A Igreja de Deus e a Verdade de Deus

50  Download (0)

Full text

(1)

A Igreja de Deus e a Verdade de Deus

Sermão nº 3093

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892) Traduzido, Adaptado e

Editado por Silvio Dutra

Out/2019

(2)

2

S772

Spurgeon, Charles H.- 1834-1892 A igreja de Deus e a verdade de Deus / Charles H. Spurgeon

Tradução e adaptação Silvio Dutra Alves – Rio de Janeiro, 2019.

50p.; 14,8 x21cm

1. Teologia. 2. Pregação. 3. Alves, Silvio Dutra.

I. Título.

CDD 252

(3)

3

“A casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo. a coluna e o fundamento da verdade.” (1 Timóteo 3:15).

Vivemos em tempos muito singulares agora.

A igreja professante tem se gabado de que, apesar de todas as nossas divisões em relação à doutrina, estamos bem corretos. Uma falsa e espúria liberalidade tem crescido, que nos cobriu a todos, de modo que sonhamos que todos os que levam o nome de ministros são, de fato, servos de Deus - que todos os que ocupam púlpitos, de qualquer denominação que sejam, têm direito ao nosso respeito como mordomos do mistério de Cristo. Mas, ultimamente, as ervas daninhas sobre a superfície da piscina estagnada foram um pouco agitadas e fomos capazes de olhar para as profundezas. Este é um dia de luta - um dia de divisão - um tempo de guerra e brigas entre cristãos professos! Deus seja agradecido por isso! Muito melhor que seja assim, que a falsa calma já não poderá exercer o seu feitiço fatal sobre nós! Chegou o dia em que devemos saber quem são para o Senhor e para a Sua verdade - e quem está do lado do erro!

Chegou a hora em que alguns homens, uma vez distinguidos entre nós pela atratividade de suas pregações, devem ser classificados entre aqueles que são oponentes da verdade de Deus!

(4)

4

Certa vez, imaginamos, na cegueira de nossa caridade, que todos pregamos um evangelho, mas agora a inimizade da mente carnal apareceu. As igrejas carnais escolheram para si mesmas mestres cruéis que começaram a ensinar doutrinas estranhas que mistificam com suas palavras, enfeitam com sua eloquência e tentam sustentar por lógica enganosa à parte da simples Escritura. Está chegando a hora em que se mostrará abertamente quem está do lado do Senhor.

Neste exato momento, estão ocorrendo separações em todos os lugares. Choramos pela causa - não choramos pelo efeito. Choramos que deveriam ter havido heresias no meio da igreja, mas não choramos quando vemos essas heresias serem divulgadas e massacradas com o que alguns acham crueldade sem remorso, mas o que acreditamos na justiça inabalável!

Desejamos que Deus possa poupar para nós os homens que ainda são fiéis e que nunca cessarão, correndo o risco de serem chamados intolerantes, de arrastar para a luz aqueles que se opõem ao evangelho de Deus - trazê-los publicamente diante do mundo como adversários da fé que está em Cristo Jesus, pelo qual esperamos ser salvos. Que Deus nos dê coragem para defender o que é certo! É com essa visão que escolhi meu texto - para exortar a você, neste momento, o grande dever de

(5)

5

permanecer firme em seu posto pela verdade de Deus e o igualmente importante dever de esforçar-se, onde quer que esteja, para mantê-la certa. Não seja levado por todo vento de doutrina. Não dê atenção a todos os cismáticos que o levariam de lado. Lute firme pelos oráculos do Altíssimo! Você sabe o que lhe foi ensinado e para onde foi chamado - e conhece o alicerce sobre o qual foi edificado. “Seja firme, inabalável e sempre abundante na obra do Senhor.” O que quer que aconteça às denominações, quaisquer que sejam as divisões que possamos viver para ver, ainda se saiba que, para Deus e Sua verdade, estamos preparados para manter nosso terreno a qualquer custo ou em qualquer risco! Agora, primeiro, temos duas coisas mencionadas em um texto. E depois, em segundo lugar, temos o relacionamento que existe entre elas. As duas coisas são “a igreja do Deus vivo” e “a verdade”. O relacionamento do que existe entre elas é que “a igreja do Deus vivo” é “o pilar e o fundamento da verdade”.

I. Primeiro, então, temos DUAS COISAS MENCIONADAS EM NOSSO TEXTO. A primeira é "a igreja do Deus vivo". Note bem a sua unidade.

Não é dito as igrejas do Deus vivo, mas a igreja.

Deus não tem duas igrejas, Ele tem apenas uma.

Podemos ser chamados por nomes diferentes e, de acordo com as Escrituras, devemos ser

(6)

6

separados, como ovelhas, em diferentes redis, mas ainda há apenas um rebanho e um Pastor. A independência das Escrituras ainda deve ser praticada. Cada igreja deve ser separada, tendo seu bispo e seus presbíteros governando no temor do Senhor, e sem ser perturbado pela opinião de qualquer outra igreja. Mas apesar de sermos igrejas separadas quanto à nossa organização, somos realmente apenas uma igreja, sob a mesma cabeça, o Senhor e bispo de nossas almas. Não há duas igrejas mais do que dois Deuses. Não há dois senhores. Lá não é dito que são duas religiões. Não há dois batismos - há um só Senhor, há uma só fé, há um só batismo - e há uma só igreja que guarda o único Senhor, a única fé e o único batismo. Se alguém não tem a verdade de Deus, não podemos permitir que eles pertençam à “igreja do Deus vivo”. Não é para nós adotarmos a fraseologia sem sentido dos dias atuais e dizer que os homens podem ser da igreja, e ainda diferirem da verdade de Deus.

Não, de jeito nenhum! Eles são iniciados pelo Espírito Santo na igreja de Deus, ou não são; se eles não são um com Cristo; se eles não são lavados com o sangue de Jesus; se eles não receberam o Seu Espírito; se não tiverem sido humilhados para saber e acreditar que Ele é o Rei no meio de suas próprias assembleias; se eles não puserem sua confiança sob a sombra de Suas asas - não importa o que professem ou

(7)

7

acreditem, ou como eles possam estar diante dos homens - se eles não estiverem assim diante de Deus, eles não pertencem à única igreja! E não pertencendo a isso, eles não podem pertencer a Cristo! Embora nosso Senhor Jesus Cristo tenha somente uma igreja, uma parte de seus membros, creio eu, pode ser encontrada em toda denominação - mas eles não devem sua posição à comunhão que mantêm com denominações. Há uma grande denominação,

"a igreja do Deus vivo", à qual todo verdadeiro crente deve pertencer. Algumas pessoas alegam que os filhos de Deus podem agir de acordo com princípios diferentes, podem acreditar em doutrinas diferentes e podem ser recipientes de diferentes tipos de graça divina e que suas apreensões de Deus e de Cristo podem ser completamente diversas - não temos essa opinião! Se não há o princípio vital no coração de um homem, ensinando-lhe a verdade de Deus como é em Jesus, ele não pertence à única

"igreja do Deus vivo". Assim, há apenas uma igreja, por mais que a dividam. Você observará ainda que a igreja é chamada “a casa de Deus”.

Por quê? Porque, primeiro, Deus tinha seu arquiteto - não é construído segundo o plano do homem. O tabernáculo no deserto foi moldado segundo o modelo que Deus deu a Moisés no monte e, em verdade, a igreja de Cristo é construída segundo o modelo de Deus - não é

(8)

8

moldada de acordo com a ideia do homem, não é moldada de acordo com a opção da vontade de Deus e sua vontade, somente, foi seguida na construção de Sua própria casa, que é a igreja.

Deus ordenou todas as pedras e marcou onde cada uma deve ser colocada. Ele planejou suas paredes e seus pilares, suas fundações e seus pináculos. Ele não deixou nada na igreja ao mero impulso do homem, mas Ele tem composto todos os títulos em seus próprios estatutos e decretos. Ele não deu uma ideia vaga para o homem desenvolver, mas Ele fez Sua mente conhecida em Suas próprias palavras. Não há projetista do templo espiritual, exceto o infinito Jeová! Não há arquiteto da casa do Deus vivo, salvo o próprio Deus vivo. E não é apenas ele seu arquiteto, mas ele é seu construtor. Ele não nos deixou para cavar as pedras da pedreira ou colocá-las uma sobre a outra. Ele faz todo o trabalho sozinho. O alicerce sobre o qual cada pedra viva é baseada foi lançado, sendo Jesus Cristo a principal pedra angular. Em Sua obediência e Seu sacrifício, nenhuma criatura prestou ajuda. Nem menos, como "o edifício devidamente enquadrado cresce até um templo sagrado", é cada porção da estrutura a obra de Deus e não a obra do homem. Para a Santíssima Trindade, procuramos a construção gradual do edifício. Em Cristo, “somos edificados para morada de Deus pelo Espírito”. Nunca há um

(9)

9

filho de Deus introduzido na igreja por engenhosidade ou persuasão do homem - cada pedra preciosa é trazida para lá por Deus e somente por Deus! Nenhum filho de Deus é santificado pelo homem - ele é santificado pelo Deus vivo. Nenhum herdeiro do céu é colocado na igreja pelo homem - somente Deus o coloca em sua posição correta. Homens às vezes tentam edificar com ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno e palha no mesmo aspecto, mas Deus os consome a todos, porque Ele não terá edificação em sua igreja, senão a Sua própria. Os vastos materiais que Ele forma, nem poder nem amor Ele poupa. Ele protege o edifício de todos os danos, e toda a glória é Sua.

Eu tenho com frequência observado que quando os homens têm adotado um processo patente de edificar uma igreja pelos sermões avivalistas de alguns loucos pregadores célebres, após a primeira excitação ter diminuído a igreja tornou-se doentia e caiu em um estado muito triste e grave. Esses avivalistas têm sido frequentemente como gafanhotos em nossas igrejas, devorando toda coisa verde! E os avivamentos que eles estimularam já nos trouxeram para a destruição! Deus não quer que os homens usurpem sua prerrogativa no edifício! E embora possam com suas próprias mãos rapidamente acumular uma estrutura

(10)

10

poderosa, ainda assim, como o tecido sem base de uma visão, ele logo desaparece. Em Seu edifício, Ele não permite que nenhum homem use ferramenta ou martelo - Ele usará homens para colheres de pedreiro e martelos, mas Ele não permitirá que eles façam uso de si mesmos ou de outros. Suas próprias mãos devem executá-lo! Mais uma vez, é a casa de Deus porque Deus reside lá. Onde quer que a igreja esteja, existe Deus. Deus se agrada, em Sua misericórdia e condescendência, se rebaixar dos céus supremos para habitar neste céu inferior - o céu de Sua igreja. É aqui, entre a família da fé, que Ele se digna - deixe-me dizê-lo com reverência sagrada – libertar-se e manter comunhão familiar com aqueles que estão ao redor daquele que Ele adotou em Sua família.

Ele pode ser um fogo consumidor no exterior, mas quando Ele entra em Sua própria casa, Ele é todo misericordioso, suave e amoroso. No exterior ele faz grandes obras de poder, mas em casa, em sua própria casa, Ele faz grandes obras da graça. Nesta casa fomos levados - confiamos que vivemos lá e Ele se manifestou a nós como não o faz ao mundo. Um pai se revelará a seus filhos como não quer aos seus servos ou àqueles com quem ele se mistura em seus negócios.

Assim, na igreja, Deus tem o prazer de manifestar toda a grandeza de Seu amor, toda a maravilhosa profundidade de Sua compaixão e

(11)

11

mostrar-se a Seu povo como nunca fez com os anjos - e como nunca o fará aos não- regenerados! É a casa de Deus porque todos os que lá vivem têm acesso ao seu Pai e porque podem sempre encontrá-lo ali - uma ajuda muito presente no tempo de angústia.

Ainda, a igreja é a casa de Deus porque Ele a provê. A casa da igreja estaria faminta se Deus não provesse para ela. A igreja precisa de pastores? Deus nos dá pastores segundo o seu próprio coração. Precisa de professores? Então os professores serão ensinados por Deus.

Precisa de suprimentos? Ele faz para ela uma festa de coisas gordas, cheias de medula. São confortos e luxos necessários? Há os vinhos nas borras bem refinados e em nossos portões estão todos os tipos de frutos agradáveis, novos e antigos, que, Ele diz: “Guardei para você, ó meu amado.” Deus sempre provê para Sua igreja porque Ele é o marido - a cabeça da casa dele!

Bendito seja Deus, Ele nunca deixa a igreja para ser provida pelo homem! Nós lhes dizemos que, na dependência de Deus, procuraremos lhe trazer uma porção de carne no devido tempo, mas nunca nos comprometemos a providenciar a refeição. O Senhor proverá! Nós somos apenas Seus servos, para trazer ao Seu povo alimento para o seu sustento espiritual. Amado, a igreja é a própria casa de Deus e, desde que Sua palavra

(12)

12

nos ensinou que “se alguém não prover para os da sua própria casa, ele negou a fé e é pior do que um infiel”, nunca podemos acreditar que Deus deixará Sua casa sem suprimentos! Não, enquanto Ele é infinito em bondade, enquanto o céu e a terra não podem medir as riquezas de Suas propriedades, enquanto Ele é o Senhor de toda a carne e o monarca de todos os mundos, podemos confiar que Sua casa sempre será abundantemente provida. e sua mesa generosamente preparada!

Mais uma observação aqui, a igreja é a casa de Deus porque nisto Deus é honrado, e nela Ele governa. Entre os homens, é justamente dito que “sem coração, não há lar”. No círculo da casa de um homem, ele espera encontrar aqueles “ansiosos por agradar”, e se ele tem filhos, certamente o afeto dos pequenos exorta seu amor paternal apaixonado. No entanto, ele pode ser desmentido no exterior, é certo que ele deve ser honrado em casa - esse é o lugar onde ele merece e comanda a obediência! Lá ele é senhor, e cada um dos seus deve ser obedecido.

Então, a igreja é a casa de Deus, a morada de sua família. Portanto, embora o mundo possa desobedecê-Lo, ainda assim Sua igreja sempre acolhe sua presença, alegra-se em obedecer a Suas ordens e ouve Suas palavras. Na igreja, Deus deve sempre ser honrado. Deixe que Ele

(13)

13

fale e nossos ouvidos imediatamente atentarão, e nossos pés correrão com obediência rápida.

“Como os olhos dos servos olham para a mão de seus senhores e como os olhos de uma donzela para a mão de sua ama; por isso os nossos olhos esperam no Senhor nosso Deus”, para aprender a Sua mente e fazer o que Ele manda. Que Ele conceda a você, amado, este sinal distintivo que você pertence a esta igreja que é a casa de Deus, porque por sua profissão e sua prática Ele é continuamente honrado!

A segunda coisa mencionada no texto é “a verdade”. O que essas palavras significam “a verdade”? Depende disso, elas significam nada mais ou menos do que está contido entre as duas capas desta Bíblia! O que é a verdade? Posso dizer-lhes que são os conselhos do céu revelados na terra, a mente de Deus tornada conhecida aos homens, todos os preceitos, estatutos e testemunhos do Altíssimo. Eu poderia apontar você para a pessoa de Cristo, Sua obediência à lei, Sua morte, Sua ressurreição e Sua ascensão, e dizer-lhe que o evangelho contido nos escritos dos quatro evangelistas é a verdade de Deus! Ou, mais uma vez, eu poderia lhe falar do testemunho do Espírito Santo, daquelas convicções que Ele traz para o coração do crente e o ensinamento pelo qual Ele treina os herdeiros da glória desde o

(14)

14

momento da conversão até a reunião final no paraíso celestial - e dizer que todo o testemunho do Espírito Santo é "a verdade". Mas então você pode me perguntar por que devemos chamar isso de verdade. Que diferença existe entre elas serem verdadeiras e serem “a verdade”? Eu respondo, o que Deus diz é necessariamente verdade. É certamente verdade porque Deus disse isso. Não precisa de provas para estabelecê-lo, nenhum argumento para provar isso. Portanto, está tão longe de evidência e prova de que é realmente “a verdade”. Eu tenho, como seu ministro, que afirmar isso, ilustrar e pregar isso da maneira mais dogmaticamente possível, pois não pode haver apelo contra “a verdade. Você tem, como discípulo, que acreditar, pesquisar e explorar suas profundezas - mas não há espaço para duvidar ou raciocinar quanto ou quão pouco você deve receber, visto que é, prima facie [autoevidente],

"a verdade.” Note a sua importância. Isso é chamado a verdade. Existem muitas outras verdades no mundo além da verdade de Deus.

Há verdade natural, a verdade da ciência, a verdade da história e a verdade que o homem constantemente pronuncia sobre a evidência de seus sentidos, que recebemos sem hesitação.

No entanto, embora estes possam ser importantes em algum grau, eles dão lugar à importantíssima verdade de Deus. Agora, o

(15)

15

artigo definido, “a”, é colocado antes da palavra

“verdade”, para nos ensinar que, se tudo o mais que acreditamos ser verdadeiro, deve ser verdade, o todo afundaria na insignificância quando comparado com a importância da verdade. de Deus! Veja, então, que você não subestime a importância da verdade de Deus.

Gostaria que você a valorizasse particularmente, pois alguns acham que é uma questão de indiferença comparativa e que, embora seja certo que acreditemos em todas as coisas que Deus revelou, ainda assim não é importante que façamos isso! Eles supõem que é de pouca importância que sentimentos nós temos - nós podemos estar meio certos e meio errados, e ainda assim estarmos muito bem - pouco importa, desde que o coração esteja certo, o que a cabeça acredita. Ai, senhores, isso é uma paixão estranha! Os santos do passado purificaram suas almas “em obedecer a verdade pelo Espírito”. Não consigo entender como seus corações podem estar certos enquanto você se opõe à verdade de Deus! Se fosse apenas isso que Deus revelou, você poderia saber que isso é de importância divina. O que Ele fala, é certamente incumbido a nós acreditarmos! O que Ele estabeleceu, devemos aceitar como essencial para nosso bem-estar, nosso conforto e nossa felicidade. Você pode se fazer de surdo às palavras de nossos poetas, nossos filósofos ou

(16)

16

historiadores. Você pode até se contentar em viver na ignorância das leis do seu país, “mas veja que você não recuse ao que fala” para você do céu. Isso seria perigoso, de fato! Marque então bem a importância da verdade de Deus, pois nestes dias os homens são capazes de por luz e, por causa da paz e da quietude, nos levar a supor que coisas contrárias também podem ser verdadeiras.

A verdade não é apenas importante, mas substancial em seu caráter. O evangelho que Deus revelou é tão essencialmente a verdade que não há nada falso, como não há nada insignificante nele. É a verdade sem mácula. É a verdade que deveria ser indubitável. É um pecado vil imaginar que pode haver qualquer falácia nas declarações de um Deus infalível!

Deixe tudo o mais que nós creditamos ser uma mentira. Que tudo o que o homem afirmou e provou seja varrido - as palavras de Deus são a verdade, substancial e verdadeiramente!

A verdade, além disso, é uma coisa de unidade.

Não se diz "verdades", mas "A VERDADE".

A verdade de Deus é apenas uma. Você já notou, no grande sumário de doutrinas, que tão certo quanto você acredita em uma, você deve acreditar no resto! Uma doutrina se apoia tanto

(17)

17

nas outras que se você negar uma, você deve negar o resto. Alguns pensam que podem acreditar em quatro dos cinco pontos e rejeitar o último. É impossível! As verdades de Deus são todas unidas como elos de uma corrente. Há apenas uma verdade e um sistema da verdade de Deus. “Então”, dizem alguns “diga-nos como discernir a verdade”. Você pode julgar por três coisas - por Deus, por Cristo e pelo homem. Isto é, a verdade que honra a Deus, a verdade que glorifica a Cristo e a verdade que humilha o homem. A menos que uma doutrina exalte a Deus, a menos que o reconheça como monarca da criação e lhe dê poder absoluto sobre Suas criaturas - Ele, o oleiro e nós mesmos, o barro;

Ele moldando os vasos como parece bom à sua vista; nós os vasos que são moldados segundo o seu prazer; Deus tudo e nós mesmos nada - essa doutrina não é a verdade de Deus. E a menos que uma doutrina magnifique a expiação - se ela afirma que a expiação pode falhar, que foi feita para muitos que não se beneficiam dela, que o propósito de Deus na redenção está em qualquer lugar ou de qualquer modo frustrado - não é de Deus, é de Satanás! Se uma doutrina ensina que o homem é possuidor de bons poderes naturais; que ele não está tão caído como a Bíblia afirma; que ele pode fazer algo para se ajudar; que seus esforços podem encontrar a graça de Deus no meio do caminho;

(18)

18

que ele possa ajudar um pouco na obra da salvação; ou, em todo caso, para que ele possa se preservar de cair e manter seu caminho com firmeza, é um homem que glorifica Deus desonrando a doutrina! Lance-o aos ventos, pois nunca veio de cima. Deus nunca pretendeu que fosse pregado senão como a própria mancha da escuridão contra o brilho de Sua própria verdade!

II. Agora desejo dirigir-me solenemente ao RELACIONAMENTO ENTRE A IGREJA E A VERDADE: “A igreja do Deus vivo, o pilar e a base da verdade.” Há um sentido em que a verdade é o pilar da verdade, pois a igreja é construída sobre a verdade. É sobre as doutrinas reveladas da graça divina, como a predestinação eterna, a afeição imutável, a segurança da aliança, a responsabilidade de Cristo como a segurança de Seu povo - é em tais doutrinas que a igreja é construída - e, nesse sentido, a verdade é o pilar e o fundamento da igreja. Em outro sentido, o pilar e a base da verdade é Deus. Ele mesmo mantém a sua própria verdade. Não está comprometido com as mãos dos mortais para mantê-lo separado de Deus. Uma das melhores provas disso é que a verdade ainda é preservada na pureza original, depois de tantas pregações hipócritas sobre isso, e tanto esforço para propósitos errados. Enquanto Deus vive, Sua

(19)

19

verdade nunca pode morrer! Permanece o sentido em que a igreja é, por assim dizer, delegada por Deus para manter e apoiar a verdade. Você deve entender isso, então, instrumentalmente - enquanto Deus é o verdadeiro pilar e fundamento de Sua verdade, ainda assim neste mundo Ele tem o prazer de tornar Seus filhos assim. Real e eficazmente é Deus quem sustenta a verdade, mas instrumentalmente são os ministros, os anciãos e os membros da igreja que guardam a verdade e a mantêm firme. Ao ler este verso, fiquei satisfeito com dois pensamentos que me ocorreram. A igreja é ao mesmo tempo o pilar e o fundamento da verdade. Às vezes, é o pilar da verdade quando prega a palavra, quando administra as ordenanças e mostra publicamente o evangelho. Mas às vezes tem havido períodos de perseguição, quando os discípulos não puderam sair e testificar para o mundo - e então a igreja se torna um tipo de fundação subjacente, a base da verdade. Nos dias em que Paulo estava diante de Nero, ele era como o pilar da verdade. Em outro momento, quando ele foi calado em uma masmorra e não pôde sair, ele estava em seu coração como o fundamento da verdade. Quando a igreja está corajosamente e prega a palavra, é o pilar da verdade! Quando está oculto nas catacumbas romanas e não pode proclamar o nome do

(20)

20

Salvador ao mundo, ainda vive a verdade de Deus no fundo dos corações dos crentes - e eles são, então, a base da verdade. Nós, amados, que somos da casa de Deus e da igreja de Deus, somos os mantenedores e apoiadores, instrumentalmente, da verdade de Deus sobre a terra. Venha, então, deixe-me agitar você para fazer o seu dever! Deixe-me implorar a você que ama a verdade de Deus para não deixar isso para si. Talvez você imagine que a verdade de Deus, sendo poderosa, deve prevalecer sem a sua ajuda. É verdade, é preciso e será, mas então Deus disse que se você pertence à Sua igreja, você é o pilar e o fundamento da verdade. Deixar a verdade de Deus para agir por si mesma é tão ruim quanto deixar seus próprios filhos para cuidar de si mesmos. É verdade que os grandes decretos do destino serão cumpridos e o reino de nosso Salvador será estabelecido - mas será por meios! Deus o honrou escolhendo você como mantenedor, testificador, pilar e fundamento da verdade. Esforçar-me-ei por despertá-lo, então, por uma ou duas exortações, a ser fiel a este seu dever solene. Em primeiro lugar, lembre-se de como seus pais, em tempos passados, defenderam a verdade de Deus - e coram, seus covardes, que têm medo de mantê- la! Lembre-se de que nossa Bíblia é um livro manchado de sangue - o sangue dos mártires está na Bíblia, o sangue de tradutores e

(21)

21

confessores. A piscina do santo batismo, na qual muitos de vocês foram batizados, é uma piscina manchada de sangue - muitos têm que morrer pela vindicação daquele batismo que é “a resposta de uma boa consciência para com Deus”. As doutrinas que pregamos para você são doutrinas que foram batizadas em sangue - espadas foram atraídas para matar os confessores delas! E não há uma verdade que não tenha sido selada por eles na fogueira, ou no bloco, nem longe nas altas montanhas onde foram mortos às centenas. É apenas um pequeno dever que temos que descarregar em comparação com o deles. Eles foram chamados para manter a verdade quando tiveram que morrer por isso - você só tem que manter a verdade quando insultado e zombado, nomes desonrosos e epítetos desdenhosos são tudo que você tem que suportar por isso! O que? Você espera uma vida fácil? Enquanto alguns atravessaram mares de sangue e lutaram para ganhar o prêmio, você está cansado com uma ligeira escaramuça em terra seca? O que você faria se Deus sofresse dias de perseguição para alcançá-lo? Ó espíritos covardes, você fugiria e renegaria sua profissão! Seja você o pilar e o fundamento da verdade. Deixe o sangue dos mártires; deixe as vozes dos confessores falarem com você. Lembre-se de como eles mantinham a verdade de Deus, como eles a preservavam e

(22)

22

transmitiam a nós de geração em geração! E, por seu nobre exemplo, peço-lhe, seja firme e fiel, pise bravamente e com firmeza em seus passos, absolvam-se como os homens - como homens de Deus, eu te imploro! Não teremos alguns campeões nestes tempos que tratarão com severidade as heresias pelo amor da verdade - homens que ficarão parados como pedras no centro do mar para que, quando todos os outros tremerem, permaneçam invulneráveis e invencíveis? Você que é jogado por todo vento de doutrina, adeus! Eu não te reconheço até que Deus te dê graça para permanecer firme para a Sua verdade e não se envergonhar dele nem das Suas palavras nesta geração má!

Pense nisso ainda, que você tem a maior razão para ser o pilar e a base da verdade do fato de que esta verdade tem sido de serviço incomensurável para você. Quantas vezes alegra seus corações? Você foi uma vez na escuridão, mas agora você é luz no Senhor! Uma vez que você não teve uma visão clara desse grande mistério da piedade, mas agora Deus se agradou de abrir-lhe os olhos, de tocá-los com um colírio espiritual, de modo que em Sua luz você possa ver a luz. Agora você é levado a ver o que é revelado e a acreditar nas doutrinas da graça. Você não achou essas coisas reconfortantes? Quantas vezes elas apoiaram

(23)

23

você na hora do perigo? Quantas vezes elas tlhe checaram quando você teria pecado, e o guardaram do desespero quando foi pisoteado pelo inimigo? Quantas vezes elas energizaram seu braço para o conflito, ou moveram o pé para a jornada? Quão bem equipado você tem sido desde que acreditou nessas coisas, que antes eram pobres criaturas indefesas! Você não manterá a verdade e a difundirá no exterior?

Você vai corar para reconhecer a palavra que trouxe a salvação para sua alma, que o resgatou da servidão do pecado e o introduziu na liberdade com a qual Cristo o fez livre? Não! Eu lhe rogo pela gloriosa armadura com a qual Cristo lhe vestiu, por Seu perfeito amor com o qual Ele lhe cobriu, pela coroa que Ele lhe prometeu, pelo céu que Ele preparou para você - seja fiel à igreja de Cristo, da qual você é membro! Seja você ainda o pilar e o fundamento da verdade. Reflita mais uma vez, como outra razão importante, que você deveria ter sido levado a conhecer a verdade. Ora, você sabe que não merecia isso! Você acredita que Deus escolheu você em Sua soberania, independentemente de seu caráter. Você deve considerar a si mesmo como sendo o último homem no mundo que você poderia ter pensado que Deus teria escolhido. Alguns de vocês eram pecadores contra o Seu amor e contra a Sua lei – grandes e abertos pecadores! Outros de vocês

(24)

24

eram transgressores secretos - você pecou contra Deus com uma mão alta e um braço estendido, embora os homens não soubessem disso. Muitos de vocês eram pobres pecadores envolvidos nas trevas da doutrina enganosa - vocês foram desviados para acreditarem que são salvos, ao passo que, desde então, descobriram que não era uma obra do Espírito, mas a simples excitação de seus sentimentos carnais. E agora que você, o chefe dos pecadores, resgatado pela graça divina da morte e do inferno, é trazido para a Sua igreja, por amor à gratidão, você não considera o que deve ao seu Mestre, defender e manter Sua verdade em todos os perigos, no meio de uma geração contestadora? Então, mais uma vez, você está obrigado a manter essa verdade ao considerar as múltiplas bênçãos que ela conferirá a seus semelhantes quando vencer o dia. A verdade de Deus é sempre uma bênção.

Os homens podem odiá-lo, mas é uma bênção e traz uma bênção à sua porta, embora não seja bem-vindo. Eles podem pensar que isso os amaldiçoa, mas a verdade não é maldição a menos que os homens façam isso para si mesmos. Nada pode beneficiar sua geração, nada pode melhorar a moral da humanidade, nada pode refinar a terra, nada pode lavar seu sangue, nada pode limpar suas manchas, nada pode purificar suas luxúrias, nada pode parar suas guerras e curar seus feudos - nada melhor,

(25)

25

nada tão bem quanto a manutenção da verdade de Deus! Portanto, seja muito ousado para isso.

É a única esperança da Terra – leve-a embora e a estrela mais brilhante do mundo é apagada, e seu sol central é sombrio. Mantenha a verdade, então, pelo bem do mundo, peço-lhe. E se o encorajamento puder levá-lo ao dever, deixe- me lembrá-lo de que o tempo está chegando quando a verdade triunfará. Soldado da cruz, a hora está chegando quando a nota da vitória será proclamada em todo o mundo! As ameias do inimigo logo devem sucumbir. As espadas dos poderosos devem logo ser entregues ao Senhor dos senhores! O que? Soldado da cruz, no dia da vitória, você diria que vira as costas no dia da batalha? Você não deseja ter uma parte no conflito, para que você possa ter uma parte na vitória? Se você está mesmo na parte mais quente da batalha, você vai recuar e fugir? Você terá a parte mais brilhante da vitória se estiver na parte mais feroz do conflito! Você vai virar e perder seus louros? Você vai jogar fora a sua espada? Será com você como quando um portador padrão desmaia? Não, homem, de novo em armas, pois a vitória é certa! Embora o conflito seja grave, peço-lhe novamente! Vocês devem ser homens de Deus de coração de leão, para a batalha mais uma vez, pois vocês ainda serão coroados com glória imortal! Que Deus, então, nos conceda que possamos sempre

(26)

26

permanecer firmes na luta, pois estaríamos acima de tudo entre os conquistadores! Marque aqueles que já superaram - eles são pilares na casa de seu Deus e eles “não vão mais sair para sempre”. Quando você marca suas vestes brancas, suas coroas, suas palmas, você não fica ofegante para se juntar ao exército triunfante?

Eu sei que você fica! Pois bem, lute duro como eles fizeram e, pela graça divina, você também deve superar e então você se sentará com Jesus no Seu trono, assim como Ele superou e está estabelecido para sempre com Seu Pai em Seu trono! Mas alguns dirão: “Se sairmos decididos a manter essa verdade, seremos chamados fanáticos e teremos muito mal do mundo”. Eu não lhe chamo nem parente comigo se você está embaraçado com tais recriminações triviais. Se você corar com isso, senhor, você nunca fará muito pela honra do seu Mestre! Se você não souber como se manter firme contra o mundo, descobrirá que o mundo estará firme contra você. Eles não chamavam Lutero de fanático?

Eles não disseram que ele era um mero declamador? Eles não o acusaram de falta de lógica e disseram que ele era um homem que lançou um abuso? Mas alguma dessas coisas o moveu? Não, ele perseverou e ainda espalhou o aroma do nome de seu Mestre em todos os lugares até que ele terminou seu curso com alegria de conquistador! Que tipo de pessoa era

(27)

27

John Knox no seu tempo? Não foram todos os tipos de acusações lançadas sobre sua cabeça?

Mas o que ele disse? “Se eu sou servo de Deus e do lado de Deus, não me curvarei por nenhum de vocês.” E agora ele tem isto para seu epitáfio:

“Aqui jaz um homem que em sua vida nunca temeu a face do homem.” Poucos de vocês o mereceriam.

"Mas", pergunta outro: “Como vou saber que é A VERDADE?” Essa pergunta eu respondo dessa maneira - se você não sabe, é a verdade de Deus;

você não pode defender isso. Eu estou falando apenas com homens e mulheres que sabem que é a verdade. Um verdadeiro cristão não pode permitir que ele esteja em erro, pois ele vê a verdade positivamente escrita na palavra de Deus. Mas você me diz que eu posso errar. Não, não posso errar quando tenho a palavra de Deus em meus lábios. As pessoas farão controvérsias e entrarão em discussões intermináveis para mostrar que estamos errados. Nós não podemos estar errados, senhores! Não podemos admitir que estamos errados quando nos apegamos apenas às Escrituras - pois isso seria supor que a palavra de Deus poderia estar errada! Nossas inferências da Escritura podem estar erradas, mas quando temos a própria Escritura genuína, não podemos admitir a possibilidade de estarmos errados! E a menos que você esteja

(28)

28

mais solenemente convencido de que você tem o infalível testemunho de Deus em suas próprias consciências e da veracidade de Sua palavra inspirada, eu não peço que você seja um defensor da verdade - tal defesa seria infantil, e eu seria muito infantil para pedir isso!

“Mas”, diz outro, “não acho necessário fazer barulho sobre a doutrina - ela não diz muito respeito às almas”. Não é verdade? Acredito que as almas foram instrumentalmente amaldiçoadas aos milhares por falsas doutrinas.

Acredito que o esquema universal de redenção está causando um dano imenso. Como Joseph Irons disse: “Quando os homens uma vez acreditam que Jesus Cristo morreu por Seus eleitos, eles começam a questionar: “Ele morreu por mim?”, e isso os desperta para procurar conhecer a verdade de Deus. Mas quando eles ouvem que há salvação para todos, eles dizem imediatamente: “Então eu posso ficar quieto e cruzar os braços!” E assim eles são iludidos no inferno”. Quando se diz aos homens que eles podem fazer todas as coisas e que ainda podem se salvar, você não acha que é uma doutrina ilusória da alma? Eles procuram fazer o que podem e fazem muito, descansando contentes com uma conversão espúria, em vez da conversão que é de Deus e não da vontade da criatura! Eu não acredito em todas as

(29)

29

conversões que ouvimos como provocadas por falsas doutrinas. Deus me livre que eu deveria!

Os homens que pregam a falsa doutrina às vezes podem ser úteis na conversão porque pregam alguma doutrina verdadeira, mas uma doutrina falsa nunca converteu uma alma ainda, a menos que a convertesse em perigos piores e a tornasse dez vezes mais filho do inferno do que antes! É tolice gritar que a doutrina não importa!

O que você faria se não fosse pela doutrina?

Como sua alma poderia ser salva? Como você pode entrar no céu senão pela doutrina da redenção? Sim, e como você poderia alcançar a glória senão pela doutrina da eleição - a doutrina de que você foi escolhido em Cristo Jesus desde antes da fundação do mundo? Diga o que você goste, você encontrará doutrinas muito mais essenciais do que você jamais sonhou! Agora, quantos dos meus ouvintes tiveram alguma realização espiritual da preciosidade dessas coisas? "Ah!", Grita um, "Eu vou defender a verdade." Pare, rapaz! Você sentiu em seu coração a grande doutrina da soberania de Deus? Você foi humilhado no pó para saber que Deus tem o direito de fazer o que lhe agrada? Se não, você não pode defender a doutrina da soberania divina! Você foi levado a ver o sangue de Cristo derramado especialmente para você?

Se não, você não pode defender a doutrina da redenção particular, pois você não a entende.

(30)

30

Você já sentiu sua própria depravação em todo o seu caráter desesperado? Se não, você não pode defender a doutrina do pecado original. Você sentiu que Deus, o Espírito Santo, lhe chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz? Se não, você não pode defender a doutrina do chamado eficaz. Você sente em sua alma que Deus lhe permitiu perseverar até o momento e ter a solene convicção de que você deve permanecer no seu caminho? Se não, você não pode defender a perseverança final. Suplico-lhe examinar-se e ver se você tem essas doutrinas em seu coração. Se você tem, eu nunca temerei de que você não as mantenha, embora eu pense que é certo, às vezes, despertar suas mentes puras por meio de lembrança. E como há muitos que guiariam suas mentes para o “ESQUEMA QUE NÃO É DOUTRINA” e o alimentariam com aquilo que é vago e visionário, em vez daquilo que é substancial e verdadeiro, eu o exortaria mais fervorosamente, como por suas próprias vidas, para “manter firme a forma das palavras que você recebeu”. Fique firme, amado! Não se mova no dia do mal e, tendo feito tudo, permaneça firme no Senhor! Que Deus o conceda por amor a Jesus!

(31)

31

Nota do Tradutor:

O Evangelho que nos Leva a Obter a Salvação Estamos inserindo esta nota em forma de apêndice em nossas últimas publicações, uma vez que temos sido impelidos a explicar em termos simples e diretos o que seja de fato o evangelho, na forma em que nos é apresentado nas Escrituras, já que há muita pregação e ensino de caráter legalista que não é de modo algum o evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.

Há também uma grande ignorância relativa ao que seja a aliança da graça por meio da qual somos salvos, e que consiste no coração do evangelho, e então a descrevemos em termos bem simples, de forma que possa ser adequadamente entendida.

Há somente um evangelho pelo qual podemos ser verdadeiramente salvos. Ele se encontra revelado na Bíblia, e especialmente nas páginas do Novo Testamento. Mas, por interpretações incorretas é possível até mesmo transformá-lo em um meio de perdição e não de salvação, conforme tem ocorrido especialmente em nossos dias, em que as verdades fundamentais

(32)

32

do evangelho de Jesus Cristo têm sido adulteradas ou omitidas.

Tudo isto nos levou a tomar a iniciativa de apresentar a seguir, de forma resumida, em que consiste de fato o evangelho da nossa salvação.

Em primeiro lugar, antes de tudo, é preciso entender que somos salvos exclusivamente com base na aliança de graça que foi feita entre Deus Pai e Deus Filho, antes mesmo da criação do mundo, para que nas diversas gerações de pessoas que seriam trazidas por eles à existência sobre a Terra, houvesse um chamado invisível, sobrenatural, espiritual, para serem perdoadas de seus pecados, justificadas, regeneradas (novo nascimento espiritual), santificadas e glorificadas. E o autor destas operações transformadoras seria o Espírito Santo, a terceira pessoa da trindade divina.

Estes que seriam chamados à conversão, o seriam pelo meio de atração que seria feita por Deus Pai, trazendo-os a Deus Filho, de modo que pela simples fé em Jesus Cristo, pudessem receber a graça necessária que os redimiria e os transportaria das trevas para a luz, do poder de Satanás para o de Deus, e que lhes transformaria em filhos amados e aceitos por Deus.

(33)

33

Como estes que foram redimidos se encontravam debaixo de uma sentença de maldição e condenação eternas, em razão de terem transgredido a lei de Deus, com os seus pecados, para que fossem redimidos seria necessário que houvesse uma quitação da dívida deles para com a justiça divina, cuja sentença sobre eles era a de morte física e espiritual eternas.

Havia a necessidade de um sacrifício, de alguém idôneo que pudesse se colocar no lugar do homem, trazendo sobre si os seus pecados e culpa, e morrendo com o derramamento do Seu sangue, porque a lei determina que não pode haver expiação sem que haja um sacrifício sangrento substitutivo.

Importava também que este Substituto de pecadores, assumisse a responsabilidade de cobrir tudo o que fosse necessário em relação à dívida de pecados deles, não apenas a anterior à sua conversão, como a que seria contraída também no presente e no futuro, durante a sua jornada terrena.

Este Substituto deveria ser perfeito, sem pecado, eterno, infinito, porque a ofensa do pecador é eterna e infinita. Então deveria ser alguém divino para realizar tal obra.

(34)

34

Jesus, sendo Deus, se apresentou na aliança da graça feita com o Pai, para ser este Salvador, Fiador, Garantia, Sacrifício, Sacerdote, para realizar a obra de redenção.

O homem é fraco, dado a se desviar, mas a sua chamada é para uma santificação e perfeição eternas. Como poderia responder por si mesmo para garantir a eternidade da segurança da salvação?

Havia necessidade que Jesus assumisse ao lado da natureza divina que sempre possuiu, a natureza humana, e para tanto ele foi gerado pelo Espírito Santo no ventre de Maria.

Ele deveria ter um corpo para ser oferecido em sacrifício. O sangue da nossa redenção deveria ser o de alguém que fosse humano, mas também divino, de modo que se pode até mesmo dizer que fomos redimidos pelo sangue do próprio Deus.

Este é o fundamento da nossa salvação. A morte de Jesus em nosso lugar, de modo a nos abrir o caminho para a vida eterna e o céu.

Para que nunca nos esquecêssemos desta grande e importante verdade do evangelho de que Jesus se tornou da parte de Deus para nós, o

(35)

35

nosso tudo, e que sem Ele nada somos ou podemos fazer para agradar a Deus, Jesus fixou a Ceia que deve ser regularmente observada pelos crentes, para que se lembrem de que o Seu corpo foi rasgado, assim como o pão que partimos na Ceia, e o Seu sangue foi derramado em profusão, conforme representado pelo vinho, para que tenhamos vida eterna por meio de nos alimentarmos dEle. Por isso somos ordenados a comer o pão, que representa o corpo de Jesus, que é verdadeiro alimento para o nosso espírito, e a beber o sangue de Jesus, que é verdadeira bebida para nos refrigerar e manter a Sua vida em nós.

Quando Ele disse que é o caminho e a verdade e a vida. Que a porta que conduz à vida eterna é estreita, e que o caminho é apertado. Tudo isto se aplica ao fato de que não há outra verdade, outro caminho, outra vida, senão a que existe somente por meio da fé nEle. A porta é estreita porque não admite uma entrada para vários caminhos e atalhos, que sendo diferentes dEle, conduzem à perdição. É estreito e apertado para que nunca nos desviemos dEle, o autor e consumador da nossa salvação.

Então o plano de salvação, na aliança de graça que foi feita, nada exige do homem, além da fé, pois tudo o que tiver que ser feito nele para ser

(36)

36

transformado e firmado na graça, será realizado pelo autor da sua salvação, a saber, Jesus Cristo.

Tanto é assim, que para que tenhamos a plena convicção desta verdade, mesmo depois de sermos justificados, regenerados e santificados, percebemos, enquanto neste mundo, que há em nós resquícios do pecado, que são o resultado do que se chama de pecado residente, que ainda subsiste no velho homem, que apesar de ter sido crucificado juntamente com Cristo, ainda permanece em condições de operar em nós, ao lado da nova natureza espiritual e santa que recebemos na conversão.

Qual é a razão disso, senão a de que o Senhor pretende nos ensinar a enxergar que a nossa salvação é inteiramente por graça e mediante a fé? Que é Ele somente que nos garante a vida eterna e o céu. Se não fosse assim, não poderíamos ser salvos e recebidos por Deus porque sabemos que ainda que salvos, o pecado ainda opera em nossas vidas de diversas formas.

Isto pode ser visto claramente em várias passagens bíblicas e especialmente no texto de Romanos 7.

À luz desta verdade, percebemos que mesmo as enfermidades que atuam em nossos corpos

(37)

37

físicos, e outras em nossa alma, são o resultado da imperfeição em que ainda nos encontramos aqui embaixo, pois Deus poderia dar saúde perfeita a todos os crentes, sem qualquer doença, até o dia da morte deles, mas Ele não o faz para que aprendamos que a nossa salvação está inteiramente colocada sobre a responsabilidade de Jesus, que é aquele que responde por nós perante Ele, para nos manter seguros na plena garantia da salvação que obtivemos mediante a fé, conforme o próprio Deus havia determinado justificar-nos somente por fé, do mesmo modo como fizera com Abraão e com muitos outros mesmo nos dias do Velho Testamento.

Nenhum crente deve portanto julgar-se sem fé porque não consegue vencer determinadas fraquezas ou pecados, porque enquanto se esforça para ser curado deles, e ainda que não o consiga neste mundo, não perderá a sua condição de filho amado de Deus, que pode usar tudo isto em forma de repreensão e disciplina, mas que jamais deixará ou abandonará a qualquer que tenha recebido por filho, por causa da aliança que fez com Jesus e na qual se interpôs com um juramento que jamais a anularia por causa de nossas imperfeições e transgressões.

(38)

38

Um crente verdadeiro odeia o pecado e ama a Jesus, mas sempre lamentará que não o ame tanto quanto deveria, e por não ter o mesmo caráter e virtudes que há em Cristo. Mas de uma coisa ele pode ter certeza: não foi por mérito, virtude ou boas obras que lhes foram exigidos a apresentar a Deus que ele foi salvo, mas simplesmente por meio do arrependimento e da fé nAquele que tudo fez e tem feito que é necessário para a segurança eterna da sua salvação.

É possível que alguém leia tudo o que foi dito nestes sete últimos parágrafos e não tenha percebido a grande verdade central relativa ao evangelho, que está sendo comentada neles, e que foi citada de forma resumida no primeiro deles, a saber:

“Então o plano de salvação, na aliança de graça que foi feita, nada exige do homem, além da fé, pois tudo o que tiver que ser feito nele para ser transformado e firmado na graça, será realizado pelo autor da sua salvação, a saber, Jesus Cristo.”

Nós temos na Palavra de Deus a confirmação desta verdade, que tudo é de fato devido à graça de Jesus, na nossa salvação, e que esta graça é suficiente para nos garantir uma salvação eterna, em razão do pacto feito entre Deus Pai e

(39)

39

Deus Filho, que nos escolheram para esta salvação segura e eterna, antes mesmo da fundação do mundo, no qual Jesus e Sua obra são a causa dessa segurança eterna, pois é nEle que somos aceitos por Deus, nos termos da aliança firmada, em que o Pai e o Filho são os agentes da aliança, e os crentes apenas os beneficiários.

O pacto foi feito unilateralmente pelo Pai e o Filho, sem a consulta da vontade dos beneficiários, uma vez que eles nem sequer ainda existiam, e quando aderem agora pela fé aos termos da aliança, eles são convocados a fazê-lo voluntariamente e para o principal propósito de serem salvos para serem santificados e glorificados, sendo instruídos pelo evangelho que tudo o que era necessário para a sua salvação foi perfeitamente consumado pelo Fiador deles, nosso Senhor Jesus Cristo.

Então, preste atenção neste ponto muito importante, de que tanto é assim, que não é pelo fato de os crentes continuarem sujeitos ao pecado, mesmo depois de convertidos, que eles correm o risco de perderem a salvação deles, uma vez que a aliança não foi feita diretamente com eles, e consistindo na obediência perfeita deles a toda a vontade de Deus, mas foi feita com

(40)

40

Jesus Cristo, para não somente expiar a culpa deles, como para garantir o aperfeiçoamento deles na santidade e na justiça, ainda que isto venha a ser somente completado integralmente no por vir, quando adentrarem a glória celestial.

A salvação é por graça porque alguém pagou inteiramente o preço devido para que fôssemos salvos – nosso Senhor Jesus Cristo.

E para que soubéssemos disso, Jesus não nos foi dado somente como Sacrifício e Sacerdote, mas também como Profeta e Rei.

Ele não somente é quem nos anuncia o evangelho pelo poder do Espírito Santo, e quem tudo revelou acerca dele nas páginas da Bíblia, para que não errássemos o alvo por causa da incredulidade, que sendo o oposto da fé, é a única coisa que pode nos afastar da possibilidade da salvação.

Em sua obra como Rei, Jesus governa os nossos corações, e nos submete à Sua vontade de forma voluntária e amorosa, capacitando-nos, pelo Seu próprio poder, a viver de modo agradável a Deus.

Agora, nada disso é possível sem que haja arrependimento. Ainda que não seja ele a causa

Figure

Updating...

References