• Nenhum resultado encontrado

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA PLANO DE ENSINO TEOLOGIA 2ª ETAPA

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA PLANO DE ENSINO TEOLOGIA 2ª ETAPA"

Copied!
11
0
0

Texto

(1)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907 Tel. (11) 2114-8345 Fax (11) 2114- 8754  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

PLANO DE ENSINO

TEOLOGIA – 2ª ETAPA

Unidade Universitária:

Centro de Educação, Filosofia e Teologia Curso: Teologia Núcleo Temático: Filosófico Disciplina: Ética Bíblica Código da Disciplina: ENEX00617 Carga horária: 34 h/a ( X) Teórica ( ) Prática Etapa: 2ª Ementa:

Estudo das questões éticas do mundo contemporâneo e dos problemas sociais à luz da Bíblia e da teologia, com a orientação da tradição cristã reformada.

Objetivos:

Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes, Normas e Valores

Descrever e analisar os padrões éticos de cada período da história bíblica. Interpretar os padrões éticos dos 10

mandamentos e do Sermão do Monte.

Reconheceer as condições histórico-teológico-sociais que estabeleceram os princípios éticos no contexto bíblico. Comparar tais condições com a sociedade e a igreja brasileira da atualidade. Indicar a possibilidade de aplicação desses princípios no atual conttexto.

Valorizar o texto biblico como fonte válida e útil na discussão ética contemporânea e estar ccconsciente de sua necessidade para o

estabelecimento de valores e padrões de comportamento adequados ao contexto sócio-cultural da atualidade. Metodologia:

a) Aula expositiva com ajuda de quadro e projetor de multimídia; b) Dinâmicas de grupo e apresentação em sala de aula;

c) Pesquisas na Biblioteca e na mídia em geral.

d) Apresentações pelos alunos em sala de aula com base em livros da Bibliografia Básica. Critérios de Avaliação:

a) A primeira nota será aferida a partir da apresentação de trabalho pelo (a) aluno (a) em sala de aula, sob a orientação do professor.

b) A segunda nota será aferida a partir de uma prova abrangendo todos os tópicos estudados. c) A nota final será a média alcançada das duas notas anteriores.

Conteúdo Programático

Noções preliminares sobre discussão ética Prescrição ética da criação: mandatos Efeitos éticos da queda

Renovação ética no período noaico A ética e a aleição dos patriarcas O padrão ético mosaico

Deseneração ética de Israel O padrão ético dos evangelhos Ética eclesiástica das epistolas. Bibliografia Básica:

CASTILLO, José Maria. A ética de Cristo. São Paulo: Loyola, 2006.

HORTON, Michael. A lei da perfeita liberdade: a ética bíblica a partir dos dez mandamentos. São Paulo: Cultura Cristã, 2000.

PEARCEY, Nancy R.; THAXTON, Charles B. A alma da ciência: fé cristã e filosofia natural. São Paulo: Cultura Cristã, 2005.

Bibliografia Complementar:

CARRIKER, Charles Timothy. Espiritualidade: onde, quando e como. Viçosa: Ultimato, 1997. CARVALHO, Guilherme V. R. de. Cosmovisão cristã e transformação. Viçosa: Ultimato, 2006.

GUILEBAULD, Jean-Claude. A reinvenção do mundo: um adeus ao século XX. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003. SCHAEFFER, Francis. A morte da razão. São Paulo: Cultura Cristã, 2002.

(2)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907 Tel. (11) 2114-8345 Fax (11) 2114- 8754  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

Unidade Universitária:

Centro de Educação, Filosofia e Teologia Curso:

Teologia

Núcleo Temático:

N.E.C. – Núcleo de Ética e Cidadania Disciplina:

ÉTICA E CIDADANIA II

Código da Disciplina: ENUN00005

Carga Horária Total (horas): 25,5 Aulas Semanais: 2 ( 2 ) Teóricas ( ) Práticas Etapa: 2ª. Ementa:

Estudo da influencia da teologia calvinista, na formação do pensamento político e jurídico moderno. Análise crítica das idéias políticas que moldaram as sociedades contemporâneas e serviram de base às conquistas históricas dos Direitos de

Cidadania. Introdução a uma teoria do Estado. Discussão sobre os direitos fundamentais assegurados na Constituição brasileira. Análise das questões democráticas e das ameaças aos direitos humanos fundamentais na atualidade.

Objetivos:

Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes, Normas e Valores

 Conhecer o processo histórico de conquista dos direitos de cidadania e de formação das instituições

democráticas modernas.

 Reconhecer a influência do pensamento reformado no processo de construção das democracias políticas modernas.

 Compreender os desafios políticos do nosso tempo, á luz dos conteúdos apreendidos.

 Observar os fatos sociais e políticos, consciente da complexidade que envolve a ação política.

 Utilizar os valores cívicos apreendidos como norteadores de uma conduta cidadã consciente e responsável.

 Utilizar os conteúdos apreendidos no exercício de uma cidadania ativa, transformadora da realidade social.

 Preocupar-se com a sustentação dos direitos de cidadania e liberdades historicamente conquistados.

 Ser consciente da importância da conduta ética no exercício da cidadania.

 Interessar-se pelas questões democráticas e pela participação cidadã no governo da sua cidade e na

elaboração das suas leis.

Conteúdo Programático:

1. Ética e Cidadania, Moral e Direito, Poder e Política: conceitos e articulações. 2. O Ser humano como ser social e político.

3. A invenção da política e da cidadania pelos gregos e romanos: o nascimento da democracia política e dos direitos políticos do cidadão.

5. A democracia dos antigos e a democracia dos modernos.

6. A tradição liberal nos teóricos contratualistas: em defesa dos direitos civis. 7. A teologia calvinista e sua influencia na política.

8. A teologia calvinista e sua influencia no pensamento jurídico moderno. 9. Liberalismo e Democracia: aporias e conciliação.

10. Os Direitos humanos hoje: ameaças e oportunidades

Metodologia:

O conteúdo programático será assim desenvolvido:

 Aulas expositivas e dialogadas: serão ministradas de forma a possibilitar a organização e síntese dos conhecimentos apresentados.

 Leituras recomendadas: serão indicadas com a finalidade de proporcionar ao graduando oportunidades para (a) consulta de uma bibliografia específica relacionada com a disciplina e (b) desenvolvimento das suas capacidades de análise, síntese e crítica.

 Tarefas orientadas: realizadas individualmente ou em pequenos grupos, devem estimular a participação ativa do graduando no processo de aprendizagem, proporcionando momentos para (a) apresentar e discutir assuntos relacionados à disciplina e (b) desenvolver sua capacidade critica e argumentativa.

 Reflexão sobre a prática da intervenção: momento no qual os graduandos participam de atividades com ênfase nos procedimentos de observação (de forma direta ou indireta) e reflexão sobre a prática da intervenção, problematizando o cotidiano profissional.

 Recursos audiovisuais: para viabilizar o aprendizado serão utilizados textos e artigos acadêmicos, vídeo, power point, análise de cenários.

(3)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907 Tel. (11) 2114-8345 Fax (11) 2114- 8754  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

Critério de Avaliação:

O processo de avaliação deverá incluir no mínimo dois instrumentos de avaliação intermediária, conforme o Regulamento acadêmico.

MI (média das avaliações intermediárias) PAFe (avaliação final escrita)

MF (média final) Primeira possibilidade:

MI  7,5 (sete e meio) e frequência  75%  aluno aprovado na disciplina. MF = MI Segunda possibilidade:

2,0  MI < 7,5 e frequência  75%  obrigatoriedade da realização da PAF. MF = (MI + PAF) / 2

MF  6,0 (seis) e frequência  75%  aluno aprovado na disciplina.

Bibliografia Básica:

1. BOBBIO, N. Liberalismo e Democracia; tradução Marco Aurélio Nogueira. São Paulo: Brasiliense, 2005. ISBN: 85-11-14066-2.

2. STRAUSS, L. & CROPSEY, J. (orgs.). História da Filosofia Política; tradução Heloisa Gonçalves Barbosa; revisão técnica: Manoel Barros da Motta. Rio de Janeiro: Forense, 2013. ISBN 978-85-218-0478-9.

3. VILLEY, MICHEL. A Formação do pensamento jurídico moderno; tradução Claudia Berliner; 2ª. Ed. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2009. ISBN: 978-85-7827-169-5.

Bibliografia Complementar:

1. ARISTÓTELES. A Política. São Paulo: Martins Fontes, 2006. ISBN: 8333623232

2. BIÉLER, André. A força oculta dos protestantes: oportunidade ou ameaça para a sociedade? São Paulo: Ed. Cultura Cristã. 1999.

3. BOBBIO, N. A Era dos direitos. São Paulo: Campus, 2004.

4. CHAUÍ, M. Introdução á História da Filosofia: dos pré-socráticos a Aristóteles. 2ª. ed. revista e ampliada. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. ISBN 85-359-0170-I.

5. MINOGUE, Kenneth. Política: uma brevíssima introdução; tradução Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Zahar,1998. ISBN: 85-7110-459-X.

6. LUCIANO, Gersem dos Santos (org.). O Índio Brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de Hoje. Brasília: SECAD, 2006.

Fontes eletrônicas complementares:

1. Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em HTTP://www.planalto.gov.br/ccivil. 2. Carta de Princípios. Chancelaria da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Disponível em:

HTTP://www.mackenzie.br/cartas_principios.html.

(4)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907 Tel. (11) 2114-8345 Fax (11) 2114- 8754  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

Unidade Universitária

Centro de Educação, Filosofia e Teologia Curso Teologia Núcleo Temático Linguístico Disciplina Hebraico Bíblico Código da Disciplina ENEX01271 Carga horária 68 h/a Etapa: 2ª Ementa

Introdução ao Hebraico Bíblico. Apresentação dos conceitos fundamentais de gramática, das noções elementares de fonética, morfologia e sintaxe hebraica. Estudo das formas nominais, pronominais, artigos e preposições. Introdução ao sistema verbal do hebraico bíblico.

Objetivos

Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes, Normas e Valores

Conhecer os conceitos básicos das estruturas gramaticais do hebraico bíblico. Reconhecer vocabulário de 250 palavras

Desenvolver competência básica de leitura e tradução de termos e expressões do hebraico bíblico.

Estar consciente da necessidade do uso da língua hebraica para uma melhor compreensão do texto bíblico Metodologia

Exposição oral em sala de aula;

Realização de exercícios em classe e em casa, com apoio da monitoria; Aplicação de testes periódicos.

Critérios de Avaliação:

Testes escritos, semanais; Tarefas fora de classe, com exercícios de fixação, semanais. Pesquisas temáticas em Léxicos. Estas tarefas e testes comporão duas notas intermediárias com peso 1, a média deverá ser de valor igual ou superior a 7.5, possibilitando aprovação sem PAF, resguardados os percentuais de 75% de presença.

Conteúdo Programático Alfabeto Hebraico Vogais

Formação e Divisão de sílabas Artigo

Conjunção waw Preposições

Substantivos – gênero e número Substantivos – absoluto e construto Adjetivos

Pronomes pessoais, demonstrativos, interrogativos Verbo qal completo e incompleto

Bibliografia Básica

FUTATO, Mark D. Introdução ao hebraico bíblico. São Paulo: Cultura Cristã, 2010. GUSSO, Antônio R. Gramática instrumental do hebraico. São Paulo: Vida Nova, 2009. MITCHEL, L. A. Estudos do vocabulário do Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 1996.

Bibliografia Complementar

ALONSO-SCHÖKEL, Luís. Dicionário bíblico hebraico-português. São Paulo: Paulus, 1997. FRANCISO, Edson F. Manual da Bíblia Hebraica. 3 ed. São Paulo: Vida Nova, 2008.

HOLLADAY, William L. Léxico hebraico e aramaico do Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 2011. KELLY, Page H. Hebraico bíblico: uma gramática introdutória. São Paulo: Sinodal, 1998.

(5)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907 Tel. (11) 2114-8345 Fax (11) 2114- 8754  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

Unidade Universitária:

Centro de Educação, Filosofia e Teologia Curso: Bacharel em Teologia Núcleo Temático Filosófico Disciplina: Historia da Filosofia I Código da Disciplina: ENEX00664 Carga horária: 36 h/a Etapa: 2ª Ementa:

Estudo da história da filosofia do período pré-socrático à Duns e Scott e Guilherme de Okham, com detalhamento nos grandes pensadores: Socrátes, Platão, Aristóteles e na relação com o helenismo e as filosofias medieval, patrística e escolástica.

Objetivos:

a) Distinguir na origem da Filosofia a diferença entre pensamento mítico e filosófico. b) Identificar os aspectos centrais do pensamento racionalista na construção da verdade. c) Desenvolver uma atitude critica possibilitando a análise dos conhecimentos recebidos. d) Enfatizar a influência do pensamento de Platão e Aristóteles no pensamento ocidental.

Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes, Normas e Valores

Conhecer os aspectos centrais que formam a racionalidade e os conceitos principais do pensamento de Sócrates, Platão e Aristóteles.

Observar a construção do conhecimento e averiguar a fundamentação dos conceitos apresentados. Elaborar textos com bases lógicas e metodológicas.

Desenvolver o respeito pelo diálogo acadêmico, buscando o avanço do conhecimento com fundamentação metodológica. Conteúdo Programático: 1. Neoplatonismo 2. Estoicismo 3. Epicurismo 4. Cinismo e Ceticismo 5. Helenismo 6. Escolástica 7. Pós-tomismo 8. Erasmo e Lutero 9. Modernidade e Renascença 10. Renascença e naturalismo 11. Renascença e Política 12. Liberalismo Político 13. Racionalidade e Monismo 14. Empirismo 15. Iluminismo Metodologia:

Aulas expositivas abordando as unidades do programa Problematização e discussão das temáticas

Fichamento de obras indicadas Vídeos abordando os pensadores.

Critérios de Avaliação:

2 avaliações intermediárias

2 Fichamentos de textos do Livro “Ontologia Ilustrada da Filosofia” Avaliação final escrita.

Bibliografia Básica:

ABBAGNANO, Nicola. História da filosofia. Lisboa: Presença, 1985.

CHAUÍ, Marilena. Introdução à história da filosofia, dos pré-socráticos a Aristóteles. v. 1. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GIOVANE, Reale. História da filosofia. v. I. São Paulo: Paulus, 1990. Bibliografia Complementar:

MONDIN, Batista. Curso de filosofia. São Paulo: Paulinas, 1981.

NICOLA, Ubaldo. Antologia ilustrada de filosofia. São Paulo: Globo, 2005. PADOVAGNI, Humberto. História da filosofia. São Paulo: Melhoramentos, 1959. WEISCHEDEL, Wilhelm. A escada dos fundos da filosofia. São Paulo: Angra, 2001. MARCONDES, Danilo. Introdução à história da filosofia. São Paulo: Zahar, 1999.

(6)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907 Tel. (11) 2114-8345 Fax (11) 2114- 8754  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

Unidade Universitária

Centro de Educação, Filosofia e Teologia Curso

Bacharel em Teologia

Núcleo Temático Histórico-cultural Disciplina

História do Pensamento Religioso II

Código da Disciplina ENEX00674 Carga horária 36 h/a ( X ) Teórica ( ) Prática Etapa:

Ementa

Estudo da história do pensamento religioso na idade moderna e contemporânea, analisando as principais correntes de pensamento destes períodos históricos, sua origem, desenvolvimento e a reflexão dada à história da formação do pensamento teológico cristão.

Objetivos

a) Conhecer as principais vertentes do pensamento religioso na Idade Moderna e Contemporânea. b) Verificar os elementos do pensamento religioso nas diversas representações da cultura humana. c) Estudar o pensamento religioso nas diversas vertentes religiosas brasileiras.

d) Verificar a influência do pensamento religioso na sociedade atual.

e) Analisar o diálogo do pensamento religioso com as demais áreas do conhecimento. Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes, Normas e Valores Analisar as raízes e o desenvolvimento do pensamento religioso na Idade Moderna e Contemporânea. Observar a diversidade e o conteúdo do pensamento religioso nas diferentes culturas.

Apreciar as ideias e os conceitos do pluralismo religioso.

Constatar as contribuições que a diversidade religiosa pode trazer para a sociedade pós-moderna. Conteúdo Programático

a) Do Ceticismo de Montaigne ao Hegelianismo:

b) Montaigne, Bayle e Pascal. Descartes e o Confessionalismo. c) De Schleiermacher ao Pentecostalismo:

d) O romantismo e F. Schleiermacher. L. Feuerbach, S. Kierkegaard. e) O início do movimento pentecostal.

f) De Barth a Tillich: Karl Barth, Emil Brunner.

g) Da Pós-Modernidade: O desenvolvimento da teologia da prosperidade e do movimento de crescimento de igrejas. Metodologia

a) Pesquisas bibliográficas. b) Pesquisas na mídia.

c) Aulas expositivas com auxílio de multimídia (exposição de filmes e outros materiais que tratam dos temas da disciplina).

d) Apresentações pelos alunos em sala de aula com base no livro de Alderi Mattos. Critérios de avaliação

a) A primeira nota será aferida a partir da apresentação de trabalho pelo (a) aluno (a) em sala de aula, sob a orientação do professor.

b) A segunda nota será aferida a partir de uma prova abrangendo todos os tópicos estudados. c) A nota final será a média alcançada das duas notas anteriores.

Bibliografia Básica

CERTEAU, Michel de. A escrita da história. 2 ed. Rio de Janeiro: Forense, 2006.

ELIADE, Mircea. História das crenças e das ideias religiosas. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

GAARDNER, Jostein; HELLERN, Victor; NOTAKER, Henry. O livro das religiões. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

Bibliografia Complementar

ALBUQUERQUE, E. B. “Distinções no campo de estudos da religião e da história”. In: GUERREIRO, Silas (org.). O

estudo das religiões: desafios contemporâneos. São Paulo: Paulinas, 2003.

ASSMAN, H.; REYS, Mate. Sobre la religion (Marx e Engels). Salamanca: Sigueme, 1974. BOURDIEU, Pierre. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990.

ELIADE, Mircea. Tratado de história das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 1993. TILLICH, Paul. História do pensamento cristão. São Paulo: ASTE, 1988.

(7)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907 Tel. (11) 2114-8345 Fax (11) 2114- 8754  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

Unidade Universitária

Centro de Educação, Filosofia e Teologia Curso

Teologia

Núcleo Temático Teológico Disciplina

Panorama do Antigo Testamento

Código da Disciplina ENEX01362 Carga horária 68 h/a Etapa: 2ª Ementa

Estudo do Antigo Testamento quanto às questões de autoria, data, contexto, recepção, conteúdo e transmissão do texto bíblico, estabelecendo relação entre o cânon e a história bíblica.

Objetivos

Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes, Normas e Valores

Conhecer as principais famílias de manuscritos que atestam o texto do Antigo Testamento, as teorias acerca da formação do texto e do cânon do AT e os temas,

mensagens principais e estrutura de cada um de seus livros

Demonstrar domínio da terminologia e principais discussões pertinentes à disciplina e capacidade de analisar criticamente essas informações.

Estar consciente dos desafios que cercam a origem, transmissão e compreensão do AT. Desejar aprofundar seu conhecimento histórico e temático dos livros do AT.

Metodologia

Aulas expositivas suportadas por projeções de PowerPoint.

Leituras para complementação e aprofundamento dos temas abordados. Critérios de Avaliação

Três avaliações intermediárias (40%, 30% e 30%) Conteúdo Programático

Geografia das terras bíblicas Arqueologia do Antigo Testamento

Teorias sobre a formação do Cânon do Antigo Testamento Temas e esboço dos livros do Antigo Testamento

Bibliografia Básica

ARNOLD, B. T.; BEYER, B. E. Descobrindo o Antigo Testamento. São Paulo: Cultura Cristã, 2001. DILLARD, R.; LONGMAN III, T. Introdução ao Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 2006. HILL, A. E.; WALTON, J. H. Panorama do Antigo Testamento. São Paulo: Vida Acadêmica, 2007.

Bibliografia Complementar

CERESKO, A. R. Introdução ao Antigo Testamento numa perspectiva libertadora. São Paulo: Paulus, 1996. ELLISEN, S. A. Conheça melhor o Antigo Testamento. São Paulo: Vida, 1999.

RENDTORFF, R. Antigo Testamento: uma introdução. Santo André: Academia Cristã, 2009. SICRE, J. L. Introdução ao Antigo Testamento. Petrópolis: Vozes, 1995.

(8)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907 Tel. (11) 2114-8345 Fax (11) 2114- 8754  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

Unidade Universitária

Centro de Educação, Filosofia e Teologia Curso Bacharelado em Teologia Núcleo Temático Sociopolítico Disciplina Sociologia Código da Disciplina ENEC00262

Carga horária: 68 h/a ( X ) Teórica ( ) Prática Etapa: 2ª

Ementa

Estudo do fato social, grupos sociais, elementos estruturais e atividades ou funções dos grupos, fatores da vida e do progresso social. Conhecimento dos clássicos da Sociologia: Comte, Durkheim e Max Weber.

Objetivos

Introduzir o aluno às ciências chamadas sociais, contribuindo para a sua formação crítica a cerca da sociedade que o cerca, afastando-o do senso comum.

Possibilitar ao aluno uma melhor compreensão da Sociologia através de uma visão crítica da sociedade contemporânea, enfatizando a importância da disciplina e dos conceitos sociológicos.

Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes, Normas e Valores

Conhecer fundamentos teóricos que permitam uma visualização das principais escolas, correntes teóricas e instrumentos metodológicos de análise das Ciências Sociais.

Permitir o desenvolvimento da

formação básica de pesquisa e análise das Ciências Sociais

Estar consciente da importância de uma ampla formação para o teólogo na instrumentalização das Ciências Sociais. Conteúdo Programático

Introdução ao pensamento científico: senso comum e ciência I – Elementos introdutórios para a reflexão sociológica

Sociedade e cultura

A constituição da ciência e seu papel no mundo contemporâneo A sociologia como ciência

O poder transformador da cultura II – Sociedade Tradicional e Sociedade Moderna III – O que é Ideologia?

Senso comum e bom senso Ideologia: sentido amplo O discurso não ideológico

IV - Principais perspectivas teóricas da Sociologia Durkheim, Emile

Weber, Max Marx, Karl

Metodologia: A metodologia constará basicamente de exposições acerca do conteúdo programático. Ademais,

os alunos receberão em cada aula fotocópias de textos primários dos autores estudos, de forma a concretamente terem acesso direto ao objeto de estudo de estudo. Também, os alunos farão resumos dos capítulos do livro texto adotado, possibilitando assim, um conhecimento teórico aprofundado. As exposições do professor ocuparão 60% do semestre, os outros 40% serão dedicados à exposição dos capítulos e discussão do conteúdo.

Critérios de avaliação: Será avaliado o desenvolvimento da capacidade crítica do aluno em relação às principais

questões e conceitos relativos à disciplina, de acordo com os tópicos apresentados no semestre:

A aferição do aproveitamento do aluno na disciplina será realizada através do resultado dos trabalhos propostos e realizados em classe e/ou extra-classe, tais como: resumos de textos, elaboração de relatórios sobre temáticas indicadas, preparação e apresentação de seminários em grupo.

Uma segunda nota (avaliação final) somada com a composição da primeira mota, dividido por dois resultará na nota final.

Bibliografia Básica

DURKHEIM, Émile. Da divisão do trabalho social. São Paulo: Martins Fontes, 2004. MEKSENAS, Paulo. Sociologia. São Paulo: Cortez, 1990.

TOMAZI, Nelson Dacio. Iniciação à sociologia, São Paulo: Atual, 1993. Bibliografia Complementar

ALVES, Rubem. Filosofia da ciência: introdução ao jogo e suas regras. São Paulo: Brasiliense, 1981. DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. São Paulo: Martin Claret, 2005.

EHRLICH, Eugen. Fundamentos da sociologia do direito. Brasília: UnB, 1986. IANNI, Octávio. Sociedade global. 8 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999. LAKATOS, Eva Maria. Sociologia geral. São Paulo: Atlas, 1999.

(9)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907 Tel. (11) 2114-8345 Fax (11) 2114- 8754  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

Unidade Universitária

Centro de Educação, Filosofia e Teologia Curso Bacharelado em Teologia Núcleo Temático Sociopolítico Disciplina Sociologia Código da Disciplina ENEC00262 Carga horária 68 h/a ( X ) Teórica ( ) Prática Etapa: 2ª Ementa

Estudo do fato social, grupos sociais, elementos estruturais e atividades ou funções dos grupos, fatores da vida e do progresso social. Conhecimento dos clássicos da Sociologia: Comte, Durkheim e Max Weber. Objetivos

Introduzir o aluno às ciências chamadas sociais, contribuindo para a sua formação crítica a cerca da sociedade que o cerca, afastando-o do senso comum.

Possibilitar ao aluno uma melhor compreensão da Sociologia através de uma visão crítica da sociedade contemporânea, enfatizando a importância da disciplina e dos conceitos sociológicos.

Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes, Normas e Valores

Conhecer fundamentos teóricos que permitam uma visualização das principais escolas, correntes teóricas e instrumentos metodológicos de análise das Ciências Sociais.

Permitir o desenvolvimento da formação básica de pesquisa e análise das Ciências Sociais

Estar consciente da importância de uma ampla formação para o teólogo na instrumentalização das Ciências Sociais. Conteúdo Programático

Introdução ao pensamento científico: senso comum e ciência I – Elementos introdutórios para a reflexão sociológica

Sociedade e cultura

A constituição da ciência e seu papel no mundo contemporâneo A sociologia como ciência

O poder transformador da cultura II – Sociedade Tradicional e Sociedade Moderna III – O que é Ideologia?

Senso comum e bom senso Ideologia: sentido amplo O discurso não ideológico

IV - Principais perspectivas teóricas da Sociologia Durkheim, Emile

Weber, Max Marx, Karl Metodologia

A metodologia constará basicamente de exposições acerca do conteúdo programático. Ademais, os alunos receberão em cada aula fotocópias de textos primários dos autores estudos, de forma a

concretamente terem acesso direto ao objeto de estudo de estudo. Também, os alunos farão resumos dos capítulos do livro texto adotado, possibilitando assim, um conhecimento teórico aprofundado. As

exposições do professor ocuparão 60% do semestre, os outros 40% serão dedicados à exposição dos capítulos e discussão do conteúdo.

Critérios de avaliação

Será avaliado o desenvolvimento da capacidade crítica do aluno em relação às principais questões e conceitos relativos à disciplina, de acordo com os tópicos apresentados no semestre:

A aferição do aproveitamento do aluno na disciplina será realizada através do resultado dos trabalhos propostos e realizados em classe e/ou extra-classe, tais como: resumos de textos, elaboração de relatórios sobre temáticas indicadas, preparação e apresentação de seminários em grupo.

Uma segunda nota (avaliação final) somada com a composição da primeira mota, dividido por dois resultará na nota final.

(10)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907 Tel. (11) 2114-8345 Fax (11) 2114- 8754  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

Bibliografia Básica

DURKHEIM, Émile. Da divisão do trabalho social. São Paulo: Martins Fontes, 2004. MEKSENAS, Paulo. Sociologia. São Paulo: Cortez, 1990.

TOMAZI, Nelson Dacio. Iniciação à sociologia, São Paulo: Atual, 1993. Bibliografia Complementar

ALVES, Rubem. Filosofia da ciência: introdução ao jogo e suas regras. São Paulo: Brasiliense, 1981. DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. São Paulo: Martin Claret, 2005.

EHRLICH, Eugen. Fundamentos da sociologia do direito. Brasília: UnB, 1986. IANNI, Octávio. Sociedade global. 8 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999. LAKATOS, Eva Maria. Sociologia geral. São Paulo: Atlas, 1999.

(11)

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

CENTRO DE EDUCAÇÃO, FILOSOFIA E TEOLOGIA

Campus Higienópolis: Rua da Consolação, 896 – Prédio 16  Consolação  São Paulo - SP  CEP 01302-907 Tel. (11) 2114-8345 Fax (11) 2114- 8754  www.mackenzie.br e-mail: ceft@mackenzie.br

Unidade Universitária

Centro de Educação, Filosofia e Teologia Curso Bacharelado em Teologia Núcleo Temático Teológico Disciplina Teologia Sistemática II Código da Disciplina ENEX01442 Carga horária 68 h/a Etapa: 2ª Ementa

Estudo da origem do homem relacionando os conceitos de humanidade com os textos bíblicos aplicando aos ensinos de Jesus Cristo e as definições dos credos e confissões históricas do cristianismo.

Objetivos

Fatos e Conceitos Procedimentos e Habilidades Atitudes, Normas e Valores

Identificar bases bíblicas e teológicas que fundamentam: a afirmação da autoria divina da Criação; os seres angelicais; o ser humano; a pessoa de Jesus Cristo.

Capacidade de reflexão teológica, manejo da Bíblia e da Teologia, com a utilização das ferramentas exegéticas e hermenêuticas.

Posicionar-se teologicamente diante das diferentes concepções de origem do Universo e do ser humano, seu relacionamento com Deus e a revelação, pessoa e obra de Jesus Cristo.

Conteúdo Programático

1.

Teontologia:

1.1.

A Trindade e as obras internas

1.2.

Obras externas: criação e providência

2.

Antropologia Teológica:

2.1.

A Criação do Ser Humano à Imagem de Deus

2.2.

A Queda e suas consequências

3.

Cristologia:

3.1.

A Pessoa os Nomes de Cristo

3.2.

As Naturezas de Cristo

3.3.

Os Estados de Humilhação e Exaltação de Cristo

3.4.

Os Ofícios de Cristo

3.5.

A Expiação feita por Cristo Metodologia

Palestras expositivas com utilização de multimídia.

Leituras dirigidas, dinâmicas de grupo. Estudos de caso, debates e resenhas. Critérios de avaliação

2 provas (40% cada) e 1 trabalho (20%). Para os casos necessários, prova final. Bibliografia Básica

BERKHOF, Louis. Manual de doutrina cristã. Campinas, Patrocínio: LPC e CEIBEL, 1985. GRUDEM, Wayne. Teologia sistemática. São Paulo: Vida Nova, 2003.

McGRATH, A. E. Teologia, sistemática, histórica e filosófica. São Paulo: Shedd, 2007. Bibliografia Complementar

A CONFISSÃO DE FÉ WESTMINSTER. São Paulo: Cultura Cristã, 1991. BERKHOF, Louis. Teologia sistemática. 3 ed. Campinas: LPC, 1994.

CALVINO, João. As Institutas: edição especial com notas para estudo e pesquisa. São Paulo: Cultura Cristã, 2006. DAGG, J. L. Manual de teologia. São José dos Campos: Fiel, 1989.

Referências

Documentos relacionados

O terreno arenoso é um tipo onde podemos compará-lo com um lugar sem princípios ou com princípios que não servem para a edificação de uma casa.. Podemos destacar pelo menos

A mãe e a avó, nessa família brasileira que cresce cada vez mais matriarcal, desdobram-se para tentar cumprir esses requisitos e preencher as lacunas, mas

Por fim, cabe ressaltar que a região noroeste paranaense, que abrange extensas áreas quase que desertificadas pela expansão agrícola nos últimos 50 anos, tendo sido utilizada

• Na pesquisa do Jacarezinho, 72% dos entrevistados respondem que não lucrariam mais se estivessem no bairro, e não na favela (Abramo, 2003).. Portanto, programas

2 - Os acordos deverão definir as participações, em regime de colaboração, da administração centTal e dos municípios na realização dos programas de habitação

O ser-leitor que existe no mundo, o leitor mundano, exerce seu direito de escolha sobre qual livro vai ler, lê como uma experiência individual, subjetiva e mesmo afetiva, lê

e) Manter durante a semana em horário de funcionamento da COMPAGAS, técnico disponível para atender o chamado. Para isso, o contratado deverá manter atualizado com a

aumento da longevidade – é, provavelmente, a reforma mais importante para melhorar os aspectos financeiros do sistema de previdência pública.  Os impostos para o plano