Relatório de Viagem. Julia Bernardo da Silva Lourenço Matrícula: Aluna do departamento de administração

Loading.... (view fulltext now)

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

Julia Bernardo da Silva Lourenço Matrícula: 1112269

Aluna do departamento de administração

Destino: Portugal – Faculdade de Economida da Universidade Nova de Lisboa Confesso que sou uma proteladora nata e, como de rotina, deixei para me inscrever no intercâmbio no último dia. Não me arrependo. Como não possuía comprovante de língua, apenas meu bom e velho nativo português, Portugal acabou me escolhendo. Um dia foi suficiente para procurar qual a melhor faculdade de administração em Lisboa e soube da Nova de Lisboa de Economia (Nova School of Business and Economics), que era a que mais se destacava, a 48º no ranking do Finantial Times, bem diversificada, 40% de estudantes estrangeiros e, com matérias interessantes e bem atuais. Como fui no meu último período, só me faltavam as eletivas e como em boa parte da Europa a graduação/licenciatura é de três anos, tive que fazer eletivas do mestrado. Até aí sem problemas. Porém deixei algo passar. As aulas eram em inglês. Sim, não só as do mestrado, as da graduação também! Porém algumas matérias de graduação são lecionadas em português. Mas não no mestrado. A Nova possui uma boa estrutura, é possível estudar na biblioteca, tem sala de computadores e fácil acesso ao professor. As aulas de mestrado costumam ter 50 pessoas no máximo, mas as de graduação são normalmente muito cheias, portanto concentração é essencial. Após o choque inicial, matérias trimestrais (mestrado), aulas completamente em inglês, apresentações orais, provas, digo que não foi o Erasmus que eu sonhei para a minha vida (festas + festas), mas foi muito mais enriquecedor que esperava!

Primeiro porque Portugal é uma mãe! Apesar das chuvas, até mesmo no inverno o céu azul não desaponta. Nunca vi uma imensidão de azul igual. Os doces são únicos, pastel de nata (que é diferente do pastel de Belém, mas não precisa ser um cientista para diferenciar. Explico mais a frente), bolas de Berlim, travesseiro de sintra, pão de deus, e muitos outros que são vendidos pelas pastelarias espalhadas pelas pequenas ruas difíceis de andar de Lisboa. Sim, meninas. Não tragam salto alto. Não vale a pena! É uma cidade tranquila, a vida noturna é normalmente mais do mesmo, nada comparado a diversidade que temos no Rio, porém com boas músicas, sempre com muita música brasileira. Mesmo. Muita música brasileira! Eles estão muito acostumados com a nossa influência cultural, principalmente pelas novelas, mas também pelas músicas. Portanto, entendem muito bem nosso sotaque e gírias, mas você provavelmente terá certos

(2)

Bem, para um morador do Rio, pelo menos para mim, Lisboa é muito pequena. Os pontos turísticos principais são facilmente vistos em um dia, e a cidade em geral é de fácil acesso. Tem metrô (metro), ônibus (autocarro), trem (comboio), bondinho (elétrico), mas dá para andar por toda Lisboa facilmente, abra mão um dia dos meios de transporte e vá a pé, vale a pena. Eu morei mesmo muito perto da minha faculdade, em São Sebastião, linha azul. Se quer um conselho, procure morar na linha azul, tem tudo. Se não der, procure morar sempre perto de uma linha de metrô, pelo menos. A linha azul é onde fica o centro, os mais conhecidos pontos turísticos, shoppings e todas as outras linhas cortam a linha azul. Mas como toda cidade, tem suas restrições, evite a área de martim muniz e as que estão fora do círculo cinza, o primeiro porque é conhecido por ser perigoso, o segundo porque é uma zona fora de Lisboa, portanto a passagem é mais cara. Outra dica de amigo é fazer o cartão de transporte mensal assim que chegar, custa 35,65 euros e serve para todos os transportes ilimitadamente, só não pode usá-lo fora de Lisboa. Abaixo, a figura da linha de metro.

Figura 1 - Metro de Lisboa

Diferente da maioria dos países europeus, o custo de vida em Portugal é bem barato. Come-se bem, paga-se pouco. As roupas são mais baratas também (chequei mesmo), o transporte, mas principalmente o aluguel dos quartos. Acha-se um bom

(3)

com calma, independentemente de onde estiver, os preços costumam ser acessíveis (fora da linha azul são mais baratos ainda).

Quanto aos pontos turísticos, digo sempre que a cidade em si é um ponto turístico, as casas com as roupas estendidas nos varais do lado de fora, as ruas estreitas, muita pedra portuguesa (cuidado nos dias de chuva), muito paralelepípedo, casas de fado, mirantes apaixonantes, praças e aquele céu. O que mais admiro em Lisboa é que os principais pontos turísticos fazem parte da cidade, de uma forma que você pode passar despercebido ou estar sempre admirando alguma bela escultura. Eles costumam ser interligados e com uma boa caminhada consegue-se visitar tudo. Começando pelo Parque Eduardo VII, uma imensidão de verde linda; descendo mais um pouco chega-se na Marquês de Pombal, uma rotatória que fica apaixonante a noite; continuando passa-se pela Avenida da Liberdade, que é tipo um Champs Elysées, mas mais barato, também com boas lojas; esse caminho leva-te a Restauradores e Rossio duas praças conhecidas de Lisboa e, ao final, a baixa-chiado que é o centro histórico e comercial. Lá tem-se a Rua Augusta e seu belo arco, o terreiro do paço, praça do comércio, rio Tejo, normalmente com muito movimento, restaurantes, lojas, muitos turistas. Só duas observações, suba no Arco da Rua Augusta e veja o pôr do sol do Rio Tejo.

(4)

Figura 3- Parque Eduardo VII

Figura 4 - pôr do sol do Rio Tejo

Aos amantes da noite, temos o Bairro Alto, que fica na baixa chiado. Pode-se encontrar desde bares com drinks muito baratos a restaurantes mais sofisticados.

(5)

dos lugares de rua, as boates ficam espalhadas por Santos, Santa Apolônia e Terreiro do Paço. Tem um bairro um pouco escondido, chamado Príncipe Real que também não desaponta, bares e restaurantes de todos os tipos.

Além de Lisboa, há cidades próximas que deve-se visitar! Destaco Belém, Sintra e Cascais. Belém inegavelmente pelos pastéis de Belém, apenas vendidos na fábrica (todos os outros são pastéis de nata)! O Mosteiro dos Jerônimos, o Padrão dos Descobrimentos e a Torre de Belém, além da cidade ser um charme e uma ótima pedida aos domingos. Sintra, conhecida por ser a cidade dos castelos, é rodeado de um verde maravilhoso, sendo eleita Patrimônio da Humanidade, dentre seus diversos castelos, encontra-se o Palácio da Pena, que costuma aparecer nas listas de “melhores castelos” da Europa e, inclusive, ocupando o primeiro lugar. Já Cascais é uma cidade praiana, conhecida pelas suas mansões e por abrigar os moradores mais ricos de Portugal. É um concelho tranquilo, bom para passeios durante a tarde no verão, com suas pequenas praias, parques e marina.

Após todas as explicações e minuciosos detalhes, termino concluindo que Portugal é um país onde vive-se em um equilíbrio entre casa x trabalho/faculdade. Eles costumam ter um contato muito forte com a família e mesmo morando longe, voltam para casa todo final de semana. O ensino aqui é de qualidade, os alunos são aplicados, tem uma carga profissional admirável e são muito ambiciosos. Estudar e viver aqui fez com que eu enxergasse muito além. E espero que você tenha essa mesma experiência que eu. É mesmo única, vale a pena!

Imagem

Referências

temas relacionados :