Síntese dos processos formais e informais de aprendizagem

No documento Aprendizagem individual e grupal em serviços empresariais intensivos em conhecimento : um estudo de casos múltiplos (páginas 154-158)

4.3 PROCESSOS FORMAIS E INFORMAIS PARA A APRENDIZAGEM

4.3.5 Síntese dos processos formais e informais de aprendizagem

Buscando estabelecer relação entre os achados da pesquisa com a literatura, optou-se por considerar categorias de aprendizagem formal e informal de Antonello et al. (2011).

Quadro 30 – Características identificadas por categoria

(continua)

Categorias Características encontradas nas respostas

1. Experiência anterior e transferência extraprofissional

Os agentes aprendem com experiência anterior e experiência dos treinamentos e da academia.

Os agentes conseguem relacionar seu aprendizado com o desenvolvimento do seu trabalho como agente e vice-versa.

2. Experienciar

O atendimento do agente aos empresários os auxilia a aprender, seja quanto à abordagem mais adequada, seja na transmissão de conhecimento ou até mesmo na maneira de se portar ou atender. 3. Reflexão Ao refletir sobre seu cotidiano, o agente aprende a não repetir os

mesmos erros, aperfeiçoando seu agir e seu aprender dia após dia.

4. Autoanálise

Ao verificar, por exemplo, que é mais “envergonhado” ou mais “falante”, o agente desenvolve a consciência para melhorar sua forma de trabalho, e desenvolve sua aprendizagem.

5. Observação- modelos

Ao ser “guiado” por um agente mais antigo para ensiná-lo nas rotinas de atendimento ou mesmo ao orientar um agente novo, o agente pode ter a percepção de alterar ou corrigir sua forma de trabalho.

O agente consegue utilizar os exemplos de uma empresa em outra para replicar seu aprendizado.

6. Feedback

Feedback oriundo de sua equipe de trabalho em momentos

informais, como no intervalo entre aulas na IES e em outros encontros informalmente.

(conclusão)

Categorias Características encontradas nas respostas

7. Mudança de

perspectiva

Ao orientar um novo agente (em campo), o agente tem a oportunidade de verificar como ele se porta, mesmo ainda sem ter experiência no trabalho, o que pode contribuir para seu aprendizado.

8. Mentoria e

tutoria

Acontece durante as reuniões periódicas de equipe, nas quais todos podem compartilhar suas experiências ou apenas ouvir o que é compartilhado e durante as visitas que ocorrem em duplas ou em trios para facilitar o aprendizado.

9. Interação e

colaboração

Compartilhamento de experiências em reuniões e em deslocamentos de veículos para outras cidades com outros agentes, auxílio durante o dia-a-dia por meio de contato telefônico, grupos de mensagem e cotidiano.

10. Cursos e treinamentos

Presença e participação em massa nos cursos e em treinamentos, onde todos podem compartilhar suas experiências e onde o aprendizado pela troca entre os agentes supera o aprendizado formal.

11. Informal Obtido por meio das conversas em deslocamentos de veículos, antes e após reuniões e treinamentos, e em conversas com os colegas de trabalho e graduação nos corredores da IES.

12. Aprendizagem pela articulação entre teoria e prática.

Há relacionamento direto da aprendizagem acadêmica com a aprendizagem no cotidiano de atendimentos aos empresários, pois ambas aprendizagens se complementam.

A aprendizagem da sala de aula é levada ao empresário e a aprendizagem obtida pelo acesso ao conhecimento do empresário volta à sala de aula na IES e/ou nos treinamentos.

Fonte: Dados da pesquisa (2017).

As categorias a posteriori identificadas podem ser associadas com as categorias propostas por Antonello et al. (2011). Para Antonello et al. (2011), há a relevância de uma abordagem da não separação dos processos de aprendizagem formal e informal, que justifica que o mais importante é identificar a relação entre ambas. De acordo com o que foi identificado nesta seção, percebe-se que a aprendizagem dos agentes ocorre em sua maioria de maneira informal, o que pode ser visto no Quadro 31.

Quadro 31 – Processos formais e informais para a aprendizagem (continua) IND IVID U A L

CATEGORIAS SUB-CATEGORIAS A B C D PREDOMIN. FORMAL PREDOMIN. INFORMAL Experiência anterior Aprendizado facilitado pela experiência anterior. x x x x x Contribuição de outros indivíduos (fora do ambiente profissional) Aprendizado adquirido

com outros indivíduos. x x

x

Formal

Acompanhamento do coordenador em empresas para resolver casos específicos.

x x

Aprendizado com o

curso de graduação e/ou pós-graduação.

x x x

Primeiras visitas com

acompanhamento de agente mais experiente.

x x x x Aprendizado facilitado formalmente (treinamentos, reuniões) x x x x x Esclarecimento de dúvidas com a coordenação e/ou equipe de apoio. x x x x x Busca Aprendizado facilitado

pela busca x x x x

Análise Aprendizado facilitado

pela análise x x x

Reflexão

Aprendizado maior no Negócio a Negócio do que em sala de aula.

x x Aprendizado facilitado pela reflexão x x x Empresários Aprendizado com a experiência dos empresários e suas demandas. x x x x x Experimentação Aprendizado com as experiências e/ou práticas do dia-a-dia e por tentativa e erro.

x x x x

x

Levar para as empresas o conhecimento adquirido em sala de aula. x x x

Levar para a sala de aula o conhecimento

adquirido nas empresas.

G

R

U

PA

L

CATEGORIAS SUB-CATEGORIAS A B C D PREDOMIN. FORMAL PREDOMIN. INFORMAL Situações Formais Transferência do conhecimento dos agentes mais antigos para os novos.

x x x x

x

Primeiras visitas com

acompanhamento de agente mais experiente.

x x x x Compartilhamento de experiências nas reuniões e treinamentos. x x x x x Aprendizado pela troca

de ideias e pela discussão. x x x x x Situações Informais Conversas com os colegas sobre as dificuldades e dúvidas encontradas. x x x x x

Conversas com colegas em deslocamentos para outras cidades. x x Atendimento realizado

por dois ou três agentes para observação e análise.

x

x

Fonte: Elaborado pela autora (2017).

Ao analisar a síntese dos dados apresentados no Quadro 31, percebeu-se que os processos de aprendizagem ocorrem em nível individual e grupal, por meio de situações formais e informais que perpassam estes níveis de aprendizado.

Na seção 4.2 da análise e discussão dos resultados, foram identificadas as características individuais facilitadoras para a aprendizagem grupal do agente de orientação empresarial, que foram definidas como categorias. Estas quatro categorias encontradas foram a experiência anterior, as qualidades individuais, o comportamento e a comunicação. De acordo com os resultados obtidos, estas quatro categorias estão presente nos agentes de orientação empresarial das instituições de ensino superior investigados. Inclusive, estas características individuais facilitam e podem propiciar a aprendizagem grupal mediante interação e compartilhamento conforme visto na seção 4.1.

Referente aos resultados obtidos pela investigação que propiciou a construção desta seção, foram identificados os processos formais e informais para a aprendizagem do agente de orientação empresarial. Os processos formais podem ser definidos e operacionalizados pela coordenação da equipe, no entanto, o aprendizado informal gerado a partir destes momentos se (conclusão)

faz presente e interfere na aprendizagem do agente de orientação empresarial. Foram identificados processos formais da aprendizagem individual, processos informais da aprendizagem individual, processos formais e informais da aprendizagem. As características encontradas nas respostas categorias identificadas a posteriori puderam ser associadas às categorias propostas por Antonello et al. (2011). A autora destaca a abordagem da não separação entre os processos formais e informais, pois o mais importante é identificar a relação entre eles.

No documento Aprendizagem individual e grupal em serviços empresariais intensivos em conhecimento : um estudo de casos múltiplos (páginas 154-158)