ROTEIRO DE AÇÃO EDUCATIVA: Combatendo as IST nas escolas

No documento PRÁTICAS EDUCATIVAS EM SAÚDE: ROTEIROS DIDÁTICOS (páginas 87-91)

AÇÃO EDUCATIVA EM SAÚDE: Ensinando a Prevenção

AUTOR: Eloisa Ariane Moreale

E-mail: eloisa.moreale@etec.sp.gov.br

Etec Philadelpho Gouvêa Netto e Etec São José do Rio Preto

Tempo estimado: 05 aulas

Objetivo da Ação Educativa

 Orientar os alunos e professores sobre a prevenção das ISTs , através de pa-lestra e ação de promoção à Saúde;

 Esclarecer possíveis dúvidas;

 Fornecer informação qualifi cada e com embasamento técnico e científi co;

 Proporcionar educação em saúde dentro do ambiente escolar;

 Promover a saúde na escola.

Introdução

Atualmente o termo DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis) foi substituído pelo termo IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis) que estão entre os problemas de saúde pública mais comuns em todo o mundo, com uma estimativa de 340 milhões de casos novos por ano. É sabido que as IST facilitam a transmissão do HIV, por isso passaram a ter redobrada importân-cia nos últimos anos, principalmente no que se refere à vigilânimportân-cia epidemiológica, à capacitação de profi ssionais para a atenção adequada e à disponibilidade de medicamentos. São causadas por vários tipos de agentes e são transmitidas, principalmente, por contato sexual sem o uso de camisinha, com uma pessoa que esteja infectada e, geralmente, se manifestam por meio de feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas. Entre as várias IST, as mais frequentes são: infecção pelo HPV, AIDS, sífi lis, gonorreia, hepatite B, clamídia e herpes. Podem ser causadas por bacté-rias ou vírus e afetam homens e mulheres.

Problematização inicial

A pesar do acesso a informações e a métodos preventivos distribuídos gratuitamente pelo Sis-tema Único de Saúde (SUS), os adolescentes parecem não estar seguindo as orientações.

Os estímulos para aguçar a sexualidade estão cada vez mais presentes no dia a dia. Quan-to mais próximos estiverem pais e fi lhos, menores serão os riscos de informações errô-neas, além de sempre ser possível a transmissão de alguma experiência positiva para os mais jovens. Então como propor uma ação educativa na escola sobre prevenção de IST?

Como promover a interação com profi ssionais de saúde capacitados para passar essas orientações e até mesmo para ensinar o uso correto do preservativo tem grande relevân-cia na prevenção?

Como organizar a Atividade Prática

Para que os alunos possam compreender as ações de prevenção às IST, é necessário que o professor conheça os alunos que irão participar da discussão a fi m de transmitir infor-mações corretas sobre o assunto abordado.

1º Passo: realizar um levantamento sobre o conhecimento dos alunos sobre o tema. O que são IST? Você conhece as formas de prevenção das IST?

2º Passo: Realizar uma palestra para os alunos sobre as principais IST e formas de pre-venção, com enfoque no uso da camisinha. Neste momento é interessante a participação de algum profi ssional especializado na área de saúde como um enfermeiro ou médico convidado como palestrante, que possa também passar alguns exemplos de sua vivência profi ssional.

3º Passo: Montar grupos de discussão e debate sobre o conteúdo da palestra para escla-recimento de dúvidas.

4º Passo: Ensinar de forma prática a utilização correta do preservativo masculino (camisi-nha), utilizando peça anatômica de um órgão genital do laboratório de enfermagem para desmistifi cação e desinibição dos adolescentes.

5º Passo: Ação de promoção de combate as IST no âmbito escolar: Propor aos grupos a confec-ção de cartazes ou folder educativos sobre os temas, com registro de informações importantes adquiridas na palestra para que se inicie uma campanha de conscientização sobre o tema.

Possiblidade de Avaliação

Informação não garante o conhecimento, mas é a sua base. O conhecimento se constrói a partir da informação; ele resulta da interação do sujeito com o objeto e tem a ver com a interpretação pessoal, que pela experiência, confere signifi cado ao objeto.

Portanto o professor poderá avaliar se o aluno obteve interpretação adequada das infor-mações através da observação dos cartazes confeccionados e da evolução da campanha

lançada na escola. Também é interessante a disponibilização de preservativos aos adoles-centes com livre acesso. A partir desses dados pode-se assumir se a intervenção foi válida ou se ainda há necessidade de outras ações.

Apresentação dos Resultados Critérios:

 Anotação de registros sobre a observação do ambiente enfatizando os possí-veis fatores de risco para hipertensão arterial.

 Ação de combate da doença efetiva, por meio da palestra e da verifi cação da pressão arterial.

Pesquisa e seleção de fontes de informação, em diferentes formas e suportes

ADOLESCENCIA.ORG. Disponível em: https://:www.adolescencia.org.br/site-pt-br/dsthiv-aids Acesso em: 09 de junho de 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de DST, Aids e He-patites Virais. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de DST e Aids.

Manual de Bolso das Doenças Sexualmente Transmissíveis / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Programa Nacional de DST e Aids. Brasília: Ministério da Saúde. 2005.

SILVA, R. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 57, p. 221-238, jul./set. 2015.

Atividade Experimental: Prevenção das ISTs

Orientar os alunos e professores sobre a prevenção das ISTs , através de palestra e ação de promoção à Saúde

Descrição da Atividade

Objetivos: Promover ação de saúde para conscientização da Prevenção de ISTs.

Materiais:

Cartolina, Canetinha, Cola e Fita adesiva Preservativo masculino

Palestra sobre as principais IST e formas de prevenção, com enfoque no uso da camisinha.

Procedimento:

1. Realizar um levantamento sobre o conhecimento dos alunos sobre o tema: O que são IST?; Você conhece as formas de prevenção das IST?

2. Realizar uma palestra para os alunos sob re as principais IST e formas de prevenção, com enfoque no uso da camisinha.

3. Montar grupos de discussão e debate sobre o conteúdo da palestra para esclarecimento de dúvidas.

4. Ensinar de forma prática a utilização correta do preservativo masculino (camisinha), utilizando peça anatômica de um órgão genital do laboratório de enfermagem para des-mistifi cação e desinibição dos adolescentes.

5. Ação de promoção de combate as IST no âmbito escolar: Propor aos grupos a confecção de cartazes ou folder educativos sobre os temas, com registro de informações importantes adquiridas na palestra para que se inicie uma campanha de conscientização sobre o tema.

ROTEIRO DE AÇÃO EDUCATIVA: Conscientização

No documento PRÁTICAS EDUCATIVAS EM SAÚDE: ROTEIROS DIDÁTICOS (páginas 87-91)

Outline

Documentos relacionados