Top PDF Funções do 1º grau e do 2º grau: Interpretação gráfica

Funções do 1º grau e do 2º grau: Interpretação gráfica

Funções do 1º grau e do 2º grau: Interpretação gráfica

Sabemos que não é fácil fazer interpretação gráfica de funções, pois o conteúdo requer uma certa maturidade do raciocínio lógico-matemático. Assim sendo, neste trabalho, temos como principal objetivo trazer um esclarecimento sobre os gráficos das funções do 1° e do 2° grau, com o intuito de fazer com que o alunado obtenha total segurança sobre tal conteúdo. De início, apresentaremos relatos sobre a história das funções, em que destacaremos alguns matemáticos, bem como algumas descobertas realizadas por eles. Posteriormente, faremos um aprofundamento no conceito de função, destacando seus principais elementos atrelados às suas demonstrações, uma vez que tais elementos serão essenciais para fazermos a interpretação gráfica. Destacaremos também, algumas funções específicas, faremos comparações entre elas e analisaremos a variação dos coeficientes e automaticamente a variação dos gráficos. Desse modo, veremos em detalhe cada caso especifico buscando assim alcançar o objetivo esperado.
Mostrar mais

51 Ler mais

REVISANDO AS FUNÇÕES DO 1º GRAU E DO 2º GRAU COM A INTERATIVIDADE DE UM HIPERDOCUMENTO

REVISANDO AS FUNÇÕES DO 1º GRAU E DO 2º GRAU COM A INTERATIVIDADE DE UM HIPERDOCUMENTO

ƒ um no ambiente papel e lápis, e embora tivessem ajuda de livros didáticos e calculadoras, não sabiam exatamente se os resultados conseguidos ao término de cada atividade estava realmente correto, o que foi constatado conforme tabulação dos resultados neste capítulo (ver páginas 85 e 92). Na resolução das atividades sobre funções do grau muitos alunos não se lembravam da forma reduzida de uma função linear, mas, ao usarem a proporcionalidade, saíram-se muito bem, pois resolveram facilmente essas questões. A maior incidência de erros ocorreu exatamente nas atividades sobre funções do grau, e neste caso os alunos não tinham como verificar onde estavam errando, pois nenhuma ajuda específica lhes foi fornecida. ƒ O outro no uso do software, em que os alunos tiveram mais facilidade, pois,
Mostrar mais

117 Ler mais

A MATEMÁTICA COMO FERRAMENTA PARA O ENSINO DE FÍSICA: FUNÇÕES POLINOMIAIS DO 1º E DO 2º GRAU E A CINEMÁTICA

A MATEMÁTICA COMO FERRAMENTA PARA O ENSINO DE FÍSICA: FUNÇÕES POLINOMIAIS DO 1º E DO 2º GRAU E A CINEMÁTICA

Observe que função horária da posição é uma função do tipo f(x) = ax +b, onde ‘a’ representa a velocidade, ‘b’ representa a posição inicial e a variável ‘x’ é trocada pela variável ‘t’, chamada de Função do grau, observe também que na função horária, esta é de grande utilidade para o estudo do movimento uniforme, pois, por meio dela é possível localizar um móvel em qualquer instante da trajetória, veja o exemplo abaixo:

46 Ler mais

O ENSINO DE FUNÇÕES POLINOMIAIS DO 2º GRAU: UMA APLICAÇÃO COM O SOFTWARE GEOGEBRA.

O ENSINO DE FUNÇÕES POLINOMIAIS DO 2º GRAU: UMA APLICAÇÃO COM O SOFTWARE GEOGEBRA.

Durante a realização da pesquisa foi apresentado e desenvolvido em sala de aula a teoria e os exercícios do conteúdo abordado no 9º ano, Funções Polinomiais do Grau, ou simplesmente Função polinomial do grau ou Função Quadrática. A maioria dos livros didáticos são organizados como o livro adotado pela escola, Projeto Telaris Matemática 9º Ano – Matemática do autor Luiz Roberto Dante, isto é, apresenta-se primeiramente as equação do grau, seguindo uma ordem cronológica, visto que os alunos já tiveram contato com as equações do grau desde o 7º ano, alguns métodos de resolução para a obtenção de suas raízes, requerem um pouco mais de habilidade com a matemática, que é o caso do Método de Completar Quadrados do matemático indiano Al-Khowarizmi.
Mostrar mais

62 Ler mais

O ensino de funções de 1º grau com a utilização do GeoGebra na Educação (Matemática) do Campo: uma abordagem exploratório-investigativa

O ensino de funções de 1º grau com a utilização do GeoGebra na Educação (Matemática) do Campo: uma abordagem exploratório-investigativa

um dos programas mais completos para o ensino de matemática, reunindo geometria, álgebra, aritmética e cálculo, podendo ser utilizado em diversos níveis de ensino”. Possui uma janela gráfica que permite visualizar e fazer conexões entre a fórmula algébrica e sua respectiva representação geométrica, simultaneamente. Outra vantagem do Geogebra vem do fato de que, além de agilizar os processos de construção gráfica, ele também faz isso com precisão, difícil de se conseguir apenas com régua e compasso. Desse modo permite que o estudante construa os gráficos e explore suas características algébricas e geométricas, ao observar as particularidades e generalizações presentes nas construções.
Mostrar mais

21 Ler mais

AS APLICAÇÕES DAS FUNÇÕES DE PRIMEIRO E SEGUNDO GRAU NA CINEMÁTICA

AS APLICAÇÕES DAS FUNÇÕES DE PRIMEIRO E SEGUNDO GRAU NA CINEMÁTICA

Por experiência em salas de aula, de escolas públicas e privadas, percebi que os alunos do ensino médio no estudo de cinemática, confundem gráficos das funções, com trajetórias percorridas. Para solucionar esse problema, faço uma revisão de função em sala de aula, expondo as funções e seus respectivos gráficos, utilizando gráficos de movimentos e mostrando aos alunos que os gráficos apenas relacionam as grandezas dos eixos vertical e horizontal. Para que eles compreendam melhor, inicialmente exercito os gráficos com eles e depois passo uma lista de exercícios com várias situações envolvendo interpretação gráfica.
Mostrar mais

66 Ler mais

O ensino de funções do 2º grau para alunos com deficiência visual: uma abordagem para a educação matemática inclusiva

O ensino de funções do 2º grau para alunos com deficiência visual: uma abordagem para a educação matemática inclusiva

Separar os alunos em duplas, distribuir a atividade lúdica das funções do grau. Destinar metade da aula para a aplicação da atividade lúdica, deixar os alunos discutirem e interagirem durante atividade. A outra metade da aula será destinada para o calculo das coordenadas dos vértices das funções apresentadas no jogo. Discutir sobre as funções apresentadas na atividade, destacando a concavidade, os pontos de máximo ou mínimo e os zeros das funções levando o aluno a interpretar e ter a noção de como seria a representação gráfica dessas funções em um plano cartesiano.
Mostrar mais

21 Ler mais

Uma abordagem das funções de 1º e 2º grau através  de situações cotidianas e do uso das novas tecnologias

Uma abordagem das funções de 1º e 2º grau através de situações cotidianas e do uso das novas tecnologias

Um dos objetivos deste projeto era o de experimentar uma nova abordagem para o estudo da matemática em especial o das funções. No decorrer do desenvolvimento do trabalho, sentimos algumas dificuldades como: o acesso ao laboratório de informática e a incompatibilidade do sistema operacional, pois o sistema operacional utilizado na escola é Linux e a versão do programa Graphmática o windoes. Mesmo assim aplicamos o projeto utilizando o Data show e um notebook fazendo uma exposição do programa e aplicando exercícios onde os alunos se dividiam em pequenos grupos e resolviam utilizando o programa instalado no notebook.
Mostrar mais

26 Ler mais

A importância da metodologia no ensino do ritmo na disciplina de Formação Musical do 1º e 2º grau

A importância da metodologia no ensino do ritmo na disciplina de Formação Musical do 1º e 2º grau

A decisão da escolha deste estudo surgiu na sequência das dificuldades rítmicas que os alunos, em geral, apresentam ao longo do seu estudo da música no ensino especializado. Pretende-se, assim, com esta investigação, formar uma base mais sólida destes conteúdos programáticos, inserindo uma metodologia de forma individualizada para uma melhor compreensão e assimilação por parte dos alunos, tendo como principal finalidade o desenvolvimento pessoal do aluno na leitura, escrita, interpretação e movimento. Ao mesmo tempo, há a necessidade de motivar as crianças a aprender e a consolidar conhecimentos, dentro dos padrões do ensino da música da atualidade, para que, nas diversas fases do estudo da música, a progressão seja mais rápida e atinja maior nível de sucesso.
Mostrar mais

110 Ler mais

Funções quadráticas e inequações do 2º grau

Funções quadráticas e inequações do 2º grau

No período, aquando da realização deste estudo, a turma era apenas constituída por catorze alunos, pois duas alunas mudaram de área de estudos e foram transferidas para uma outra Escola no meio do período e outra aluna anulou as disciplinas específicas com o objetivo de no próximo ano letivo mudar de área de estudos. A turma em termos de aproveitamento era fraca a quase todas as disciplinas, situação esta que foi referenciada e justificada em todas as atas das reuniões de conselho de turma e dada a conhecer aos encarregados de educação. Concretamente à disciplina de Matemática, no final do período houve oito negativas em quinze alunos e ao longo do período foi piorando o aproveitamento. No entanto, é de salientar um aluno que é bastante bom a todos os níveis, muito trabalhador, aplicado e organizado.
Mostrar mais

125 Ler mais

O Ensino do 2º Grau em Pernambuco: demanda e atendimento

O Ensino do 2º Grau em Pernambuco: demanda e atendimento

Aqui o aumento das unidades escolares na rede pública foi acentuado (taxa do 106,06%) naquele período, quando comparado ao crescimento na rede particular (taxa de 27,05%)?. Encontra-se, [r]

8 Ler mais

JOGOS NO ENSINO DA EQUAÇÃO DE 1º GRAU

JOGOS NO ENSINO DA EQUAÇÃO DE 1º GRAU

De acordo com Dante (2013) desde os tempos dos faraós egípcios até os dias de hoje, o objetivo principal da Álgebra é permitir a solução de problemas matemáticos que envolvam números desconhecidos. Por exemplo, para equações, os antigos egípcios usavam uma regra que ficou conhecida como regra da falsa posição. Os antigos gregos, usando uma álgebra geométrica, construíram soluções para as equações quadráticas. Na obra do árabe Al-Khwarizmi (século IX), aparecem, pela primeira vez, de forma clara e bem explicada, regras para resolver equações, com soluções simples e diretas para as equações de e graus: Nos séculos XVI e XVII, a solução de equações foi bem simplificada com o desenvolvimento dos símbolos das operações aritméticas e da notação algébrica. Desde então novas contribuições foram surgindo, tornando cada vez mais rica e interessante a história da Matemática.
Mostrar mais

30 Ler mais

Avaliação do raciocínio numérico em estudantes do 2º grau

Avaliação do raciocínio numérico em estudantes do 2º grau

Também observou-se a existência de dife- renças entre os sujeitos das faixas etárias considera- das no estudo, no sentido de que os estudantes mais novos obtiveram desempenhos mais elava[r]

5 Ler mais

O MÉTODO ÁRABE NA RESOLUÇÃO DA EQUAÇÃO DO 2º GRAU

O MÉTODO ÁRABE NA RESOLUÇÃO DA EQUAÇÃO DO 2º GRAU

A partir da análise e comparação dos resultados verificou-se que a proposta apresentada - comparação do método árabe de resolução de equação do grau com o método que é normalmente proposto nas escolas – pode ser utilizada como forma de facilitar o processo de ensino-aprendizagem do assunto abordado, já que a melhora nos resultados apresentou-se significativa. Entretanto, alguns erros de cunho aritmético e algébrico foram encontrados o que mostra a dificuldade dos alunos em lidar com esses assuntos que podem não ter sido devidamente assimilados nos segmentos anteriores de ensino.
Mostrar mais

8 Ler mais

REGULAMENTO DE COLAÇÃO DE GRAU. Art. 2º Em hipótese alguma haverá dispensa de Colação de Grau.

REGULAMENTO DE COLAÇÃO DE GRAU. Art. 2º Em hipótese alguma haverá dispensa de Colação de Grau.

§ Após a Coordenação de Curso processar o lançamento das notas no sistema e nos respectivos históricos escolares, a Secretaria Geral expedirá a relação oficial dos concluintes aptos a colarem grau, enviando-a às respectivas Coordenações de Cursos, à Biblioteca, à Tesouraria e à Direção Geral da IES.

6 Ler mais

Informática no ensino de 2º grau: a experiência do Ceará

Informática no ensino de 2º grau: a experiência do Ceará

O programa do CIEd vem oferecendo aos seus participantes, além de introdução à operação com computadores, amplo programa de integração às áreas curriculares de comunicação e expressão e [r]

4 Ler mais

A Evolução histórica da resolução das equações do 2º grau

A Evolução histórica da resolução das equações do 2º grau

Youschkevitch ([51] pág. 103) afirma que em quase todas as obras dos matemáticos dos países islâmicos, não existe qualquer simbolismo algébrico. Acrescenta ainda que também não existe simbolismo algébrico nos tratados dos sábios do Oriente desde Al Khowarizmi (morreu em 850) até Al Kasi (morreu por volta de 1429). No entanto, nos países Ocidentais existe o tratado de aritmética e álgebra de Al Qalasadi, que é uma excepção notável e inesperada, não por conter algum resultado novo digno de nota, mas por todo o simbolismo apresentado, que constitui naturalmente um interessante exemplo histórico. Esta opinião é partilhada por Djebbar ([19] pág. 42) que acrescenta que já o matemático árabe Ibn Qunfudh (que morreu em 1407) tinha utilizado parte daquele simbolismo; mas o seu silêncio quanto ao sujeito que deu origem a este simbolismo leva a pensar que a sua invenção é anterior ao séc. XIII, apesar do absentismo de simbolismo nas obras que hoje se conhecem de matemáticos posteriores a essa data. Djebbar reforça esta hipótese alegando uma passagem de um livro de um outro matemático árabe, Ibn al-Yasamin (morreu em 1204), que apresenta uma equação do 2° grau onde o polinómio associado contém em parte o simbolismo utilizado mais tarde pela matemático Ibn Qunfudh.
Mostrar mais

116 Ler mais

05 - Função Polinomial de 2º Grau(1)

05 - Função Polinomial de 2º Grau(1)

Um ponto importante para a construção do gráfico de uma função quadrática é o vértice da parábola. Conhecido o do vértice, basta determinar dois ou três valores menores que o [r]

52 Ler mais

Avaliação do raciocínio verbal em estudantes do 2º grau.

Avaliação do raciocínio verbal em estudantes do 2º grau.

A escolha do Teste de Raciocínio Verbal (RV) deve-se ao fato de ser um instrumento cujos parâmetros métricos de validade de construto, precisão e índices de dificuldade, homogeneidade e discriminação dos itens, terem sido determinados cientificamente. O Teste RV foi construído por Andriola e Pasquali (1995) e objetiva a avaliação da capacidade cognitiva denominada de raciocínio verbal de estudantes do grau. Trata-se de um instrumento de medida psicológica de apuração objetiva, composto por 40 analogias verbais e com tempo limite de 10 minutos para a sua resolução. No presente estudo utilizou- se o formato lápis-papel do Teste RV, existindo também o formato computadorizado (Andriola, 1996).
Mostrar mais

9 Ler mais

Show all 10000 documents...