Top PDF Estrutura da floresta equatorial úmida da estação experimental de silvicultura tropical do INPA.

Estrutura da floresta equatorial úmida da estação experimental de silvicultura tropical do INPA.

Estrutura da floresta equatorial úmida da estação experimental de silvicultura tropical do INPA.

menos duas toras de  k m de comprimento cada uma. Essa metodologia permite que se identifique os hábitos de crescimento das espé- Estrutura da floresta .,.. cies, o que é fundamental p[r]

97 Ler mais

Flebotomíneos (Díptera: Psychodidae) de uma Floresta Primária de Terra Firme da Estação Experimental de Silvicultura Tropical, Estado do Amazonas, Brasil.

Flebotomíneos (Díptera: Psychodidae) de uma Floresta Primária de Terra Firme da Estação Experimental de Silvicultura Tropical, Estado do Amazonas, Brasil.

Quando comparamos a fauna de flebótomos da área de estudos do presente trabalho, com o trabalho realizado por Arias & Freitas (1982a), também em uma área preservada de floresta primária de terra firme da Reserva Florestal Ducke - INPA, utilizando armadilhas luminosas CDC em diferentes alturas, encontramos 27 espécies em comum: L.amazonensis, L. anduzei, L. aragaoi, L. ayrozai, L. dendrophyla, L. dreisbachi, L. flaviscutellata, L. furcata, L. inpai, L. lutziana, L. migonei, L. monstruosa, L. olmeca nociva, L. pacae, L. paraensis, L. pilosa, L. rorotaensis, L. ruii, L. sericea, L. shannoni, L. squamiventris squamiventris, L. triacantha, L. trichopyga, L. trispinosa, L. tuberculata e L. umbratilis.
Mostrar mais

14 Ler mais

Hedylidae (Lepidoptera: Hedyloidea) coletados à luz a 40 metros de altura no dossel da floresta da Estação Experimental de Silvicultura Tropical em Manaus, Amazonas, Brasil.

Hedylidae (Lepidoptera: Hedyloidea) coletados à luz a 40 metros de altura no dossel da floresta da Estação Experimental de Silvicultura Tropical em Manaus, Amazonas, Brasil.

O material estudado foi coletado em uma torre de 50 m de altura, localizada no km 14 da vicinal ZF-2 (2°35’21”S/60°06’55”W), Estação Experimental de Silvicultura Tropical do INPA, que tem uma área de 21.000 ha e fica dentro do Distrito Agropecuário da SUFRAMA (Superintendência da Zona Franca de Manaus), tendo como limites a Rodovia BR-174 (Manaus - Boa Vista) e a bacia do rio Cuieiras.

4 Ler mais

MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOLOGIA JULIANA MIRANDA DA SILVEIRA

MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOLOGIA JULIANA MIRANDA DA SILVEIRA

Portanto, assim como para diversos biomas estudados, nas florestas tropicais, de modo geral, a abundância de artrópodes é ser reduzida em florestas queimadas. Quando analisados separadamente o efeito do fogo sobre alguns grupos, estes podem apresentar diferentes padrões. Isto pode ser justificado por diferentes características biológicas de cada grupo, que podem ser favorecidas ou não pelo fogo, tais como nichos alimentares e de nidificação; por exemplo, o caso dos ortópoteros da Família Acrididae que nidificam em camadas profundas do solo e ficam protegidos. Entretanto, é importante levar em consideração também o tipo de bioma estudado, pois diferentes biomas apresentam diferentes respostas (provavelmente relacionada ao histórico de fogo natural da área) e isto inclui velocidade de recolonização e exclusão ou favorecimento de taxa. Deve-se, ainda, considerar a intensidade e a freqüência dos incêndios, a idade pós-fogo da área de estudo, o esforço amostral e ainda a estação em que foram feitas as amostragens.
Mostrar mais

186 Ler mais

Identificação de mudanças florestais por 13C e 15N dos solos da Chapada do Araripe, Ceará.

Identificação de mudanças florestais por 13C e 15N dos solos da Chapada do Araripe, Ceará.

O clima no setor leste da chapada, onde está localizada a floresta, é tropical chuvoso; a temperatura média, a umida- de relativa média e a precipitação média anual são, respec- tivamente, 25 °C, 64% e 1.368 mm, classificado como Aw’ (Köppen). O setor oeste apresenta clima quente e semi-ári- do, com valores anuais respectivos de 23 °C, 55% e 753 mm, classificado como BSw’h’ (Köppen) (LAMEPE/ ITEP, 1994). Os solos da Chapada do Araripe são classificados como Latossolos Vermelho Amarelo, com textura argilosa no se- tor leste e ligeiro acréscimo no teor de argila com a profun- didade em toda a chapada (Jacomine et al., 1986). As for- mações florestais são dos tipos: (i) floresta úmida, com alta densidade arbórea, elevado porte das árvores e sub-bosque sem gramíneas; (ii) cerradão, com reduzida densidade arbó- rea e no porte das árvores, com aparecimento de gramíneas e arbustos no sub-bosque; (iii) cerrado, caracterizado por árvores esgalhadas, retorcidas e distantes uma da outra, e presença de gramíneas; (iv) caatinga, com plantas de porte baixo, xerófilas, geralmente espinhosas e com predominân- cia de cipós (Figura 1).
Mostrar mais

6 Ler mais

IDENTIFICAÇÃO BOTÂNICA DE ÁRVORES DE FLORESTA TROPICAL ÚMIDA DA AMAZÔNIA POR MEIO DE COMPUTADOR.

IDENTIFICAÇÃO BOTÂNICA DE ÁRVORES DE FLORESTA TROPICAL ÚMIDA DA AMAZÔNIA POR MEIO DE COMPUTADOR.

22 Casca externa áspera 23 Casca externa fissurada 24 Casca externa espinhosa 25 Casca externa com lenticelas 26 Casca externa cancerosa 27 Casca externa pulverulenta 28 Casca exte[r]

27 Ler mais

Herbivoria e sua relação com as condições microclimáticas e de uso do solo em uma floresta tropical úmida

Herbivoria e sua relação com as condições microclimáticas e de uso do solo em uma floresta tropical úmida

with the dynamics of ecosystems. Therefore, the objective of this study was to understand the relation of herbivory with microclimatic and soil use conditions in a tropical rainforest. As for the methodology, three experimental samples were defined according to the type of soil cover. In order to collect the temperature data, thermo-hygrometers were used during 4 months during the dry and the rainy period. In order to verify the herbivory damage, 600 leaves were collected. The results show that the number of damaged leaves in the experimental samples does not significantly differ between them. As for guild frequency, it did not significantly differ between samples. For the magnitude of the leaf damage, it was verified that the area of little disturbance significantly differed from the other areas. As for the temperature results, the areas did not present exorbitant oscillations. The results suggest that even without considerable temperature variation the area of little disturbance presented greater damage than the annual average leaf damage of tropical rainforests with shade tolerant species.
Mostrar mais

14 Ler mais

ELAINE COSTA TOLEDO OS EFEITOS DA LEGISLAÇÃO NA PRÁTICA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE NUTRIÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

ELAINE COSTA TOLEDO OS EFEITOS DA LEGISLAÇÃO NA PRÁTICA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE NUTRIÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

Diretamente relacionados ao estágio do curso de Nutrição da UFJF, temos as Normas para os Estágios Obrigatórios que disciplinam as atividades desta comissão no âmbito dos e[r]

194 Ler mais

Análise estrutural da floresta tropical úmida do município de Alta Floresta, Mato Grosso, Brasil.

Análise estrutural da floresta tropical úmida do município de Alta Floresta, Mato Grosso, Brasil.

Os estudos com relação à similaridade entre as regiões Amazônicas foram realizados por Gentry & Emmons (1987), que compararam 13 regiões em 6 países da Amazônia, utilizando variáveis ambientais, como a taxa de precipitação e tipos de solos de cada local, demonstrando a correlação existente entre as diferentes composições da floresta de sub- bosque. Terborgh & Andresen (1998) obtiveram um padrão em escala regional da composição florística, analisando a similaridade entre 29 locais em 7 países da Amazônia, entre a distância física e a média do número de indivíduos de cada família.
Mostrar mais

10 Ler mais

DESAFIOS DA COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL NA IMPLEMENTAÇÃO DA REFORMA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO NA JURISDIÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE PASSOS

DESAFIOS DA COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL NA IMPLEMENTAÇÃO DA REFORMA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO NA JURISDIÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE PASSOS

Este estudo se dedicou a analisar como ocorreu a implementação da política pública para o Ensino Médio, vigente no Estado de Minas Gerais, em três escolas estaduais[r]

152 Ler mais

Flavio Leandro de Souza

Flavio Leandro de Souza

Transições para o segundo nível emitem fótons com energia menor, logo com maior comprimento de onda. Estas transições são equivalentes à serie de Balmer, que inclui radiação visível..[r]

57 Ler mais

Estudo comparativo da fenologia de nove espécies arbóreas em três tipos de floresta atlântica no sudeste do Brasil

Estudo comparativo da fenologia de nove espécies arbóreas em três tipos de floresta atlântica no sudeste do Brasil

Floresta de planície - Localiza-se na planície litorânea, distante cerca de 2,5 km da praia, na base de uma encosta. O dossel é alto, permitindo uma tênue distinção em dois estratos. O primeiro estrato (entre 15 e 25 m) é ocupado principalmente pelas espécies Lamanonia ternata Vell., Sloanea guianensis Benth., Hyeronima alchorneoides Fr. Allem., Euplassa cantareirae Sleum. e Cupania oblongifolia Mart. No segundo estrato, entre 5 e 15 m, encontram-se as espécies típicas de sub-dossel como Guatteria australis St. Hill., Guapira opposita (Vell.) Reitz, Guarea macrophylla Vahl e Marlierea obscura Berg. Virola oleifera (Schott.) A.C. Smith e Cabralea canjerana (Vell.) Mart. podem ser consideradas emergentes, atingindo até 30 m de altura. A escassez de indivíduos de Euterpe edulis Mart., nesta floresta, é atípica, resultado da extração e comercialização clandestina desta palmeira, na região.
Mostrar mais

12 Ler mais

ROSÂNGELO FERNANDES DE ASSIS ESTRATÉGIAS DA GESTÃO ESCOLAR DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA: UMA ANÁLISE DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROERD EM UMA ESCOLA DA REDE PÚBLICA ESTADUAL DO AMAZONAS

ROSÂNGELO FERNANDES DE ASSIS ESTRATÉGIAS DA GESTÃO ESCOLAR DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA: UMA ANÁLISE DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROERD EM UMA ESCOLA DA REDE PÚBLICA ESTADUAL DO AMAZONAS

De fato, na escola estudada, o projeto foi desenvolvido nos moldes da presença policial na escola quando necessária e palestras para os alunos durante o bimestre, quando sol[r]

78 Ler mais

Fenologia de espécies florestais em floresta tropical úmida de terra firme na Amazônia Central

Fenologia de espécies florestais em floresta tropical úmida de terra firme na Amazônia Central

Cedrelinga catenaeformis (Uma vez, Ago. A espécie Osteoph/oeum platysper· mum nunca foi observada desfolhada. Vê-se que a maioria dos pontos de ocorrência da floraçã[r]

37 Ler mais

Forma espacial das moléculas

Forma espacial das moléculas

O efeito dos elétrons não-ligantes e ligações múltiplas nos ângulos de ligação?. • No nosso modelo experimental, o ângulo de ligação H-X-H diminui ao passarmos do C para o N e para o O[r]

103 Ler mais

Tabela Periódica e Ligações Químicas

Tabela Periódica e Ligações Químicas

• Os elétrons envolvidos em ligações químicas são os elétrons de valência, os localizados nos níveis mais externos do átomo. • Os símbolos de Lewis (1875-1946) sugeriu uma maneira simpl[r]

83 Ler mais

ESTRUTURA DA MATÉRIA ESTEQUIOMETRIA

ESTRUTURA DA MATÉRIA ESTEQUIOMETRIA

objetos tenham a mesma carga.. A corrente elétrica será proporcional ao potencial.. Materiais Supercondutores. Há determinados mateirais que ao serem submetidos à[r]

64 Ler mais

BC0102 Estrutura da Matéria

BC0102 Estrutura da Matéria

Como a velocidade das moléculas aumenta se aumenta a temperatura, para impedir o aumento de pressão, o volume do gás deve aumentar, para que menos moléculas se choquem com as paredes do [r]

62 Ler mais

A LUZ: ONDA OU PARTÍCULA

A LUZ: ONDA OU PARTÍCULA

Uma luz mais intensa deveria transferir energia mais rapidamente para o metal e os elétrons devem ser ejetados com mais energia cinética.. Resultado experimental: A energia cinética má[r]

74 Ler mais

PARTÍCULAS E INTERAÇÕES ELEMENTARES UNIDADES E DIMENSÕES

PARTÍCULAS E INTERAÇÕES ELEMENTARES UNIDADES E DIMENSÕES

FORÇAS DE CONTATO não são mais que o produto das interações eletromagnéticas. entre os átomos da superfície dos materiais[r]

38 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados