THEACRINE Nome científico:

Texto

(1)

THEACRINE

Nome científico: ácido 1,3,7,9-Tetrametilúrico Sinonímia cientifica: N/A

Nome popular: Teacrine; Theacrine Família: N/A

Parte Utilizada: N/A

Composição Química: >99% de teacrina

Formula molecular: C9H12N4O3 Peso molecular: 224,09 g/mol

CAS: 2309-49-1 DCB: N/A DCI: N/A

Suplementos nutricionais, em destaque, ativos ergogênicos, têm ganhado destaque devido aos seus efeitos benéficos para os organismos. Estes ativos têm por função potencializar o rendimento esportivo e aumentar as adaptações requeridas pelo corpo durante a prática de exercícios físicos. A teacrina é um de seus exemplos, encontrada de forma abundante na fruta de cupuaçu (Theobroma grandiflorum), no café (Coffea) e principalmente, na planta Camellia assamica var. kucha, planta endêmica de Yunnan, província da China, a qual cresce acima de 1000m de altitude. Theacrine melhora os processos metabólicos naturais do organismo, favorecendo o fornecimento de energia, aumentando o desempenho através da redução da fadiga, além de melhorar o humor, a motivação e a cognição.

(2)

Figura 1: Estrutura química da teacrina.

Indicações e Ação Farmacológica

Indicações

É indicado para a melhora do desempenho físico e mental, por favorecer o aumento da concentração, foco, humor e disposição. Durante a prática de atividades físicas, de alta intensidade ou não, potencializa a energia sem causar nervosismo, irritabilidade ou tolerância. Além disso, auxilia na redução do estresse.

Mecanismo de ação

Estimula as vias dopaminérgicas e adenosinérgicas, além de modular outros neurotransmissores, aumentando a energia sem causar irritabilidade.

Age como um agonista nos receptores de dopamina D1 e D2, apoiando sinalização dopaminérgica. Os receptores de dopamina como o D1-like, ao se ligarem à teacrina, interagem com o complexo proteico Gs, ativando a enzima adenilato ciclase, e consequentemente, aumentando a síntese de adenosina monofosfato cíclico (AMPc). Sabe-se que suplementos ergogênicos podem contribuir para a inibição da enzima fosfodiesterase, responsável pela degradação do mediador químico intracelular, AMP cíclico. Dessa forma, esses compostos bioativos promovem o aumento do tempo de

(3)

meia-vida do AMP cíclico, aumentando a atividade na região do núcleo accumbens (NAC) do cérebro, associados à recompensa, à conclusão de tarefas e à motivação. Altos níveis de dopamina estão relacionados com aumento percebido de energia, melhora do humor e sensações de prazer. Desta forma, Theacrine garantirá um bom desempenho no esporte, visto que, ela potencializará a energia, o humor e a motivação pelo aumento da disponibilidade de dopamina no organismo.

A adenosina é um importante nucleosídeo formada por uma base nitrogenada purínica (no caso adenina) associada a uma pentose, desempenhando funções em vários tecidos. É uma purina endógena que desempenha um papel importante nos processos bioquímicos, que consiste na promoção da sensação de relaxamento. A teacrina promove a inibição da atividade de receptores adenosinérgicos. Ao inibir a atividade dos receptores A1 e A2, ocorre a diminuição da sensação de fadiga e cansaço.

Theacrine possui efeitos parecidos aos da cafeína, devido ao fato de ambas possuírem estruturas parecidas.

A vantagem de Theacrine é o fato de não apresentar os efeitos colaterais que a cafeína apresenta. Theacrine não leva o indivíduo à tolerância, ao contrário da cafeína. Desempenha sua função por um período de quatro a seis horas, enquanto a cafeína apenas ao longo de uma hora e meia a duas horas. Seu efeito prolongado não atrapalha o sono, pois não atua em receptores adrenérgicos, que promovem aumento de adrenalina, e, portanto, não causa sensação de hiperatividade e inquietação como no caso da cafeína. Age nos receptores dopaminérgicos, promovendo aumento de dopamina e consequente aumento do bem estar. Além disso, devido ao fato de não ser um estimulante, contribui na diminuição dos níveis de ansiedade, pois não atua no aumento da pressão sanguínea, ou mesmo da taquicardia.

Theacrine possui certificações globais, como a GRAS pela Food and Drug Administration, o Informed-Choice e o Informed-Sport. Essas certificações o reconhecem como um produto seguro e garantem sua qualidade na nutrição esportiva.

(4)

Toxicidade/Contraindicações

Pacientes com sensibilidade ao produto. Reações adversas não foram relatas até o momento nas referências consultadas.

Dosagem e Modo de usar:

- Dosagem: 25 a 100 mg, duas vezes ao dia.

- Aplicações: Pode ser aplicada em cápsulas e shakes.

- Farmacotécnica: É estável quando submetida ao aquecimento bem como em seu estado líquido.

Referências Bibliográficas

BEAR, M.F.; CONNORS, B.W.; PARADISO, M.A. Neuroscience – Exploring the

brain. Williams and Wilkins: Baltimore. p.122, 1996.

BRAGA, L.C.; ALVES, M.P. A cafeína como recurso ergogênico nos exercícios

deendurance. Rev. Bras. Ciên. e Mov. v.8, n. 3, p.33-37, junho 2000.

CUNHA, R. A. Adenosine as a neuromodulator and as a homeostatic regulator in

the nervous system: different roles, different sources and different receptors.

Neurochem. Int. 3.p.107-125, 2001.

FREDHOLM, B. B.; IJZERMAN, A. P.; JACOBSON, K. A.; KLOTZ, K. N.; LINDEN, J.

Nomenclature and classification of adenosine receptors. International Union of

Pharmacology. v.53. p527-552, 2001.

HABOWSKI, S.M. The effects of TeacrineTM, a nature-identical purine alkaloid,

on subjective measures of cognitive function, psychometric and hemodynamic indices in healthy humans: a randomized, double-blinded crossover pilot trial.

(5)

Journal of the International Society of Sports Nutrition, vol.11, n°9008, 2014. Academic One File, Accessed 13 Nov. 2017.

LI, W. X. et al. Theacrine, a Purine Alkaloid Obtained from Camellia assamica

var. kucha , Attenuates Restraint Stress Provoked Liver Damage in Mice. Journal

Imagem

Referências

temas relacionados :