradas, resultando em uma tela especial que dependerá da configuração do SETUP. Conforme configurado para bifásico será aplicada a tela a seguir:

•  Trifásica

Todas as medições serão mostradas. O Controlador assumirá as telas respectivas para o tipo de medição selecionado. Conforme configurado para trifásico será aplicada a tela a seguir:

Medições do GMG

Este grupo contém os valores medidos do GMG. Para acessar o subgrupo basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela.

MEDICOES > Tela 1.1.00.00.01 MEDICOES REDE > Tela 2.1.00.00.00 Va 000V 00,0Hz Tela 2.1.00.00.01 Va 000V 00,0Hz Vb 000V Tela 2.1.00.00.02 Va 000V 00,0Hz Vb 000V Vc 000V Tela 2.1.00.00.03 MEDICOES GMG > Tela 2.2.00.00.00

(22)

Medições Gerais do GMG

Este subgrupo das medições do GMG contém os valores de tensão, freqüência, corrente e potência. Para acessar basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela. Para retornar a tela anterior basta  pressionar a tecla ESC.

Para os valores de kW e kVA será atribuído um ajuste automático das unidades de potência. Medições das Energias do GMG

Este subgrupo das medições de GMG contém o valor de Energia. Para acessar basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela. Para retornar a tela anterior basta pressionar a tecla ESC.

Medições Auxiliares do GMG

Este subgrupo contém informações específicas do GMG. Para acessar basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela. Para retornar a tela anterior basta pressionar a tecla ESC.

O string LLLLLLLLL0000LLL é a máscara de medição da entrada analógica configurável. A visualização da medição da entrada analógica configurável é configurada no SETUP respectivo.

Medições de Diagnóstico

Este grupo contém os valores para diagnóstico básico do Controlador possibilitando análise inicial em instalações e caso de falhas no sistema.

MEDICOES DO GMG Geral > Tela 2.2.01.00.00 000V 00,0Hz 0000kW 0000kVA Tela 2.2.01.00.01 000V 00,0Hz 0000A Tela 2.2.01.00.02 MEDICOES DO GMG Energia > Tela 2.2.02.00.00 kWh: +0000000 Tela 2.2.02.00.01 MEDICOES DO GMG Auxiliares > Tela 2.2.03.00.00 Num.Part. 0000 Func. 00000h Tela 2.2.03.00.01 Manutencao 000h Temp. Agua 000°C Tela 2.2.03.00.02 LLLLLLLLL0000LLL Tela 2.2.03.00.03 MEDICOES Diagnosticos > Tela 2.3.00.00.00

(23)

Diagnóstico das Entradas Digitais do Módulo 01

Através desta máscara é possível monitorar o estado das entradas digitais do Controlador. Seu estado reflete o acionamento direto da entrada digital, não executando nenhum retardo possível ou lógica definida para a respectiva entrada.

São 8 bits que variam entre 0 e 1, onde 0 identifica que a respectiva entrada digital não está acionada e 1 identifica que a entrada esta acionada. As entradas são identificadas da direita para esquerda onde a primeira, a menos significativa, é a entrada digital E1 e a mais significativa é a entrada digital E8.

Diagnóstico das Saídas Digitais do Módulo 01

Através desta máscara é possível monitorar o estado das 8 saídas digitais do Controlador. Seu estado reflete o acionamento da saída digital já com todos os seus retardos e lógicas de acionamento

concluídos.

São 8 bits que variam entre 0 e 1, onde 0 identifica que a respectiva saída digital não está acionada e 1 identifica que a saída esta acionada. As saídas são identificadas da direita para esquerda onde a  primeira, a menos significativa, é a saída digital S1 e a mais significativa é a saída digital S8.

Diagnóstico do Hardware do Controlador Verificado na Energização

Através desta máscara é possível verificar o estado do hardware na inicialização do Controlador.

•  OK - Indica que as placas eletrônicas foram inicializadas e configuradas sem falhas e estão

operando sem problemas.

  FALHA - Existe alguma placa interna que não está funcionando corretamente ou possui algumafalha na inicialização ou configuração.

Diagnóstico de Operação do Controlador 

Através desta máscara é possível verificar o estado de operação do Controlador, se está rodando o software interno sem problemas.

Este diagnóstico é reiniciado sempre que o Controlador for energizado e indica o funcionamento correto ou não do software. Após a energização do Controlador o mesmo passa a supervisionar a execução do software interno. Se não ocorrer nenhum problema na inicialização é informado RUN. Caso ocorra um problema na execução do software, o Controlador se auto reinicia e indica RESET  permanecendo com esta indicação até que o Controlador seja desligado.

•  RUN - Indica que o software esta rodando sem problemas.

•  RESET - Caso ocorra algum reset involuntário do Controlador sinalizará com esta opção.

Versão Interna de Projeto do ST2130Através desta máscara é possível verificar a versão interna do projeto do ST2130.

MEDICOES DIAGNO. SDM01: 00000000 Tela 2.3.00.00.02 MEDICOES DIAGNO. Hardware LLLLL Tela 2.3.00.00.03 MEDICOES DIAGNO. EDM01: 00000000 Tela 2.3.00.00.01 MEDICOES DIAGNO. Software LLLLL Tela 2.3.00.00.04

(24)

As informações contidas nesta tela são referentes as versões internas de software, dados de inicialização e procedimentos de testes.

•  0,00 - Versão do software aplicativo do Controlador.

•  E000 - Versão da tabela de parametrização dos parâmetros de fábrica.

•  J000 - Versão do software aplicativo da jiga de testes e calibração do Controlador.

Telas de Alarmes

Este grupo contém as informações de alarmes. Para acessar o próximo nível basta pressionar a tecla MENU, abrirá a nova tela da respectiva opção.

 Neste grupo estão disponíveis as informações sobre alarmes ativos, podendo ser reconhecidos e quitados. São armazenados até 20 alarmes ativos.

Esta tela informa os alarmes ativos e/ou reconhecidos do sistema. Contém a informação do número localizando o alarme na fila, o código do alarme, a situação do alarme “A” Ativo ou “R”

Reconhecido e o texto do alarme

Quando ocorre um alarme o Controlador desloca a fila de alarmes uma posição para baixo incluindo o novo no topo. A informação da posição do alarme na fila, indica para o operador a posição atual do alarme que está sendo consultado no momento.

 Na ocorrência de um alarme ativo o Controlador chama automaticamente esta tela de alarmes ativos independente do modo de operação e da tela corrente e aguarda o reconhecimento ou a quitação do alarme para liberar a navegação para outras telas. Não é permitido quitar o(s) alarme(s) quando estiver nas telas de SETUP.

É possível navegar para consultar os demais registros de alarmes independente do comando de reconhecimento, para isso basta navegar na fila usando as teclas UP ou DOWN. Toda vez que estiver  no início da fila a tecla UP não tem aplicação e quando estiver no fim da fila a tecla DOWN não tem aplicação. Versao 0.00E000J000 Tela 2.3.00.00.05 Alarme 000)000 A AAAAAAAAAAAAAAAA Tela 3.1.00.00.00 Alarme 001)106 R Nivel Alto Comb.

Código do Alarme

Número do Alarme na Pilha Sinalização do Estado do Alarme

Texto do Alarme

ALARMES

>

(25)

Quando quitado ou alarme auto-reconhecido, o Controlador chama a primeira tela de medições  básicas.

Quando for realizada uma tentativa de entrar na tela de alarmes pelo teclado e, caso não exista nenhum alarme ativo ou reconhecido é apresentada a mensagem SEM ALARMES centrada na tela e os campos preenchidos com 0 (zero).

A operação de reconhecimento e quitação dos alarmes é feita em alguns níveis: 

•  AUTO-RECONHECIMENTO - Existem casos onde o alarme sai da fila sem a intervenção do

operador. Classificadas como falhas com classe de nível 0 como por exemplo a falha de Sobretensão na REDE, que após sua normalidade o alarme é retirado da fila automaticamente.

•  RECONHECIMENTO - Pressionando a tecla ESC por um tempo indeterminado, fará com que

seja(m) reconhecido(s) o(s) alarme(s) e desligado o alarme sonoro. Esta operação é executada  para todos os alarmes independentemente do nível de falha e do modo de operação selecionado.

•  QUITAÇÃO - Pressionando a tecla ESC por um tempo maior que 5 segundos fará com que

seja(m) quitado(s) o(s) alarme(s) do sistema diferentes de nível de falha 0. Enquanto a tecla ESC estiver sendo pressionada, se houver alarmes em condições de ativação, eles serão ativados entrando novamente no grupo de alarmes ativos independente da tecla ESC continuar   pressionada.

Para alarmes com classe de falha 1, a operação de quitação é aceita independente do modo de operação selecionado. Para alarmes com classe de falha 2 e 3, esta operação é aceita somente em Modo de Operação Manual ou Remoto e para classe de falha 4, esta operação é aceita somente em Modo de Operação Manual ou em Modo de Operação Remoto quando o parâmetro Habilita Quitação Remota F4 estiver habilitado.

Telas de Configuração (SETUP)

Estas telas são protegidas por senha para acesso. Nelas é possível mudar parcialmente as

configurações do Controlador. As telas que serão apresentadas ao usuário dependem do nível de acesso da senha inserida.

Este grupo contém o SETUP do sistema. Para acessar o próximo nível basta pressionar a tecla MENU, abrirá a nova tela da respectiva opção.

Caso o Controlador esteja em Modo de Operação Remoto indicado pelo LED MANUAL, piscando não será permitido o acesso ao grupo de SETUP.

Tela de Apresentação do SETUP 

Ao entrar no SETUP é apresentado uma tela contendo a informação do modelo do Controlador  seguido de sua versão.

Todas as telas de SETUP possuem uma tela de ajuda que contém informações básicas da tela e um número (índice da tela) que informa qual a posição atual do SETUP que o usuário se encontra. Para

Alarme 000)000 SEM ALARMES SETUP

>

Tela 1.1.00.00.03 ST2130 SETUP VER.0.00 Tela 4.0.00.00.01

(26)

ativar esta tela basta pressionar as teclas UP e DOWN simultaneamente. Será mostrada uma tela de ajuda e após 3 segundos retornará para a tela anterior automaticamente.

Sempre que o usuário permanecer dentro do SETUP e nenhuma operação for efetuada por 3 minutos será comandado o salto para tela básica.

ID e Senha do Operador 

Ao entrar no SETUP é requerida a entrada do ID, registro de identificação do operador, e a senha de acesso aos grupos do SETUP.

Caso o Controlador esteja em Modo de Operação Remoto indicado pelo LED MANUAL piscando, não é permitido o acesso ao grupo de parâmetros do SETUP. A edição dos campos ID e Senha só é liberada quando o usuário passar o Controlador para algum modo de operação diferente de

REMOTO.

Quando o operador entrar na tela de ID e Senha do Operador, o Controlador fornece o ID com dígitos 0 (zero).

Cada operador tem um ID exclusivo. Este ID contém as informações do número de matrícula do funcionário STEMAC de cinco dígitos e mais dois dígitos verificadores que validam a matrícula e identificam o nível do operador.

Após informado pelo usuário o ID e a senha, o Controlador valida as informações. Caso ocorra um erro na validação o Controlador inicia novamente o procedimento de identificação do usuário,  permanecendo na mesma tela, fornecendo um novo número aleatório e apagando o ID do usuário.

Caso o SETUP já esteja aberto o mesmo é fechado independente do resultado da validação do ID e Senha e só é aberto se a validação for concluída com sucesso.

Após a senha validada é contado um tempo de 10 minutos para cancelar a senha. Este tempo é contado a partir da saída do usuário do SETUP e resetado sempre que retornar para o SETUP sem ter decorrido o tempo total. O Controlador permite o operador passar pela tela de senha sem a necessidade de informar a senha. Caso decorrido todo o tempo é requisitada a entrada da senha na  próxima vez que o operador tentar entrar no SETUP.

Quando LOGIN é aberto localmente e o usuário estiver no SETUP editando ou não um parâmetro, e for passado para modo REMOTO, o Controlador força a saída do SETUP mostrando a tela básica. Se estiver em edição de um valor o mesmo será cancelado.

O ID serve para identificar o nível de acesso que deverá ser permitido pelo Controlador para alterações do SETUP.

Após informado pelo usuário o ID, o Controlador valida os dígitos verificadores através de

comparações até determinar o nível de acesso do operador. Através do nível de acesso identificado o Controlador executa uma expressão correspondente ao seu nível aguardado a digitação da senha do operador para realizar uma comparação efetuando ou não a liberação do SETUP.

Nível de Senha 5 - Cliente

Sempre que o ID informado for 0 (zero) o Controlador valida a senha comparando com a senha de nível 5 configurada no SETUP que habilita o operador ao acesso de nível 5 quando a comparação for  igual. Caso a comparação não seja igual, o Controlador testa a senha informada com o nível de senha 4.

Nível de Senha 4 - Técnico Básico

Sempre que o ID informado for 0 (zero) o Controlador valida a senha comparando com a senha de nível 4 configurada no SETUP que habilita o operador ao acesso de nível 4 quando a comparação for  igual. Caso a comparação não seja igual, o Controlador executa a lógica descrita no tópico anterior  ID e Senha do Operador que define o que ocorre quando a senha é incorreta.

ID: 00000-00 SENHA: 0000

(27)

Nível de Senha 2 - Diagnose e Indústria

Para este nível de senha , o Controlador calculará o ID do operador sempre que for diferente de 0 (zero). Quando o ID informado resultar o nível de senha 2, o Controlador validará a senha através de uma expressão própria.

Grupo dos Parâmetros da Rede

Este grupo contém os parâmetros de configuração da Rede com valores nominais de tensão. Para acessar o próximo nível basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela da respectiva opção.

  Nível de Senha Mínimo: 4 Parâmetros Nominais da Rede

Este subgrupo das configurações da Rede contém os parâmetros nominais de tensão, freqüência. Para acessar os parâmetros basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela da opção.

  Nível de Senha Mínimo: 4

•  Tensão Nominal CA da Rede

Através desta máscara é possível configurar o valor de tensão nominal da Rede para operação normal. Este valor será usado como base para cálculo de outros parâmetros como as supervisões de tensão da Rede.

Máximo: 480V Mínimo: 115V

  Nível de Senha Mínimo: 4

•  Tensão Nominal CA da Rede

Através desta máscara é possível configurar a freqüência nominal da Rede conforme o sistema local. Este valor será usado como base para cálculo de outros parâmetros como as supervisões de

freqüência da Rede.

Opções: “50Hz”, “60Hz”.   Nível de Senha Mínimo: 4 Parâmetros de Proteção da Rede

Este subgrupo das proteções da Rede contém os parâmetros de proteções de tensão e freqüência. Para acessar os parâmetros basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela da opção.

Grupo Parametros REDE > Tela 4.1.00.00.00 Parametros Nominal da REDE> Tela 4.1.01.00.00 Tensao Nominal CA REDE 000V Tela 4.1.01.00.01 Frequencia Nom. REDE LLLL Tela 4.1.01.00.02

(28)

As proteções de Rede estarão sempre ativas, dependendo somente da sua habilitação pelo SETUP.   Nível de Senha Mínimo 4

Menu de Acesso aos Parâmetros de Operação de Emergência da Rede

Este subgrupo contém os parâmetros de configuração da operação em emergência. Para acessar os  parâmetros basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela da opção.

  Nível de Senha Mínimo: 4

•  Habilita a Operação de Emergência da Rede

Através desta máscara é possível habilitar o modo de operação de Rede em Emergência:

LIGADO - Habilita o modo em emergência da Rede. Quando em Modo de Operação Automático e decorrido o tempo de retardo de emergência da Rede é acionada a lógica de emergência da Rede. Para os demais modos de operação o Controlador não supervisiona o modo em emergência.

DESLIGADO - O Controlador não supervisiona o modo em emergência. Opções: “LIG “DES”

  Nível de Senha Mínimo: 4

•  Dias para Ativação para Rede Emergência

Através desta máscara é possível habilitar os dias da semana que permitirá a ativação da lógica de Emergência da Rede.

Os parâmetros deste campo são configurados conforme os dias da semana, cabendo ao primeiro campo da esquerda a habilitação do dia de domingo e assim sucessivamente, passando por segunda-feira, terça-segunda-feira, quarta-segunda-feira, quinta-segunda-feira, sexta-feira até chegar ao último que corresponde ao sábado.

S - Esta opção corresponde a “SIM” habilitando a lógica de emergência da REDE para o respectivo dia da semana.

N - Esta opção corresponde a “NÃO” desabilitando a lógica de emergência da REDE para o respectivo dia da semana.

Caso o alarme de relógio desconfigurado esteja ativo a lógica de Dias de Ativação para Rede Emergência não atua até que o alarme seja quitado conforme condições para seu reconhecimento. Opções: “S”, “N” (para cada campo da máscara LLLLLLL)

  Nível de Senha Mínimo: 4

Parametros Protecao REDE > Tela 4.1.02.00.00 Operacao de Emergencia > Tela 4.1.02.01.00 Operacao de Emergencia LLL Tela 4.1.02.01.01 Dias Emergencia Ativacao LLLLLLL Tela 4.1.02.01.02

(29)

•  Retardo para Rede Emergência

Através desta máscara é possível configurar o tempo para confirmação da emergência da Rede em caso de falha da Rede.

Estando ligado o parâmetro Operação Emergência e independente do modo de operação for  sinalizado Rede anormal, é iniciada a contagem do tempo de retardo de emergência da Rede. A contagem do tempo de retardo é cancelado sempre que for sinalizado Rede normal ou desligado o  parâmetro Operação Emergência. Após a confirmação deste tempo, a lógica de operação em

emergência da Rede é liberada para ser executada desde que suas condições sejam atendidas.

O final da operação de emergência da Rede ocorre quando o sinal de REDE Normal for ligado ou for  desligado o parâmetro de habilitação da operação de emergência.

Máximo: 9999s Mínimo: 0000s

  Nível de Senha Mínimo: 4

•  Retardo para Confirmação de Rede Normal

Através desta máscara é possível configurar o tempo de retardo para confirmação de retorno da Rede.

Após o auto-reconhecimento das falhas da Rede com TRIP é iniciada a contagem do tempo de retardo de Rede normal e acionado o sinal de Rede Estabilizando. No término deste tempo é acionado o sinal de Rede Normal e desligado o sinal de Rede Estabilizando.

Caso ocorra uma falha da Rede com TRIP no momento da contagem do tempo de retardo de Rede normal, a contagem do tempo é cancelada permanecendo desligado o sinal de Rede Normal indicando Rede Anormal”.

O tempo de retardo de Rede normal é iniciado sempre que as falhas de Rede saírem do sistema. Quando as proteções de tensão e freqüência estão desligadas, o Controlador considera internamente o estado da Rede como normal para fins de lógica e não sinaliza o estado da Rede no display e nem via MODBUS. Não é indicado pelo Controlador o estado da Rede nesta condição não mostrando Rede  Normal e nem Anormal.

 Na inicialização do Controlador, estando as proteções da Rede desligadas não é considerado o tempo de Rede Estabilizando. As sinalizações Rede Estabilizando, Rede Normal e Rede Anormal estarão sempre desligadas.

Os comandos da chave de rede permanecem com sua operação normal como se a rede estivesse sempre normal. Caso a tensão da REDE não exista o Controlador interpreta como Rede Normal  permitindo comandar o fechamento da chave e atuar os alarmes de chave normalmente.

Máximo: 9999s Mínimo: 0000s

  Nível de Senha Mínimo: 4

Retardo REDE Emergencia 0000s Tela 4.1.02.01.03 Retardo REDE Normal 0000s Tela 4.1.02.02.00

(30)

Grupo dos Parâmetros do GMG

Este grupo contém os parâmetros de configuração do GMG como valores nominais de tensão, freqüência, potência, valores de proteções e supervisões.

Para acessar os parâmetros basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela da opção.

  Nível de Senha Mínimo: 4 Parâmetros Nominais do GMG

Este subgrupo das configurações do GMG contém os parâmetros nominais de tensão, freqüência, corrente e potência. Para acessar os parâmetros basta pressionar a tecla “ENTER/MENU” que abrirá a nova tela da opção.

As proteções por sobretensão, sobrefreqüência, sobrecarga e sobrecorrente estão sempre sendo supervisionadas desde que estejam habilitadas no SETUP não dependendo da ativação do sinal GMG Funcionando.

As proteções por subtensão e subfreqüência do GMG serão ativas sempre que o valor supervisionado ultrapassar o valor de subtensão, ou subfreqüência configurado e as mesmas estejam habilitadas no SETUP. Caso o valor supervisionado não ultrapasse o valor configurado, as proteções serão ativas assim que for concluído o retardo para supervisão do GMG.

  Nível de Senha Mínimo: 4

•  Tensão Nominal CA do GMG

Através desta máscara é possível configurar o valor de tensão nominal do GMG para operação normal. Este valor será usado como base para cálculo de outros parâmetros como as supervisões de tensão do GMG.

Máximo: 480V Mínimo: 115V

  Nível de Senha Mínimo: 4 Parâmetros do Motor 

Este subgrupo contém os parâmetros referentes a configuração do motor como tempo de motor   parando, retardo de baixa pressão, número de tentativas de partidas entre outros.

Para acessar este grupo de parâmetros basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela contendo o primeiro parâmetro do grupo em questão.

  Nível de Senha Mínimo: 4

Grupo Parametros GMG > Tela 4.2.00.00.00 Parametros Nominais GMG > Tela 4.2.01.00.00 Tensao Nominal CA GMG 000V Tela 4.2.01.00.01 Parametros Motor GMG > Tela 4.2.03.00.00

(31)

•  Horas para Manutenção do GMG - Atualiza

Caso a manutenção deva ocorrer antes do período planejado é possível reiniciar o contador  decrescente de horas para manutenção. Para reiniciar o contador o usuário deve confirmar a

atualização das horas para manutenção selecionando a opção SIM da tela respectiva. Ao confirmar, o Controlador atribui para a medição das horas de manutenção o valor configurado no SETUP.,

SIM - Sempre que confirmada esta opção será atribuído à tela de medições o valor configurado no SETUP. Após confirmação, o valor da opção volta para NÃO permitindo uma nova

atualização.

NÃO - Estado normal do comando de atualização das horas de manutenção. Opções: “SIM”, “NAO”

  Nível de Senha Mínimo: 4

  Retardo de Partida do GMG

Através desta máscara é possível configurar o tempo de retardo antes do início do procedimento de  partida do GMG. Este retardo é aplicado nos sistemas onde existe a necessidade de acionamentos

externos antes do início do procedimento de partida.

Quando comandada a partida, antes de iniciar o procedimento de partida é iniciada a contagem do retardo de partida do GMG e acionado o sinal Retardo na Partida. No término deste tempo, é liberado o procedimento de partida e desligado o sinal de Retardo na Partida.

A contagem do retardo de partida é cancelada sempre que for cancelado o comando de partida, com exceção da lógica de emergência da Rede que congela esta contagem em função do Status Rede Estabilizando.

Máximo: 999s Mínimo: 000s

  Nível de Senha Mínimo: 4

Grupo de Parâmetros da USCA

Este grupo contém os parâmetros de configuração da USCA. Para acessar os parâmetros basta  pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela da opção.

  Nível de Senha Mínimo: 5 Configuração Geral

Este grupo contém os parâmetros de configuração, como níveis de senha, energia, programação da entrada e saída digital, configuração de medição entre outros.

Para acessar os parâmetros basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela da opção.

Horas Manutencao GMG Atualiza LLL Tela 4.2.03.00.02 Retardo de Partida GMG 000s Tela 4.2.03.00.08 Grupo Parametros USCA > Tela 4.3.00.00.00

(32)

  Nível de Senha Mínimo: 5

•  Seleção de Modo de Operação

Através desta máscara é possível selecionar o Modo de Operação que será ativado. Para qualquer das opções selecionadas é validado conforme o relacionamento dos modos de operação descrito nas lógicas de funcionamento.

MANUAL - Seleciona o Modo de Operação Manual. Executa a mesma função que o botão MANUAL. Para maiores detalhes sobre o modo de operação manual, consulte a seção de lógicas de funcionamento.

AUTO - Seleciona o Modo de Operação Automático. Executa a mesma função que o botão AUTO. Para maiores detalhes sobre o modo de operação automático, consulte a seção de lógicas de funcionamento.

REMOTO - Este modo permite que seja aceito comandos e parametrização através do canal serial. Para supervisão, não é necessário que o Modo de Operação Remoto seja selecionado. Para maiores detalhes sobre o modo de operação remoto, consulte a seção de lógicas de

funcionamento.

TESTE - Este modo quando selecionado parte o GMG colocando-o em funcionamento para eventuais testes sem carga. Para maiores detalhes consulte lógicas de funcionamento. Opções: “MANUAL” , “AUTO”, “REMOTO”, “TESTE”

  Nível de Senha Mínimo: 5

•  Senha Nível 04

Através desta máscara é possível configurar a senha nível 04.

Máximo: 9999 Mínimo: 0000

  Nível de Senha Mínimo: 4

•  Senha Nível 05

Através desta máscara é possível configurar a senha nível 05.

Máximo: 9999 Mínimo: 0000

  Nível de Senha Mínimo: 5

Configuracao da USCA > Tela 4.3.01.00.00 Selecao Modo de Operacao LLLLLL Tela 4.3.01.00.02 Senha Nivel 04 0000 Tela 4.3.01.00.10 Senha Nivel 05 0000 Tela 4.3.01.00.11

(33)

Configuração da Porta Serial

Este subgrupo contém os parâmetros de configuração da porta serial. Para acessar os parâmetros  basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela da opção.

  Nível de Senha Mínimo: 4

•  Seleção do Tipo de Adaptador da Porta Serial

Através desta máscara é possível selecionar o tipo de adaptador conectado na porta serial para supervisão, comando e parametrização do Controlador através do protocolo MODBUS RTU SLAVE.

 Neste grupo de parâmetros também é possível configurar as características da comunicação serial e configurar as lógicas de controle aplicadas ao canal serial.

RS232/USB - Habilita a porta serial identificando que o adaptador é um RS232 ou um USB. RS485 - Habilita a porta serial identificando que o adaptador é um RS485. Para esta seleção o  parâmetro de controle de fluxo não possui aplicação.

Opções: “RS232/USB”, “RS485”   Nível de Senha Mínimo: 4

•  Endereço do Slave

Através desta máscara é possível configurar o endereço SLAVE para o protocolo MODBUS RTU.

Máximo: 255 Mínimo: 001

  Nível de Senha Mínimo: 4

•  Velocidade de Comunicação

Através desta máscara é possível configurar a velocidade de comunicação do canal serial.

Opções: “9600”, “19200”.   Nível de Senha Mínimo: 4

•  Paridade

Através desta máscara é possível configurar o bit de paridade do canal serial.

Porta Serial > Tela 4.3.10.00.00 Adaptador Porta Serial LLLLLLLLL Tela 4.3.10.00.01 Endereço Slave 000 Tela 4.3.10.00.03 Velocidade de Comunic.00000bps Tela 4.3.10.00.04 Paridade Tela 4.3.10.00.05

(34)

Opções: “Par”, “Impar”, “Nenhuma”.   Nível de Senha Mínimo: 4

•  Bit de Parada

Através desta máscara é possível configurar o número de bits de parada do canal serial.

Opções: “1”, “2”.

  Nível de Senha Mínimo: 4

•  Habilita Controle de Fluxo por Hardware

Através desta máscara é possível habilitar o controle de fluxo por hardware do canal serial, ou seja, habilitar os pinos de controle.

Quando este parâmetro estiver desligado será permitida a comunicação a três fios, TX, RX e GND. Opções: “SIM”, “NÃO”

  Nível de Senha Mínimo: 4 Configuração do Relógio

Este subgrupo contém os parâmetros relativos a configuração do relógio interno do Controlador. Para acessar os parâmetros basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela da opção.

Sempre que o Controlador perder a capacidade de manter o funcionamento correto do relógio interno será acionado o alarme Relógio Desconfigurado.

  Nível de Senha Mínimo: 5

•  Horário

Através desta máscara é possível configurar o horário do Controlador.

Máximo: 23:59:59 Mínimo: 00:00:00

  Nível de Senha Mínimo: 5

•  Dia da Semana

Através desta máscara é possível configurar o dia da semana atual.

Bit de Parada 0 Tela 4.3.10.00.06 Hab. Controle de Fluxo LLL Tela 4.3.10.00.07 Configuracao do Relogio > Tela 4.3.11.00.00 Horario HH:MM:SS Tela 4.3.11.00.01

(35)

Opções: “Domingo”, “Segunda”, “Terça”, “Quarta”, “Quinta”, “Sexta”, “Sábado”.   Nível de Senha Mínimo: 5

•  Atualiza Relógio

Através desta máscara é possível comandar a atualização do Relógio do Controlador.

SIM - Sempre que confirmado esta opção o Controlador irá acertar o relógio transferindo os dados dos parâmetros do Relógio para o relógio do Controlador.

NÃO - Estado normal, onde o relógio não é atualizado pelo Controlador. Opções: “SIM”, “NAO”

  Nível de Senha Mínimo: 5

•  Sincronismo do Relógio

Através desta máscara é possível configurar o horário em que o relógio interno será atualizado quando houver o Pulso de Sincronismo.

O Pulso de Sincronismo do Relógio é efetuado por dispositivo externo conectado a uma entrada digital configurada para esta função. Este pulso faz o acerto do relógio, desta forma, movendo o conteúdo parametrizado neste parâmetro para o horário atual do relógio interno.

Máximo: 23:59:59 Mínimo: 00:00:00

  Nível de Senha Mínimo: 5 Partida por Relógio

Este subgrupo contém os parâmetros de configuração de partida por relógio. Para acessar os  parâmetros basta pressionar a tecla MENU que abrirá a nova tela da opção.

  Nível de Senha Mínimo: 5

•  Habilita Partida por Relógio

Através desta máscara é possível habilitar a partida por relógio.

Dia da Semana LLLLLLL Tela 4.3.11.00.02 Atualiza Relogio LLL Tela 4.3.11.00.03 Sincronismo do Relogio HH:MM:SS Tela 4.3.11.00.04 Partida por Relogio > Tela 4.3.12.00.00 Partida por Relogio LLL Tela 4.3.12.00.01

(36)

LIGA - Habilita a partida por relógio. Habilitado este parâmetro o Controlador passa a executar  a lógica de partida por relógio conforme os parâmetros configurados no SETUP.

DESLIGA - Desabilita a partida por relógio. Desabilitado este parâmetro o Controlador não executa a lógica de partida por relógio ignorando sua programação.

Caso o alarme de relógio desconfigurado esteja ativo a lógica de partida por relógio não atua até que o alarme seja quitado conforme condições para seu reconhecimento.

Opções: “LIG”, “DES”.   Nível de Senha Mínimo: 4

•  Partida por Relógio Hora de Início

Através desta máscara é possível configurar o horário de início da partida por relógio.

Para satisfazer a ativação da Partida por Relógio o valor de hora e minuto inicial configurado no SETUP deve ser menor ou igual que a hora e minuto do relógio corrente do Controlador. Máximo: 23:59

Mínimo: 00:00

  Nível de Senha Mínimo: 5

•  Partida por Relógio Hora de Fim

Através desta máscara é possível configurar o horário fim da partida por relógio.

Para satisfazer a ativação da Partida Por Relógio o valor de hora e minuto final configurado no SETUP deve ser maior que a hora e minuto do relógio corrente do Controlador. É permitido configurar um horário de fim menor que o horário de início, caracterizando uma operação que ultrapassa as 24 horas do dia da semana de Ativação. Isto é permitido desde que o próximo dia da semana esteja habilitado, caso contrário, é cancelada a partida por relógio.

Máximo: 23:59 Mínimo: 00:00

  Nível de Senha Mínimo: 5

  Partida por Relógio Dias de Ativação

Através desta máscara é possível configurar os dias da semana de partida por relógio.

Os parâmetros deste campo podem ser configurados conforme os dias da semana cabendo ao  primeiro campo da esquerda a habilitação no dia de domingo e assim sucessivamente, passando por 

segunda-feira, terça-feira, quarta-feira, quinta-feira e sexta-feira até chegar ao último campo que corresponde ao sábado.

S - Esta opção corresponde a SIM habilitando a lógica de partida por relógio para o respectivo dia da semana.

Partida por Relg Hora Inic. 00:00

Tela 4.3.12.00.02

Partida por Relg Hora Fim 00:00

Tela 4.3.12.00.03

Partida por Relg Dias LLLLLLL

(37)

N - Esta opção corresponde a NÃO desabilitando a lógica de partida por relógio para o respectivo dia da semana.

Para satisfazer a ativação da Partida Por Relógio o valor do dia da semana configurado no SETUP deve ser igual ao do relógio corrente do Controlador e o alarme de Relógio Desconfigurado não deve estar ativo. Este parâmetro tem prioridade sobre a configuração de hora e minuto de início e fim. Se o dia da semana estiver desabilitado é cancelada a partida por relógio independente do intervalo de hora início e fim configurado.

Opções: “S”, “N” (para cada campo da máscara LLLLLLL)   Nível de Senha Mínimo: 5

•  Falha no GMG, Carga para Rede

Através desta máscara é possível configurar se a carga retorna para Rede em caso de falha do GMG durante o tempo de partida por relógio.

Para maiores detalhes consultar Lógicas de Funcionamento, Transferência de Carga do GMG para REDE Quando GMG com Defeito.

Opções: “SIM”, “NAO”.   Nível de Senha Mínimo: 5

Acesso por Interface Serial MODBUS

A interface serial TTL permite comunicação no protocolo MODBUS. Através desta interface, é  possível fazer a configuração, supervisão e operação remota do Controlador. Todos os parâmetros do

Controlador são acessíveis por MODBUS, necessitando-se também de identificação através de senha. Os valores medidos também estão disponíveis. O operador pode assumir o comando do

funcionamento via serial passando o Controlador para o modo Remoto.

Tabelas de Comunicação

As tabelas de comunicação estão descritas separadas por categorias. Dentro de cada categoria está especificado quais os tipos de funções que acessam a área em questão.

As escritas são protegidas por senha separadas em grupos de acesso do cliente final e outro do cliente OEM. As áreas de referência 3x não necessitam de senha para leitura.

Tabelas de Escrita MODBUS – Referência 4x

Esta área pode ser lida e escrita através das funções MODBUS 03 e 16 respectivamente. A escrita esta protegida por senha em dois níveis.

•  Para nível de senha igual a 5 é possível escrever na área que compreende o registro 4x0001 até a

4x499 para COMANDOS e 4x1000 até a 4x1499 para SETUP.

•  Para nível de senha menor que 5 é possível escrever em toda a área de escrita referência 4x.

Este procedimento é diferente da parametrização pela IHM do Controlador onde temos o controle de acesso para diferentes níveis de senha. Já pelo canal de comunicação foi simplificado para dois grupos denominados CLIENTE e STEMAC respectivamente.

Falha GMG Carga para REDE LLL

(38)

Comandos Cliente

Todos os bits da palavra de comando são operados por pulso.

 Não é possível a parametrização de horários inválidos, pois o Controlador faz este controle. Quando ocorrer o acerto de algum horário inválido, e for feita a tentativa de confirmação do parâmetro pelo comando Acertar Relógio o Controlador não permite a atualização, desta forma, retornando um bit de erro denominado Inconsistência na Hora Configurada na tabela de leitura MODBUS - controle.

  Comando GMG em AUTO Assumindo Carga é operado por pulso. Se estiver desligado é dado

um pulso para ligar e vice-versa. Este comando somente é ligado em Modo de Operação Automático e é desligado quando ocorrer alguma das seguintes condições:

•  Comando GMG em AUTO Assumindo Carga quando este evento estiver ligado;

•  Alarme Falha de Comunicação MODBUS ativo quando o parâmetro Ação Caso Falha de

Comunicação em AUTO;

•  Modo de operação diferente de Automático e GMG parado; •  Modo de operação diferente de Automático e CGR aberta.

(39)

Memória Bit Descrição Unidade 4x0001 Comandos CLIENTE

0 Acionamento CRD 1 Acionamento CGR 2 Partida / Parada do GMG

3 Reconhecimento dos Alarmes e Quitação Seletiva 4 Chamada do Modo de Operação Remoto 5 Comando GMG em AUTO Assumindo Carga 6 Habilita Supervisão de Comunicação 7 Discagem Reconhecida

8 Acerta Relógio 9 – 15 Reserva

---4x0002 ID – Identificação do Operador - Matrícula

4x0003 ID – Identificação do Operador – Dígitos Verificadores 4x0004 Senha do Operador  4x0005 Reserva ---4x0006 Reserva ---4x0007 Reserva ---4x0008 Reserva ---4x0009 Reserva ---4x0010 Ajuste Horário – Horas 4x0011 Ajuste Horário – Minutos 4x0012 Ajuste Horário – Segundos

4x0013 Ajuste Dia da Semana (Ver tabela abaixo)

Tabela 3–2: Comandos Cliente

Tipo Descrição 1 Domingo 2 Segunda 3 Terça 4 Quarta 5 Quinta 6 Sexta 7 Sábado

Tabela 3–3: Codificação dos Dias da Semana

Comandos STEMAC 

Todos os bits da palavra de comando são operados por pulso. Veja a descrição completa de operação na seção de lógicas de funcionamento no item Modo de Operação Remoto.

(40)

Memória Bit Descrição Unidade 4x0500 Comandos STEMAC

0 Horas para Manutenção do GMG – Atualiza 1-15 Reserva ---4x0501 Reserva ---4x0502 Tempo de Funcionamento do GMG h 4x0503 Energia do GMG (low) kWh 4x0504 Energia do GMG (high) kWh 4x0505 Número de Partidas do GMG

4x0506 Índice da Mensagem no Display do Sinal Externo 4x0507 Mensagem no Display (Byte 01 / Byte 02) 4x0508 Mensagem no Display (Byte 03 / Byte 04) 4x0509 Mensagem no Display (Byte 05 / Byte 06) 4x0510 Mensagem no Display (Byte 07 / Byte 08) 4x0511 Mensagem no Display (Byte 10 / Byte 09) 4x0512 Mensagem no Display (Byte 11 / Byte 12) 4x0513 Mensagem no Display (Byte 13 / Byte 14) 4x0514 Mensagem no Display (Byte 15 / Byte 16)

Tabela 3–4: Comandos STEMAC Índice das Mensagens pelo Canal Serial

As mensagens no visor correspondem a configuração das mensagens das sinalizações externas configuráveis. Toda vez que se proceder a configuração das mensagens das sinalizações externas configuráveis deve ser informado o índice da informação a ser alterada conforme a tabela abaixo:

Tipo Descrição 1 Mensagem no Display 01 2 Reserva ---3 Reserva ---4 Reserva ---5 Reserva ---6 Reserva ---7 Reserva ---8 Reserva

---Tabela 3–5: Índice das Mensagens pelo Canal Serial

SETUP Cliente

(41)

Memória Bit Descrição Unidade 4x1000 Grupo de Parâmetros da REDE

0 Partida por Relógio - Falha no GMG, Carga para REDE 1-15 Reserva

---4x1001 Senha Nível 05

4x1002 Sincronismo do Relógio – Horas 4x1003 Sincronismo do Relógio – Minutos 4x1004 Sincronismo do Relógio – Segundos 4x1005 Partida por Relógio Hora de Início – Hora 4x1006 Partida por Relógio Hora de Início – Minuto 4x1007 Partida por Relógio Hora de Fim – Hora 4x1008 Partida por Relógio Hora de Fim – Minuto 4x1009 Partida por Relógio Dias de Ativação

0 Sábado 1 Sexta 2 Quinta 3 Quarta 4 Terça 5 Segunda 6 Domingo 7-15 Reserva

---Tabela 3–6: SETUP Cliente

SETUP STEMAC 

Esta área poderá ser lida e escrita através das funções MODBUS 03 e 16 respectivamente.

Memória Bit Descrição Unidade 4x1500 Grupo de Parâmetros da REDE

0 Freqüência Nominal REDE 1 Reserva

---2 Habilita Operação em Emergência 3 Habilita Proteção de Tensão de REDE 4-5 Reserva

---6 Habilita Proteção de Freqüência da REDE 7-15 Reserva

---4x1501 Tensão Nominal REDE V 4x1502 Dias de Ativação Emergência

0 Sábado 1 Sexta 2 Quinta 3 Quarta 4 Terça 5 Segunda 6 Domingo 7-15 Reserva

(42)

Memória Bit Descrição Unidade 4x1503 Retardo para REDE Emergência s 4x1504 Retardo para Confirmação de REDE Normal s 4x1505 Reserva

---4x1506 Reserva

---4x1507 Tensão Alta da REDE % 4x1508 Retardo Tensão Alta da REDE s x 100 4x1509 Reserva

---4x1510 Reserva

---4x1511 Tensão Baixa da REDE % 4x1512 Retardo Tensão Baixa da REDE s x 100 4x1513 Reserva

---4x1514 Reserva

---4x1515 Sobrefreqüência da REDE Hz x 100 4x1516 Retardo Sobrefreqüência da REDE s x 100 4x1517 Reserva

---4x1518 Reserva

---4x1519 Subfreqüência da REDE Hz x 100 4x1520 Retardo Subfreqüência da REDE s x 100 4x1521 Reserva ---4x1522 Reserva ---4x1523 Reserva ---4x1524 Reserva ---4x1525 Grupo de Parâmetros GMG_1 0 Freqüência Nominal do GMG 1 Reserva

---2 Habilita Proteção de Tensão do GMG 3-4 Reserva

---5 Habilita Proteção de Freqüência do GMG 6-7 Reserva

---8 Habilita Proteção de Sobrecarga do GMG 9 Reserva

---10 Habilita Proteção por Subcarga do GMG 11-15 Reserva ---4x1526 Grupo de Parâmetros GMG_2 0-15 Reserva ---4x1527 Tensão Nominal CA do GMG V 4x1528 Reserva ---4x1529 Corrente do Primário do TC do GMG A 4x1530 Potência Nominal do GMG kW 4x1531 Reserva

---4x1532 Retardo de Falha no Contator Principal s x 10 4x1533 Reserva

---4x1534 Reserva

---4x1535 Tensão Alta do GMG % 4x1536 Retardo Tensão Alta do GMG s x 100

Imagem

Referências

temas relacionados :