Top PDF Determinantes: o desenvolvimento histórico e a didática

Determinantes: o desenvolvimento histórico e a didática

Determinantes: o desenvolvimento histórico e a didática

Para alunos despreparados, o excesso de s´ımbolos pode dificultar a compreens˜ao de uma definic¸˜ao simples, pois “sem o desenvolvimento do dom´ınio da linguagem necess´aria `a apreens˜ao de conceitos abstratos [...] n˜ao pode haver o desenvolvimento do pensamento ma- tem´atico”(CURY, 2004). Pequenas dificuldades, quando somadas, corroboram os altos ´ındices de evas˜ao nos cursos da ´area de exatas. Cunha (2006) indica que a prioridade no n´ıvel de ensino superior gira em torno do dom´ınio do conhecimento cient´ıfico, enquanto o ensino b´asico tenta capacitar os alunos para o ingresso nas universidades e no mercado de trabalho. Os problemas surgem quando, na busca pelo dom´ınio do conhecimento cient´ıfico, “h´a pouca preocupac¸˜ao com os sujeitos da aprendizagem, sendo a l´ogica organizacional do conte´udo fator de maior importˆancia no ensino”(OLIVEIRA, 2003), quando na verdade o aluno e sua compreens˜ao s˜ao os agentes principais do processo de aprendizagem. ´ E poss´ıvel atribuir a ausˆencia de exemplos contextualizados ao fato de se tratar de um conte´udo comumentemente estudado no Ensino M´edio, de forma que espera-se que os estudantes j´a tenham um conhecimento pr´evio sobre o assunto e uma maior capacidade de abstrac¸˜ao.
Mostrar mais

59 Ler mais

Inércia e Natureza da Ciência no Ensino de Física: uma sequência didática centrada no desenvolvimento histórico do conceito de inércia

Inércia e Natureza da Ciência no Ensino de Física: uma sequência didática centrada no desenvolvimento histórico do conceito de inércia

Durante as últimas décadas a área de ensino de ciências tem discutido questões relativas à inserção da história e da filosofia da ciência (HFC) no ensino. Dentre os argumentos apresentados em defesa dessa abordagem aponta-se a possível contribuição à aprendizagem de conteúdos científicos e à compreensão de aspectos relativos à natureza da ciência (NdC). Apesar de tais considerações, ainda temos um número muito reduzido de trabalhos de pesquisa relatando resultados de intervenções práticas que se utilizam da abordagem histórica, além disso, há carência de materiais didáticos nessa perspectiva. Nosso trabalho procurou contribuir com a área no que se refere a esses dois aspectos: de um lado, com a produção de material didático, ao elaborarmos textos sobre a história da inércia para alunos da graduação. De outro lado, procuramos investigar se os argumentos mencionados acima em relação ao uso didático da HFC se sustentam, em um contexto particular. Elaboramos e aplicamos uma sequência didática, utilizando os textos que construímos, para ensinar o conceito de inércia e discutir conteúdos selecionados de NdC. A sequência didática foi aplicada em duas turmas da graduação, uma do curso de geofísica bacharelado e outra do curso de física licenciatura, ambas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Um questionário inicial mostrou que os estudantes, mesmo havendo abordado o conceito de inércia na educação básica, apresentavam concepções de senso comum no tocante à relação entre força e movimento. O questionário também nos permitiu identificar a existência de elementos de concepções consideradas inadequadas quanto à NdC. Ao final, nossos dados evidenciaram um número maior de acertos nas questões relativas ao conceito de inércia. No que se refere aos aspectos de NdC, pudemos identificar, em alguns poucos casos, um movimento no sentido de aproximação a uma visão mais adequada, no entanto, determinadas distorções persistiram, evidenciando limitações da abordagem utilizada.
Mostrar mais

232 Ler mais

“O ensino artístico e a sua didática como fatores determinantes da educação”: “o Conservatório Regional de Música de Vila Real”

“O ensino artístico e a sua didática como fatores determinantes da educação”: “o Conservatório Regional de Música de Vila Real”

Naturalmente, será preciso que as necessárias entidades reguladoras venham a ter efectivos poderes (por exemplo, para o Estado poder exercer eficazmente o direito de estabelecer cadernos de encargos de serviço público). Numa altura em que a liberalização económica, os avanços tecnológicos e a conjuntura do comércio internacional não favorecem as prioridades culturais, caberá ao Estado, os poderes públicos, preservá-las - uma das formas para vir a avançar nesse sentido parece passar, cada vez mais, pela sensibilização da sociedade civil e pela criação de incentivos à sua acção (apoio a fundações, associações, etc.) sem a pressão da interferência. O movimento associativista pode vir a desempenhar um papel interessante se a vertente cultural não for subalternizada nos seus esforços para o desenvolvimento regional, De notar que estes esforços se evidenciam particularmente no Norte do país, porventura numa demonstração de dinâmicas regionais em que uma das componentes é a vontade de afirmação face à supremacia de Lisboa, vontade de afirmação que, aliás, se exprime também a nível inter-regional para além fronteiras (Observatório de Atividades Culturais, 1998:281,282).
Mostrar mais

549 Ler mais

ESCOLAS ARTÍSTICAS ESPECIALIZADAS E SUA DIDÁTICA COMO FATORES DETERMINANTES DA EDUCAÇÃO

ESCOLAS ARTÍSTICAS ESPECIALIZADAS E SUA DIDÁTICA COMO FATORES DETERMINANTES DA EDUCAÇÃO

No entanto, questiona-se qual o papel da Didática na Educação da Música e na própria Educação Musical, qual o seu interesse e qual o fundamento. Devemos equacionar estas situações, conforme diz Mejía, por estas questões: Quem e para quem? Professor, alunos e a relação professor e aluno. Porquê? A justificação didática. Para quê? Os objetivos. O quê? Os conteúdos e as próprias atividades. Como? A metodologia e os recursos. Quando? A temporalidade. A resposta a cada uma destas perguntas torna-se pertinente realçar que são os grandes fios condutores que devem estar presentes no ensino quer da Música, quer de qualquer outra disciplina.
Mostrar mais

13 Ler mais

Desenvolvimento histórico, científico e tecnológico dos polímeros

Desenvolvimento histórico, científico e tecnológico dos polímeros

Antes de ser injetado, o material polimérico passa por uma rosca e um canhão semelhantes ao da extrusora. Depois, o material passará por canais de injeção para entrar no molde. Estes são distribuídos de forma a promover o enchimento uniforme e rápido do molde. As injetoras modernas têm ciclos de produção da ordem de segundos, dependendo do tamanho da peça (por exemplo, 40 s para um pára-choque). Durante o resfriamento se produzirá dentro do molde um gradiente de temperatura e uma frente de solidificação que poderão produzir uma distribuição heterogênea dos componentes da formulação ou um gradiente de grau de cristalinidade. Se houver migração dos aditivos para certas regiões específicas da peça, as outras regiões ficarão desprotegidas. Tanto a injetora como o desenho do molde são fatores determinantes para a qualidade da peça injetada (DE PAOLI, 2008).
Mostrar mais

46 Ler mais

Desenvolvimento de bancada didática de análise de vibrações

Desenvolvimento de bancada didática de análise de vibrações

Vibrações em máquinas rotativas ocorrem de diversas maneiras e com frequência variada, dependendo do fator de causa a qual estão submetidas, o que acaba ocasionando fadiga e posterior quebra de seus componentes. O desbalanceamento, assim como o desalinhamento, são fatores determinantes para que essas falhas ocorram. Desta forma, se faz necessário o acompanhamento periódico e sistemático das máquinas, evitando assim, paradas inesperadas. O conhecimento prático, agregado ao conhecimento teórico, proporciona uma visão mais ampla para a determinação das causas e possíveis soluções. Este trabalho teve como objetivo o desenvolvimento de uma bancada didática para análise de vibrações, onde diversas situações simuladas de desbalanceamento e desalinhamento podem ser criadas, permitindo uma percepção mais próxima à realidade da manutenção preditiva em máquinas rotativas industriais. Para isso, o projeto conceitual, a seleção de materiais necessários e a fabricação das partes mecânicas foram realizadas. Como resultado, obteve-se o protótipo da bancada didática para análise de vibrações, a qual está disponível para utilização no Laboratório de Vibrações, bem como do projeto completo para que esse protótipo possa também ser implementado eu outras instituições de ensino.
Mostrar mais

42 Ler mais

MÉTODO DE ESTUDO DE CASO HISTÓRICO NO PROEJA: UMA PROPOSTA DE SEQUÊNCIA DIDÁTICA

MÉTODO DE ESTUDO DE CASO HISTÓRICO NO PROEJA: UMA PROPOSTA DE SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Até o desenvolvimento completo de sua pesquisa Landell enfrentou, inclusive, a fúria de extremistas que invadiram seu laboratório e destruíram seus equipamentos, simplesmente pelo fato de discordarem de sua posição enquanto pesquisador e religioso. Durante um tempo permaneceu inclusive afastado de suas atividades como padre. Mesmo assim ele obteve com êxito três patentes de equipamentos que são capazes de transportar a voz humana a grandes distâncias sem a necessidade de fios.

15 Ler mais

A ação mediada na perspectiva do interacionismo histórico-cultural como perspectiva didática no ensino da língua

A ação mediada na perspectiva do interacionismo histórico-cultural como perspectiva didática no ensino da língua

Segundo Vigotski (2009), o desenvolvimento do sujeito, incluindo a sua aprendizagem, ocorre de modo intimamente relacionado à apropriação da sua cultura. Para que isso se consolide, é necessária uma ativa participação desse ser humano nos hábitos, valores, estilos de vida, tornando próprio dele os modos sociais de perceber, sentir, falar, pensar e relacionar-se com os outros. Tudo o que cerca o sujeito em termos de cultura é resultado da criação, imaginação e operação transformadora e ativa do humano com os recursos disponibilizados na natureza e mediados pelas relações sociais e interpessoais.
Mostrar mais

12 Ler mais

Teoria e Prática: Notas Sobre Didática e a Pedagogia Histórico Critica

Teoria e Prática: Notas Sobre Didática e a Pedagogia Histórico Critica

Uma pedagogia articulada com os interesses populares valorizará, pois, a escola; não será indiferente ao que ocorre em seu interior; estará empenhada em que a escola funcione bem; portanto, estará interessada em métodos de ensino eficazes. Tais métodos situar- se-ão para além dos métodos tradicionais e novos, superando por incorporação as contribuições de uns e de outros. Serão métodos que estimularão a atividade e iniciativa dos alunos sem abrir mão, porém, da iniciativa do professor; favorecerão o diálogo dos alunos entre si e com o professor, mas sem deixar de valorizar o diálogo com a cultura acumulada historicamente; levarão em conta os interesses dos alunos, os ritmos de aprendizagem e o desenvolvimento psicológico, mas sem perder de vista a sistematização lógica dos conhecimentos, sua ordenação e gradação para efeitos do processo de transmissão-assimilação dos conteúdos cognitivos.
Mostrar mais

6 Ler mais

O Rap como ferramenta didática na construção de conhecimentos histórico educacionais

O Rap como ferramenta didática na construção de conhecimentos histórico educacionais

didática eficiente e prazerosa nas aulas. O propósito é criar uma estratégia facilitadora para os alunos no desenvolvimento da inteligência, no aprimoramento de habilidades e competências exigidas pelo processo de ensino-aprendizagem no contexto atual. Desta maneira procurei indagar sobre as praticas sociais criadas a partir das narrativas do rap nacional, procurando identificar e analisar as músicas de rap que destacam em suas letras a ―problemática étnica‖ 4 . Neste trabalho, optei em analisar três músicas do grupo Racionais MC´s; ―Negro Drama‖, ―Negro Limitado‖ e ―Racistas Otários‖. Estas músicas fazem parte de uma construção poético-musical do rap no Brasil, como um dos pilares de um movimento cultural e artístico, o Hip-Hop, que tem procurado denunciar e principalmente buscar soluções para como a pobreza, violência policial, violência urbana, discriminação racial, desigualdade na distribuição de renda, desemprego, trafico de drogas, chacinas, assassinatos, falência da rede publica de educação, dentre muitos outros. O rap nacional busca retratar a realidade social em uma luta constante para estabelecer uma base democrática de valor e representatividade social.
Mostrar mais

54 Ler mais

Formação de Professores e Didática para Desenvolvimento Humano.

Formação de Professores e Didática para Desenvolvimento Humano.

Os pressupostos teoria do ensino desenvolvimental formulados pelo psicólogo e pedagogo russo Vasili V. Davydov (1988) baseiam-se na tradição da teoria histórico-cultural iniciada com Lev S. Vygotsky. Nela, a educação escolar consiste em um processo de promover aos alunos a apropriação da cultura e da ciência desenvolvidas social e historica- mente, como signos culturais, “instrumentos psicológicos” que os aju- dam a organizar seu comportamento e suas ações, através do processo de interiorização da cultura (Vygotsky, 1984). Esta apropriação é con- dição para seu desenvolvimento cognitivo, afetivo e moral dos alunos. Para isso, a escola cumpre sua função social quando promove e amplia o desenvolvimento dos processos psíquicos dos alunos por meio dos conteúdos atuando, desse modo, na formação da sua personalidade. Se- gundo Vygotsky, o aprendizado não é, em si mesmo, desenvolvimento mas, se organizado corretamente, ativa processos de desenvolvimento mental da criança. Para ele boa instrução, compreendida como unida- de de ensino-aprendizagem 3 , é a que se antecipa e mantém o foco na
Mostrar mais

22 Ler mais

Determinantes de inadimplência e de recuperação de crédito em um banco de desenvolvimento

Determinantes de inadimplência e de recuperação de crédito em um banco de desenvolvimento

Bonfim, Dias e Richmond (2012) salientam que muitos bancos, mesmo após um evento de default, continuam concedendo créditos à mesma empresa após a solução da inadimplência anterior. Segundo os autores, no caso de problemas financeiros verifica-se um interesse mútuo entre credor e mutuário em superar os problemas que resultaram nos atrasos de cumprimento das obrigações. Porém, no caso de problemas de ordem econômica (solvência) pode ser que um novo empréstimo não seja a melhor escolha para as instituições financeiras. Por esta perspectiva, empresas com histórico de inadimplência teriam na solicitação de novos créditos uma análise de crédito mais criteriosa por parte dos bancos, de modo a diferenciar a razão de falta de pagamento anterior. Neste sentido, menores seriam as probabilidades de uma nova situação de inadimplência (KHIEU, MULLINEAUX e YI, 2012).
Mostrar mais

307 Ler mais

UMA SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE POLIEDROS EXPLORANDO O MOVIMENTO LÓGICO-HISTÓRICO DO CONCEITO

UMA SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE POLIEDROS EXPLORANDO O MOVIMENTO LÓGICO-HISTÓRICO DO CONCEITO

Todas as situações de aprendizagem propostas deveriam ser realizadas em duplas ou grupos. De acordo com a Teoria Sócio-interacionista de Vygotsky, os processos pelos quais o indivíduo adquire informações, habilidades, atitudes, valores e outros componentes do seu desenvolvimento, estão fortemente ligados às relações desse indivíduo com seu ambiente sociocultural e à sua situação de organismo que não se desenvolve plenamente sem o suporte de outros indivíduos (OLIVEIRA, 1993). Durante a aplicação, este método de trabalho mostrou-se muito eficiente, pois facilitou a socialização dos conhecimentos prévios dos alunos, que juntos puderam recordar diversos tópicos de Geometria. Além disso, notamos que a realização das atividades de maneira coletiva auxiliou o compartilhamento dos conhecimentos gerados durante o desenvolvimento das situações. Alguns alunos, ao compreenderem os assuntos abordados, passaram a dialogar sobre estes assuntos, auxiliando os outros alunos a compreenderem e fortalecendo a própria assimilação dos novos conhecimentos.
Mostrar mais

96 Ler mais

Escola e didática desenvolvimental: seu campo conceitual na tradição da teoria histórico-cultural.

Escola e didática desenvolvimental: seu campo conceitual na tradição da teoria histórico-cultural.

A formação dos conceitos e das habilidades tem lugar ao mesmo tempo e não da maneira como a pedagogia tradicional costuma sugerir que acontece: primeiro, os estudantes apropriam-se formalmente do conceito como produto pronto e acabado, depois desenvolvem as ações mentais que permitem sua aplicação. A tradição da teoria histórico-cultural reforça a ideia de que produzir conceitos significa produzir conhecimentos científicos em unidade com as ações mentais (análise, síntese, abstração, generalização) que constituem a base dos conceitos produzidos. Em outras palavras, os conceitos, enquanto formas de atividade mental, por intermédio da qual se reproduz o objeto idealizado e o sistema de suas relações, dependem da habilidade de realizar “mentalmente” uma transformação determinada desse objeto. Enfim, apropriar-se do conceito de um objeto implica executar uma determinada ação encaminhada à “transformação” do objeto, mas não necessariamente à “transformação” de sua natureza interna mas sim de sua modificação de objeto desconhecido em objeto conhecido; isto é, de objeto em si, a objeto para si. Junto com a transformação do objeto do conhecimento, o sujeito se transforma a si mesmo produzindo modificações significativas no seu desenvolvimento, seja no plano funcional (quantitativo) seja no evolutivo (formação de um nível psicofisiológico novo).
Mostrar mais

25 Ler mais

Número fracionário: estudo histórico, epistemológico e da transposição didática

Número fracionário: estudo histórico, epistemológico e da transposição didática

De acordo com Behr (1983) os números racionais proporcionam um rico campo dentro do qual as crianças podem desenvolver e expandir as estruturas mentais necessárias para um desenvolvimento intelectual contínuo. Ainda segundo o autor, o conceito de número racional é uma das mais complexas e importantes idéias matemáticas que as crianças encontram a partir das perspectivas prática, psicológica e matemática. Além disso, estudos em vários países têm mostrado o mau desempenho dos alunos ao trabalhar com frações, em todos os níveis de ensino.

11 Ler mais

DIDÁTICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL: IMPLICAÇÕES DO MATERIALISMO HISTÓRICO DIALÉTICO E DA TEORIA HISTÓRICO-CULTURAL

DIDÁTICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL: IMPLICAÇÕES DO MATERIALISMO HISTÓRICO DIALÉTICO E DA TEORIA HISTÓRICO-CULTURAL

Em pesquisas decorrentes de nossa participação em Grupos de Pesquisa e de nossa atuação como professoras do curso de Pedagogia, questionamos sobre o papel docente na formação humana e o lugar da Didática como disciplina capaz de contribuir para discussões referentes a uma educação infantil potencialmente humanizadora: capaz de promover revoluções na formação e no desenvolvimento de capacidades tipicamente humanas, constituídas no seio das relações sociais, cultural e historicamente situadas. São exemplos dessas capacidades: formas superiores de pensamento, atenção, memória e percepção, emoções, linguagem, prazer estético, raciocínio matemático, função simbólica da consciência, dentre outras.
Mostrar mais

22 Ler mais

Interação entre Didática e Teoria Histórico-Cultural.

Interação entre Didática e Teoria Histórico-Cultural.

No caso do ensino individualizado, parece não haver dificuldade para a atuação específica sobre a Zona de Desenvolvimento Próximo; no entanto, essa atuação não pode ser descartada nas situações coleti- vas de ensino. Em nossos experimentos didáticos, procuramos identi- ficar o que poderia ser chamado de Zona de Desenvolvimento Próximo da turma, ou seja, procuramos identificar os conhecimentos e capaci- dades que são comuns à turma, as aprendizagens que, de modo geral, já estão consolidadas e as que merecem investimento. O desenvolvimento de cada criança ocorre de forma singular, no entanto, há traços comuns entre estudantes de uma mesma sala de aula, seja porque participaram de situações sociais de desenvolvimento semelhantes, seja porque fre- quentaram a mesma sala de aula, a mesma escola, seja ainda porque participaram ou participam da mesma comunidade. Enfim, os estu- dantes de uma sala estão envoltos em uma mesma cultura na escola e na comunidade e partilham um histórico semelhante. Essa também é a compreensão de Hedegaard:
Mostrar mais

23 Ler mais

A didática e a aprendizagem do pensar e do aprender: a teoria histórico-cultural da atividade e a contribuição de Vasili Davydov.

A didática e a aprendizagem do pensar e do aprender: a teoria histórico-cultural da atividade e a contribuição de Vasili Davydov.

A relação da criança com o objeto está mediatizada inicialmente pelas ações objetais diretas do adulto. [...] As ações da criança estão dirigidas não só ao objeto, mas ao adulto que se encontra presente; por isso a incita à comuni- cação. Unicamente sobre a base das ações objetais conjun- tas com o adulto, a criança vai dominando a linguagem, a comunicação verbal. [...] o exame do processo de transfor- mação da atividade externa conjunta da criança em ativida- de individual, regulada agora pelas estruturas internas (em outras palavras, o estudo da interiorização da atividade con- junta e das funções psíquicas a ela ligadas), tem uma im- portância capital para compreender o desenvolvimento psí- quico da criança. [...] Mas a criança não pode elaborar e realizar de forma autônoma esta atividade; ela sempre deve ser reestruturada (na criança) pelas pessoas que se encon- tram em interação e comunicação com ela. [...] Mais à fren- te, o avanço autônomo e criador do pensamento somente será possível sobre a base da experiência histórica já interiorizada. (idem, p. 58)
Mostrar mais

21 Ler mais

Didática para a Educação Infantil: implicações do materialismo histórico dialético e da Teoria Histórico-Cultural

Didática para a Educação Infantil: implicações do materialismo histórico dialético e da Teoria Histórico-Cultural

Na verdade, adotar o quadro de referência do materialismo histórico implica trabalho rigoroso com categorias construídas his- toricamente, a partir das quais o método adquire concretude, como: totalidade, contradição, mediação e alienação. Significa trazer, para o plano da realidade, a dialética fundamentada nas referidas cate- gorias pautadas no modo humano de produção social da existência. Assim, como método de análise, a dialética do materialismo histórico o vincula a uma concepção de realidade, de mundo e de vida em sua totalidade. “Constitui-se, pois, numa espécie de mediação no proces- so de apreender, revelar e expor a estruturação, o desenvolvimento e a transformação dos fenômenos sociais” (PENITENTE; CASTRO; GARROSSINO, 2007, p. 214). Porém a explicitação de todo o proces- so de apreensão, exposição da estruturação de um dado fenômeno em suas mediações, ou seja, o conhecimento no materialismo histórico se concretiza na e pela práxis que expressa a unidade indissolúvel da teoria e da ação.
Mostrar mais

22 Ler mais

Desenvolvimento de bancada didática para emulação de uma turbina eólica

Desenvolvimento de bancada didática para emulação de uma turbina eólica

O estudo de fontes de energias renováveis é necessário para a conscientização ambiental e como consequência um desenvolvimento mais sustentável. Assim será possível gerar tecnologia para melhor aproveitar as fontes inesgotáveis que estão disponíveis para nós. Nesse cenário, a energia eólica aparece como uma alternativa de geração, sendo uma fonte renovável de baixo impacto ambiental, pois apenas utiliza-se da cinética dos ventos para gerar energia elétrica.

60 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados