Texto

(1)

001 002 003 004 005 006 007 007 008 009 010 012 011 013 014 014 015 016 017 018 019 020 021 021 022 023 024 025 026 027 028 028 029 030 031 032 033 034 035 035

B E E C A E E E A E E E A D E E D B D A C A E E B E C E E E E E E B E A B E E E Português Português Português Português Português Português Português Português Português Português Português Português Português Português Português Português Português Português Português Português

I ngl ês I ngl ês I ngl ês I ngl ês I ngl ês I ngl ês Hi stóri a Hi stóri a Hi stóri a Hi stóri a Hi stóri a Hi stóri a Hi stóri a Hi stóri a Hi stóri a Hi stóri a Hi stóri a Geografi a Geografi a Geografi a

036 037 038 039 040 041 042 042 043 044 045 046 047 048 049 049 050 051 052 053 054 055 056 056 057 058 059 060 061 062 063 063 064 065 066 067 068 069 070 070

A A C A B A C C D B C E A B C C D E E E A B D D C C E B D C D D E B C C C E E E Geografi a Geografi a Geografi a Geografi a Geografi a Geografi a Geografi a Geografi a Geografi a Bi ol ogi a Bi ol ogi a Bi ol ogi a Bi ol ogi a Bi ol ogi a Bi ol ogi a Bi ol ogi a Bi ol ogi a Bi ol ogi a Bi ol ogi a Bi ol ogi a si ca si ca si ca si ca si ca si ca si ca si ca si ca si ca si ca si ca Quí mi ca Quí mi ca Quí mi ca Quí mi ca Quí mi ca Quí mi ca Quí mi ca Quí mi ca

071 072 073 074 075 076 077 077 078 079 080 081 082 083 084 084 085 086 087 088 089 090 091 091 092 093 094 095 096 097 098 098 099 100 101 102 103 104 105 105

A C C D C C E E E C A D B B E E B B A C E C D D C D C C E A B B B D A D C D E E

EM T. Al fa - Séri e P-2 - TA-3 2019

Quí mi ca Quí mi ca Quí mi ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Matemáti ca Fi l osofi a Fi l osofi a Fi l osofi a Fi l osofi a Fi l osofi a Fi l osofi a Soci ol ogi a Soci ol ogi a Soci ol ogi a Soci ol ogi a Soci ol ogi a Soci ol ogi a Espanhol Espanhol Espanhol Espanhol Espanhol Espanhol

Questão / Di sci pl i na / Gabari to

GABARITO

(2)

RESOLUÇÕES E RESPOSTAS

PORTUGUÊS

QUESTÃO 1: Resposta B

O substantivo meteorólito, empregado na crônica de Machado de Assis em 1888, caiu em desuso; foi substi­

tuído pela forma mais moderna meteorito. Trata­se, portanto, de uma variação histórica do termo que se usa no português atual – razão do comentário do autor do texto: não se fala ou escreve mais a forma com que Machado inicia sua crônica.

Semana: 10 Aula: 28 a 30 Habilidade: 22

Setor: Gramática e Texto QUESTÃO 2: Resposta E

A última frase do texto ilustra a figura de linguagem da personificação (ou prosopopeia), na mesma linha figu­

rativa com que Machado de Assis escreve sua crônica. A expressão “ouvidos devem estar atentos” pode ser interpretada em sentido literal, considerando que o meteorito “faz perguntas”, “desmonta as falsas soluções”,

“aponta as contradições”.

Semana: 3 Aula: 07 a 09 Habilidade: 22

Setor: Gramática e Texto QUESTÃO 3: Resposta E

É preciso considerar a visão questionadora da realidade, característica do meteorito, no texto de Machado de Assis. No segundo parágrafo, a informação de que a escravidão prosperou por muito tempo nos EUA, apesar do governo republicano, serve de contra­argumento à ideia de Carvalho, para quem a escravidão teria acabado muito antes no Brasil caso a República tivesse sido instaurada (o texto é de 1888).

Semana: 7 Aula: 19 a 21 Habilidade: 22

Setor: Gramática e Texto QUESTÃO 4: Resposta C

Em dois trechos do texto, o autor deixa explícito duas grandes finalidades da atenção: “É possível focar mais em um estímulo que nos interessa e menos nos estímulos externos (sensações) e internos (pensamentos e memórias) que não são do nosso interesse” e, mais ao fim, “A atenção acentuada também abre caminho para os processos da memória”.

Semana: 5 Aula: 13 a 15 Habilidade: 18

Setor: Gramática e Texto QUESTÃO 5: Resposta A

O texto coloca em primeiro plano o assunto, sem que marcas do seu enunciador ou de seus enunciatários fiquem visíveis em sua superfície. A linguagem denotativa e o detalhamento das informações em nome da construção do efeito de credibilidade do assunto são também características dos textos de função referencial da linguagem.

Semana: 1 Aula: 1 a 3 Habilidade: 19

Setor: Gramática e Texto

TIPO

TA-3

P-2 – Terceirão Alfa

3 a série

Prova Geral

(3)

QUESTÃO 6: Resposta E

No primeiro trecho, a elipse do substantivo “informação” é suficiente para que a oração “capturadas por nos­

sos sentidos” retome­o, apesar do apagamento. No segundo, o pronome “as” remonta ao único substantivo flexionado no feminino plural mencionado anteriormente: “informações”. No terceiro trecho, o mesmo proce­

dimento de elipse permite que, no contexto, o adjetivo “ignoradas” retome o substantivo “informações”.

Semana: 6 Aula: 16 a 18 Habilidade: 18

Setor: Gramática e Texto QUESTÃO 7: Resposta E

O final do texto faz a importante ressalva de que a sequência de ações necessárias à resolução de um problema não é fixa e deve, sim, moldar­se às particularidades de cada obstáculo: “Podemos mudar a ordem ou mesmo omitir ou agregar passos quando parecer apropriado”.

Semana: 5 Aula: 13 a 15 Habilidade: 22

Setor: Gramática e Texto QUESTÃO 8: Resposta A

De acordo com o texto, uma língua é um conjunto de variedades que estão ligadas “à estrutura social e aos sistemas de valores da sociedade”. Uma dessas variantes é chamada de “língua padrão” e “é sempre a mais prestigiosa, porque atua como modelo, como norma, como ideal linguístico”.

Semana: 10 Aula: 28 a 30 Habilidade: 27

Setor: Gramática e Texto QUESTÃO 9: Resposta E

Montesquieu, no primeiro trecho, faz objeções à escravidão, criticando seus efeitos tanto nas virtudes do se­

nhor como nas do escravo. No segundo trecho, ele formula um argumento hipotético, de ordem econômica, que justificaria a escravidão: após o extermínio dos índios na América, a utilização do escravo africano teria sido um recurso para baratear sobretudo a produção do açúcar.

Semana: 7 Aula: 19 a 21 Habilidade: 22

Setor: Gramática e Texto QUESTÃO 10: Resposta E

A atribuição de fala a um mecanismo inanimado (a sonda) é própria da prosopopeia (ou personificação), figura que consiste exatamente em tratar seres inanimados como se fossem pessoas.

Semana: 3 Aula: 7 e 9 Habilidade: 23

Setor: Gramática e Texto QUESTÃO 11: Resposta E

Embriagatinhar é uma formação lexical com evidente efeito humorístico. Trata­se de um processo que os lin­

guistas chamam de palavras­valise: os verbos embriagar 1 engatinhar são juntados como duas peças de roupa dobradas para colocar numa valise (maleta).

Semana: 9 Aula: 25 a 27 Habilidade: 18

Setor: Gramática e Texto QUESTÃO 12: Resposta A

Para transportar discurso direto informal em discurso indireto formal, a primeira providência é colocar um verbo de dizer na introdução disse/falou/sugeriu, etc.; permutar a primeira pessoa pela terceira (nós por eles);

transpor os verbos do tempo presente para o passado; permutar o pronome do caso reto (ele) pelo correspon­

dente do caso oblíquo (o).

(4)

QUESTÃO 13: Resposta D

A morte precoce da amada provoca no eu lírico, além de extrema tristeza, um intenso desejo de reencontrá­la, mesmo que isso custe a própria vida. A dor desse sentimento remete à reflexão sobre o caráter passageiro da existência humana, tema relacionado à expressão “efemeridade da vida”.

Semana: 5 Aula: 10 Habilidade: 22 Setor: Literatura

QUESTÃO 14: Resposta E

No soneto de Cláudio Manuel da Costa, o eu lírico inicialmente não reconhece a natureza devastada que tinha diante de si. Na última estrofe, ele percebe a relação da paisagem exterior com os seus próprios sentimentos, numa clara associação empática da devastação natural com a sua desolação.

Semana: 7 Aula: 13 Habilidade: 17 Setor: Literatura

QUESTÃO 15: Resposta D

A situação dramática exposta no texto sugere um triângulo amoroso envolvendo Fortunato, sua esposa e Gar­

cia, amigo do casal. Diante do cadáver da moça, Garcia se lamenta, sendo visto por Fortunato. Este, embora perceba nesse lamento uma manifestação de amor, é dominado por outro sentimento: o prazer sádico diante da dor alheia.

Semana: 12 Aula: 24 Habilidade: 16 Setor: Literatura

QUESTÃO 16: Resposta B

Afirmação I: Incorreta. Considerando­se o conceito de “sistema literário” apresentado no enunciado, não há como negar que o Brasil (de hoje) apresenta uma atuação ativa de escritores, que publicam obras que são apreen didas pelo público.

Afirmação II: Correta. Os primeiros documentos informativos acerca do Brasil foram produzidos em um con­

texto precário de urbanização do território, o que impedia o pleno desenvolvimento de um sistema literário em nosso país.

Afirmação III: Incorreta: Os documentos mencionados são justamente os primeiros produzidos pelos europeus em nosso território, em pleno século XVI, quando os desafios de colonizar um território imenso impediam o imediato amadurecimento de um sistema literário.

Semana: 6 Aula: 11

Setor: Literatura

QUESTÃO 17: Resposta D

As dimensões colossais do quadro de Pedro Américo, bem como a temática ligada à valorização da bravura das forças nacionais contra inimigos estrangeiros, associam à obra valores ligados à construção da identidade nacional brasileira.

Semana: 8 Aula: 15 Habilidade: 20 Setor: Literatura

QUESTÃO 18: Resposta A

Uma das características tipicamente românticas do trecho é a referência a elementos da natureza local, como se verifica em “jataí”, “abacaxi”, “manacá”. Essa atitude relaciona­se com o forte nacionalismo em vigor na­

quele contexto. Com isso, o escritor, além de ressaltar a paisagem tipicamente nacional, empregava termos de origem indígena, o que consolidava o impulso de abrasileiramento típico do Romantismo.

Semana: 8 Aula: 15 Habilidade: 20 Setor: Literatura

(5)

INGLÊS

QUESTÃO 19: Resposta C

A resposta encontra­se em: Our political opinions and attitudes are an important part of who we are and how we construct our identities. (Nossas opiniões e atitudes políticas são uma parte importante de quem somos e como construí mos nossas identidades.)

Compreensão de texto Habilidade: 6 e 7 Setor: Único

QUESTÃO 20: Resposta A

A resposta encontra­se nas primeiras linhas do texto: Indeed, some researchers argue that our reasoning capabilities evolved to serve that very function.

Compreensão de texto Habilidade: 6

Setor: Único

QUESTÃO 21: Resposta E

A palavra Hence significa “por isso”, “daí” e dá ideia de resultado, consequência.

Compreensão de texto Habilidade: 5

Setor: Único

QUESTÃO 22: Resposta B

A forma verbal amplify significa “aumentar”; “amplificar” e pode ser substituída por boost.

Compreensão de texto Habilidade: 5

Setor: Único

QUESTÃO 23: Resposta E

Neste contexto, a expressão rather than equivale a “em vez de”; “ao invés de”.

Compreensão de texto Habilidade: 5

Setor: Único

HISTÓRIA

QUESTÃO 24: Resposta: C

O texto, sobre escravidão no Brasil, refere­se à “Grande Guiné” (África Ocidental) e a Angola como principais áreas de embarque de escravos africanos. Além disso, fala de ilhas africanas do Atlântico e locais da África oriental como áreas alternativas. Finalmente, observa a captura de escravos em vastas áreas do interior da África, de onde se conclui a diversidade dos grupos africanos trazidos para o Brasil.

Semana: 7 Aula: 20 Habilidade: 18 Setor: Único

QUESTÃO 25: Resposta E

O patrimônio relacionado a grupos oprimidos na história do Brasil, como indígenas e negros, teve menor des­

taque nas políticas preservacionistas dos órgãos responsáveis pela manutenção e promoção de monumentos.

Semana: 7 Aula: 20 Habilidade: 2 Setor: Único

(6)

QUESTÃO 26: Resposta E

Ao longo da história do Brasil, as expressões culturais presentes nas religiosidades de matriz africana desempe­

nharam funções importantes em relação à formação de novas identidades e laços de sociabilidade, sobretudo entre comunidades negras.

Por esse aspecto, carregar as “bolsas de mandinga” significava ao menos dois tipos de segurança: inicialmente, uma proteção religiosa fundamentada na preservação de ancestralidades africanas; e, além disso, portar esse amuleto religioso sustentava um sentimento de pertencimento a um grupo maior, com fortes laços de identi­

dade entre si, minimizando o sentimento de desamparo social, principalmente entre grupos afrodescendentes.

Semana: 7 Aula: 20 Habilidade: 11 Setor: Único

QUESTÃO 27: Resposta E

Felipe II foi um exemplo de governante absolutista, como outros reis da Europa na mesma época. A adoção de uma política mercantilista, voltada para a criação de um império colonial e sua exploração, resultou na conquis­

ta e exploração de um vasto império e aparente prosperidade da metrópole.

Semana: 8 Aula: 23 Habilidade: 7 Setor: Único

QUESTÃO 28: Resposta E

O texto é claro ao nomear a divisão entre “possuidores e despossuídos”, bem como o caráter aristocrático de sua elite e a dificuldade, ao contrário das cidades europeias, em desenvolver uma camada social intermediária.

Semana: 8 Aula: 23 Habilidade: 11 Setor: Único

QUESTÃO 29: Resposta E

O texto afirma claramente a proposta de “anular as dívidas que os rebeldes tinham com os holandeses”, indi­

cando o interesse econômico da elite de proprietários em apoiar o movimento contra os holandeses.

Semana: 8 Aula: 24 Habilidade: 15 Setor: Único

QUESTÃO 30: Resposta B

O texto se refere à mistura de populações como consequência da ocupação das regiões mineradoras (“para ir às minas”), fenômeno característico do século XVIII.

Semana: 9 Aula: 27 Habilidade: 26 Setor: Único

QUESTÃO 31: Resposta E

No primeiro texto, há uma referência aos que se interessam mais pelos lucros materiais (“pau­brasil”) do que pela religião (“cruz”); enquanto o segundo texto afirma que os colonizadores “tudo levam” para Portugal.

Semana: 10 Aula: 28 Habilidade: 14 Setor: Único

QUESTÃO 32: Resposta A

A Revolução Francesa é o caso mais notável de revolução burguesa, ou seja, de um amplo movimento social conduzido pela burguesia. O caráter burguês do movimento torna­se evidente quando examina­se seu desfe­

cho: a ascensão e consolidação de um governo burguês.

Semana: 11 Aula: 32 Habilidade: 11 Setor: Único

(7)

QUESTÃO 33: Resposta B

De acordo com os fragmentos citados, a substituição do pronome de tratamento formal “vós” pelo mais infor­

mal “tu” era visto como uma forma de promover a fraternidade e a igualdade, além de combater o “orgulho”

e a “discriminação”.

Semana: 11 Aula: 33 Habilidade: 1 Setor: Único

GEOGRAFIA

QUESTÃO 34: Resposta E

A Serra dos Carajás e o Quadrilátero Ferrífero são grandes jazidas de minerais metálicos, recursos associados à formação de escudos cristalinos.

Semana: 5 Aula: 13 Setor: Único

QUESTÃO 35: Resposta E

Um dos agentes internos (endógenos) são o tectonismo (falhas e dobras), o vulcanismo e os terremotos. Os agentes externos (exógenos) são comandados pela ação do clima e da hidrografia e provocam erosão, trans­

porte e sedimentação.

Semana: 5 Aula: 15 Setor: Único

QUESTÃO 36: Resposta A

Os itens III e IV estão incorretos, pois o verão é mais chuvoso que o inverno no climograma 1 de uma localidade do hemisfério sul; o climograma 2 apresenta verão seco, uma vez que se refere ao hemisfério norte (é possível observar que a temperatura média é maior no meio do ano, caraterística típica do hemisfério norte). Além disso, o climograma 2 é mediterrâneo, localizado no hemisfério norte, (é possível observar que a linha de temperatura é mais alta no meio do ano, indicando verão quente e seco, mas com inverno ameno e chuvoso).

Semana: 7 Aula: 19 Setor: Único

QUESTÃO 37: Resposta A

A única proposição correta é a 5, que descreve particularidades do domínio onde está localizado o cerrado, mar­

cado pelo predomínio do clima tropical com sistemas típicos de latitudes médias, suscetível a fortes períodos de seca e caracterizado por maior regime de chuvas no verão.

Semana: 8 Aula: 24 Setor: Único

QUESTÃO 38: Resposta C

O gráfico mostra variações de temperatura e precipitação ao longo do ano típicos de áreas com ocorrência ori­

ginal da Mata das Araucárias, no Centro­Sul do Brasil.

Semana: 8 Aula: 24 Setor: Único

QUESTÃO 39: Resposta A

A área apresentada na imagem corresponde à região localizada entre as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro conhecida como Vale do Paraíba. O traçado A­B, representado no perfil, abrange uma parte do planalto conhe­

cido como Planalto Atlântico (1), a escarpa do planalto conhecida como Serra do Mar (2) e uma parte da Planície Litorânea (3).

Semana: 6 Aula: 16 Setor: Único

(8)

QUESTÃO 40: Resposta B

A questão mostra a importância da latitude como fator climático, que influencia nas temperaturas médias ao re­

dor do globo. Ao analisar o gráfico, percebemos que as cidades representadas com um losango e um triângulo têm suas maiores temperaturas no meio do ano, o que indica uma localização no hemisfério norte (Alexandria­

­Egito e Barcelona­Espanha). Os círculos representam cidades com maiores temperaturas no começo e no final do ano e, portanto, situadas no hemisfério sul, embora o círculo vazio tenha uma maior amplitude térmica anu­

al, o que demostra que está estabelecido mais distante da linha do equador (Buenos Aires­Argentina) do que o símbolo de círculo preenchido (Santos­SP, Brasil). O último símbolo, um quadrado vazio, tem baixa amplitude térmica, o que demostra a sua proximidade com a linha do equador (São Luís­MA, Brasil).

Semana: 7 Aula: 19 Setor: Único

QUESTÃO 41: Resposta A

A região destacada pela letra C possui características climáticas semiáridas, com vegetação de estepes, típicas de regiões com baixo índice pluviométrico.

Semana: 7 Aula: 21 Setor: Único

QUESTÃO 42: Resposta C

Na Conferência do Clima de Paris, realizada em 2015, a maioria dos países se comprometeu em realizar ações re­

dutoras nas emissões de gases de efeito estufa, como o dióxido de carbono (CO2), metano (CH4) e monóxido de carbono (CO), dentre outros. No caso do Brasil, uma das principais ações que promovem a emissão desses gases é o desmatamento realizado, sobretudo, por meio de queimadas. Portanto, entre as metas estabelecidas pelo governo brasileiro está a redução da destruição das florestas nacionais, especialmente na região amazônica.

Semana: 9 Aula: 26 Setor: Único

QUESTÃO 43: Resposta D

Os gráficos dos Regimes Fluviais apresentados retratam as variações das vazões de dois rios de regiões climáti­

cas diferenciadas do Brasil. A análise da vazão do rio A mostra um maior volume de água no período do verão e início do outono e um período de menor volume no inverno e início de primavera. Esse comportamento indica que se trata de um rio perene de área de clima tropical. O rio B apresenta uma vazão bem menor do que o rio A.

Essa vazão é marcada por apresentar um maior volume no período do outono e uma total estiagem no inverno e início da primavera. Trata­se de um rio intermitente típico de regiões com clima semiárido.

Semana: 10 Aula: 29 Setor: Único

BIOLOGIA

QUESTÃO 44: Resposta B

A imagem mostra o modelo do mosaico fluido, no qual 1 são moléculas de proteínas e 2 é a camada bilipídica, formada por fosfolipídios que são responsáveis pela fluidez da membrana. 3 mostra componentes do glicocáli­

ce, uma estrutura da parte externa da membrana plasmática das células animais.

Semana: 8 Aula: 15 Habilidade: 17 Setor: A

QUESTÃO 45: Resposta C

O colágeno é sintetizado nos ribossomos presos ao retículo endoplasmático, cujos canais conduzem a proteína até o complexo golgiense, que faz o empacotamento do colágeno em vesículas de secreção, as quais unem­se à membrana plasmática, possibilitando a liberação do colágeno.

Semana: 10 Aula: 19 Habilidade: 14 Setor: A

(9)

QUESTÃO 46: Resposta E

As leveduras realizam a fermentação alcóolica, produzindo etanol (álcool combustíveis e bebidas) e CO2, res­

ponsável pelo crescimento da massa do pão.

Semana: 11 Aula: 22 Habilidade: 29 Setor: A

QUESTÃO 47: Resposta A

O código genético é a correspondência das trincas de nucleotídeos de DNA aos seus respectivos aminoácidos;

assim cada trinca codifica um determinado aminoácido.

Semana: 7 Aula: 13 Habilidade: 13 Setor: A

QUESTÃO 48: Resposta B

Vacinas são preparados de antígenos inativos que têm função preventiva e provocam a resposta imunitária primária, que permite a produção de células de memória imunitária, possibilitando a resposta imunitária secun­

dária, que evita a instalação da doença.

Semana: 5 Aula: 9 Habilidade: 30 Setor: A

QUESTÃO 49: Resposta C

O aumento da temperatura terrestre pode causar incremento do denominado aquecimento global. O gás mais di­

retamente relacionado a esse fenômeno e que é participante do processo de fotossíntese é o gás carbônico, CO2. Semana: 5

Aula: 9 e 10

Habilidade: 4, 8 e 17 Setor: B

QUESTÃO 50: Resposta D

A transferência de material genético de uma bactéria doadora para outra, receptora, corresponde ao mecanis­

mo de conjugação. Plasmídeos são os pequenos fragmentos de DNA existentes no citoplasma, cujos genes são habitualmente transferidos por meio desse procedimento.

Semana: 7 Aula: 13 e 14

Habilidade: 11, 14 e 17 Setor: B

QUESTÃO 51: Resposta E

A ruptura dos esporângios dos soros presentes nos folíolos da samambaia libera esporos, que germinam em solo úmido, onde originam gametófitos (protalos).

Semana: 9 e 10 Aula: 17 a 19

Habilidade: 13, 14 e 17 Setor: B

QUESTÃO 52: Resposta E

No reino vegetal, somente em gimnospermas e angiospermas constata­se a produção de grãos de pólen, estru­

turas que correspondem a gametófitos masculinos jovens.

Semana: 9 a 11 Aula: 17 a 22

Habilidade: 13, 14 e 17 Setor: B

(10)

QUESTÃO 53: Resposta E

O acúmulo de poluentes nos componentes dos últimos níveis tróficos de uma cadeia alimentar, fenômeno que já ocorre com DDT e metil mercúrio, e que poderá manifestar­se com partículas decorrentes de eventual decom­

posição de materiais plásticos, é denominado de biomagnificação trófica, podendo também ser designado por efeito cumulativo ou amplificação trófica.

Semana: 5 Aula: 9 e 10

Habilidade: 10, 14 e 17 Setor: B

FÍSICA

QUESTÃO 54: Resposta A

A velocidade escalar do ponto P pode ser calculada por meio da expressão:

V 5 ω ? r, em que ω 5 2πf.

Do enunciado:

r 5 60 cm 5 0,6 m

f 5 300 rpm 5 300 rotações 60 s 5 5 Hz Logo:

V 5 2πf ? r V 5 18 m/s Semana: 6 Aula: 11 Setor: A

QUESTÃO 55: Resposta B

A velocidade vetorial em um dado instante indica a direção e o sentido do movimento. Portanto, o veículo, no instante considerado, se movimenta para a direita.

A aceleração forma um ângulo obtuso com a velocidade, indicando tratar­se de um movimento curvilíneo.

O movimento é retardado, pois, além da componente centrípeta (aC), há uma componente tangencial (aT), que é oposta ao movimento.

Semana: 7 Aula: 14 Setor: A

QUESTÃO 56: Resposta D

A figura ilustra a agulha na iminência de afundar:

Nessa situação, a resultante das forças aplicadas na agulha é nula. Dessa forma:

F1 1 F2 5 P σ ? L 1 σL 5 mg

2σ ? L 5 mg

Efetuando­se as devidas substituições numéricas, vem:

2 ? (0,073) ? (5 ? 1022) 5 m ? 10 m 5 0,730 g Semana: 7

Aula: 14 Setor: A

V g

aT

aC

P F1 F2

(11)

QUESTÃO 57: Resposta C

A tração é a força que impede a separação. Como, no caso, os dois corpos caem em queda livre, não há ten­

dência de separação, a tração é nula.

Semana: 7 Aula: 11 Setor: A

QUESTÃO 58: Resposta E

A intensidade da resultante das forças que atuam no carro pode ser obtida pelo pela aplicação do Princípio Fundamental da Dinâmica.

R 5 massa ? aceleração

No caso em questão, como a trajetória é retilínea, a aceleração é igual à aceleração escalar:

R 5 m ΔV Δt R 5 2 000 N

O deslocamento pedido pode ser obtido pela área do gráfico indicada a seguir:

ΔS 5 20 1 10

2 ? 5 5 75 m Semana: 12

Aula: 24 Setor: A

QUESTÃO 59: Resposta C

A imagem é projetada, logo, é invertida. Portanto, y’

<

0.

A abscissa focal da lente é 50 mm 5 5 cm.

A partir da equação do aumento linear é dada por:

y’

y 5 f f 2 p 25

200 5 5 5 2 p 1 000 5 225 1 5p

p 5 205 cm 5 2,05 m Semana: 8

Aula: 16 Habilidade: 6 Setor: B

QUESTÃO 60: Resposta B

A potência térmica do chuveiro pode ser expressa por:

P 5 m ? c ? Δθ Δt A razão m

Δt é a vazão (z) em massa da água que flui pelo chuveiro, que vale 3 kg 60 s. Assim, fazendo as devidas substituições numéricas:

4 000 J s 5 3 kg

60 s ? 4 200 J kg ºC ? Δθ Δθ ø 19 ºC

Semana: 9 Aula: 18

00 4 8 12 16 20

2 4 6 8 10 12 t (s)

v (m/s)

20

10

5

(12)

QUESTÃO 61: Resposta D

Para fundir todo o gelo são necessárias:

Q 5 m ? L 5 10 ? 103 ? 80 5 800 ? 103 cal

Cada 2 litros de refrigerante (2 kg 5 2 000 g) absorvem:

Q 5 m ? c ? Δθ

Q 5 2 ? 103 ? 1 ? 18 5 36 ? 103 cal

(essa quantidade de calor é absorvida em 1 minuto).

Assim, para absorver 800 ? 103 cal será necessário um intervalo de tempo dado por:

1 min 36 ? 103 cal Δt 800 ? 103 cal

∴ Δt ø 22 min Semana: 10

Aula: 20 Habilidade: 6 Setor: B

QUESTÃO 62: Resposta C TA 5 300 K

Entre os estados A e C, podemos escrever:

pAVA

TA 5 pCVC TC

Fazendo as devidas substituições numéricas:

1,2 ? 3

300 5 2,4 ? 4,5 TC TC 5 TD 5 900 K Entre C e D (isotérmica):

pCVC 5 pDVD

Fazendo as devidas substituições numéricas:

2,4 ? 4 ? 5 5 6 ? pD Portanto: pD 5 1,8 atm.

Semana: 11 Aula: 22 Habilidade: 21 Setor: B

QUESTÃO 63: Resposta D

O trabalho da força de pressão expressa a quantidade de energia mecânica perdida pelo gás.

No processo AB, o trabalho é:

τ

5 2 ? 105 ? (3 2 2) ? 1023 5 200 J No processo CD, o trabalho é:

τ

5 5 ? 105 ? (10 2 8) ? 1023 5 1 000 J Assim, nesses dois processos o trabalho total foi de 1 200 J.

Como o trabalho na transformação global A → B → C → D foi de 3 000 J, conclui­se que, no processo BC o tra­

balho foi de 1 800 J.

Semana: 11 Aula: 22 Habilidade: 21 Setor: B

QUÍMICA

QUESTÃO 64: Resposta E

Para se acumular nos tecidos gordurosos, as vitaminas devem apresentar um caráter predominantemente apo­

lar, como as vitaminas A e D3. Por outro lado, para ser solúvel na urina, a vitamina deve ser solúvel em água, possuindo um caráter polar intenso.

Semana: 7 Aula: 14 Habilidade: 18 Setor: A

(13)

QUESTÃO 65: Resposta B

Para devolver a urina que é composta basicamente de água, a parede deve ser revestida com um material apo­

lar como o representado pela figura 1.

Semana: 7 Aula: 14 Habilidade: 18 Setor: A

QUESTÃO 66: Resposta C

Ácido nítrico 5 HNO3 (monoácido) Ácido fosfórico 5 H3PO4 (triácido) Semana: 9

Aula: 17 Habilidade: 24 Setor: A

QUESTÃO 67: Resposta C

A equação da reação entre o hidróxido de alumínio e o ácido clorídrico e dada por 3 HC

l

1 1 A

l

(OH)3 → A

l

C

l

3 1 3 H2O

Semana: 10 Aula: 19 Habilidade: 24 Setor: A

QUESTÃO 68: Resposta C

Como o gás carbônico é o óxido de caráter ácido, uma das formas de se absorvê­lo é promover uma reação com uma base ou um óxido de caráter básico.

Semana: 11 Aula: 22 Habilidade: 25 Setor: A

QUESTÃO 69: Resposta E P ? V 5 n ? R ? T

1 000 ? 0,623 5 n ? 62,3 ? (273 1 127) n 5 2,5 ? 1022 mol n 5 m

MM MM 5 2

0,025 5 80 g ? mol21

Entre as alternativas, o único gás de massa molar igual a 80 g/mol é o SO3. Semana: 6

Aula: 12 Habilidade: 24 Setor: B

QUESTÃO 70: Resposta E

Hidrogênio (massa molar 2 g/mol):

4 gramas de H2 correspondem a 2 mol desse gás.

Hélio (massa molar 4 g/mol):

4 gramas de He correspondem a 1 mol desse gás.

Como a quantidade (em mol) de hidrogênio é o dobro da do hélio, conclui­se que sua pressão parcial é o dobro da pressão do hélio.

Semana: 7 Aula: 14 Setor: B

(14)

QUESTÃO 71: Resposta A

De acordo com o enunciado, para cada 2,8 gramas de nitrogênio há 1,6 grama de oxigênio. Transformando essas massas para quantidades em mol, temos:

n(N) 5 m M 5 2,8

14 5 0,2 mol n(O) 5 m

M 5 1,6

16 5 0,1 mol

Ou seja, há o dobro de nitrogênio em relação a oxigênio na fórmula desse óxido. Entre as alternativas, a única possível é N2O.

Semana: 9 Aula: 18 Habilidade: 24 Setor: B

QUESTÃO 72: Resposta C

5 latinhas apresentam uma massa total de alumínio igual a 5 ? 13,5 5 67,5 gramas.

De acordo com a equação, temos:

2 A

l

(s) 1 6 HC

l

(aq) → 2 A

l

C

l

3(aq) 1 3 H2(g)

2 ? 27 g 3 ? 22,4 L

67,5 g m

m 5 84 L Semana: 11

Aula: 21 Habilidade: 25 Setor: B

QUESTÃO 73: Resposta C

Balanceando­se a equação, temos 2 C

l

2(g) 1 5 O2(g) → 2 C

l

2O5(g).

Como os gases estão nas mesmas condições de pressão e temperatura, seus volumes são proporcionais às suas quantidades de mol, logo:

2 C

l

2(g) 1 5 O2(g) → 2 C

l

2O5(g) 20 L 1 50 L → 20 L

Ou seja, são necessários 50 L de oxigênio.

Semana: 11 Aula: 21 Habilidade: 24 Setor: B

MATEMÁTICA

QUESTÃO 74: Resposta D

Como o gráfico intersecta o eixo das ordenadas no ponto (0,3), temos que a lei f(x) é da forma:

f(x) 5 ax2 1 bx 1 3

Além disso, da figura, temos que:

f(1) 5 2 ∴ a 1 b 1 3 5 2 ∴

a 1 b 5 21 (I)

Por fim, como a abscissa do vértice da parábola é x 5 1, temos:

2b

2a 5 1 ∴ b 5 22a (II)

Substituindo (II) em (I), chegamos a:

a 2 2a 5 21 ∴ a 5 1 e b 5 22

Desse modo, a lei f(x) é f(x) 5 x2 2 2x 1 3, ou seja:

f(26) 5 51 Semana: 10 Aula: 19 e 20 Habilidade: 6 Setor: A

(15)

QUESTÃO 75: Resposta C Como g(2) 5 0, a expressão f(x)

g(x) não está definida em x 5 2. Para os outros valores de x, dado que f só muda de sinal em x 5 21 e g apenas em x 5 2, temos três intervalos a considerar:

• x

21

Nesse caso, temos f(x) ⩽ 0 e g(x)

<

0, de modo que:

f(x) g(x)

>

0

Dessa forma, a condição h(x)

<

0 não é satisfeita.

• 21

x

<

2

Nesse caso, temos f(x)

0 e g(x)

<

0, de modo que:

f(x) g(x)

<

0

Dessa forma, a condição h(x)

<

0 é satisfeita.

• x

>

2

Nesse caso, temos f(x)

>

0 e g(x)

<

0, de modo que:

f(x) g(x)

<

0

Dessa forma, a condição h(x)

<

0 é satisfeita.

Assim, a condição é satisfeita para todos os valores de x pertencentes ao intervalo ]21,2[

]2,1`[

Semana: 12 Aula: 23 e 24 Setor: A

QUESTÃO 76: Resposta C

Sendo p o preço da trufa e q a quantidade de trufas vendidas, temos que q(p) é uma função do primeiro grau, ou seja:

q(p) 5 ap 1 b

Além disso, como cada aumento de R$ 0,50 implica diminuição de 4 unidades nas vendas, temos:

a 5 24

10,5 5 28 ∴ q(p) 5 28p 1 b

Do enunciado, temos que q(7) 5 60, ou seja:

60 5 256 1 b ∴ b 5 116 ∴ q(p) 5 28p 1 116

Por fim, a receita R é dada por:

R(p) 5 p ? q(p) ∴ R(p) 5 28p2 1 116p

Como o gráfico de R é uma parábola com concavidade voltada para baixo, R atinge seu valor máximo quando p assume o valor da abscissa do vértice, ou seja:

pmax 5 2 116 2 ? (28) ∴ p 5 7,25

Semana: 11 Aula: 10 e 11 Habilidade: 21 Setor: A

(16)

QUESTÃO 77: Resposta E

Como os pontos que mostram a tendência de evolução fazem parte de uma reta, eles representam o gráfico de uma função com taxa de variação constante. Assim, sendo m a massa, em gramas, e t o tempo, em meses, a função m(t) tem a mesma taxa de variação do 1o ao 3o mês que do 3o ao 6o, ou seja:

m(3) 2 m(1)

3 2 1 5 m(6) 2 m(3) 6 2 3 ∴ 2 000 2 1 000

2 5 m(6) 2 2 000 3 ∴ m(6) 5 3 500

Como a massa registrada no experimento foi 210 g menor, ela foi de 3 500 2 210 5 3 290 g, ou seja, 3,29 kg.

Semana: 9 Aula: 17 e 18 Setor: A

QUESTÃO 78: Resposta E

Para um consumo de até 10 m3, o valor cobrado é fixo e igual a R$ 20,00. Assim, se 0

V ⩽ 10, temos C(V) 5 20.

Se V

>

10, paga­se R$ 1,50 por cada metro cúbico adicional. Como o volume adicional é representado por (V 2 10), e como já se paga R$ 20,00 pela primeira faixa de consumo, temos C(V) 5 1,5 ? (V 2 10) 1 20, ou seja, C(V) 5 1,5V 1 5.

Assim, a lei pedida é C(V) 5

123 20, se 0 ⩽ V ⩽ 10 1,5 ? V 1 5, se V

>

10 Semana: 7

Aula: 13 e 14 Habilidade: 19 Setor: A

QUESTÃO 79: Resposta C

Sendo n o número de formandos, temos que cada um deles vende (n 1 3) convites, de modo que o valor arre­

cadado é dado por 5 ? n ? (n 1 3). Assim:

5 ? n ? (n 1 3)

<

26 270 ∴ n2 1 3n 2 5 254

<

0

Resolvendo a inequação, levando em consideração que n

>

0, temos 0

<

n

<

71. Segue, portanto, que o maior número de formandos possível é n 5 70, número que é múltiplo de 14.

Semana: 12 Aula: 23 e 24 Setor: A

QUESTÃO 80: Resposta A Como g(x) 5 1

f(x), os valores x do domínio devem ser tais que f(x)

>

0. Da figura, temos que isso ocorre apenas se 0

x

<

2 ou se 4

<

x

5. Assim, o domínio de g é dado por:

[0,2[

]4,5]

Semana: 8 Aula: 15 e 16 Setor: A

(17)

QUESTÃO 81: Resposta D

O lado do quadrado é duas vezes o diâmetro da circunferência maior, ou seja, mede 12 cm, assim, temos a figura cotada a seguir.

Do triângulo retângulo da figura, temos:

(r 1 3)2 5 (6 2 r)2 1 32 r2 1 6r 1 9 5 36 2 12r 1 r2 1 9

18r 5 36 r 5 2 Semana: 6

Aula: 11 e 12 Habilidade: 12 Setor: B

QUESTÃO 82: Resposta B

O comprimento C da circunferência da base do cilindro é tal que:

C 5 2 ? π ? 6

π ∴ C 5 12 cm

De acordo com a figura dada no enunciado, a faixa de papel dá 6 voltas completas no cilindro ao ser enrolada.

Assim, o comprimento da faixa é de 6 ? 12, ou seja, 72 cm.

Então, tem­se a figura a seguir, em que h é a medida da altura do cilindro, em centímetros:

tg 30º 5 h

72 ∴

3 3 5 h

72 ∴ h 5 24

3 cm Semana: 7

Aula: 13 e 14 Habilidade: 19 Setor: B

A B

D 12

12

C

r 1 3

6 2 r 3

30o 72

h

(18)

QUESTÃO 83: Resposta B Considere a figura a seguir.

No triângulo retângulo MCN, temos:

MN2 5 22 1 22 ∴ MN2 5 8 ∴ MN 5 2

2 No triângulo retângulo ABM, temos:

AM2 5 22 1 42 ∴ AM2 5 20 ∴ AM 5 2

5 AN 5 AM 5 2

5

Logo, no triângulo AMN, temos:

MN2 5 AM2 1 AN2 2 2 ? AM ? AN ? cos α (2

2)2 5 (2

5)2 1 (2

5)2 2 2 ? 2

5 ? 2

5 ? cos α 40 ? cos α 5 32

cos α 5 32

40 ∴ cos α 5 4 5 Como sen2 α 5 1 2 cos2 α, temos:

sen2 α 5 1 2 16 25 5 9

25 sen α 5 3

5 Semana: 8 Aula: 15 e 16 Habilidade: 22 Setor: B

QUESTÃO 84: Resposta E Do enunciado e da figura, temos:

No triângulo ABC,

(BC)2 5 32 1 42 ∴ BC 5 5 Daí, 3 2 x 1 4 2 x 5 5 ∴ x 5 1 Ainda no triângulo ABC, temos que:

sen AB

ˆ

C 5 4 5

Logo, sendo S a medida da área do triângulo BMN, temos:

S 5 1

2 ? 2 ? 2 ? 4

5 ∴ S 5 1,6 Semana: 9

Aula: 17 e 18 Habilidade: 13 Setor: B

D N C

A α

4

2 2

2

2

B M 4

A P

N B

M

C 3 2 x

3 2 x

4 2 x

4 2 x x

x

(19)

QUESTÃO 85: Resposta B Considerando a figura:

Sejam,

A1: Área do setor circular de raio medindo a e ângulo central de medida α graus.

A1 1 A2: Área do setor circular de raio medindo a 1 b e ângulo central de medida α graus.

A2: Área da região cinza clara.

Tem­se:

A1 5 α

360 ? π ? a2 A1 1 A2 5 α

360 ? π ? (a 1 b)2 A2 5 α

360 ? π ? (a 1 b)2 2 α

360 ? π ? a2 Do enunciado A1 5 A2, logo:

α

360 ? π ? a2 5 α

360 ? π ? (a 1 b)2 2 α

360 ? π ? a2 a2 5 (a 1 b)2 2 a2

2a2 5 (a 1 b)2 a

2 5 a 1 b a

2 2 a 5 b a(

2 2 1) 5 b

a b 5 1

2 2 1 a

b 5 1

2 2 1 ?

2 1 1

2 1 1 a

b 5

2 1 1 Semana: 11

Aula: 21 e 22 Habilidade: 14 Setor: B

QUESTÃO 86: Resposta B

Sejam S e L, respectivamente, a área de cada um dos triângulos congruentes que constituem os triângulos SOL e LUA. É imediato que 9 ? S 5 16 ? L ∴ L

S 5 9 16.

Se x é o número que multiplicado pela medida da área da superfície em amarelo resulta a medida da área da superfície em azul, então:

6 ? S ? x 5 10 ? L ∴ x 5 5 3 ? L

S x 5 5

3 ? 9 16 x 5 15

16 A2

A1

a a

b

(20)

QUESTÃO 87: Resposta A

O número de casos de câncer de próstata é 30% de 64% de T casos, isso é:

0,30 ? 0,64 ? T 5 60 000 T 5 312 500 Semana: 5

Aula: 5 Habilidade: 21 Setor: C

QUESTÃO 88: Resposta C

Seja x a quantia, em reais, que Maria reservou para a compra. Tem­se que, ao pagar a 1a parcela no ato, com a aplicação, ela terá, ao final do mês, (x 2 500) ? 1,01.

Ao pagar a segunda parcela, ao final daquele mês, com a aplicação, ela terá uma quantia de [(x 2 500) ? 1,01 2 500] ? 1,01.

Do enunciado, o que restar antes de pagar a última parcela deve ser igual à última parcela. Logo, [(x 2 500) ? 1,01 2 500] ? 1,01 5 500 ∴ x 5 1 485,20

Semana: 7 Aula: 6 e 7 Habilidade: 16 Setor: C

QUESTÃO 89: Resposta E

O menor valor da fração será obtido quando o numerador for mínimo e o denominador for máximo, assim, x

y

5

30, isto é: x y

1

6.

O maior valor da fração será obtido quando o numerador for máximo e o denominador for mínimo, assim, x

y

10

20, isto é: x y

1

2. Logo, 1

6

x y

1

2 Semana: 4 Aula: 7 e 8 Habilidade: 21 Setor: C

QUESTÃO 90: Resposta C

Considere­se a progressão aritmética (80,100,120, ... ,1 380). Nela, o primeiro termo é dado por a1 5 80, a razão é dada por r 5 20 e o último termo é dado por an 5 1 380.

De an 5 a1 1 (n 2 1) ? r, tem­se 1 380 5 80 1 (n 2 1) ? 20 1 300 5 (n 2 1) ? 20

65 5 n 2 1 ∴ n 5 66

O número total de postes a serem colocados é 66.

O maior valor, em R$, que a prefeitura poderá gastar com a colocação desses postes é dado por 66 ? 8 000 5 528 000.

Semana: 11 Aula: 11 Habilidade: 2 Setor: C

(21)

DISCIPLINAS COMPLEMENTARES

FILOSOFIA

QUESTÃO 91: Resposta D

Já na primeira frase do trecho, o filósofo Merleau­Ponty relaciona a filosofia ao rigor da investigação (o “gosto da evidência”) e à inquietude do questionamento (o “sentido da ambiguidade”). Assim, mesmo filósofos que buscam um saber próximo à ciência positiva não deixam de estar abertos ao questionamento, ao movimento

“do saber à ignorância”.

Semana: 1 e 2 Aula: 1 e 2 Habilidade: 1

QUESTÃO 92: Resposta C

As ideias de primeiro conceber com a mente, antes de questionar a natureza, e de realizar um experimento de comprovação marcam a prática e a teoria de Galileu como marcos da ciência moderna.

Semana: 6 Aula: 6 Habilidade: 1

QUESTÃO 93: Resposta D

Como mostra o trecho, filosofia grega buscava uma arché, ou princípio único, de base mais natural do que míti­

ca. Tales é considerado o primeiro filósofo pela proposta de que tudo se originou da água, um elemento natural.

Semana: 2 Aula: 2 Habilidade: 1

QUESTÃO 94: Resposta C

A matemática e a Filosofia podem ser consideradas de fato campos de saber distintos. Todavia, na história da Filosofia, algumas vezes houve aproximação ou mesmo indistinção entre os dois saberes, desde a escola pita­

górica, passando pela Academia de Platão, até a geometria cartesiana e o cálculo de Leibniz. Outro exemplo é o desenvolvimento da Geometria Analítica por Descartes, a qual estabelece um plano de coordenadas capaz de representar quantitativamente realidades físicas.

Procedimentos lógico­racionais estão presentes tanto na matemática quanto na Filosofia, e isso é da essência desses dois campos do saber. Sendo assim, a conclusão do estudo citado no texto deve ser questionada – e esse próprio questionamento é exemplo de contribuição do pensamento filosófico (eminentemente crítico) à simples sequência fria de dados.

Semana: 5 Aula: 5 Habilidade: 1

QUESTÃO 95: Resposta A

O texto afirma que a solução matemática se encontrava dentro do próprio escravo e não foi aprendida antes, o que indica que, para Platão, é nas ideias inatas que estava a fonte do conhecimento.

Semana: 3 Aula: 3 Habilidade: 1

SOCIOLOGIA

QUESTÃO 96: Resposta E

As relações capitalistas de produção desenvolveram, segundo o ponto de vista marxista, a exploração da mais­

­valia produzida pelo trabalho assalariado e não remunerada pela forma do salário, como troca da mercadoria em que se transformou o tempo de trabalho pelo dinheiro. Como equivalente universal de troca o dinheiro, embora pré­existente ao capitalismo, foi transformado no instrumento de fetichização (alienação) das relações sociais entre proprietários dos meios de produção e trabalhadores assalariados.

Semana: 5

(22)

QUESTÃO 97: Resposta A

O conceito montado por Marx como ferramenta teórica para a análise do capitalismo amplia a visão para os as­

pectos econômicos, políticos, jurídicos e culturais em geral que dão expressão à organização de uma formação social em dado momento histórico. Ultrapassa, portanto, as características do mercantilismo (alternativa B), do liberalismo ou do neoliberalismo enquanto princípios de caráter econômico e político.

Semana: 5 Aula: 5 Habilidade: 9

QUESTÃO 98: Resposta B

O Estado, entendido como nacional a partir da Era Moderna, é a instituição social de caráter político que deve deter o poder de governo, ou seja, o monopólio do Direito (aparato das leis) e da força (aparato repressivo).

Não deve ser confundido com o governo, entendido este como grupo partidário que ocupa o Estado durante determinado período a partir de meios legitimados ou não pelos governados.

Semana: 6 Aula: 6 Habilidade: 8

QUESTÃO 99: Resposta B

Diderot foi um dos expoentes do pensamento iluminista do século XVIII. Naquele contexto histórico combateu o absolutismo monárquico e seus fundamentos, como o direito divino dos reis, e já apontou como fontes exclu­

sivas da autoridade do Estado na sociedade a violência e a submissão por contrato entre indivíduos de mesmo interesse enquanto cidadãos.

Semana: 7 Aula: 7 Habilidade: 24

QUESTÃO 100: Resposta D

No contexto da sociedade gerada pela Revolução Industrial, as correntes políticas de esquerda, na Europa do século XIX, apresentavam pontos comuns e divergências sérias. A abolição da propriedade privada dos meios de produção, de forma violenta ou gradativa, por exemplo, era ponto comum. Já a tomada do Estado para colocá­lo a serviço dos operários ou a supressão do aparato de Estado e sua substituição pela autogestão dos trabalhadores dividia socialistas de anarquistas pelo mundo afora.

Falanstérios: comunidades operárias pensadas pelo socialista francês Charles Fourier (1772­1837). Seriam coopera tivistas e autônomas como forma de organização social com base nas quais o capitalismo caminharia pacificamente para uma sociedade mais justa.

Semana: 8 Aula: 8 Habilidade: 13

ESPANHOL

QUESTÃO 101: Resposta A

De acordo com o texto, o avanço do idioma espanhol no Brasil não pode ser explicado em termos econômicos.

Compreensão de texto Habilidade: 6

QUESTÃO 102: Resposta D

O estudo da língua espanhola permite aos pesquisadores consultar inumeráveis fontes de informação publica­

das nos países hispânicos.

Compreensão de texto Habilidade: 6

QUESTÃO 103: Resposta C

Todas as alternativas, à exceção da C, empregam o tratamento formal Usted.

Semana: 9 Aula: 9 Habilidade: 7

(23)

QUESTÃO 104: Resposta D

De acordo com o texto, o cliente deseja apenas comprar “papel para escrever”; os vendedores, porém, inter­

põem várias questões, empregando termos que complicam a simples demanda que lhes é feita.

Compreensão de texto Habilidade: 6

QUESTÃO 105: Resposta E

A palavra destacada é um pronome complemento e refere­se ao papel.

Semana: 9 Aula: 10 Habilidade: 7

Imagem

Referências

temas relacionados :